Sobre Deus e o Nada

Minha tradução de um trecho do tópico “Why is there something rather than nothing?” [Por que há alguma coisa em vez de nada?] (p. 132), do Cap. 4: Evidência Cósmica, do livro God: The Failed Hypothesis:

planetas

Se as leis da Física decorrem naturalmente de um espaço-tempo vazio, então de onde veio esse espaço-tempo vazio? Por que há alguma coisa ao invés de nada? Essa pergunta é, frequentemente, o último recurso do crente que busca argumentar a existência de Deus a partir da Física e da Cosmologia e descobre que todos os seus outros argumentos falharam. O filósofo Bede Rundle chama isso de “a pergunta central e mais perplexa da Filosofia”. Sua resposta simples (do tamanho de um livro): “Tem que haver alguma coisa.”

Claramente, muitos problemas conceituais estão associados a essa questão. Como se define o “nada”? Quais suas propriedades? Se tem propriedades, isso não o torna alguma coisa? O crente alega que Deus é a resposta. Mas, então, por que haver Deus em vez de nada? Admitindo que possamos definir “nada”, por que o nada deveria ser um estado mais natural das coisas do que “alguma coisa”? Na verdade, nós podemos dar uma razão científica plausível baseada no nosso melhor conhecimento da Física e da Cosmologia de que “alguma coisa” é mais natural que “nada”!!

No capítulo 2 nós vimos como a natureza é capaz de construir estruturas por um processo de auto-organização, como simplicidade gera complexidade. Considere o exemplo de um floco de neve, o lindo cristal de gelo de seis pontas que resulta do imediato congelamento do vapor d’água na atmosfera. Nossa experiência nos diz que um floco de neve é muito efêmero, derretendo facilmente em gotas de água líquida que exibe uma estrutura muito mais simples. Mas isso só acontece porque vivemos num ambiente de temperatura relativamente alta, onde o calor reduz o frágil arranjo dos cristais a uma estrutura líquida mais simples. É necessário energia para quebrar a simetria de um floco de neve.

Num ambiente onde a temperatura estivesse bem abaixo do ponto de fusão do gelo, como na maior parte do universo distante do efeito altamente localizado do calor estelar, qualquer vapor d’água poderia prontamente se cristalizar numa estrutura assimétrica complexa. Flocos de neve seriam eternos, ou, pelo menos, permaneceriam intactos até que os raios cósmicos os destroçassem.

Esse exemplo ilustra que muitos sistemas simples de partículas são instáveis, isto é, têm um tempo de vida limitado enquanto passam por fases de transição espontâneas para estruturas mais complexas de mais baixa energia. Desde que “o nada” é o que pode haver de mais simples, nós não podemos esperar que seja estável. O “nada” provavelmente passaria por uma fase de transição espontânea para alguma coisa mais complicada, tal como um universo contendo matéria. A transição nada-em-alguma-coisa é uma transição natural, não necessitando de nenhum agente. Como disse o aclamado Nobel de Física Frank Wilczek:

“A resposta para a antiga questão ‘Por que há alguma coisa ao invés de nada?’ seria, então, ‘Porque o nada é instável'”.

Para resumir, o estado natural das coisas é alguma coisa ao invés de nada. Um universo vazio requer uma intervenção sobrenatural — não um universo cheio. Somente pela constante ação de um agente externo ao universo, como Deus, poderia ser mantido um estado de “vacuidade”. O fato de nós termos alguma coisa é só o que poderíamos esperar se não existisse Deus algum.

x x x

AMANHÃ: “Uma viagem até as estrelas“, a tradução de um tópico do capítulo intitulado: O Universo Incompatível, que destroça de uma forma comoventemente lógica os nossos sonhos de colonizar outros mundos, deixar para trás esse planeta que está morrendo, e, principalmente, a ideia de que o universo foi criado para nós.


36 Respostas

  1. E o que torna o nada instável? Alguma lei natural pré existente? A simplicidade aparente da resposta mostra a fé que alguns cientistas tem na inexistência de Deus.
    Porque crer que o nada é instável (já que não é possível reproduzir o nada e provar que ele é instável, e também que não há modelos que reproduzam o nada pq o Nada é a ausência de um modelo) é mais uma forma de fé.
    E fé por fé, eu prefiro aquela que serviu de base para a criação da sociedade de hoje.

  2. Haha, o que ele fez foi só chamar uma coisa que ele admitiu não saber pelo nome “nada” tanto que até pediu a definição do que seria nada. Mas se ainda temos muito a aprender sobre as coisas como elas SÃO, fica ainda mais difícil desvendar por meio de teorias e evidências as coisas como elas ERAM.
    Dizendo que o “nada” era instável, ele só chegou a uma conclusão de que, não interessa o que tivesse, seria uma coisa mais simples do que o atual e instável.

  3. Larissa, sempre desafiadora! comentários sempre interessantes! Gosto da sua presença!! legal

    Eu gostaria muito do ser “nada” fizesse algo por mim. Mas até agora, nada! O que há com Deus, fica escondido? È o estopim ro Big bang? O que determinou que o “nada” ficasse instável? Nossa mente não consegue entender? ah! entãoé DEus!!! Se não temos explicação, assim chamamos! Eis a solução…Mas continuamos na mesma. Esse Deus nada faz! As leis que surgiram, Ele não muda! Ele esta preocupado com minha vida sexual? È muito difícil pra nós aceitarmos que nada somos e que breve voltaremos ao nada…..Uma única certeza, morreremos e nunca mais voltaremos…que coisa mais catastrófica! E ninguém nada faz..rs..rs..rs

  4. Philippe: meu nobre, muito bem feitas as suas proposições. Só quero comentar 2 coisas:

    1. Um cientista que tem fé, não é cientista. O que Stenger fez foi algo muito esquisito: ele propôs uma hipótese — a de que o nada seria instável — baseado no raciocínio. Pessoas “de fé” talvez não entendam isso, pois as coisas já chegam a elas prontas em forma de dogma e elas não precisam se dar a esse trabalho de ocupar o cérebro com esse negócio de raciocinar. Veja só:
    a) uma coisa simples se transforma em algo complexo (como os flocos de neve) quando não sujeitos à interferência;

    b) o Nada é o que podemos imaginar como “o que há de mais simples”;

    c) para o Nada continuar sendo Nada, seria necessário algum tipo de energia como Deus;

    d) se o Nada se transformou em alguma coisa, é porque não houve aquela interferência… Logo…

    2. Nenhuma fé serviu de base para a criação da sociedade de hoje. O buraco é muito mais embaixo.

  5. Quando não se tem nada na cabeça, o resultado é nada. Todo mundo, até as crianças aprendem na escola que NADA + NADA = NADA. –Zero X Zero = Zero. –Mas os “cientistas” mudam as regras da matemática quando se trata de explicar por que as coisas existem. Para inventar o PALITO DE FÓSFORO foram precisos milhares de anos. É uma invenção tão inteligente que várias nações se arrogam a glória de sua descoberta. – Para inventar o SOL, melhor que um palito de fósforo, não foi preciso uma inteligência. – Você é capaz de entender esse raciocínio que os “cientistas” tem no cérebro? Você encontra na rua um chinelo velho. Todo mundo sabe que alguém fez aquele chinelo, por pior que seja. Apesar de ser chinelo, ele tem atrás de si uma inteligência. – Acredito que o universo é mais que um chinelo. – Um carro tem cerca de 3 mil peças, cada peça com sua função específica. – Carros mais sofisticados chegam a ter até 15 mil peças. Todas elas são obras de inteligência, de engenheiros que gastaram anos nas descobertas. – Venha alguém me dizer que o carro é uma OBRA ESPONTÂNEA de uma natureza cega. – Basta colocar as peças numa oficina que elas se juntam por si mesmas, sem nenhum mecânico nem engenheiro. – Como é grande a FÉ dos que não têm fé. – Fazem milagres de malabarismo inteletual para provar que 2+2 não são 4. —

  6. Fidelis, meu nobre, essa sua interpretação é tão recorrente que eu não vou me dar ao trabalho de tentar te explicar.

    Todo o seu raciocínio parte do princípio de que o Sol, por exemplo, teve que ser “inventado”, logo, existe um “inventor”. Só que você supõe que ele foi “inventado” porque você não sabe como ele surgiu. Deus é chamado para tapar os buracos da sua ignorância: quando não se tem uma resposta, inventa-se uma.

    Isso é tão fácil e tão prático que vem dando certo desde que o mundo é mundo.

  7. Em uma coisa ele tem razão….

    No princípio criou Deus os céus e a Terra. A Terra era sem forma e vazia… Ou seja, não tinha NADA !! 🙂

  8. Fidelis da Silva e YO,

    Se o homem fez um carro tão complexo e criou inovações tecnológicas, tomara que o crédito seja do homem, não de deus!

    SE diz que o Sol tem que ter um criador, mas quem criou, chocou o criados…Eu penso que o universo físico sempre existiu e sempre existirá…..independente da vontade de deus…

    também, na sua opinião dizer, ele criou os bilhões de “sóis” que existem, e pra quÊ? Você só enxerga o que está próximo….e o resto? as trilhões de trilhões de galáxias com seus trilhões de sóis…sendo que nós nada somos no universo..

    Há este pensamento recorrente de que o improvável “deus” fez tudo e que tudo é perfeitamente “encaixado” para o homem.

    Quando na verdade é o contrário, o homem surgiu bilhões de anos depois das estrelas e planetas, denorando que nós homens é que nos adaptamos através da evolução ao que já existia…..se a terra fosse quente e com gás sulfídrico, só existiriam vidas que se adaptassem a este mundo..

  9. muto bonito

  10. awccc rc 4s

  11. as imegens são perfeitas mas tambem muto linda eu queria ver de perto

  12. vcs gostaram muito e eu tambem linda beijjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjoooooosssssss…..

  13. as vezes fico adimirada com tanta tolice que as pessoas dizem.Deus não precisa da ajuda de ninguém para construir algo,já nós simples mortais precisamos do ar que Deus criou para respirar ou morremos, vamos ler a bíblia e conhecer melhor o nosso Grande e Eterno Deus.

  14. Adriana, você se incomodaria de listar quais tolices que fizeram você se admirar? Manda aí…

  15. A evolução criou as plantas é comprovado, não vejo deus no meio disso não.

  16. Pq nunca aparece um Teista que diz: “Vocês ateus deveriam conhecer Buda, ele é tão legal”, ou “Thor, isso sim que é deus de macho, creiam nele senão ele virá rachar seus cranios”

    Pq é SEMPRE o pessoal do deus Judaico-Cristão que aparece aqui?

  17. qual é o nome do novo planeta?

  18. Que planeta???

  19. Essa tradução ficou massa!! rsrsrs

  20. […] Sobre Deus e o nada […]

  21. Esse arranjo ao afirmar que o nada é alguma coisa instável, é incoerente e altamente contraditório. O nada é nada, e pronto, e o nada nunca poderia criar alguma coisa. O nada não pode criar algo material, mas pode converter-se em algo espiritual (energia) ou matéria escuta (imperceptível, indetectável). A Bíblia afirma que Deus é espírito, e como espírito não é matéria, mas pode materializar-se por meio de mecanismos os quais não conhecemos. Assim como os cientistas não conseguem explicar as propriedades da matéria escura (recentemente confirmada), jamais conseguiremos demonstrar a essência de Deus. Mas é perceptível que tudo o que se formou é uma projeção do espírito de Deus, de sua força imaterial que irradia uma forma especial de energia, que pode produzir a matéria física, palpável. Este é o sentido da origem de todo universo, vindo de um Deus que não tem origem e nem fim, pois Ele é imaterial. No entanto, a concepção de Deus é algo espiritual (forma especial de energia) que ocupa todo o universo, do qual concluímos que de fato o “nada” nunca existiu de fato, pois a “energia” de Deus sempre esteve presente em todos o universo e é infinitamente maior que este, assim afirma a Bíblia (Salmo 90:2; Hebreus 11:3; 2 Corintios 3:17; João 4:24). O grande problema em acreditar em Deus, é imaginá-lo um velhinho barbudo, já cansado, dotado de matéria semelhante a humana, como contado nas “estorinhas” de criança. Mas o Deus da Bíblia não é descrito assim, veja as sugestões de leitura bíblica.

  22. Daqui a pouco, vão desmembrar a matéria escura e vão ver que não tem nada a ver com Deus, dai vai aparecer mais uma particula misteriosa tipo “Boson de Higgs” e dai vão dizer que ela é Deus que não se vê, não tem fim o crente tem muita criatividade, tudo que é misterioso e não sabem dizer bem o que é, pronto é Deus, ô povo que tem preguiça de pensar

  23. Sim voce tem razão, somos criativos por termos uma natureza divina.
    Primeiro o pensamento, a imaginação, então a criatividade passará a ser realidade.
    Só podemos conceber e mensurar um Deus infinito através de um pensamento infinito.
    Quanto a existencia do nada, o mundo material pode ser uma matrix virtual para os que estão conectados a ela através da percepção sensorial dos cincos sentidos humanos, sendo que a realidade divina, só pode ser conhecida através do sexto sentido da intuição humana.
    Em breve estarei lançando um post a esse respeito no meu blog :WWW.religiaodeuslivre.worpress.com
    sds

  24. digo:
    www:religiaodeuslivre.worpress.com

    visitem e descubram porque : Deus criou a raça humana imperfeita.

    opinem e iniciaremos um debate.

    sds

  25. www:religiaodeuslivre.wordpress.com

  26. “O grande problema em acreditar em Deus, é imaginá-lo um velhinho barbudo, já cansado, dotado de matéria semelhante a humana,”

    O grande problema é imaginar por que esse ser precisa, desesperadamente, ser amado a todo custo.

  27. anonimo voce é um ninguem isto é o maximo que a minha esquizofrenia permite te dizer.

  28. Vanderlei,

    E vc é um otário que enche o saco neste blog até depois dele acabar.

    Felicidades no seu ostracismo.

  29. VÊ SE CRESCE E APARECE O ZÉ NINGUEM!

  30. Ah sim, e vc é o famoso quem mesmo?

    Ah sim, o troll mais retardado e imbecil que tem por aqui.

  31. Quanto ao comentário acima que compara um carro que tem milhares de peças ao sol,o carro não tem nenhuma lei por tras dele para dirigir a sua construçao automatizada e o o sol foi gerado por causa da gravidade, condensação e agrutinação da matéria por esse pensamento o sol é mais simples que o carro pois basta as lei da natureza para ele ser criado sem nenhum milagre e sem precisar de nenhum deus pra fazer isso. E por esse pensamento nos somos o deus que criou o carro mais o deus que criou o sol e tambem a gente foi o acaso..

  32. “Odin prometeu livrar a terra dos gigantes de gelo e gzuis prometeu nos livrar do pecado”não vejo muitos gigantes de gelo por aqui..

  33. Deus = nada . Nada = deus…

  34. O nada não existe de forma alguma; e o que exister de alguma forma não pode ser o nada. Deus e a Bíblia são os maiores problemas para cientistas e filósofos. Matematicamente o nada ou zero não existe como nada; e sim como tudo à quantidade máxima e à menor partícula átomo, nunca como nada. Logo, o nada não existe de forma alguma e o que existe de alguma forma não pode ser o nada. Nitetzsche está matematicamente errado ao dizer que Deus é o nada. Pois, metamticamente e quimicamento Deus é o-todo.

  35. Isaias Correia Ribas, on 07/05/2018 at 22:33 said:
    O nada não existe de forma alguma; e o que exister de alguma forma não pode ser o nada. Deus e a Bíblia são os maiores problemas para cientistas e filósofos. Matematicamente o nada ou zero não existe como nada; e sim como tudo à quantidade máxima e à menor partícula átomo, nunca como nada. Logo, o nada não existe de forma alguma e o que existe de alguma forma não pode ser o nada. Nitetzsche está matematicamente errado ao dizer que Deus é o nada. Pois, metamticamente e quimicamento Deus é o-todo.

    NÃO ENTENDI NADA kkkkk EXPLIQUE TUDO kkkkk

Deixe um comentário:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: