Cristo Morto, escultura em madeira feita por índios GUARANI, no séc.XVII, na redução São Miguel Arcanjo. Rio Grande do Sul - BRASIL

Quem jura lealdade absoluta a uma doutrina ou ponto de vista específico inevitavelmente fecha os olhos para todo o resto e, deste modo, a imparcialidade torna-se algo impossível.

Homens comprometidos com um ponto de vista perdem sua liberdade de pensamento, tornam-se incapazes de enxergar a realidade senão através de uma ótica parcial e pessoal, e assim tudo passa a dividir-se em dois grupos:

os que, como eles, sabem da verdade, e os outros, que estão todos errados e perdidos.

Sem dúvida, uma atitude lamentável, pois qualquer pessoa razoavelmente esclarecida sabe que o uso da convicção – ou da fé – como único critério da verdade fatalmente conduz a uma completa falta de imparcialidade que cega e tolhe a visão de mundo.

No que concerne à origem de tais preconceitos, é impossível saber exatamente o que acontece na mente religiosa, mas temho uma analogia sempre em mente! que é bastante razoável ,vou explicá-la.

Digamos que, na perspectiva religiosa, um indivíduo declarar-se ateu talvez seja algo tão chocante quanto um filho querido e bem cuidado que afirma não amar seus pais. Algo como dizer:

‘’ Que importa se eles me amam? Que importa se eles me geraram, me alimentaram e me educaram? Fizeram-no porque quiseram; não obriguei ninguém a isso e, portanto, não devo gratidão alguma’’.

Para a maioria das pessoas, certamente é chocante; vem à  mente a imediata impressão de que tal pessoa é insensível e cínica, sendo difícil imaginar que ela é feliz e mentalmente sadia. Mas, sem dúvida, temos de admitir que as palavras dessa pessoa fazem sentido, e são estritamente racionais (!!!!!)

O fato é que nós todos temos preconceitos, e acharmos que todos devem amar cegamente seus pais apenas porque foram bondosos e cuidaram bem de nós * é  só mais um deles.

Provavelmente, isso está enraizado em instintos; mesmo assim, em nível objetivo, continua sendo um preconceito. Esse é um bom exemplo para demonstrar que as crenças arraigadas por motivos emocionais parecem possuir uma curiosa imunidade à crítica racional. Portanto, supondo-se que as crenças religiosas fundamentam-se em fatores emocionais, isso explicaria por que afirmar que “não amamos nosso criador” pode soar algo muito forte aos religiosos, desembocando fatalmente em preconceitos de todo tipo.

Percebendo que não podem estereotipar os ateus moralmente ou filosoficamente, os críticos do ateísmo partem para outra tática.

Deslocam-se para o campo da prática e afirmam que a descrença é negativismo puro; que destrói, mas não reconstrói; que deixa um vazio na vida das pessoas; que é inútil. Mas essa argumentação é claramente tendenciosa, pois tenta depreciar a posição ateísta contrapondo-a de modo distorcido ao teísmo. Se o ateísmo não é um conjunto de valores, se não é uma explicação e nem um guia para a vida das pessoas, por que ele haveria de ser útil nesses aspectos?

Não há o menor sentido em fazer tal comparação.                    O ateísmo não é uma alternativa para o teísmo e nunca pretendeu ser. Todavia, naturalmente, sem dogmas a serem seguidos, inevitavelmente recai sobre nossos próprios ombros a tarefa de escolher e julgar os valores, isto é, de nos posicionarmos individualmente frente ao mundo em que vivemos. Mas essa tarefa deve ser entendida em termos de liberdade de escolha, não de vazio existencial; tal liberdade pode gerar angústia, é claro, mas isso não vem ao caso neste ponto da argumentação.

O ateísmo, ao contrário do que alguns fazem parecer, não é a maldição da vida sem sentido, mas a maldição de precisar escolher um sentido.

Enfim, é difícil imaginar o que poderia haver de ruim e negativo no fato de que cada um é livre para criar suas próprias regras e perseguir seus próprios objetivos, em vez de ser obrigado a seguir as regras e os objetivos de outrem.


Bibliografias Pesquisadas:
“Deus Não é Grande”, do jornalista Christopher Hitchens
“Deus, Um Delírio”, de Richard Dawkins.

Anúncios

11 Respostas

  1. Mais uma vez um excelente texto. Parabéns!

  2. É isto ai Na

    Hagnus esta parte do texto da “Na JUNG é pra vc.

    Quem jura lealdade absoluta a uma doutrina ou ponto de vista específico inevitavelmente fecha os olhos para todo o resto e, deste modo, a imparcialidade torna-se algo impossível.

    Homens comprometidos com um ponto de vista perdem sua liberdade de pensamento, tornam-se incapazes de enxergar a realidade senão através de uma ótica parcial e pessoal, e assim tudo passa a dividir-se em dois grupos:

    os que, como eles, sabem da verdade, e os outros, que estão todos errados e perdidos.

    Sem dúvida, uma atitude lamentável, pois qualquer pessoa razoavelmente esclarecida sabe que o uso da convicção – ou da fé – como único critério da verdade fatalmente conduz a uma completa falta de imparcialidade que cega e tolhe a visão de mundo.

  3. Ainda vou ler o texto dela.

    Mas só uma observação.

    o CATOLICISMO esta entrando em extinção!
    Não ponha fotos dessa religião fraca e regressiva ai nao,
    Lá nos meus orkuts, eu dou altas alfinetadas nos catolicos com minhas montagens, e eles comem com gosto e sem reclamar.

    ho mo paie.

  4. É, e dinos tem tudo a ver com a biblia né ? Era glacial nem se fala hahaha.Você me disse que acretida nos dinos lembra ? É realmente não sabe nada do que fala !

  5. As fotos são PORMENORES deliciosos que só tu vês …
    tem tudo haver sim, adorei.
    Gostei do texto, permanece na linha de dialogo sem muito ser defensivo e nem agressivo.

    Quem não entende,né?
    rsrs…

    ”então quem sou eu?

    digam-me isso primeiro,
    e depois,
    se eu gostar de ser essa pessoa,
    eu subo;
    senão,
    fico cá em baixo
    até ser outra pessoa qualquer.

    (…)

    ‘alice no país das maravilhas’ – lewis carol”

    Valeu Ná.

  6. Isso mesmo Guria! Sensacional texto. Os crentes se fecham para o real e se privam o raciocínio em nome do imaginário absurdo.

  7. Raciocinar e crer são propriedades antagônicas e mutuamente exclusivas, não cabem no mesmo cérebro.

  8. ”bom exemplo para demonstrar que as crenças arraigadas por motivos emocionais parecem possuir uma curiosa imunidade à crítica raciona”..
    Bom exemplo sim …
    Não estás mais escrevendo no outro site DonaNádia?Acompanho e não mais encontrei nada seu lá.

  9. Fé racional e nao a fé emocional.
    Fé emotiova significa fracasso certo.

  10. Ná,adoro sua forma de se expressar e compreendo tudo que expôs.
    Eu particularmente não estou e não me mantenho em contato com outras pessoas de fé.Porque isso para mim não é clube social.Eu tenho fé,mas não vejo motivo de compartilhar com iguais esse sentimento ,porque na verdade não vejo sentido nisso.
    Grande beijo linda ,desculpe a ausencia,não sou bom com distancia! :-( meu grande defeito,fique na Paz.

  11. Querido Rafael Devens ! que surpresa tu por aqui …
    Bem, eu te entendo sim, em todas as formas do teu pensar , nas suas crenças, e na sua honestidade consigo mesmo conforme suas necessidades e desnecidades, claro que isso é pessoal meu querido o desejo de expor enfim, como tu disseste ” sentido” para tal , mas assim que tem que ser: ”livre” na nescessidade de expandir ou não os sentidos e desejos de opinar, comentar e falar, então, sinta-se tranquilo e bem quando quiser aqui ou onde ”nos encontrarmos” para por sua opinião em ”dia”;compartilhar.
    Para mim sempre será bem vindo, e RESPEITADO!
    Grata!!

Deixe um comentário:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: