2 perguntas, 3 respostas

Pergunta 1 – Qual o propósito do meu blog?

Eu comecei a escrever esse blog para me adaptar às novas regras ortográficas. Pura e simplesmente. Poderia ter escolhido qualquer tema, desde que me proporcionasse inspiração suficiente para produzir textos. Pensei e pensei e escolhi um tema polêmico: Deus.

Tinha acabado de assistir aos vídeos do YouTube com o programa da BBC “A raiz de todo o mal” e acho que isso me influenciou nessa escolha. Além do mais, para escrever sobre Deus, eu não precisaria recorrer a nenhuma outra fonte que não fosse a Bíblia, uma vez que é só mesmo lá que ele pode ser encontrado. O mais viria da minha doutrinação na fé católica e da minha própria observação do mundo religioso. Iria ser uma facilidade monstruosa que evitaria todo e qualquer tipo de pesquisa que um outro tema mal escolhido poderia impor a um preguiçoso feito eu.

Mas a questão é que deu certo: o tema me propiciou a inspiração de que eu precisava para escrever textos e, em os escrevendo, treinar o uso da nova ortografia do português, de forma que, em pouco mais de 3 meses, já posso dizer que a domino completamente. Amém.

Fora isso, ainda fico com minhas opiniões já prontinhas e com um endereço próprio na internet, o que pode ser de grande utilidade. Se alguém, por exemplo, me manda um email bonitinho falando do amor e da ética que a religião inspira nas pessoas, eu posso, comodamente, responder: “Minha filha, leia isso Aqui”.

Esse foi, realmente, o propósito do blog. Agora, como já atingi meu objetivo, poderia muito bem encerrá-lo, mas peguei gosto pela coisa. Vou continuar escrevendo, mas não diariamente. Por isso recomendei, para os que ainda não conheciam, a tecnologia RSS. Ou, então, que visitem o blog uma vez por semana, pois, certamente, haverá sempre dois ou três novos textos.


Pergunta 2 – Por acaso eu tenho a intenção de mudar o mundo?

Como eu disse no post Quem pergunta quer saber, é uma pergunta bem bobinha, do tipo daquela outra “Quem você gostaria de ser se pudesse ser outra pessoa?” Eu não vou perder muito do meu tempo com isso.

E, aqui, reitero uma promessa: não vou mais discutir com religiosos. Vou ter o maior prazer em conversar com pessoas que estejam em dúvida, que queiram, realmente, conhecer a minha visão do assunto. Os que já estão convencidos não me interessam. Eles já acham que estão salvos e que vão morar com Deus no mundinho encantado dele, numa outra dimensão. Na verdade, nem sei por que eles ficam tão possessos com um site que diz que Deus é uma ilusão. Se alguém fizesse um blog dizendo que minha mãe não existe, eu só iria achar estranho e teria seu autor como um maluco desocupado. Não iria dar a menor atenção, muito menos tentar apresentar argumentos de que minha mãe, de fato, existe:

Mas como você diz uma bobagem dessas? Minha mãe existe sim! Se não existisse, de onde, então, eu teria vindo? Do nada?

Teístas se sentem incomodados com ateus porque eles precisam achar que o mundo todo está, se não sonhando o mesmo sonho, pelo menos, sonhando. Saber que existe quem não esteja de acordo com essas fantasias os deixa furiosos porque, de certa forma, isso os prende à realidade.

Eu participei de alguns “debates” naquela comunidade religiosa do Orkut que mencionei no último post e só ganhei azia. Você lê os “argumentos” teístas, responde, refuta, mostra como a outra pessoa está vendo o mundo de uma forma enviesada e tendenciosa, esgota o seu latim e, então, a pessoa simplesmente muda para outro argumento, ou some, ou aparece uma outra discutindo a mesma coisa que você havia debatido com a anterior… Em suma: uma tarefa absurdamente inútil. E eu tenho mais o que fazer.

Bom, mas respondendo: Não, não tenho a menor intenção de mudar o mundo e, se pudesse ser outra pessoa, eu queria ser o Clark Kent.

.

Anúncios

17 Respostas

  1. Não te incomoda nenhum pouco acreditar que o universo todo veio do nada? Afinal, para alguém tão apegado ao método científico moderno, e a quem concede-o exclusivo domínio sobre a verdade, deve ser frustrante admitir que não há prova nenhuma que o universo veio do nada.
    Quando te perguntam: “O universo veio do Nada?”, o que você responde?
    Se “sim”, você está cometendo o mesmo erro que você julga que os crentes cometem ao acreditar em algo não provado.
    A resposta certa seria “não sei”.

    Quando você diz que só na Bíblia que Deus pode ser encontrado, está cometendo um grande equívoco.
    Os filósofos antigos e os estóicos tinham um conceito de Deus, o Logos do universo, extremamente parecido (senão igual) com o conceito do Deus cristão. Isto sem Bíblia nenhuma. Apenas com o uso da razão.

  2. Olá, Philippe. Sugiro que leia meu texto intitulado “Aleluia, Sócrates!!!” nesse link:

    https://deusilusao.wordpress.com/2009/01/17/aleluia-socrates/

    Achei bastante interessante sua pergunta e vou escrever e postar um texto exatamente sobre isso em breve. Espero que volte para ler e comentar.

    Abraço.

  3. Olha só [aí acima] a vantagem de ter os textos prontos. É só dar o link…

  4. …RONALDO!

  5. Então, você admite que não sabe. É aonde eu queria chegar.
    As pessoas que dizem que sabem alguma verdade, o sabem por motivo da Fé. E a Fé não precisa de prova nenhuma. Se os crentes acreditassem por meio de provas, não precisaria de Fé: bastaria bom senso.
    E este saber não é tão rigido, inquestionável, como você faz parecer. Eu tenho meus momentos de dúvidas. Os momentos que questiono minha Fé. Creio que todos os crentes tem seus momentos. Até Cristo teve seu momento de dúvida.
    Os únicos que parecem não ter dúvidas são os ateus militantes. Richard Dawkin não têm dúvida nenhuma! Mas, pelo menos você diz não saber das coisas.

  6. Vejo que leu o texto que recomendei. É isso mesmo. Eu me considero um completo ignorante.

    Só que essa ignorância não me dá o direito de sair por aí pregando para os quatro ventos que tenho as respostas, quando, na verdade, tenho apenas o desejo de tê-las e sinto o conforto que isso causa. É assim que fazem os religiosos, que alegam ter respostas, quando não têm.

    Amanhã, publicarei o email que recebi da leitora Larissa. Em seguida, publico a resposta ao seu primeiro comentário. Espero que volte para ler esse novo texto.

    Senhor Conde Drácula, quem diabos é esse RONALDO???

  7. …………RONALDO!

  8. Barros,
    Mas tu não te consideras um ignorante. Tu “sabes” que Deus não existe.

  9. Tem razão Mats, você deve saber mais sobre o Barros do que ele mesmo (y)

    Mas é claro que se você mostrar um texto verificável onde o Barros afirma ter certeza absoluta da inexistência de Deus, aí a conversa muda…

  10. Deus não existe. Matei-o da vida! E o que aconteceu?

    NADA……

    Então Deus serve apenas para quem acredita. Não interfere em nada no universo, nem nas leis físicas, nem no clima, nem na mente dos “não crentes”

    Agora não cabe ao Barros provar sua inexistência! O que temos até agora é que nenhuma prova de sua existência se manifesta…

    Não existe mão de nenhum deus, nas lacunas da ciência….

  11. Pois é, Saracura. E veja como eu iria me sentir importante:

    “O Barros não consegue provar que Deus NÃO existe, logo, Deus existe.”

  12. […] Não, não quero que os meus leitores pensem que eu os abandonei. Os comentários são enviados pelo site diretamente para o meu email e eu leio todos. E não deleto nenhum aqui no blog, nem os daqueles que me ofendem, que me chamam de louco, ou de porco que não merece as pérolas divinas (um artifício, a meu ver, muito bem concebido — explico ainda mais à frente na série). Eu só não quero repetir o mesmo erro que cometi no Orkut, quando participava de debates, e que só me deu dor de cabeça. Explico melhor nesse texto Aqui. […]

  13. […] que me levaram a fazer o que estou fazendo nesses dois posts: Quem pergunta quer saber & 2 perguntas, 3 respostas. Hoje, entretanto, percebo o quanto a internet pode maximizar as […]

  14. Caramba, e eu que esperava uma motivação mais transcendental, algum trauma de infância, um capeta mal expulso, uma hóstia embolorada… rs

  15. Mas vc viu?!! Kkkkkkk. Eu digo pro povo que não sou um ateu malvado. Eu escrevo por hobby. Deus é só uma desculpa pra escrever. Beijo, linda. E obrigado por assinar o blog.

  16. […] Márcio em “Na Mira da Verdade…2 perguntas, 3 respo… em Quem pergunta quer saber…André em “Na Mira da Verdade…alexandre […]

  17. […] você quiser saber por que eu comecei esse blog, basta ler meu texto 2 perguntas, 3 respostas e a apresentação que faço de mim mesmo na aba o Criador. E se é novo por aqui, aconselho dar […]

Deixe um comentário:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: