De olhos bem fechados (8ª parte)

 

 

Uma “evidência” sempre pode ser uma “prova”. Só que, às vezes, uma “evidência” não prova absolutamente nada. E, às vezes também, uma “evidência” prova que você está diante de uma fraude, mesmo que você estivesse querendo, a princípio, que ela provasse que você estava diante da verdade. É o famoso “tiro no pé”.

Uma leitora do blog me mandou esse vídeo do YouTube sobre o Santo Sudário, que, por sua vez, ela havia recebido de uma amiga com uma mensagem que dizia, mais ou menos, algo como: “Era essa a prova que faltava”. Ou seja, para o crente, que faz de tudo para manter seu sonho de prosseguir vivendo em outro mundo depois que o pessoal todo estiver voltando do seu enterro, se pelo menos alguma coisa (qualquer coisa) em que ele acredita puder ser “provada”, então tudo o mais também estará:

Ah!!, vê isso!: esse artigo diz que existiu mesmo tal e tal cidade citada na Bíblia, que existiu mesmo tal e tal personagem histórico, logo, a Bíblia é verdadeira, e logo, também, Deus existe. Aleluia!! Eu estou tão contente!!!.

Bom, por esse tipo de raciocínio, os pesquisadores do futuro vão chegar à conclusão de que Sherlock Holmes, James “007″ Bond e o Super-Homem também existiram. Mas não desviemos do foco: o Santo Sudário.

O vídeo que a amiga da minha leitora sugeriu é vergonhosamente pseudocientífico e tendencioso.

Pseudocientífico? Tendencioso? Mas foi feito pela BBC, não foi encomendado pelo Vaticano! Você não viu todos aqueles cientistas de várias partes do mundo? Como poderiam todos eles estarem envolvidos na montagem de um embuste?

Bom, vamos lá:

1) Talvez quem encomendou o filme fosse uma pessoa religiosa que gostaria muito de ver confirmada — e divulgada — a informação de que o Sudário é o que os cristãos acham que é. Ou talvez, mesmo sem ser uma pessoa religiosa, fosse uma pessoa que apostasse que seu filme faria mais sucesso confirmando a veracidade do Santo Sudário do que insinuando que ele era uma fraude.

2) O vídeo travou pouco antes do fim, mas, até onde eu vi, ninguém comentou nada sobre a “trama” do Sudário. Tecidos são feitos pelo entrelaçamento de fios, o que se chama de trama. Tramas podem ser características de um determinado povo ou de uma determinada época. Estudos feitos nesse campo indicaram que o tipo de trama usada no Sudário não existia no tempo de Jesus. Por algum motivo, os “cientistas” do vídeo não tocaram nesse ponto.

3) Um “cientista”, comentando sobre a melhor conservação do “lenço sagrado” — que foi achado junto com o Sudário, mas que é bem menos famoso — , diz que, enquanto o Sudário sofreu muitos danos devido a incêndio, pilhagem por povos conquistadores, etc., o lenço “estava sempre à frente do Sudário, fugindo das regiões mais tumultuadas”, como se o lenço tivesse vontade própria e não fosse o que é: um pedaço de pano. Esse tipo de “personificação” de coisas inanimadas é incompatível com a mente científica.

4) Outro “cientista” concluiu que a imagem vista no Sudário se formou por “algo que aconteceu no momento da ressurreição” (Aleluia!). É absurdamente evidente que os “cientistas religiosos” desse documentário (ou dessa propaganda cristã) trabalham já tentando estabelecer (e divulgar) a correlação que deveria haver entre algo que eles pretendem provar que é verdadeiro — o Sudário — com algo que eles já supõem ser verdade — a ressurreição de Cristo. Isso passa longe de ser ciência.

Esse meu argumento — o da religião ser tendenciosa em ver nas suas “evidências” o que quer ver — é frequentemente atribuído pelos religiosos à própria ciência, que (antigamente vista como uma manifestação de Satanás) é tida hoje ainda como uma embusteira, uma tendenciosa fabricante de “verdades” que são mudadas a todo momento. Interessante notar que, mesmo sendo a ciência uma insidiosa genitora de verdades instáveis, os religiosos não se recusam a usufruir das suas conquistas. Eles voam de avião, tomam remédios, usam a internet… Ninguém reclama do processo científico que possibilitou o acesso a tudo isso. Ele só é visto com maus olhos quando destrói os seus mitos; quando revela um mundo incompatível com tudo o mais no que eles acreditam; quando lhes tira, despretensiosamente, a possibilidade de não ter mais para onde ir depois do próprio enterro.


 

<< Início

Leia mais sobre a farsa do Sudário no Bule Voador:

http://bulevoador.haaan.com/2009/12/18/sobre-picles-e-o-sudario-de-turim/

http://bulevoador.haaan.com/2010/01/24/o-santo-sudario-manto-sagrado-de-turim/


Anúncios

16 Respostas

  1. Eu acho que a possibilidade de não ter pra onde ir depois do túmulo é a parte que mais apavora os crentes. Me parece que eles rejeitam a idéia de que deus é ilusório não pelo fato de que isso acarretaria ter que se desfazer de uma figura que “amam”, mas pelo fato de que teriam que se desfazer de uma figura que lhes teria feito uma promessa de uma existência melhor. E quem não se acostumaria com a idéia de que “ama” um ser (supostamente existente) que lhe faz uma proposta dessas?

    Note-se como eles falam:

    “amo a deus por ter feito esse universo maravilhoso só pra mim“,

    “amo a deus porque ele cuida de mim“,

    “amo a deus porque ele tem um lugar especial pra mim depois que eu morrer”,

    “amo a deus porque fez a beleza da natureza pra que eu a admirasse”, etc.

    Exemplos da fragilidade e do egocentrismo humano.

    Parabéns, Barros, mais um texto bacana.

  2. […] This post was mentioned on Twitter by alexsander2291, blog deusilusao. blog deusilusao said: De olhos bem fechados (8ª parte): http://t.co/UqbDokR […]

  3. Além do que “Jesus” tinha que ter um rosto com formato esquisitísimo, extremamente estreito, como mostra o segundo texto:

    http://bulevoador.haaan.com/2009/12/18/sobre-picles-e-o-sudario-de-turim/

    http://bulevoador.haaan.com/2010/01/24/o-santo-sudario-manto-sagrado-de-turim/

  4. É mentira que o Santo Sudário foi considerado fraude. A Igreja não aceita esses exames feitos por ateus revoltados q são apenas TROLLs do mundo real, difundindo a mentira e tentando abalar a fé das pessoas.

  5. O sudário apareceu na Europa numa época em que era comum se fabricarem relíquias religiosas para serem vendidas (havia de tudo, desde “pedaços da verdadeira cruz” até “toras de maderira da arca de Noé”). Há, então a possibilidade de que o sudário seja uma fraude forjada para impulsionar o mercado da peregrinação.

    Há ainda uma outra relíqua, chamada Sudário de Oviedo, que os católicos acreditam ser um tecido que teria envolvido o corpo do cristo. Dois tecidos diferentes, com tramas diferentes, que apareceram em épocas diferentes. Ou os dois são verdadeiros, ou apenas um deles, ou então os dois são falsificações criadas para atrair peregrinos e catalisar a fé das pessoas (e ganhar uns trocados, claro). Qualquer dia alguém aparece com as cuecas de cristo.

    Os testes com radiocarbono apontaram que o sudário de Turim teria sido confeccionado mais de 1000 anos após a morte de cristo (se é que realmente aconteceu como está na bíblia, apesar de que tudo pode ser uma fabricação do marketeiro Paulo). Os elementos encontrados no sudário eram do conhecimento de artistas medievais (como o ocre).

    Se quisermos, ainda podemos considerar a possibilidade de que o sudário realmente tenha sido usado pra envolver o corpo de um judeu morto, mas isso é insuficiente para conlcuir que esse judeu era jesus de nazaré e muito mais que insuficiente para se concluir que o homem que teria sido envolvido pelo tecido rescussitou.

    Ou seja, há várias razões (científicas, históricas) para n ão se considerar o sudário de Turim como verdadeiro. Outra razão para suspeitar é a relutãncia da ICAR em deixar que se realizassem testes mais detalhados. Seria receio de ver definitivamente a hipótese da autenticidade do pano cair por terra?

    E além do mais, pra quem já vendeu perdão dos pecados e lotes no céu, vender um paninho pintado é fichinha.

  6. Uma correção: o sudário de Oviedo teria coberto apenas o rosto de cristo.

  7. “É mentira que o Santo Sudário foi considerado fraude. A Igreja não aceita esses exames feitos por ateus revoltados q são apenas TROLLs do mundo real, difundindo a mentira e tentando abalar a fé das pessoas.”

    hahahahahah Essa foi ótima!
    A igreja não “aceita” a opinião da ciencia! Nossa, como a ciencia está preocupada!!

    Pois é, a ciencia é mentirosa e nunca nos deu nada, só uma espectativa de vida de mais de 30 anos, medicina moderna, acesso a alimentação de qualidade, capacidade de alimentar grandes populações, luz elétrica, esse pc que religiosos usam para desfiar seus conceitos ignorantes, etc.

    Já a religião, essa nos deu grandes coisas, como as cruzadas, intolerancia, assassinato de grandes gênios, a idade das trevas, etc…

    É muito engraçado ver religiosos apelando para a ofensa e mentiras quando se sentem acuados pela ciencia! É tão auto-evidente isso!!!

  8. Bem, sempre q olho para as nuvens com atenção consigo ver rostos de pessoas, animais…vejo o q eu “quero” ver. Será q aqui não se aplicaria a mesma lógica?

  9. O Cristiano é o autêntico posta-foge. Ele nem volta pra retrucar argumentação contra as bobagens que fala.

  10. Dhiogo, o Cristiano não tem argumentos. Não tem nenhum. Ele acha que só vir aqui e esculhambar quem critica as coisas em que ele acredita e dizer que os ateus estão errados é muita coisa. Ele é incapaz de sustentar uma discussão com quem quer que seja.

    É tipo uma mosca: incomoda, mas não chega a prejudicar.

  11. É mentira que o Santo Sudário foi considerado fraude. A Igreja não aceita esses exames feitos por ateus revoltados q são apenas TROLLs do mundo real, difundindo a mentira e tentando abalar a fé das pessoas.

    Senhor, dai-me forças para manter minha promessa de não mais desgastar os meus preciosos neurônios com certo tipo de gente; pelos séculos dos séculos, a vida eterna, o vosso ventre, Pôncio Pilatos, a ressurreição dos pecados, aos homens de boa vontade, Amém.

  12. Há algo mais hilário que os comentários dos nossos amigos cristãos, como o Cristiano, por exemplo? Obrigado, irmão, por suas pérolas “divinais”!

  13. Santonio isso de olhar nuvens tem nome pareidolia http://pt.wikipedia.org/wiki/Pareidolia e Fábio coitado do Cristiano hahaha.

  14. Valeu Leonardo, não conhecia o termo “Pareidolia”. Bem, dei esse exemplo pra mostrar q pessoas podem ver aquilo q querem ver e nem vamos falar sobre as explicações malucas q podem atribuir a esse fenômeno. É bom saber q a ciência já tem várias respostas pra nossas perguntas.

    Abraços!

  15. […] parte – 3ª – 4ª – 5ª – 6ª – 7ª – 8ª – 9ª – 10ª – 11ª – 12ª – 13ª – 14ª – 15ª – […]

  16. Engraçado como hoje as relíquias anteriormente tidas pelos próprios membros do clero como falsas estão se tornando resultados de milagres. Esse Sudário de Turim ficou 50 anos longe dos olhos dos fiéis na Idade Média depois que um padre denunciou o tecido como resultado de pintura. De repente o Sudário aparece totalmente diferente e mais realista. Ele é tão verdadeiro quanto as lascas da cruz e a palha da manjedoura que a Igreja vendia na época da confecção dessa farça. O mais interessante é ver pessoas tolas basearem-se nessas sandices para dizer que Ciência e Religião podem andar de mãos dadas. Meu blog: http://historiaereligionis.wordpress.com/

Deixe um comentário:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: