Silas Malafaia: “Temor a Deus” (parte 4)

Eu li o livro de 62 páginas do senhor Silas, mas não vejo necessidade de comentá-lo todo aqui, mesmo porque a amostra que dei de como ele começa já é suficiente para se ter uma ideia de como é escrito: com a desonestidade intelectual indispensável aos que afirmam que é real algo que eles querem que seja.

O livro é (nem poderia deixar de ser) uma obra destinada aos drogados, aos viciados no alucinógeno Deus. Uma pessoa como eu tem apenas ânsia de vômito ao ler toda aquela sebosidade literária.

A mensagem do livro, resumidamente, é a de que o crente precisa temer seu Deus e babar seu ovo sagrado até o dia da sua morte, caso não queira ir para o Inferno que ele projetou para quem não se dispusesse a fazer isso. O troço é até bem simples de entender.

O que não é fácil de entender é como os cristãos conseguem ter a cara de pau de não admitirem o óbvio, mesmo quando ele aparece com um crachá em que se lê “O Óbvio”.

Por isso, eu gostaria de fazer apenas dois últimos comentários. O primeiro agora; o último, na parte final.

OBEDECENDO AO CRIADOR

A Palavra do Senhor nos ensina que temer a Deus e submeter-se à Sua vontade é melhor do que lhe oferecer sacrifícios tolos ou desprezíveis. É isto que está escrito em 1 Samuel 15.22, 23a:

“…Tem, porventura, o SENHOR tanto prazer em holocaustos e sacrifícios como em que se obedeça à palavra do SENHOR? Eis que o obedecer é melhor do que o sacrificar; (…)”

(p. 12)

Primeiro que quem determinou que se fizessem os sacrifícios tolos e desprezíveis não foi Deus? E não era ele que os aceitava e exigia?

Segundo que, pelo próprio texto sagrado acima, o “Senhor” tem sim prazer em holocaustos, só que menos do que quando lhe obedecem.

E mencionando o ritual bíblico, pelo qual não se poderia ir a uma batalha sem que um profeta oferecesse um sacrifício a Deus, o autor esclarece que Saul havia desobedecido a essa regra, e completa:

A esta desobediência, seguiram-se outras. Saul ignorou várias ordens do Senhor —  como no caso da destruição de Agague, rei dos amalequitas, de todo este povo e de seu rebanho — , sendo rejeitado por Deus como rei sobre Israel (ver 1 Samuel 15.1-28).

(p. 13)

Saul desobedeceu a ordem de Deus para dizimar toda uma nação e seu rei. Uma carnificina. Um genocídio. Um extermínio. Ordenado pelo Deus bonzinho que, um dia, escreveu numa pedra: “Não matarás”.

<< Parte 1

Anúncios

4 Respostas

  1. me recuso a viver sob a coerção imaginária de um ser supremo.perigando de passar a eternidade sendo chicoteada junto com outros da minha laia, como jose saramago.

    se bem que eu até gostaria de ser chicoteada pelo proprio jose saramago. mas isso ja é outra historia.

    $ilas Malafaia é um absurdo. quando se junta com Demostenes Torres do DEM então é o apocalipse.

  2. Reportagem interessante, parece que a ciencia está mais uma vez fazendo o que este tal deus aí não faz – fazer crescer um membro em um ser humano. E nos comentários ja aparecem crentes em crise dizendo que o mérito é do fantasmão.
    http://revistacrescer.globo.com/Revista/Crescer/1,,EMI161069-17729,00.html

  3. Cara o dia que rezar separar gêmeos siameses, sem nenhuma intervenção médica eu começo a pensar diferente hahaha.
    Até ciência 1X0 divindades.
    Aliás enquanto existirem vacinas, a ciência vai ganhar da fé hahaha.

Deixe um comentário:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: