O milagre da limitação física dos milagres

 

Um dado curioso sobre milagres:
Se um milagre é uma interrupção da ordem natural das coisas por via de uma intervenção sobrenatural, seria contraditório imaginar um limite físico a essa intervenção sobrenatural. E no entanto, que eu saiba, todos os crentes em milagres parecem aceitar esta restrição física às intervenções sobrenaturais.
Embora haja todo o género de relatos de acontecimentos extraordinários e suspensão das leis naturais ou reversão de acontecimentos irreversíveis: desde milagres «cósmicos» até regeneração do nervo óptico interrompido, de danos na retina ou no cérebro, no músculo e no osso, etc. Nunca vemos, por exemplo, amputados numa sessão de milagres, em qualquer tradição religiosa que seja, movidos pela esperança de que lhes cresça de novo o membro decepado.
Mas isto parece contradizer a ideia da intervenção sobrenatural: como pode haver limites físicos à suspensão sobrenatural das leis da física? Como é que a mesma força sobrenatural que opera milagres cósmicos e geológicos, que regenera tecidos com danos irreversíveis no interior do corpo ou na superfície da pele, ser limitado ou frustrado por um determinado tipo de enfermidade ou acontecimento físico?
A isto acresce o facto agravante de que alguns animais, como as lagartixas, fazem isto — regeneração de membros — apenas através das leis físicas que regem o mundo natural.
Não será esta ausência de milagres com amputados uma admissão tácita por parte dos crentes de que a crença nos milagres depende de se manter certas condições psicológicas? Por exemplo: ninguém está a ver o nervo óptico, a retina ou o cérebro do ser humano que espera o milagre da regeneração da visão, pelo que os pensamentos acerca da impossibilidade física do milagre são psicologicamente afastados. Um pouco da mesma maneira como deixamos de pensar quando o mesmo par de questões acerca da origem do universo se coloca acerca da origem da realidade em bloco.
About these ads

47 Respostas

  1. Outra coisa Adamantdog nunca vi milagre de nascer dentes, sobre os olhos é curioso ver pastores usando óculos hahaha, mesmo alguns bem novos.
    Tenham medo das lagartixas eles se regeneram e tem filhotes mesmo sendo “virgens’ hahaha.

  2. simplesmente genial.

    simples e genialmente. só de vc lembrar da largatixa, cara.

    mas, sabe, os crentes explicariam que o amputado não tem o membro reposto pq, provavelmente, esta em pecado ou não tem fé o suficiente. ou que deus o esta testando…:S

  3. Para acontecer um milagre, há de haver uma hipnose coeltiva que afasta o pensamento crítico..e quanto a crescer cabelo, curar visão, membros amputados, nada disso é possível porque não é abrangido pela alucinação coletiva!

    As curas de cunho psicológico, dores, caroços virtuais, sensações de tristeza, solidão, são o exemplo da carência afetiva do povo cristão ou mesmo da autosugestão..

  4. Saracura ai os espertos veem nisto uma oportunidade de ganhar money.

  5. Adam,

    Verdade amigo, nós sabemos desta esperteza, mas experimente dizer a um crente!

  6. Eu já vi um relato de uma crente (na Universal) dizendo que SONHOU que estava com uma doença terrível e deu ao tal sonho o caráter de “revelação divina”. Daí ela disse que jejuou, orou dias e mais dias pedindo a Deus que a livrasse daquela DOENÇA DO SONHO. Então, um belo dia, ela fez vários exames clínicos e — MILAGRE !!!! — não tinha nada! Estava curada!! Ôh Glóóóória!!!!

    Palmas pra Jesus, gente!!!

    KKKKKkkkkkkk

    P.S. – Eu me viciei nesse troço!! KKKKKkkkkk

  7. a mulher se curou de uma doença que nem sequer havia contraído!!!!!!!!!!!! NOSSA!!!!!!

    #ôhgloria!!!!!!!!!

    quando vi um pastor perguntando:

    – Amém ou não-amém???

    ……. mudei o canal……….

  8. Realmente a amputação é a maior barreira a ser transposta pela fé, mas há um caso onde esse fenômeno foi exaustivamente estudado. O caso Calanda a qual vou descreve-lo abaixo. Porém antes disso quero fazer uma ressalva as questões científicas, que considero muito desenvolvidas nesse momento. Há alguns anos se acreditava que terra era o centro do universo isso foi uma verdade incontestável pra época. Depois disso se acreditou que a terra era chata e assim por diante. Portanto creio que hoje cometemos os mesmos erros acreditando que a ciência atual é incontestável.
    Para não me alongar segue o caso conforme prometido.

    Pode, porventura, uma perna amputada e enterrado por 2 anos e meio, em pleno contato com a terra, ser reimplantada ao corpo?

    Sim, pelo nosso Deus do Impossível.

    O relato:

    “Vittorio Messori é um conhecidíssimo escritor italiano, jornalista e historiador famoso que publicou em 1998 um estudo sobre um fato acontecido em Calanda em 1640. Calanda é um vilarejo de Zaragoza, na Espanha, sem nenhuma significação social.

    Jean Martini Charcot, famoso líder do positivismo religioso do século XIX, certa vez comentou: “Ao consultar o catálogo de curas chamadas milagrosas, nunca se tem podido comprovar que a fé tenha feito reaparecer um membro amputado”.

    Pois bem, foi isso exatamente o que aconteceu em Calanda: uma perna amputada foi reimplantada miraculosamente depois de mais de dois anos de enterrada. Este acontecimento extraordinário, sobrenatural, foi estudado exaustivamente, com todo o rigor científico, por Messori no seu livro “O grande milagre”.

    Entre as dez e onze da noite do dia 29 de março de 1640, enquanto Miguel Juan Pellicer (camponês de 23 anos), dormia em sua casa foi-lhe “reimplantada” – repentina e definitivamente – a sua perna direita. A perna, feita em pedaços pela roda de um carro e posteriormente gangrenada, foi-lhe amputada no fim de outubro de 1637 (2 anos e 5 meses antes da impressionante “restituição”), no hospital público de Zaragoza.

    Cirurgiões e enfermeiros realizaram sucessivamente a cauterização do toco da perna com um ferro em brasa. O processo e a investigação foram abertos 68 dias depois e se prolongaram por muitos meses, sendo presidido pelo Arcebispo de Zaragoza, assistido por nove juizes, com dezenas de testemunhos e um rigoroso respeito às normas prescritas pelo Direito Canônico.

    A sentença do processo declarou que a perna reimplantada de maneira tão repentina era a mesma que fora cortada e em seguida enterrada. Este fato foi certificado apenas 3 dias depois de que ocorrera e no mesmo lugar do acontecimento, por um notário (de outra cidade e, portanto, sem relação com o caso), por meio do habitual instrumento legal, garantido igualmente pelo juramento de muitas testemunhas oculares.

    A partir do testemunho do protagonista e de outros testemunhos, se chegou à conclusão de que o milagre foi devido à intercessão de N. Sra. do Pilar, a quem o jovem sempre fora particularmente devoto, à qual se havia encomendado antes e depois da amputação de sua perna, e em cujo santuário de Zaragoza tinha pedido e obtido autorização para pedir esmola.

    Quando pode enfim sair do hospital com uma perna de madeira e duas muletas, untava diariamente o seu toco de perna com o azeite das lâmpadas acesas na Santa Capela do Pilar. Isto é precisamente o que sonhou que estava fazendo, em Calanda, na noite em que adormeceu com uma única perna e foi despertado por seus pais poucos minutos depois, possuindo outra vez as duas pernas.

    Sobre a verdade do fato nunca se levantou voz alguma de dúvida, nem na ocasião nem depois, nem no povoado nem em nenhum outro lugar. Após a conclusão positiva do processo, o próprio rei da Espanha, Felipe IV, ordenou que chamassem ao seu palácio de Madrid o jovem do milagre, ajoelhando-se em sua presença para beijar-lhe a perna milagrosamente “restituída”.

    A forma como aconteceu o acidente, em julho de 1637, está assentado no livro de registros do Hospital Real de Valência, no dia 3 de agosto do mesmo ano, detalhando como ia vestido, e autenticado com a assinatura do encarregado do registro (Pedro Torrosellas). A constatação do processo avançado de gangrena no Real Hospital de Nuesta Senora de Gracia, em Zaragoza, consignado na consulta médica presidida pelo professor Juan de Estanga, diretor daquele departamento da universidade de Zaragoza; a amputação da perna direita feita pelos cirurgiões Estanga e Millarnelo; a maneira como foi depositada a perna pelo praticante Juan Lorenzo Carcia na capela do hospital e mostrada ao capelão e administrador do mesmo hospital, Pascual do Cacho; etc, etc…

    0 médico lhe advertia que, além da possível infecção, o óleo mantinha uma umidade que retardava a completa cicatrização da ferida. Durante toda sua estadia em Zaragoza, Miguel Juan Pellicer passava o dia pedindo esmola na porta da Basílica do Pilar. À noite ia dormir no “Mesón de las Tablas” quando tinha dinheiro para pagar ao proprietário; se não, dormia num banco do hospital. Em marco de 1640, Miguel Juan Pellicer, esgotado pela vida miserável que levava, decidiu voltar a Calanda apesar do seu desejo de ficar junto à Basílica de “La Virgen del Pilar.”

    Todos em Calanda e nas vilas limítrofes por onde Miguel Juan Pellicer, montado num jumento, ia pedindo esmola, conheciam o jovem sem a perna direita. Dois anos e quase cinco meses após a amputação da perna direita. Precisamente no dia do 16º centenario da visão que teve de Nossa Senhora, ainda viva, o Apóstolo Santiago e do aparecimento do Pilar na quinta feira 29 de marco de 1640. Ao redor das dez horas da noite, Miguel Juan Pellicer abandonou a conversa e , foi deitar, pois se encontrava especialmente cansado.
    Pouco depois, Dona Maria Blasco, a mãe, foi ver se o filho mutilado estava bem coberto. Deu um grito de estupor acudiu o pai. Por baixo das cobertas apareciam dois pés! Após os primeiros instantes de surpresa, levantou as cobertas: aí estava de novo, inteira e sadia, a perna direita, da qual até momentos antes Ihe faltava a metade. Miguel Juan só sabia explicar que se havia encomendado, como todas as noites, à Virgem do Pilar, e que sonhara que estava na Basílica untando a ferida uma vez mais com o óleo das lâmpadas. Nessa mesma noite acudiram a ver o incrível milagre o soldado Bartolomé Ximeno, e os vizinhos Miguel Barraxina e esposa Úrsula Means.

    Os três minutos antes, estiveram conversando com o coxo e vendo como tirara a perna de madeira e os panos antes de retirar-se a dormir. Naquela mesma noite foi chamado e veio o pároco Pe. José Herrera. No dia seguinte de manhã a Igreja estava cheia de pessoas que viram e agradeceram a Deus a recuperação da perna direita de quem todos conheciam privado dela até a véspera. Reconhecimentos posteriores mostraram que a perna direita, milagrosamente recuperada, conservou sempre cicatrizes perfeitamente fechadas das feridas que tivera antes de ser amputada, principalmente a da grande ferida provocada pela carreta e que ocasionara a gangrena. Havia também a cicatriz, perfeitamente fechada como todas as outras, onde se havia feito a amputação. Tratava-se da mesma perna que havia sido amputada!

    A mesma perna que havia sido enterrada quase três anos antes! Ficara “a marca”!, a conhecida condescendencia divina para uma insuperável observação científica.. . Quando a noticia do milagre chegou a Zaragoza, mandou-se verificar no Cemitério do Hospital Real.
    Sob a direção do Dr. Juan Lorenzo García comprovou-se que a perna, ou os ossos que deveriam ficar dela, havia desaparecido, sem que ninguém antes tivesse mexido na terra! A recuperação de Miguel Juan Pellicer, como em todo milagre, foi instantânea… e também “por etapas” (a delicada e conhecida condescendencia de Deus para melhor observação e acompanhamento científicos, e talvez também purificação, exercício da fé…):

    A perna direita, durante os três primeiros dias após a recuperação instantânea, estava fria. Sua cor era apagada, algo roxa. E os dedos do pé estavam permanentemente curvados, os nervos contraídos, de forma que durante estes três dias Miguel Juan Pellicer, perante todas as autoridades e numeroso povo que o visitava, não podia apoiar a perna firmemente no chão, nem podia prescindir da muleta que usava.

    Passados esses três dias, as mesmas autoridades e o povo puderam constatar que Miguel Juan Pellicer agora caminhava perfeitamente, o pé ficara normal. Mas faltava ainda outra etapa? Ou era outra marca?: A largura ou espessura da perna direita, a recuperada, era claramente menor que a grossura da perna esquerda.. . Miguel Juan Pellicer, a 25 de abril, viajou com seus pais a Zaragoza para agradecer à Virgem do Pilar.

    Durante o trajeto, um cirurgião lancetou o talão nas suas pesquisas, fato que obrigou Miguel Juan Pellicer a mancar um pouco novamente. Mas logo passou. Miguel Juan quis permanecer em Zaragoza por algum tempo. Ia com freqüência à Basílica do Pilar, onde confessava e comungava cada sete dias, e comprazia-se em continuar ungindo sua perna direita, mais débil, com o óleo das lâmpadas. “Pouco a pouco a perna direita ficou igual à esquerda (. . .). Quando voltou a Calanda, os vizinhos maravilharam-se de vê-lo caminhar e correr alegremente. Como deram testemunho (. . .). Notaram também que o jovem podia realizar movimentos de esticamento até levantar o pé à altura da cabeça. Assim completara-se o milagre até a perfeição total”(48).
    A Prefeitura de Zaragoza, a 8 de maio de 1640, reuniu-se em conselho extraordinário e plenário, e nomeou três procuradores para pesquisar o caso, além de solicitar do Sr Arcebispo que instaurasse um acurado processo canônico, a expensas da Prefeitura Conservam-se todas as atas de ambos os inquéritos.

    0 inquérito da Prefeitura começou só dois meses depois do milagre. 0 canônico, só após três meses. Bem contemporâneos dos fatos. Inquéritos detalhadíssimos. Muitas comprovações. Depoimentos de multidão de pessoas que conheceram e conviveram com Miguel Juan Pellicer, antes e depois do acidente, antes e depois da amputação. Vi um grande tapete que há no Palácio Real de Madri, representa o Rei Felipe IV beijando a perna regenerada de Miguel Juan Pellicer. Lord Hopton, embaixador da Inglaterra na Espanha, certificou independentemente que esteve presente quando El-Rei se ajoelhou, descobriu a perna recuperada e beijou a cicatriz da amputação.

    Foram realizadas recentemente novas pesquisas históricas a respeito, com levantamento abundante e irrefutável de documentos. 0 milagre com “0 coxo de Calanda” foi em 1640.

    Somente em 1959 se realizou com sucesso a primeira operação de recolocar uma perna cortada. Os cirurgióes do Hospital Mont-Eden, de Hayward (Califómia – USA), conseguiram recolocar uma perna, mas imediatamente ao acidente (não três anos depois), sadia (não gangrenada) e que ficara ainda unida ao corpo por consideráveis partes de carne (não uma perna enterrada!). E o maravilhoso êxito da cirurgia humana precisou meses de cuidados médicos antes de o paciente ser dado de alta.

    Miguel Juan e seus pais examinaram a perna amputada descobrindo imediatamente sinais inconfundíveis que permaneciam nela. “O mais notório e principal, a cicatriz originada pela roda do carro que lhe fraturara a tíbia; outra cicatriz, menor, ocasionada pela extirpação, na adolescência, de um abcesso; e, por último, dois profundos sinais de cortes provocados por um arbusto de espinhos, e as marcas da mordida de um cachorro”.
    Quando amanheceu o 30 de março, e se difundiu a notícia por todo o povoado, Pe. Jusepe se aproximou da casa dos Pellicer com muita gente. Entre estas o primeiro magistrado, o juiz que era ao mesmo tempo o responsável da ordem pública, Martín Corellano. Acorreram também o jurado maior, o prefeito Miguel Escobedo, o “jurado segundo”, Martín Galindo, e o notário real Lázaro Macario Gomez. Encontravam-se também os dois cirurgiões locais, que certificaram o fato de maneira profissional. Ambos declarariam ter que render-se à evidência, que havia deixado por terra sua instintiva incredulidade. O notário lavrou uma ata notarial constatando o fato ocorrido.

    Tratava-se de uma expedição inesperada à que devemos um documento extraordinário, para não dizer único, como único é o caso que aparece neste documento legal. Estamos ante uma intervenção divina testemunhada por uma ata notarial, diante de um milagre com a garantia de um documento ajustado à normativa vigente e corroborado por dez testemunhas oculares, escolhidos entre os de maior confiança e melhor informados dos muitíssimos disponíveis. E como se não bastasse, a ata notarial foi escrita e autenticada, passadas algo mais de 70 horas depois do sucedido e no próprio lugar onde ocorrera.

    Observou o historiador Leandro Aína Naval: “trata-se de um Ato Público (ata notarial, diríamos hoje) documento de máxima autoridade em todo tempo, que se aproxima ao ideal exigido por alguns racionalistas para a comprovação dos milagres na sua vertente histórica”. Mais tarde em outubro de 1641, Felipe IV, rei de Espanha, no meio da corte espanhola, rodeado de todo o corpo diplomático interrogou publicamente a Miguel e aos relatores do processo. Verificou ele próprio a reimplantação miraculosa da perna, e, diante do assombro de todos, ajoelhou-se e beijou a perna, fazendo com isso um verdadeiro ato de fé.

    A homenagem de Felipe IV naquela manhã de outubro foi como o selo definitivo que a autoridade civil pode dar a um acontecimento. O rei da Inglaterra, Carlos I, (cabeça da Igreja Anglicana inimiga da Espanha), informado pelo seu embaixador ficou convencido do milagre, até o ponto de defendê-lo perante os teólogos da sua Corte, que ficaram escandalizados.

    Não consegui descobrir nenhum argumento para dar um mínimo de credibilidade à suspeita ou à dúvida do milagre. Quem rejeitasse a verdade do acontecido em Calanda teria que pôr também em dúvida toda a História, incluindo os fatos certos que estão mais comprovados. Quantos fatos existem que possam fundamentar-se numa ata notarial outorgada de imediato? Quantos com um processo levado com todo rigor com dezenas de testemunhos sob juramento e além disso com a total exclusão de qualquer tipo de interesse pessoal dos envolvidos na causa?

    Messori assim termina o seu estudo: “Se Calanda nos apresenta como o cume do poder da intercessão e da misericórdia mariana, não é sem dúvida o único. Em outras muitas pequenas e grandes “calandas” de todos os tempos e países, um povo fiel e confiante experimentou, e experimenta, que não iam dirigidas apenas a João as palavras de Jesus agonizante na cruz: “Mulher eis ai teu filho… eis ai tua mãe” (Jo 19, 26-27). Este povo sabe que Maria é a mãe benigna e amável para todos que filialmente solicitam a sua intercessão.”

    Fonte: Livro “O grande milagre” Autor: Messori

  9. Prezado LEANDRO
    DIZ: “uma perna amputada foi reimplantada miraculosamente depois de mais de dois anos de enterrada. Este acontecimento extraordinário, sobrenatural,

    Eu sou crente e tenho habito de não acreditar no impossível, mas no seu caso eu vou ser um ateu, pois nem tudo é ateu nem tudo é Deus, o meio termo é o mais sensato.

    Vida e morte são leis divinas portanto são perfeitas e por isso mesmas não existe a menor possibilidade nem necessidade de serem alteradas.
    O próprio Jesus humildemente disse que as pessoas que ele “ressucitou não estavam mortas de fato apenas dormiam, ou que a morte ainda não havia sido consumada de fato, logo nem ele consegue contrariar alguma lei divina, como disse: “Não penseis que vim destruir a lei mas cumpri-la.”.
    Então como uma perna morta e enterrada a 2,5 anos pode ser milagrosamente reimplantada? Só se foi o apenas os ossos que devem ter sobrado, pois o resto se decompôs.” “no caso de Lazaro seu corpo não havia entrado no processo de decomposição pois como Jesus ele não havia ainda morrido de fato mas, estava num estado de sono profundo.
    Leandro não desperdice suas perolas os ateus ja decidiram que Deus não existe, sendo assim a opiniões deles deverão ser preservadas pelo orgulho próprio.
    As evidencias e provas são apenas desculpas para justificar seus orgulhos.
    Se Deus atende anonimamente suas necessidades consideram que são auto-suficientes e independentes.
    Se Deus se manifesta nas suas vidas mais visivelmente , fecham os olhos e continuam afirmando que não vêem nada e que tudo é obra deles mesmos e isto definitivamente os tornaram ateus pois isto é que eles desejam ser, cegos guiando outros cegos e ambos caíram no barranco.

    abraço

  10. 1° Vanderlei o seu relato já começa errado http://www.bibliaonline.com.br/acf/jo/11 aqui diz que Lázaro já estava fedendo em decomposição hahaha, isso que dá ler sem citar as fontes.
    E Leandro isso parece história para boi dormir, quer um “milagre” tão grande quanto ?

    http://pt.wikipedia.org/wiki/Mike,_o_frango_sem_cabe%C3%A7a

    Hahaha.

  11. “aqui diz que Lázaro já estava fedendo”
    Vanderlei FAIL ;-)

  12. Você pode acreditar que esse “milagre” realmente aconteceu se começar acreditando que o que a Igreja relatou na época era preciso. Um século antes do “acontecido”, a Espanha já havia se livrado dos Mouros e tinha se tornado uma nação católica. E todo mundo sabe que a igreja católica era a instituição mais poderosa da Europa.

    Então, como ter certeza de que os relatos não foram forjados? A igreja católica gostava de rotular muitas coisas como milagres e de fabricar evidências e ainda faz isso hoje.

    Não estou com má vontade, mas há algumas coisas que se deve levar em consideração. Eu li que o documento original se perdeu e tudo o que sobrou são cópias feitas mais de 200 anos depois do “acontecido”. Com ter certeza de que não houve alteração?

    Supondo que algo tão extraordinário assim tenha ocorrido mesmo, porque muitos não escreveram sobre ele? Pelo que eu soube, apenas uma pessoa escreveu. E sabemos que estórias podem ser inventadas.

    Porque a ICAR não fala disso hoje em dia?

    E lembrando a pergunta do Vanderlei, com uma perna morta e enterrada a 2,5 anos pode ser milagrosamente reimplantada? Certamente, como ele apontou, o membro já deveria estar decomposto há muito.

  13. Há pouquíssimo material sobre esse “milagre” de Calanda na internet. Se esse negócio foi mesmo um milagre alegadamente documentado, não deveria haver páginas e mais páginas com farto material a respeito?

    A página do Vaticano nem menciona esse “milagre”.

    É possível acreditar em tudo o que a ICAR diz?

  14. E continua a constatação de sempre: ninguém viu ainda um membro amputado regenerar. Só nas salamandras.

  15. prezado leo

    isto comprova o oque eu disse ao meu ver é o mais importante pois explica em uma parte do milagre.
    11 Assim falou; e depois disse-lhes: Lázaro, o nosso amigo, dorme, mas vou despertá-lo do sono
    Alem do mais a irmã dele disse que fedia pois ja estava enterrado a 4 dias, bom acredito que qualquer um vivo nestas condições insalubres não apresentará um cheiro agradavel…funk…funk!
    Mas lembre-se porque jesus teria recomendado que alimentassem primeiro alguem que estava morto ? Isto só comprova que ele estava vivo conforme o próprio Jesus afirmou em um estado de hibernação.

  16. titio Icarus
    não se esqueça que lazaro entrou neste estado de hibernação devido uma grave doença, que normalmentes vem acompahadas de um natural mal cheiro nos seres vivos.
    quando algum vivo exala um cheiro desagradavel quer seja por doenças, falta de higiene ou mesmo falta de educação dizemos: ” parece me que alguem morreu por aqui ! ” he…he…he…he ,mas as aparencias enganam o individou ainda esta vivo…he…he…he ou vida cruel….!
    Não esqueça de muitos obitos dados a pessoas vivas, teve ate um caso do difunto levantar do caixão e ir embora.

  17. Este Vandelei gosta de uma extrapolação textual.

  18. Vanderlei

    “Não esqueça de muitos obitos dados a pessoas vivas, teve ate um caso do difunto levantar do caixão e ir embora.”
    Se vc ficar calado, defenderá melhor o evangelho hehehehe.

    Se Lázaro não estava morto, Jesus não fez nenhum milagre.

    Como dizia meu avô, vc para burro só falta as penas ;-)

  19. João 11

    14 Então Jesus disse-lhes claramente: Lázaro está morto;

    =====
    E vai dizer o que depois Vanderlei ?
    Que Jesus também não morreu na crucificação ?
    Que ele só dormiu ?
    Hahaha

  20. OH! TITIO ICARUS!

    esculhambou geral, chutou o pau da barraca!
    Mas obrigado por me chamar de burro um animal de muitas qualidades que talvez voce desconheça.
    Mas me faça um grande favor não me chame de ateu, isso sim eu vou considerar uma verdadeira ofensa! he…he…he!
    Alem do mais eu sou crente, o ateu aqui é voce….mas vamos la pergunte a um “Burro” se ele acredita em Deus ?
    Certamente que não ele ignora a existencia de Deus, logo: “Todo Burro é um ateu”

    Se Lázaro não estava morto, Jesus não fez nenhum milagre.

    R: Jesus não veio fazer milagres”Criar novas leis divinas” ele veio ensinar que aquele cre nisto, se instruir nas perfeitas leis de Deus, conseguira fazer obras maiores doque ele mesmo fez e ensinou.
    Mas logicamente todos os que foram enterrados vivos acabaram morrendo, ou voce conhece outro caso que foram desenterrar um morto de 4 dias e ele voltou a viver ?
    Neste sentido jesus realizou o milagre de acorda-lo antes que fosse tarde de mais.

    Mas em verdade vos digo “se não virdes milagres e prodigios não acreditareis.” Mas a sabedoria é justificada pelas suas obras e não por achismo pessoais.
    Saiba que eu não preciso deste tipo de milagres para ter fé em Jesus ou Deus, para mim um monte de carne falando e me questionando já é um grande milagre a ser desvendado alem do que eu tenho fé e gratidão a Deus pois consigo enxergar tudo oque ele ja me deu de bom e vai dar mais ainda não porque eu mereça, mas porque maior que a minha ignorancia é o seu amor e a sua misericórdia por toda sua criação.
    Mas prezado Icarus voce é grato a Deus ? por ter te dado inteligencia ?
    chamando os outros de burro ? Olha que muitos gostariam de estar no seu lugar , mas nem querendo, não podem mais fazer isso, pois: “aos orgulhosos sera tirado até oque eles pensam que ja é deles”
    Pela minha visão espirta eu digo que depois que o espirito rompe totalmente sua ligação com a materia do seu corpo ninguem podera fazelo voltar a CONTROLAR NOVAMENTE O SEU CORPO, POIS ISTO É CONTRARIO A LEI DE DEUS.
    Então volto afirmar conforme o proprio jesus humildemente afirmou eles não estavam mortos mas a caminho da morte, então entenda o milagre que Jesus os colocou de volta em seus corpos.
    sds

  21. brilhante leo!

    14 Então Jesus disse-lhes claramente: Lázaro está morto;

    R:Assim como seus dicipulos não entenderam como que lazaro tinha sido enterrado vivo, digamos que num estado de semi-morte voces ainda hoje tambem não conseguem entender isso isto.
    =====
    E vai dizer o que depois Vanderlei ?
    Que Jesus também não morreu na crucificação ?

    R: Eu diria que exatamente isso jesus tambem não havia morrido de fato, isto é bem natural , pois ainda hoje com todo avanço e tecnologico quantos atestados de obitos e funerais foram feitos comprovadamente de pessoas que ainda se encontravam vivas, quando Jesus afirmou que a menina Talita não estava morta mas dormia os arteus espertos da quela epoca começaram a rir dele…então continue rindo disso …he…he…he
    quando alguem morrer desligando totalmente do seu corpo é da lei de Deus que ele não volte mais, pode dar A Deus o corpo afinal é propiedade dele mesmo.
    tch

  22. isto tambem justifica varias pessoas telo visto após sua ressureição e tomé ter pego em suas mãos e visto as marcas dos pregos.
    O maior milagre que Jesus fez e faz até nos dias de hoje é plantar amor nos corações humanos através de suas palavras imortais, se apegar em milagres é coisas de preguissosos e imaturos.

  23. Vanderlei,

    Eu não gosto de rótulos, nem ateu, nem crente. nada. E eu não te chamei de burro, só lembrei de uma frase do meu avô ;-)

    Mas na boa, vc viaja muito. Que cachimbo de crack gigante vc anda fumando hein? Vc quer defender o deus da bíblia mas não conhece nada do que esta escrito nela.

  24. prezado Icarus

    Voce gosta de não ser rotulado, eu gosto de ler a biblia e ter a minha própria conclusão foi para isso que fui criado com dircernimento isto não tem nada ver com a perda de consciencia voluntaria.

    MILAGRES depois de conhecidos viraram ciência.
    assim como as Leis divinas e fenomenos da natureza .
    Assim consideo um reimplante de uma perna por medicos um verdadeiro milagre, mas no caso da discussão não se trata de de um reimplante e sim de uma milagrosa materialização, ou seja supostamente energias atomicas foram reunidas para formarem um membro amputado, considero que tudo é possivel:
    “Até um universo visivel ter sua origem de um universo invisivel” o próprio ser humano é gerado a apartir de duas celulas invisiveis a olho nu.
    Quando sofremos um pequeno corte supérficial nossa inteligentes células se reunem e formam uma nova pele exatamente igual a perdida, isto sim é um milagre natural das leis divinas agindo nas nossas vidas fisicas.
    Mas transportes de energias fisicas formando novos menbros misteriosamentes o Sr. Leandro que me desculpe a falta de fé ,mas ta dificil de acreditar acho que tô virandol um ateu, deve ser a convivencia …he…he…he!

  25. Vanderlei se ler o texto verá que Jesus chorou por alguém dormindo ?
    Qual o motivo disso ?
    E já que Jesus não morreu nunca mais use o argumento que ele foi assassinato injustamente hehehe.
    Hahaha imagino Jesus rindo 3 dias dentro da tumba “Ah enganei esses trouxas”.

  26. E quando Jesus diz que os mortos dormem é por que eles esperam o Dia do Juízo Final, não leu a bíblia com atenção não ?

  27. E lembre-se a base de um cristão é crer que Jesus morreu e ressuscitou já que não acredita nisso não é e nunca foi cristão Vanderlei.

  28. leo
    dos argumentos dados este foi unico valido , pois reconheço que ja disse que ele não morreu e sim foi assasinado.
    E já que Jesus não morreu nunca mais use o argumento que ele foi assassinado injustamente hehehe

    E quando Jesus diz que os mortos dormem é por que eles esperam o Dia do Juízo Final, não leu a bíblia com atenção não ?

    R: E voce naõ prestou atenção na parabola do rico e (do outro lazaro o mendigo) em que morrendo os dois cada um foi direto para o lugar de direito, portanto esse negocio de juizo coletivo e final é crendices que a irmã de lazaro acreditava tambem pois disse a jesus que só acreditava que seu irmão lazaro so ressucitaria no dia do juizo final, então Jesus o acordou o ressucitou ou fez seu espirito retornar ao seu corpo na mesma hora.

  29. Vanderlei se ler o texto verá que Jesus chorou por alguém dormindo ?
    Qual o motivo disso ?

    R: se voce le melhor o texto vera que jesus chorou foi pela ignorancia da irmã de lazaro que não tinha ainda aprendido aceitar que a vida é eterna e que nascimento e morte é uma lei natural de Deus .
    Estude mais e vera que que agradeceu a Deus pela a oportunidade de poder ressucitar um homem diante de uma multidão de incredulos, não por orgulho próprio mas para que todos acreditassem que ele tinha teve e missão dada por Deus.
    o fato é que muito antes e distante daquele local ele ja havia previsto que fasia tudo isso, então presta atenção no mais importante e pare de se apegar a pequenos detalhes não te conduzirão a lugar nenhum.

  30. Vanderlei acorda.

    João 11

    35 – Jesus chorou.

    36 – Disseram, pois, os judeus: Vede como o amava.

    ====
    Ele chorou por saber que Lázaro morreu mesmo, por isso a ressurreição.
    Mas engraçado antes disse que ele não tinha morrido mas agora admitiu hahaha.
    E se Jesus não morreu como ele foi assassinado ?
    Essa você já perdeu faz tempo Vanderlei hehehe.

  31. Mas Jesus pregava o Juízo Final a redenção dos pecados e etc.
    Então ele era tão ignorante quanto a irmã de Lázaro.

  32. Leonardo,

    Quem precisa de ateu, quando se tem o Vanderlei para interpretar a bíblia? *gargalhadas*

  33. KKKKKKKK falou tudo Icarus !! os ateus tem melhor interpretação da biblia do qeu ele (ainda que seja um livro ficticio pra eles).
    As ultimas interpretações do Wanderlei deu uam bica de vez nas chances das estórias de Jesus serem reais.
    Ele me lembra o loco do trem que eu encontrava qdo ia para Barra Funda; uma vez o cara mexeu com ele ele ficou bravo e quiz brigar com o cara e pos uam cinta no pescoço e queria ir pra cima do cara mas ele mesmo se enforcava com a cinta; por fim teve que as outras pessoas socorrerem ele ;porque ja estava morrendo sufocado.
    Faço minha tuas palavras Icarus

    COM O WANDERLEI INTERPRETANDO A BIBLIA QUEM PRECISA DE ATEU?!

    KKKKKKKKKKKKKKKK

  34. Charlatanice. O texto não é seu – é de Vítor Guerreiro: http://blog.criticanarede.com/2008/09/o-milagre-da-limitao-fsica-dos-milagres.html
    Uma desonestidade no começo mina toda a credibilidade do discurso, não lhe parece?

    Além disso, não posso deixar de reparar no caso suspeito introduzido – a lagartixa. Um animal de sangue frio e … invertebrado! O que torna tudo um pouco mais fácil, não? Regenerar tecido não parece tão difícil como regenerar osso. Enfim…e tantas outras questões que se poderiam colocar…

  35. Sr. HMD Bem vindo ao site e gostaria de dizer que realmente nenhum texto que o Sr. ver meu nome é meu ; todos aqui sabem disto; o Sr. deve ser novo aqui.
    Se porventura eu não coloco o autor em alguns é porque qdo eu copiei não vi ou não achei o nome dele mas leia o resto dos textos postados por min que o Sr. vai ver qeu a maioria tem os nomes dos autores.

  36. Sr. HMD ; dei uma olhada no link qeu o Sr. postou por sinal muito bom ; mas no texto não tem o nome do Sr.Vitor Guerreiro ; seria bom se as pessoas colocassem logo no fim do texto o autor como muitos fazem ; assim poderiamos dar os devidos créditos.

  37. HMD, on 18/07/2011 at 00:43 said:
    (…)
    Além disso, não posso deixar de reparar no caso suspeito introduzido – a lagartixa. Um animal de sangue frio e … invertebrado! O que torna tudo um pouco mais fácil, não? Regenerar tecido não parece tão difícil como regenerar osso. Enfim…e tantas outras questões que se poderiam colocar…

    Olha:
    A pobre lagartixa é um vertebrado e osso também é um tecido vivo.
    Só pra constar.

    E depois, um milagre com “M”, deveria regenerar até dentes podres.

    Abraços!

  38. Sr. ADAMANTDOG: é a primeira vez que visito o blog, e não sabia que os textos que publica aqui não são seus; contudo, mandam as boas regras que se indique isso no próprio texto. Daí a confusão.

    Tem razão, Márcio, é vertebrado… tive que rever os meus conhecimentos sobre zoologia.

    De qualquer forma, não me parece que o texto tenha qualquer valor argumentativo, por três razões:

    1) Não é certo que em toda a história das religiões não haja relatos de cura de amputados;

    2) Mesmo que não os haja, isso não prova que Deus não os possa fazer, nem retira o valor de qualquer milagre de outra natureza de que temos relato;

    3) Não vejo qualquer ligação entre a (suposta) ausência de milagres do género e uma «admissão tácita» dos crentes de que a crença em milagres depende de certas condições psicológicas. Não creio que os crentes tenham mais predisposição para acreditar numa ressurreição do que na cura de um amputado. No entanto, temos relatos de ressurreições. Além disso, sabemos que há relatos de milagres ocorridos mesmo a quem não acreditava em milagres. Por fim, a crença ou não em milagres tão significativos como a cura da cegueira ou de uma paralisia não contribui em nada para explicação natural desses eventos.

  39. Olá HMD!

    O que basicamente o texto quer dizer é que pode-se fraudar milagres para doenças internas não aparentes que podem ter sua origem na psique exclusivamente, por isso tais milagres se referem em sua grande maioria à essas manifestações psicossomáticas. Já fraudar a cura de alguma amputação repondo a parte faltante não é possível mesmo.
    Visto que nos templos neo-pentecostais o que mais se vê é cura de dor aqui-lá-acolá de partes do corpo. O povo pra ter dor nos ombros!
    Inferimos então que os ditos milagres estão limitados à capacidade de se produzir fraudes.

    Abraços!

  40. e não sabia que os textos que publica aqui não são seus; contudo, mandam as boas regras que se indique isso no próprio texto. Daí a confusão.

    Elementar, meu caro Sherlock, o nome do autor do texto está bem abaixo do título, como mandam as boas regras… É só investigar melhor.

  41. Eu não falei em “nome do autor” mas numa indicação de que o texto não é seu (porque você disse que não sabia quem era o autor).
    Além disso, você não é o autor do texto, como eu já provei, pelo que assiná-lo com o seu ADAMANTDOG, pura e simplesmente, sem qualquer indicação, é uma fraude.

  42. Ah, tá. Entendi. Crime solucionado.

  43. Ateus tradicionais
    Sempre os mesmos argumentos pre fabricados, originalidade e “criatividade” não é mesmo o forte dos ateus é isso que justifica seu ateismo.
    interessante como a falta de consciencia e arrogancia levam a ingratidão.
    É asim que ao ivez de agredecer pelo que ja temos em abundancia (o suficiente para termos uma boa vida), passam a exigir mais do que merecem.
    Antes exporem suas imaturidade espirituais, agradeçam pelas providenciais e inteligentes celulas que recompõe e cicatrizam suas peles, “devolvem unhas, dentes e cabelos amputados”, mas se desejam serem “servidos” e não ” a servirem”, continuem pedindo por milagres para poderem crer..he..he..he..he!
    sds

  44. Criaturo, você disse:

    “Sempre os mesmos argumentos pré fabricados, originalidade e criatividade não é mesmo o forte dos ateus é isso que justifica seu ateísmo.”

    Lamento ser aquele que vai te dar as más notícias, mas vivemos no mundo real, isso aqui não é um filme onde podemos lançar de “criatividade”

    Isso funcionava há 2000 anos, mas hoje não funcionaria de novo… dúvida disso? faz um teste, cria uma nova religião e atribua a alguém milagres…

    Parece que vocês encontraram uma zona de conforto e de lá não vão sair, quanto mais vocês são confrontados, mais as desculpas e razões para se manterem nessa zona se tornam sem sentido, e em alguns casos como a afirmação acima sem nenhum senso de realidade e me desculpe, leva a crer que você é um alienado…

    Vocês falam em servir, mas na verdade vocês são a essência da hipocrisia, os crentes pregam a servidão como virtude única e exclusivamente por que usam essa palavra de modo errado, vocês não servem ninguém, você apenas crêem, e isso não é servir, e dizer que seguir os 10 mandamentos é servir ao seu deus também é hipocrisia, isso nada mais é do que seguir leis que mantenham uma ordem na sociedade que vocês vivem.

    Esse papo de servidão é bonito, mas não corresponde à realidade, é apenas uma forma de justificar algo que parece sem sentido, ninguém que viva servindo alguém 24 horas por dia poderia ter algum tipo de respeito ou amor pelo seu senhor, como esse papo não passa de jogo de palavras, fica fácil aos crentes… O conceito de servir é bem diferente, talvez você devesse perguntar a alguém que já viveu como escravo se ele acha bacana “viver servindo”, nunca tive que servir ninguém 24 horas por dia, mas se isso acontecesse, dificilmente veria esse senhor com alguém justo e só amor… se hipocrisia matasse, só existiriam ateus na terra

    Fica uma pergunta aos crentes, tirando experiências pessoais, como ser tocado pelo espírito santo e bobagens de tipo, e sem esse papo tosco de olhe as nuvens, os passarinhos, etc. que outra evidência vocês tem de seu deus? Ah, a biblia também não vale…, nem a fé…

    Não quero ser convencido, não seria possível já que o deus que você prega não existe, mas sério que evidência, fora as que coloquei acima que não são evidências você tem?

  45. Juberlan
    Lamento ser aquele que vai te dar as más notícias, mas vivemos no mundo real, isso aqui não é um filme onde podemos lançar de “criatividade”
    Primeiro a criatividade, depois a idéia torna-se uma realidade, sem a criatividade divina você não seria um ateu, sem a criatividade humana não teríamos este tipo de dialogo.
    e me desculpe, leva a crer que você é um alienado…
    Esta desculpado! Mas porque continua insistindo neste erro? Por falta de “criatividade em novos argumentos, já veio apelando contra as religiões:
    faz um teste, cria uma nova religião e atribua a alguém milagres…
    Releia meu comentário e se puder cite a onde foi que eu argumentei religião? Este tipo de apelação tradicional dos ateus, só comprova a realidade do meu comentário: Ateus falta de criatividade nos argumentos.Assim fica fácil de decorar e refutar….ha..ha…ha.
    O conceito de servir é bem diferente
    Concordo, mas acho que você deve ser um ex crente, pois argumenta como se fosse um religioso, a isso eu chamo da lógica redundante do ateu David Hume, ele tenta refutar os milagre bíblicos usando outro argumentos emocionais , que piada não…ha..ha..ha..ha
    Voce demonstra ter o mesmo entendimento dos evangélicos sobre o conceito de servir, em momento nenhum eu me referia a servir Deus(pois isso é impossível), muito menos ser escravizado! Acorda Juberlan! Estamos em 2011!, me referia ao servir gratuitamente aos seus semelhantes, vede Jesus dedicou sua vida a servir os necessitados, gratuitamente e após lavar os pés dos seus seguidores disse, pegue essa minha cruz e me siga, não recebeis nada em troca , de graças recebeste e de graças darei, pois quem aprender ser fiel no pouco terá competência para ser fiel no muito.
    Não quero ser convencido, não seria possível já que o deus que você prega não existe, mas sério que evidência, fora as que coloquei acima que não são evidências você tem?
    Não querer já é sinal de amadurecimento, quando conseguir será sabedoria consumada e um milagre também.
    Quando eu converso com Deus ele me responde com fatos reais na minha vida, de forma que é com muito prazer e orgulho me exponho a farizeus dando testemunho disto.
    Se desejar pode continuar insistindo na sua falta de criatividade mantendo a tradicional falta de argumentos atéia, pode dizer que sou iludido , drogado, esquizofrênico.
    Mas a quem voce acha que devo dar razão a sua imaturidade espiritual e arrogância convicta ou as resposta praticas que melhoram a minha vida a cada dia ?
    Eu sinto muito por voce ainda desconhecer essa Verdade, mas tudo a seu tempo porem lembre-se sofrimento significa falta de Deus, se voce sofre então é porque esta distante da Perfeição Deus. Esta realidade é uma evidencia que voce deveria dar ouvidos.
    sds

  46. É criaturo

    Respondeu como nunca, não convenceu como sempre

    A única criatividade aqui é os malabarismos que a igreja vem ao longo dos anos fazendo para a bíblia não cair no ridículo, mas fique tranquilo, esse dia chegará

    Sempre quando confrontamos os crentes, o papo é sempre o mesmo, que o crente de verdade não é assim, etc., que são lobos em pele de cordeiro

    Quanto a criar uma nova religião, foi só para tentar te mostrar que não podemos acreditar só por que alguém escreveu em um livro, esse foi o objetivo da frase…

    Agora o importante não é servir a deus e sim aos seus semelhantes? Se for para ficar mudando o discurso quando convém não quero mais brincar…

    E obviamente quando pedi alguma evidência, você escreveu, escreveu mas não apresentou nenhuma, apenas experiências que só podem ser sentidas por você…

    Observação: Não sou um ex-crente não… não teria problema em dizer se fosse, fui apenas um cristão fajuto como vocês costumam dizer até meus 20 anos… quando resolvi experimentar a pensar…

  47. Talvez falte Fé aos amputados em questâo. Se algum deles CONSEGUIR TER FÉ pode ser q seja atendido…

Deixe um comentário:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 286 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: