As Fadas de Barro [fim]

 

“ — Mãezinha… essas fadas são de barro…”

 

Quando aquela garotinha disse isso para sua mãe, ao meu lado, naquela feirinha de artesanato, eu não dei muita importância. Isso porque já sabia que era mesmo de barro a fada que ela estava segurando, bem como todas as outras e mesmo o Buda que eu ainda examinava.

Mas, para a menina, foi uma constatação absurdamente nova. Quando a mãe havia alegremente lhe chamado a atenção para “as fadas”, ela imaginou que fosse encontrar mesmo fadas, não… aquilo. Que decepção! No seu mundinho infantil, nada mais longe da verdade. Como que a mãe não percebia que aquelas bonecas imóveis e duras, cobertas com tinta brilhante, não tinham nada a ver com os lindos seres alados que ela amava?! Ela não podia entender.

Algo muito parecido ocorre com os adoradores de divindades. O religioso, o crente em Deus, quando abordado pelos argumentos ateístas, tem a mesma reação que teve a menina em relação às fadas de barro. Ele pensa: “Nãããão!!!… Não é nada disso!”. Mas, no fundo, no fundo, ele está apenas dizendo que não quer que as coisas sejam assim, ou que aquilo não bate com a “realidade” à qual está acostumado.

Quem crê em Deus, ou em qualquer outro deus, o faz com a parte do cérebro que não quer abandonar a infância, porque, apesar da má sorte de muitos, é uma fase que deixa mesmo saudade. Além do fato de ser a infância uma época de descobrimentos constantes, sonhos e diversão (quase que durante as 24 horas do dia), há sempre alguém para se preocupar com e por você, seja pelo que for; alguém que vai lhe proteger, seja do que for; que vai cuidar de você, quando doente, e que vai fazer de tudo para que você nunca adoeça; que vai te guiar, te mostrar o melhor caminho e te ajudar a chegar aonde você ainda não sabe ir; que vai servir de apoio para que você não caia, e que vai te levantar quando você cair; que vai te ensinar coisas interessantes; alguém que vai estar sempre ali, olhando para você, embevecido, esperando ser chamado para atender aos teus pedidos mais infantis. Alguém em quem buscar proteção e conforto, carinho e incentivo, segurança e amor. Alguém que vai construir um universo especialmente para você.

Não é à toa que, entrando-se na vida adulta, não se queira abandonar esse mundo, que parece estar sendo roubado como um tesouro sem preço ao qual nunca demos o valor que merecia. E o mundo novo que surge adiante se apresenta de uma maneira bem pouco convidativa: temos que cuidar dos nossos próprios destinos, tomar decisões difíceis, fazer escolhas dolorosas; pagar contas, cumprir contratos, trabalhar, enfrentar filas, reuniões de condomínio, problemas amorosos; temos que brigar com os advogados do cartão de crédito, cuidar das nossas próprias doenças, cuidar de outros doentes; temos que parecer fortes, parecer que estamos com as coisas sob controle; temos que crescer.

E “crescer” significa arcar com as consequências das nossas escolhas, dos nossos  atos, e dos nossos erros. É se conformar quando não aparece ninguém para nos defender ou para tomar nossas dores, e perceber que não há nenhuma redoma invisível à nossa volta e sobre as nossas cabeças. Crescer é entender que estamos por nossa própria conta e risco. E é justamente aí, e justamente por isso, que nos sentimos, de repente… tão sozinhos.

Admita: é um baque e tanto!

Por isso é tão difícil um crente aceitar enxergar o mundo como um ateu enxerga. A decepção seria muito traumática, pois há um contraste absurdo entre uma fada “de verdade”, que tem a forma miniaturizada de uma adolescente linda, que voa e que ri, e uma escultura feita de barro, cozida e pintada com tinta-esmalte.

Deus está na parte da mente humana que não quer abandonar a infância, e que, por isso, resolveu construir, ali mesmo, um mundo de faz de conta, aonde o religioso pode ir, sempre que quiser, tirar microférias desse outro mundo em que somos todos nós inevitavelmente jogados, quando adultos, e que nos parece ser tão hostil.

Se existe um Deus, um Paraíso ou um Inferno, se existem anjos e demônios, eles todos estão nesse outro mundo de mentirinha, fabricado e mantido pela necessidade de muitos em negar o mundo real em que precisam viver, ou, pelo menos, para que se possa tirar um descanso dele, e ter de volta a parte mais valiosa da infância: a sensação reconfortante de que há alguém “tomando conta”.

É por isso que Deus é chamado de pai. Mas não procure por ele neste universo. O próprio livro sagrado cristão confirma que ele vive num reino em “outro mundo”… Alguém, inadvertidamente, deixou escapulir o que não devia: Deus só existe em uma outra dimensão. Na mesma dimensão do País das Maravilhas da minha doce Alice. No mesmo universo onde habitam as fadas.

.

<< Início

Anúncios

60 Respostas

  1. […] Parte 2 –  Parte 3 –  Parte final […]

  2. Simplesmente sensacional…

  3. Incrível o texto muito bom mesmo.

  4. hiago vinicius e Lucas Indy, muito grato pelos elogios. Abraço.

  5. Excelente sua colocação, caro autor. Toda criança, tal qual a garotinha de sua história, tem uma imaginação incrível, absurda. Linda, mas absurda. A fé em Deus também é linda e também é absurda. Aos olhos tolos, é absurda.
    Querido, Deus NÃO ESTÁ na parte do cérebro que não quer abandonar a infância. Deus é REAL. Muito real. Mais real do que você ou eu. Nós passamos, Ele permanece.
    Comparar a crença em Deus à crença em contos de fada é, no mínimo, estupidez. E todos estamos sujeitos à estupidez.
    Quando uma pessoa NÃO FAZ IDEIA do que está falando (você, por exemplo), ela geralmente tende a “se achar” na razão. Falar de Deus como se Este inexistisse e AINDA pensar que está certo(a) é arrogância demais, arrogância de uma vida que não atende à voz do Criador.
    Você tenta escapar, tenta abandonar a imaginação (não que Deus seja imaginário), tenta desconsiderar a fé genuína, no entanto você apenas se ilude; ilude-se com o desapego ao real, ao sobrenatural.
    Deus não é uma adolescente linda, nem um menino com os pés virados para trás e orelhas pontudas. Deus é Espírito, o que você jamais vai compreender, nem eu. Ninguém nunca vai entender Deus, pois Deus é incompreensível.
    Em nosso estado limitado, jamais analisaremos Deus de forma nítida. Por isso, a fé. Fé que é TOTALMENTE diferente de boa vontade e otimismo. A fé independe de circunstâncias ou de imaginação. É algo sublime, espiritual.
    Lógico que pra você, meu caro, isto não passa de uma fábula infantil. Sabe por quê? Porque você “morre” de medo. Todo ateu tem medo de encarar a realidade.
    Você acha que o mundo real é este descrito por você, onde sofremos, enfrentamos filas, desafetos, pagamos contas e tal? Você está PERDIDAMENTE enganado. O mundo real é o espiritual, não o imaginário. Deus é real. Fadas são imaginárias. Humanos são passageiros.
    Todas as religiões estão corretas? Segundo a Bíblia, não.
    Falando em Bíblia, você citou que esta é um livro que escraviza a mente humana, nos fazendo enxergar o quanto somos pecadores e merecedores do castigo eterno. em contrapartida, elogiou os contos de fadas, por estes nos contarem apenas estória lindinhas e cheias de esplendor.
    Pois bem. A Bíblia revela a VERDADE dos fatos. E a verdade é que TODOS nós pecamos. Em cada ser humano existe uma “coisinha” chamada consciência. Quem a colocou dentro de nós? O nada? O acaso? A evolução das espécies?
    Seria [pra nós todos] maravilhoso se não tivéssemos nenhum livro apontando nossos defeitos e nosso destino inevitável caso não mudemos de direção. Só que, querido, a Bíblia não é apenas um livro que aponta os defeitos. A Bíblia, como já disse, revela a VERDADE. Goste você ou não.
    Ninguém é obrigado a ler a Bíblia. E muitos a detestam. Mas garanto que TODOS que a detestam apenas a detestam por não conhecerem sua essência. E por que não conhecem? Será por falta de inteligência?
    Não, claro que não. É por falta de fé. Sem fé é impossível agradar a Deus. Por que você não O percebe? Porque não crê n’Ele. Como poderia, então, entender Sua Palavra?
    Dizer que lê a Bíblia é fácil. Agora, dar uma de que a entende, taxando-a de um livro que escraviza, é estupidez. Um claro sinal de que nunca (NUNCA MESMO) a compreendeu.
    Você, caro autor, não passa de um medroso. Foge da experiência real. Mas tudo bem. Pra você, é muito mais lógico acreditar que estamos aqui pelo acaso; é mais gostoso acreditar num conto de fadas do que num livro que não esconde os fatos.
    Fazer o quê….. A verdade bíblica é INFINITAMENTE superior a qualquer conto de fadas, mas você pensa que estes são melhores que ela. Fique com eles, então…

  6. Quando uma pessoa NÃO FAZ IDEIA do que está falando (você, por exemplo), ela geralmente tende a “se achar” na razão.

    Pois é…:

    Deus é Espírito, o que você jamais vai compreender, nem eu. Ninguém nunca vai entender Deus, pois Deus é incompreensível.

    Daí, como você não faz a menor ideia do que está falando, você “se acha” na razão.

    Eu entendo. Eu sempre entendo.

  7. Elienai Domiciano

    Se você está tão convicto da existência do seu Deus, qual a razão de estar a defendê-lo tão enfaticamente?
    Se você sabe que ele existe, de certeza provada, deveria escusar-se de qualquer defesa, limitando-se a um sorriso benevolente, um tantinho altaneiro.
    Assim também, para quem tem total convicção desse Deus, não cai bem tamanha agressividade hostil.
    Veja você, Elienai Domiciano, que para o discernimento alheio, essa virulência como forma de argumentação produz um efeito totalmente contrário. Para nós, ateus, é mais uma demonstração do que o ‘amor divino’ faz com as pessoas.
    Permita-me lembrá-lo que o estilo Antigo Testamento, onde predomina o discurso do pai celeste, eivado desse tipo de ameaças e maldições, está em desuso.
    Crentes hodiernos adotam o discurso amoroso do filho, relegando o pai ao ostracismo.

  8. Sr. Elienai Domiciano
    Explique melhor isto aqui pra min!! por favor!!

    Você acha que o mundo real é este descrito por você, onde sofremos, enfrentamos filas, desafetos, pagamos contas e tal? Você está PERDIDAMENTE enganado. O mundo real é o espiritual, não o imaginário. Deus é real. Fadas são imaginárias. Humanos são passageiros.

    E responda minhas perguntas tb

    O mundo espiritual real ao qual o Sr. se refere é o Cristão ou o muçulmano?

    E o livro com as verdades dos fatos é o alcorão ou a biblia?

    Aguardo resposta

  9. ADAMANTDOG

    O livro que REVELA a verdade dos fatos, por mim citado, é a Bíblia. Isto está muito claro em meu texto. Pra ser sincero, nunca cheguei a ler o Alcorão (nem coisa parecida). Não estou dizendo que o mesmo não diz a verdade. Nem poderia, também, pois nunca o li.
    O mundo real, meu querido, é o ESPIRITUAL. Não exatamente o cristão, ou o muçulmano, ou qualquer outro. Estou falando do sobrenatural, do que dura independente do tempo, do que NÃO está sujeito às leis da física nem ao tempo.
    As religiões em geral creem no sobrenatural – o mundo espiritual, o mundo DE FATO real. Ateus não acreditam nisso. Ateu não crê no Deus dos cristãos nem no Deus dos muçulmanos. Não crê em “deus” nenhum.
    Nós, os que cremos, sendo espíritas, cristãos ou muçulmanos, cremos no SOBRENATURAL, no mundo espiritual. É disso que falo. Agora, cada religião expõe o sobrenatural a seu modo. Como cristão, creio na Bíblia; e falo SEM MEDO DE ERRAR que o que nela se contém é “A” verdade.
    Claro que os de outras religiões vão me contestar sempre. Cada um defende aquilo que crê. No fim das contas, vamos ver quem leva a melhor…
    Parece até ignorância, mas é a mais pura realidade. Os que estão ‘de fora’ – os ateus – veem isso apenas como “jogo”, “gincana” e coisas do tipo. Problema deles. Assim como crer é um problema de quem crê. Óbvio que, quando digo “PROBLEMA”, não estou sendo pejorativo.
    E, quanto ao que me pediu para explicar melhor, o mundo real, na ótica atemporal, não é o nosso mundo palpável, audível e cheio de problemas. O mundo real é o que está na ‘outra’ dimensão, como disse o autor desse blog. Qual dimensão? A espiritual.
    Segundo a Bíblia, o homem ‘natural’ JAMAIS compreenderá o Deus espiritual. É nisso que creio. É isso que apregoo.
    Mas não posso me ater apenas à Bíblia para falar com um ateu. Isso seria muita estupidez de minha parte.
    Assim como um ateu DETURPA a Palavra de Deus para me “esfregar na cara” que o meu Deus inexiste, eu vou explorar a ciência e a teoria do NADA para comprovar que todo ateu está redondamente equivocado em suas presunções, tanto quanto eu em minha fé (de acordo com esse blog).
    Exstem absurdos na Bíblia? Sim, reconheço. Porém, há muito mais absurdos na cabeça dos ateus do que em qualquer outro lugar do planeta.

  10. ssrodrigues

    Não estou sendo rude em minhas palavras. Em nenhum momento usei de agressividade hostil. Tente me atingir de qualquer forma (lógico, dentro do assunto em que estamos). Você NUNCA vai me ver te acusando de hostilidade. Sou adulto. Seja também. Duas pessoas de crenças totalmente opostas, quando discutem sobre religião, sempre “se atacam”. Isso é natural, faz parte do debate, do conflito de ideias. De nenhuma forma devem levar a conversa pro nível pessoal. Isso seria burrice, e UM burro já é demais, imagina DOIS….
    Pois bem. Quanto ao que disseste no início de seu comentário, eu não estou aqui APENAS para defender a existência de Deus. Não preciso fazer isso por Ele, embora me orgulho muito de propagar Sua mensagem. Minha missão, meu caro, é pregar o Evangelho a todos. Quem crê, O recebe em seu coração. Quem não crê, não O recebe. Todo ser humano tem o direito de crer ou não. Você não crê? Muito bem. Não vejo problema nisso. Agora, se eu lesse um blog que rechaça a existência de Deus e não fizesse NADA, seria um desperdício de tempo a minha crença, não acha?
    Sobre seu comentário a respeito do amor do Pai e do Filho, nada a ver, meu caro. Nada a ver, mesmo. Pra você (que está de fora) pode fazer algum sentido, mas pra quem crê na Bíblia isso redunda em especulação vaga…

  11. Sr. Elienai Domiciano

    O Sr. disse isto aqui:

    Como cristão, creio na Bíblia; e falo SEM MEDO DE ERRAR que o que nela se contém é “A” verdade

    Até mesmo em diluvio universal e a terra com 6000 anos de idade?

  12. ADAMANTDOG

    Quem te disse que o dilúvio foi universal e que a Terra tem 6 mil anos de idade?????

    Isso nunca esteve registrado nas páginas da Bíblia.

  13. Mas se vc observar! a genealogia de Adão esta la na biblia e foram sempre os crentes baseados nisso que alegam os tais 6000 anos.
    Mas fico feliz em ver qeu o Sr tem um visão um pouco diferente.

  14. Eienai Domiciano

    “Não estou sendo rude em minhas palavras. Em nenhum momento usei de agressividade hostil.”

    Não mesmo?

    “Quando uma pessoa NÃO FAZ IDEIA do que está falando (você, por exemplo), ela geralmente tende a “se achar” na razão. Falar de Deus como se Este inexistisse e AINDA pensar que está certo(a) é arrogância demais, arrogância de uma vida que não atende à voz do Criador.”

    “Porque você “morre” de medo. Todo ateu tem medo de encarar a realidade.”

    “Você, caro autor, não passa de um medroso. Foge da experiência real”.

    Ao fazer menção a duas pessoas de crenças diferentes, se por uma dessas pessoas você se refere aos ateus, comete um erro crasso.
    Ateus não têm crenças, até por isso são…ateus, ora!

    ” Minha missão, meu caro, é pregar o Evangelho a todos…”

    Porque você entende que tem o direito de impingir sua crença a quem quer que seja, mormente a ateus?!
    E não sou homem, sou mulher.
    E é um desperdício do seu tempo, sem dúvida nenhuma, vir pregar a ateus, mas você entra em contradição sem nem perceber, pois imediatamente antes você diz não ver problemas em que eu não creia.
    Se não vê problemas, porque está pregando?
    Não é especulação vaga afirmar que o Deus do antigo testamento ficou em segundo plano em relação a Jesus. Ou você vai negar que a ênfase atual é sobre o novo testamento, na maioria das religiões?

  15. Gente, vamos esquecer este negócio de Bíblia, novo testamento, evangélio, e pensar em evolução e conhecimento…?

    VIDA ETERNA, EXISTE SIM…

    Penso que existe vida eterna sim, para todos os seres humanos, desde o primeiro; não sob o ponto de vista mítico e místico da bíblia e da religiosidade, mas, proporcionada pelo poder da ciência e do “conhecimento absoluto”, já desenvolvido em outros planetas fora do sistema solar, na via láctea e em todo o universo; e, no momento, também, em construção pela humanidade…

    Antonio Ferreira Rosa.

  16. Barros, o que você me diz do crescimento inverso entre o conhecimento e a ignorância, que avento no segundo parágrafo abaixo, e, onde você pensa que isso vai dar?

    “Sou daqueles que acreditam que chegaremos ao “CONHECIMENTO ABSOLUTO”, num futuro distante, obviamente. Acredito que isso será possível porque penso que “OS “MISTÉRIOS” COM QUE CONVIVEMOS, HÁ CENTENAS DE MILHAR DE ANOS, SÃO FINITOS, E NÃO INFINITOS”.

    Assim, com o passar do tempo, os “mistérios” vão diminuindo; logo, à medida que a humanidade se afasta do passado remoto de “IGNORÂNCIA ABSOLUTA”, onde o conhecimento foi, inicialmente, igual a zero; se aproxima do “CONHECIMENTO ABSOLUTO”, onde a ignorância será, finamente, igual a zero.

    Assim, o status existencial será o de “Deus” ou dos Deuses; isto é, nada poderá nos deter ou nos limitar, nem o tempo , nem o espaço, nem a matéria; nossa relação com estas três dimensões se inverterá, passaremos de escravos a senhores das mesmas; Enfim, teremos o Universo aos nossos pés”…

    Antonio Ferreira Rosa.

    http://antonioferreirarosa.blogspot.com.br/

  17. poder da ciência e do “conhecimento absoluto”, já desenvolvido em outros planetas fora do sistema solar, na via láctea e em todo o universo

    Antônio, suas conclusões são delirantes porque se baseiam em delírios como esse aí. A menos, é claro, que você consiga me explicar como tomou conhecimento do que está se passando em outros planetas do sistema solar.

  18. Meu ilustre oponente Barros,

    Fui bem específico, perguntei sobre a passagem abaixo, você consegue descartar totalmente a hipótese?… E, com a ignorância igual a zero, qual será o nosso status existencial?

    “…à medida que a humanidade se afasta do passado remoto de “IGNORÂNCIA ABSOLUTA”, onde o conhecimento foi, inicialmente, igual a zero; se aproxima do “CONHECIMENTO ABSOLUTO”, onde a ignorância será, finamente, igual a zero”.

  19. Vejamos, você disse que em “vários outros planetas fora do sistema solar, seus habitantes já atingiram o conhecimento absoluto”.

    Quando eu perguntei como você tomou conhecimento disso, você se recusou a me responder, o que eu acho ser a atitude mais sensata de sua parte, porque eu nem quero imaginar que resposta poderia dar.

  20. hahahahaha! Essa foi engraçada!!

    Antonio, vc está focado nos teóricos dos antigos astronautas, né!!! Há muitas evidências realmente, mas ateus, nem de longe acreditam nisso. Quer dizer nem todos. Se não me engano, o Márcio (oi Márcio) admite a possibilidade de haver outros seres por aí, afinal, mal começamos a compreender nossa galáxia. Tem um post aqui, que o Barros mostra uma foto, onde a Terra é apenas um pontinho azul no Universo conhecido. Da mesma forma que parece absurdo sermos o centro desse universo e os queridinhos de Deus, pode também parecer absurdo só existirmos nós nesse um bilhão de galáxias. É muito mistério, muita coisa pra pensar e estudar.

    Abraços!…

  21. Barros,

    Ok, vou responder a sua pergunta, com a condição de que você responda a minha, e não continue se esquivando… Tá bom assim?…

    Vamos lá… Não podemos perder de vista que as conversas aqui ocorrem no universo das hipóteses… E, uma hipótese recorrente no meio científico é a grande probabilidade, dados os 17 bilhões de “terras” existentes, somente na Via Láctea, que existam outras vidas inteligentes além daquele pontinho azul, que você mesmo mostrou, em uma foto recente questionando a nossa insignificância…

    Bom, admitida a idéia da existência de outros planetas aptos ao desenvolvimento da vida, a hipótese de que vidas , inclusive inteligentes tenham se desenvolvido é bastante plausível; por conseqüência, também a idéia de que alguma civilização possa estar num estágio superior a nós, a mim, parece bastante possível e coerente, inclusive, ter atingido o ápice do conhecimento(conhecimento absoluto)…

    Agora entra em pauta a minha pergunta… O que você acha da possibilidade abaixo?

    Espero que você responda ou você vai querer, simplesmente, negá-la?… rsrsrsr

    “…à medida que a humanidade se afasta do passado remoto de “IGNORÂNCIA ABSOLUTA”, onde o conhecimento foi, inicialmente, igual a zero; se aproxima do “CONHECIMENTO ABSOLUTO”, onde a ignorância será, finamente, igual a zero”.

  22. ssrodrigues

    Primeiramente, desculpe-me pelo terrível engano. Desatenção total de minha parte. Quando comento sem foto, também sou sempre chamado de “senhora”…rss…. Não que isso seja terrível, mas não é bacana. Vou utilizar apenas termos femininos contigo, Prometo. Desculpe-me, de novo.

    Olha, não sou hostil, não “ataco” a nível pessoal, não sou grosseiro. Sou enfático, franco, direto, talvez até demais. Mas não baixo o nível, não desrespeito. Apontar no outro (durante um debate) os erros e os desconexos é absolutamente normal. Não estou aqui ridicularizando a crença de ninguém, mas DE ACORDO COM A MINHA ÓTICA posso discordar e apontar livremente em quem quer que seja o que “EU” vejo como incorreto.
    Será que estou querendo FORÇAR A BARRA? Convencer a todo mundo que “eu” tenho razão? É lógico que não, minha cara. Não tenho esta pretensão.
    Vou te dar um exemplo clássico: se alguém não gosta de mim, não vai com a minha cara, não me acha legal, não me engole, e POR ISSO não tem simpatia comigo, não me considera, não olha pra mim com um sorriso na face, não me apoia em meus sonhos e tenta até convencer a outros que eu não sou uma pessoa legal, e daí? Isso é um direito que tal pessoa tem. Todo mundo tem o direito de gostar ou não de alguém. Não me importo com esse tipo de coisa. Eu também tenho alguns desafetos. todo mundo tem. Agora, se essa pessoa (que não vai com a minha cara) exagerar em sua descrição a respeito de mim, mentindo e abusando da boa vontade, chegando a me caluniar e me denegrir maldosamente, de propósito, só porque NÃO GOSTA de mim e NÃO CONCORDA com minhas ideias, aí eu tenho o DIREITO LEGAL e MORAL de me defender e requerer satisfações. Quando isso acontece, minha atitude não é lá tão amistosa, não acha? No entanto, também não posso ofender tal pessoa pelo simples fato de ela ter me denegrido maldosamente.
    Pois então, nesse blog (muito inteligente por sinal) eu encontro aos montes OFENSAS à minha fé. Não à minha pessoa, nem à minha religião.Aliás, se alguém denegrir minha religião, estou pouco me lixando… Agora, falar de Deus (o Qual é REAL) como se ninguém aqui estivesse no nível da discussão é abusar da autoconfiança. Já que este blog permite comentários, achei-me no DIREITO de defender o que creio. Não defender a existência de Deus apenas por defender a existência d’Ele. Mas defender sua existência mostrando quão fajutos são os argumentos aqui postados.
    Você acha que estou sendo rude ao chamar os argumentos aqui encontrados de fajutos? Se sim, então você não está apta pro debate. Geralmente só se ofende com acusações diretas quem não está devidamente preparado(a). Se não, então você é madura o suficiente para saber separar as coisas e colocar de lado qualquer resquício de desentendimento.
    Ficarei muito grato se puder relevar essas bobagens, querida. Ah, e não me acho no direito de impingir minha fé a ninguém. Você pensa o quê? Que eu sou esse tipo de crente que sai desmiolado por aí, pregando aos quatro ventos uma menagem que NINGUÉM quer dar atenção? Poxa, isso seria generalizar. Conheço um monte de crentes que fazem isso, e eu não avalizo tal conduta. Sou muito diferente em minha maneira de pregar o Evangelho. E, aqui neste blog, não estou pregando o Evangelho pra ninguém. Ninguém, mesmo. O Evangelho, minha cara, é altamente valioso; só ofereço-o a quem se interessa por ele, ou a quem necessite dele. Vocês, ateus, não necessitam. são melhores do que ele. Não creem em Deus; creriam em Cristo por quê? Se não crê em Deus muito menos em Cristo, como já disso, pra mim tudo bem. Não acho isso ruim, não pra mim. Isso é problema de cada um. Porém, já sabe: se denegrir (você ou qualquer outro) a Bíblia, rechaçando-a de um livro idiota e que escraviza, vai me encontrar sempre a defendê-la. Não porque acho que Deus precise disso, mas porque amo defender minha crença, tal como um descrente ama “tentar desencantar” um crente.
    E um ateu tem sua crença sim. Crença não como sinônimo de religião, mas como sinônimo de conjunto de coisas em que acredita serem reais ou não. Um ateu crê (acredita) na inexistência do mundo espiritual. Logo, crê em algo. Não em Deus, ou em deuses, mas em algo; algo que defende e faz questão de professar a todos.

  23. Elienai Domociano,

    Temos algo em comum, Ambos acreditamos numa inteligência por trás da odisséia humana na terra…

    Mas, você defende a bìblia, como você explica, então, dezenas de passagens como esta que vou citar abaixo, e que critico em meu Blog, http://antonioferreirarosa.blogspot.com.br// , na postagem de número 0102?

    DEUTERONÔMIO CAP. 22 VERS. 2O e 21.:

    “20 – Se, porém, esta acusação for confirmada, não se achando na moça os sinais da virgindade,
    21 – levarão a moça à porta da casa de seu pai, e os homens da sua cidade a apedrejarão até que morra; porque fez loucura em Israel, prostituindo-se na casa de seu pai. Assim exterminarás o mal do meio de ti.”

    Você também acha que a bíblia é palavra de “Deus” e que absurdos como esse teriam partidos dele?

    Antonio.

  24. Desculpe, corrigindo seu nome… “Elienai Domiciano”

  25. Oi Daisy,

    Desculpe não tê-la respondido antes…

    Você disse:

    “Antonio, vc está focado nos teóricos dos antigos astronautas, né!!!”

    Daisy, honestamente, não; minhas “convicções” são próprias e pessoais…

    Além do mais você não deixou muito clara a sua opinião sobre a questão; como eu, você acredita ou não acredita, hipoteticamente, que muito provavelmente não somos os únicos, muito menos, os mais inteligentes e desenvolvidos do universo? E, o que você acha da possibilidade que questionei ao Barros, e ele se esquivou de responder?

    Abração pra ti…

  26. Barros,

    Vou lhe fazer uma pergunta da forma que você gosta de fazer pra mim… Não é revanchismo, é apenas pra ver como anda o seu senso de humor intelectual… rsrsrsrs.

    “””Como você tomou conhecimento da afirmação que faz logo abaixo?”””

    “Deus só existe em uma outra dimensão. Na mesma dimensão do País das Maravilhas da minha doce Alice. No mesmo universo onde habitam as fadas.”

  27. Antônio, meu querido, eu estava agorinha mesmo te respondendo essa pergunta, mas acho melhor publicá-la como um post do blog, em vez de um comentário.

  28. Elienai disse isto aqui:

    Agora, falar de Deus (o Qual é REAL) como se ninguém aqui estivesse no nível da discussão é abusar da autoconfiança. Já que este blog permite comentários, achei-me no DIREITO de defender o que creio. Não defender a existência de Deus apenas por defender a existência d’Ele. Mas defender sua existência mostrando quão fajutos são os argumentos aqui postados.

    O mesmo serve para outros deuses tb

    Mas qual é real?!

  29. Elienai Domiciano
    Não me aborreci por ser confundida com um homem, é só que isso acontece o tempo todo e começo a ficar curiosa com a razão.
    Você diz que achou-se no direito de defender aquilo em que crê; ora muito bem, seja.
    Mas você faz algumas afirmações, colocando-as como fatos incontestáveis, sem apresentar nada que demonstre que sejam factuais.
    Deus, por exemplo, que você diz saber que é real. Sabe como? Houve, entre você e ele, alguma forma de contato seja verbal ou visual?
    Ainda que pareça presunçosa, digo-lhe que não, você nunca o viu nem falou com ele. Você se baseia em quê, então?
    No que está escrito na bíblia? Se for assim, da mesma forma que você se sente a vontade para dizer que usamos argumentos fajutos, também eu em relação a você.
    Não há qualquer base de fato nos escritos da bíblia que não pudesse ter sido auferido pelo empirismo; o resto é um misto das superstições, costumes culturais e tabus vigentes comuns aos povos que habitavam a região.
    Você afirmar que um ateu tem crença é uma clara amostra da prisão que é o condicionamento mental daquele que crê.
    Ateus, Elienai, não creem. Duvidam. Esperam que fatos concretos se apresentem. Estão sempre cônscios que a certeza de hoje pode não se mostrar tão sólida amanhã. Sabe porquê? Porque certezas absolutas estão no domínio do dogma e qualquer dogma é limitante.
    A partir do momento em que alguém que se apresenta como ateu passa a ter certeza absoluta sobre coisas em que não é possível tê-la, já não é mais ateu.
    Então você bem poderia argumentar: ora, se não é possível ter certeza sobre a existência de Deus, como vocês ateus afirmam que ele não existe?
    Aí é que entra a diferença entre crentes e ateus. No momento em que fossem apresentados subsídios que pelo menos permitissem a formulação de teorias testáveis sobre essa existência, os ateus passariam a levá-la a sério. Isso ainda não aconteceu e nada há que leve a se esperar que aconteça.
    Sua questão com quem chama a bíblia de idiota ou escravizante está centrada não sobre uma suposta sacralidade inerente a ela; incomoda-o, sim, é a inferência, qual seja, a de que quem a lê e leva a sério seria igualmente idiota e escravizado. No que me diz respeito, deixo claro que não o considero idiota, mas escravizado sim.
    A bíblia não é e não pode ser sagrada por si mesma, nem mesmo por supostamente conter a palavra de Deus; ela é só um objeto.
    Se você é católico, adora imagens e objetos, está indo contra seu Deus e sua lei; se você é protestante e ainda assim vê sacralidade num objeto, você está indo contra a lei do seu Deus e um fundamento muito importante da sua denominação religiosa, se protestante, que é o de obedecer estritamente o mandamento de não adorar imagens e afins.
    Não é tanto que ateus se sintam no direito de contestar crenças, de modo geral (embora tenhamos esse direito); é mais um caso de perplexidade, de espanto, por ver os adeptos dessas crenças agindo invariavelmente em contradição com aquilo que eles afirmam ser a Verdade.
    O resto é variação em cima disso.

  30. Antonio Ferreira Rosa

    Sim, temos algo incomum…rsss
    Incomum por aqui, pois a maior parte aqui descrê no sobrenatural. Mas é sério, temos algo em comum.

    Pelo jeito, você não respeita a Bíblia como “sagrada” e não a considera como “Palavra de Deus”. Tudo bem, é um direito seu.

    O que eu posso te dizer, caro Antonio, é o seguinte:
    A extrema MAIORIA dos que não creem na Bíblia justificam seu descaso para com ela justamente por causa de textos controversos como este por você citado.
    Eu já disse aqui que há absurdos na Bíblia – e eu sei reconhecer isso. Absurdos ao nosso entendimento humano e moderno. Eu mesmo não vou aderir a “ensinamentos” como este citado por você, mesmo considerando a Bíblia como minha regra de fé.
    Entender a Bíblia segundo a inteligência, apenas, não garante nossa compreensão dela. Reprová-la por conter “absurdos” não a torna MENOS ou MAIS sagrada.
    Muitos crentes, meu caro, não fazem a menor ideia do porquê desse texto estar na Bíblia (o texto por você citado). Realmente é difícil de explicar para pessoas como você ou eu, isto é, pessoas modernas, ocidentais.
    Alguns ateus com quem já conversei pessoalmente chegaram a dizer que MESMO SE DEUS EXISTISSE jamais O aceitariam, pelo fato de Ele ser cruel e um Deus de caprichos bobos.
    Sem a compreensão espiritual, Antonio, nenhum de nós JAMAIS aceitaria a Deus. Jamais!!!!!

  31. ss

    quando dispuser de um tempinho favor responder: https://deusilusao.com/2013/01/30/qual-o-sentido-da-vida/#comment-37715
    grato

  32. DEUS EXISTE! E PONTO FINAL!!! CLARO QUE NÃO O ALCANÇAREMOS, POIS, PECADORES, ESCOLHEMOS VIVER DESSA FORMA IGNÓBIL. TRISTES, SOZINHOS E FALANDO DELE O TEMPO TODO! PAI É PAI!!!

  33. “No que está escrito na bíblia? Se for assim, da mesma forma que você se sente a vontade para dizer que usamos argumentos fajutos, também eu em relação a você.
    Não há qualquer base de fato nos escritos da bíblia que não pudesse ter sido auferido pelo empirismo; o resto é um misto das superstições, costumes culturais e tabus vigentes comuns aos povos que habitavam a região.”

    Uma declaração de alguém que, triste, não teve o amor de Deus. Meio mundo entende, e a outra metade nega por não ser capaz de se ajoelhar diante de seu Criador. O Inferno não queima exatamente, apenas erradica essas almas para bem longe, e, mesmo lá, terão a companhia do Diabo, o mais crente de todos! Veremos. O Diabo é o mais crente de todos. Odeia os humanos. Tenho muida dó de gente assim. Porém que seja cunprida a profecia. Um dia os ateus acreditarão, mas……… será tarde demais!

  34. ssrodrigues

    Daisy, é isso?

    Então, acho que o motivo de te confundirem com um homem é o “nome” ssrodrigues………….. Sei lá, soa como se fosse masculino….

    Gostei MUITO do seu comentário. Gostei muito, mesmo.
    Logo comentarei a respeito. Obrigado.

  35. Elienai Domiciano,

    Oi! Eu, Daisy, sou amiga da Shirley, mas não tenho a intelecção dela. Houve uma confusão de sua parte. “ssrodrigues” é a Shirley, uma pessoa muito inteligente e focada nos contextos. Eu me senti lisonjeada, mas está esclarecida a dúvida. ;)

  36. Porém fiquei curiosa em como você me confundiu com Shirley, sendo ela ateia e eu crente em Deus. Mistérios…

  37. Daisy…rsrsrsss
    É o sono, querida!! É muito sono pra cabeça….rs

    Desconsidere meu equívoco tamanho família…

    Então o nome da “ssrodrigues” é Shirley?!?!!!
    Valeu……

  38. Bom dia, querido Antonio!

    Não se desculpe, era um momento sério entre vc e Barros, tanto que o escritor irá fazer um post como resposta (chic hein).

    Aproveitando, para esclarecer um pouco nossas dúvidas:

    ““20 – Se, porém, esta acusação for confirmada, não se achando na moça os sinais da virgindade,
    21 – levarão a moça à porta da casa de seu pai, e os homens da sua cidade a apedrejarão até que morra; porque fez loucura em Israel, prostituindo-se na casa de seu pai. Assim exterminarás o mal do meio de ti.”

    Você também acha que a bíblia é palavra de “Deus” e que absurdos como esse teriam partidos dele?”

    Essas leis aí – segundo estudos – eram de homens. Foi focada, em algumas partes, no Código de Hamurábi, rei babilônico de 1792 a 1750 a.C. Simplificando, na época essas eram basicamente as leis, como hoje, vários países têm praticamente as mesmas leis. Digamos que fosse normal na época. Babilônia e Israel eram muito parecidos, logo as leis eram semelhantes. Só não entendo por que as pessoas prejulgam a Deus, sem, antes, estudarem História. As leis mosaicas eram muito semelhantes ás leis de Hamurábi, o rei babilônico. Segundo a história bíblica, os únicos mandamentos divinos são os 10 que não preciso postar, afinal esse é um blog ateu. Só quis mesmo esclarecer algumas dúvidas que, não só ateus, mas cristãos têm a respeito das leis e do livro de deuteronômio.

    Beijo e bom feriado!

  39. Elienai Domiciano,

    “Daisy…rsrsrsss
    É o sono, querida!! É muito sono pra cabeça….rs

    Desconsidere meu equívoco tamanho família…

    Então o nome da “ssrodrigues” é Shirley?!?!!!
    Valeu……”

    Não há problemas. Acontece hehehe.

    Abraço :)

  40. SS

    “Deus, por exemplo, que você diz saber que é real. Sabe como? Houve, entre você e ele, alguma forma de contato seja verbal ou visual?”

    Sim! Milhares de pessoas viram e ouviram, veem e ouvem… Mas esse é o mistério da coisa. Eu, sinceramente não compreendo Deus. Por que não podemos provar? Por que não acreditam quando falamos? Não, não. Não é loucura, senão o mundo teria, ainda na idade média virado um grande manicômio, como n’O Alienista, de Machado de Assis, quando o médico, Dr. Bacamarte interna a cidade inteira, vendo loucura em todo mundo para, somente no final, descobrir que louco era ele hehehehehe!

    (Claro que não vou falar de minhas experiências, ainda mais eu que já sou mal afamada – via Shirley – como louca)

    Bom feriado a todos!!!!!!!!!!!!!!!!

  41. Antonio:

    “Daisy, honestamente, não; minhas “convicções” são próprias e pessoais…

    Além do mais você não deixou muito clara a sua opinião sobre a questão; como eu, você acredita ou não acredita, hipoteticamente, que muito provavelmente não somos os únicos, muito menos, os mais inteligentes e desenvolvidos do universo? E, o que você acha da possibilidade que questionei ao Barros, e ele se esquivou de responder?

    Abração pra ti…”

    O Barros vai fazer um post-resposta hehe.

    Olha, dificilmente abro meu coração aqui, ou em qualquer lugar, sobre essas questões. Limito-me a confirmar que creio em um deus que tudo arquitetou, mas que está anos luz de nós e que não temos condições intelectuais de entendê-lo. Da mesma forma que meus gatos nada entendem do que se passa em minha cabeça. Só querem leite, ração, água e carinho.

    A Bíblia diz, em Gênesis, que Deus criou os céus e a terra, aparentemente para nós. Para a época parecia uma ótima explicação, uma vez que os conhecimentos eram rudimentares; acreditava-se em deus sol, que faraó era deus na terra (como o Papa hehe)… Enfim, não tenho poderes intelectuais e prováveis; e nem coragem para dizer que TUDO é invenção de homens, pois, em várias passagens, como escritora, sinto que não são ideias de homens como eu. Entretanto, fico na dúvida quanto à questão do tempo, ou seja, muitas coisas lá, na Bíblia, como esse exemplo em Deuteronômio, já sabemos e entendemos, todavia, a sua pergunta é sobre evoluirmos até chegarmos à perfeição. Do ponto de vista bíblico, sim! Os que creem terão a natureza divina e serão como deuses, e fica claro que o paraíso é algo inimaginável ao homem (olhos não viram, ouvidos não ouviram, e nem desceu ao coração – pensamento – do homem). Segundo a cosmologia (seu forte), gente mais evoluída nos acompanha desde bebês (pré-história), de um lugar fora da terra, esperando o momento certo para fazer contato, ou seja, esperando que estejamos “no ponto”, cientificamente falando, para compreendermos, finalmente o sentido da vida e do universo. A tão questionada origem.

    Então minha resposta à sua pergunta – serei o mais honesta possível – é:

    Como era agnóstica, quase cética, sinto em mim muitas resistências ainda. Deus não é um conceito, tampouco pessoal. Creio que seja algo tão grande e incompreensível, que só mesmo esperando o tempo passar. Contudo, se, ao morrermos, tudo acabar de fato, nada perderemos e ainda seremos adubo, fazendo parte da natureza, que é fato.

    O que me deixa curiosa, e bastante, é que, ateus ou crentes, nossas mentes ficam ocupadas todo o tempo com tal assunto. Tanto ateus quanto crentes são humanos dotados de inteligência e consciência. Ser ateu é questionar, mas ser crente também. Tipo: que inferno é esse? É literal? O de Dantes me parece melhor, pois ao menos é ficção hehehe.

    Acho que, de certa forma, você está no caminho certo. Estamos evoluindo, todos nós, em direção a algo não revelado.

    Beijo e bom feriado, meu querido. :)

  42. Barros, me desculpe. Estou alugando demais. Vou dar um tempo, em respeito a você e a seus leitores (embora eu seja uma).

    Bom feriado!!!

  43. ssrodrigues,

    Desculpe, não sei se foi nessa coluna que você contou a piada do Silas, mas vai aqui mesmo meu comentário…

    “debater com o Malafaia é como jogar xadrez com um pombo; ele vai derrubar todas as peças, cagar pela mesa toda e sair de peito estufado”.

    A piada é boa demais, nunca vi uma descrição tão comicamente perfeita e adquada para uma situação, como essa piada. Quando li, me visitava um parente, pastor evangélico…Te juro que me deu uma crise de risos daquela de fazer chorar por um bom tempo… Ele me pergunta qual a piada? Eu mostro… Ele me pergunta quem contou isso?, Eu digo, uns ateus ai, desse blog… Ele diz ahhh, tinha que ser…

    Foi muito cômica a situação…

    Alguém deveria contar essa pra M. Gabriela…

    Abraço…

  44. Oi Daisy, Bom dia pra ti, Também…

    Gostei das suas respostas, Entretanto, acho que você foi exageradamente, cautelosa… Você disse:

    “””Acho que, de certa forma, você está no caminho certo. Estamos evoluindo, todos nós, em direção a algo não revelado. ”””

    Daisy, nesses tipos de discussões, realmente, temos que ter o cuidado para não absolutizar a nossa forma de pensar e, correr o risco de nos transformar nos “donos da verdade”, o que ninguém o é, pelo menos por enquanto, ou, em fanáticos… Entretanto, porém, pensamentos como esse:

    “À medida que a humanidade se afasta do passado remoto de “IGNORÂNCIA ABSOLUTA”, onde o conhecimento foi, inicialmente, igual a zero; se aproxima do “CONHECIMENTO ABSOLUTO”, onde a ignorância será, finamente, igual a zero”.

    E, outros que já tive, deixam-me, bastante a vontade ao afirmar, porque é fundamentado numa percepção própria que tive da antropologia da ciência e do conhecimento…

    Assim, penso que, “o algo não revelado”, do fim da nossa evolução, é o “CONHECIMENTO ABSOLUTO”, consequentemente, o fim da ignorância…

    Te digo sem medo de errar que, a ignorância igual a ZERO, significa entre muitas outras coisas, a IMORTALIDADE e o fim da MALDADE humana, por exemplo…

    Abraço pra ti. Bom carnaval! Não vá exagerar rsrsr…

  45. Para vc lindona voce disse?

    Essas leis aí – segundo estudos – eram de homens. Foi focada, em algumas partes, no Código de Hamurábi, rei babilônico de 1792 a 1750 a.C. Simplificando, na época essas eram basicamente as leis, como hoje, vários países têm praticamente as mesmas leis. Digamos que fosse normal na época. Babilônia e Israel eram muito parecidos, logo as leis eram semelhantes. Só não entendo por que as pessoas prejulgam a Deus

    Eu te respondo: É porque os crentes vivem querendo te enfiar a biblia goela abaixo dos outros alegando ser toda ela a palavra de DEus.

  46. Apague-se o TE da minha ultima frase rrrsss ai em cima

  47. Daisy,

    No seu comentário anterior, você disse acertadamente, com muito conhecimento:

    “””Essas leis aí – segundo estudos – eram de homens. Foi focada, em algumas partes, no Código de Hamurábi, rei babilônico de 1792 a 1750 a.C.””””….

    Referindo-se ao meu comentário sobre: DEUTERONÔMIO CAP. 22 VERS. 2O e 21.

    Concordo plenamente contigo, e, o que eu quis mostrar ao Domiciano, e aos demais Crentes, é que, por estes e outros motivos, a Bíblia não pode ser a palavra de “Deus”… É palavra de homens, e de homens maus, de uma época cruel e primitiva da humanidade…

    Tenho um texto(nº0005), no começo do meu Blog, com o tema: “O que é inspirado por Deus dentro da Bíblia”… É curtinha, mas, para mim pelo menos, esclarecedora… Vale a pena ler…
    http://antonioferreirarosa.blogspot.com.br/2011/05/o-que-e-inspirado-por-deus-dentro-da.html

  48. Antonio Ferreira concordo plenamente contigo com relação a biblia; mas devo dizer que o Domiciano não quer ver (escolheu não ver)
    É outro que vai dar trabalho rrss espero que pelo menos leia os posts do blog aqui tipo : O Deus que não estava la.

  49. Oi ADMENTDOG,

    Você disse:

    “””Eu te respondo: É porque os crentes vivem querendo enfiar a biblia goela abaixo dos outros alegando ser toda ela a palavra de DEus”””.

    Tive uma impressão que, se os crentes admitirem que apenas uma parte da bíblia é palavras de Deus, você aceita.Tô certo ou errado?…

    Lembrando que, perguntar não ofende… rsrsrsr

  50. Oi ADAMANTDOG,

    Desculpe, postei o último texto sem ver que vc já havia comentado o tema em foco…

    Abraço…

  51. … concordo plenamente, ADAMANT… Esse pessoal todo dá trabalho, mas, acaba se enquadrando na coerência…

  52. Antonio Ferreira

    Na verdade o que eu quiz dizer é o seguinte: Se tiver algo de Deus na biblia não irá ser este monte de leis estranhas que voce mencionou ai em cima.

  53. Elienai Domiciano

    Vejo que a Daisy esclareceu o equívoco, meu nome é Shirley, mas acho mais prático usar as iniciais.

  54. Antonio Ferreira Rosa

    A piada é realmente ótima e descreve bem a situação, mas, é fato, um pastor evangélico não vê motivos para rir dela.

    Abraço

  55. Day

    Nunca disse que você era louca; disse é que seu comportamento, ora sendo gentil ora sendo muito agressiva, fazia pensar num comportamento de quem tinha dupla personalidade, tal a variação entre os dois modos.
    Sobre experiências de contato direto com Deus, o que é possível pensar?
    Duas coisas ocorrem ao pensamento.
    A primeira é que é sabido que o cérebro tem mecanismos que levam à auto-ilusão; a segunda já é mais uma consideração sobre a coerência na coisa toda. Porque Deus se revelaria a uns e a outros não, se todos creem nele? Por todos, leia-se crentes, claro.

  56. Shirley q bom te ver por aqui. o q faz aqui num domnigo de carnaval?
    Nao vai cair no samba?

    Que MERDA, ME VICIEI NOS TEXTOS DO BARROS, A 2 DIAS Q DURMO LENDO ESSES FEITIÇOS – ONTEM AS FADAS DE “bARROS” – hj em Nada a ver com Deus.
    To assistindo aos desfiles e lendo esses textos, que coisa estranha!
    Sou um viciado agora no Deusilusão. Nunca aconteceu isso comigo antes, vou ter que procurar ajuda. Um blogueirocólicos anônimos.

  57. Shirley, estamos bem longe de entender completamente o cérebro, mas se um dia provarem que Deus é ilusão causada por algum artifício cerebral, eu aceitarei, assim como ateus aceitarão Deus diante de prova incontestável. A variação de humor, eu já expliquei aqui hehe, mas não vou repetir, pega mal. ;)

    Abraço

  58. ADAM,

    Que eu saiba há discernimento, a não ser se o líder não ensina direito (aliás não ensinam mesmo). Geralmente eles explicam ao povo que esse era o tempo da Lei, e que agora é tempo da Graça. Parece que isso basta, mas não esclarece a mente dos pobres coitados que se veem em maus lençóis quando questionados. De fato, o rebanho tem que ser controlado. Se começar a entender muita coisa, a primeira coisa que acontece é sair da igreja.

    Beijo, bom feriado!

  59. Concordo com vc lindona !!

  60. Cruzes Greg!
    Cair no samba?! Nem nesta nem em outra vida…rrsrs
    E você hein? Lendo coisas ateias e vendo desfiles carnavalescos ao mesmo tempo?
    Praticamente um pagão…rrsrs

Deixe um comentário:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: