Fé & Autoengano (parte 1)


Você conhece alguém que realmente acredite em astrologia? Eu acho provável que sim, que você conheça. Um amigo, uma amiga que lhe diga “Ah, acredito demais! Totalmente! Vejo meu horóscopo todo dia!”.

Tá. Mas, de fato, esse amigo, essa amiga não acreditam, não. Pelo menos não nessa “pretensa ciência de predizer o futuro pela influência dos astros”, como está na definição do Michaelis Online. E há uma diferença bem grande entre “acreditar ‘totalmente’” e “ler o horóscopo todo dia”. Eles não percebem isso justamente porque “não perceber” faz parte do jogo.

Eles acreditam, sim, numa “astrologia pessoal”. Numa astrologia em que Júpiter vai entrar na “casa” de Marte e, combinado-se com a posição de Vênus, vai lhe dar uma “previsão” bastante útil: “proteja seu relacionamento cultivando o diálogo; evite discussões por motivos fúteis”. Se o seu amigo, a sua amiga “concordam” com essa “previsão astrológica”, se isso “se encaixa” para eles, se faz sentido… Noooossa!! que bom que existe a astrologia, né? Porque eles estavam brigando por bobagem com seus parceiros…

De onde mais alguém poderia inferir que discussões constantes por motivos fúteis podem acabar fazendo um casal se separar?? Só os astros mesmo para nos dizer tal coisa!! Melhor: para prever que um relacionamento pode se desfazer por conta de brigas frequentes, motivadas por bobagem.

E quando o horóscopo diz algo como “Hoje, você vai ter uma surpresa inesperada”? Os astros, claro, não precisam saber nada de pleonasmos. Mas, enfim… A questão aqui é que alguém pode concordar comigo quando digo que, da hora em que você levanta da cama até a hora em que volta pra ela, você vai estar sujeito a uma quantidade enorme de “surpresas inesperadas”, o que torna essa previsão astrológica um troço completamente inútil. E, se por acaso, você faz uma aposta com sua amiga de Gêmeos, dizendo que ela pode provar para si mesma que astrologia é uma furada relendo o horóscopo ao fim do dia, ela vai ter um monte de motivos para ganhar a aposta, uma vez que poderá, em retrospecto, dizer qual foi a tal da surpresa, dentre as inúmeras que ela provavelmente teve ao longo do dia. Ou seja, um motivo a mais para lhe mostrar como você, ateu da astrologia, está errado.

O crente em Deus age da mesma forma, e a religião funciona mais ou menos do mesmo jeito: por “autoengano” [agora sem hífen].

O cristão acredita “totalmente” na Bíblia como sendo a palavra de Deus, mas não se dá ao trabalho de ler qual é essa mensagem. E os poucos que leem toda ela, escolhem que parte deve ser seguida e que parte não deve, mais ou menos como alguém que lê uma “previsão” não confirmada ao fim do dia diz pra si mesmo que “essa não foi pra mim”, como se os planetas se posicionassem no espaço para fazerem previsões diárias, individualmente, para cada habitante da Terra.

.

CONTINUAÇÃO:

 Parte 2  –

 Parte 3

 Parte 4

 Parte final

Sugestão de textos complementares.

Sobre autoengano: “Deus, aprecie com moderação (parte 4)”

Sobre astrologia: “Três deuses, um funeral (parte 8)”

Anúncios

15 Respostas

  1. É isso mesmo. O fato de pegar algo que se “encaixe” na vida e caso não funcione seja descartado, mantendo forçada a impossível “credibilidade”, não tornará isso verdadeiro e sim absurdo.

    O crente às vezes está tão “inebriado” por coisas idiotas que não percebe que vive num mundo de ilusão. Alegar que alinhamento de astros dão as regras na nossa vida é a mesma coisa de dizer que “deuses” são responsáveis por tudo, sem evidências.

    Tudo bobagem incoerente, bastando trocar o nome, com a vantagem de astros realmente existirem e deuses nunca se mostrarem!

  2. Tinha que ter usado uma foto do Vanderlei para ilustrar o post. Ele é o autêntico religioso self-service e wishful thinking.

  3. Fico na dúvida do qual crença é mais insensata:
    Deuses?
    Astrologia?
    Tarô?
    Homeopatia?
    Papai Noel?

    Será um empate?

  4. alexrnbr, empate acho que né não, porque nunca soube de ninguém fazendo uma guerra ou apedrejando uma pessoa até à morte por causa do Papai Noel… rsrsrs

    Dhiogo, duvido que o Vanderlei ceda a foto… kkkk

    Saracura, meu velho, grande abraço!

  5. […] This post was mentioned on Twitter by Alex Rodrigues, DeusILUSÃO. DeusILUSÃO said: "Fé e Autoengano (parte 1): https://deusilusao.wordpress.com/2010/12/09/fe-autoengano-parte-1/ […]

  6. ateu da astrologia foi boa.

    saudades milhões do deusilusão :D

  7. rayssa,
    Há tempos não vemos seus recados. Legal ver hoje!!!Abraço

  8. […] enganar. Eles já haviam conseguido. Não sei de outro exemplo mais prático e inconfundível de autoengano: o processo pelo qual alguém se ilude tão completa e honestamente, que não pode mais enxergar […]

  9. […] é a de que o crente vive permanentemente drogado, e sustenta esse estado alucinatório mentindo para si e para os outros. Descaradamente. Como se ninguém tivesse um cérebro que pudesse usar para […]

  10. […] pela direita … on Oração “em línguas estra…Saída pela direita … on Fé & Autoengano (parte…ADAMANTDOG on Deus não existeValmidênio Barros on O homem que […]

  11. […] Leia o meu texto completo: Fé & Autoengano […]

  12. […] Fé & Autoengano […]

  13. […] Leia o meu texto completo: Fé & Autoengano […]

  14. […] é a de que o crente vive permanentemente drogado, e sustenta esse estado alucinatório mentindo para si e para os outros. Descaradamente. Como se ninguém tivesse um cérebro que pudesse usar para […]

Deixe um comentário:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: