O Sincretismo Nosso de Cada Dia


 

Amigos! Apesar  de sermos um país de maioria católica e evidentemente cristã, tenho observado um sincretismo arraigado na cultura e tantas superstições que às vezes não dá pra definir a que religião pertence o praticante. Sabemos que as religiões africanas e minorias  têm um histórico de perseguições e condenações por parte das religiões dominantes.

Para os religiosos, quando se trata do culto de outra religião, há uma condenação explícita como se as outras fossem uma prática demoníaca. Neste ponto, nós ateus somos absolutamente abertos e aceitamos todas as religiões, mesmo sabendo que se trata de um culto ao nada, os deuses.

Pois bem. Não deve ser estranho a todos nós conhecimento de pessoas que tem seu credo e mesmo assim sentem-se inclinadas a exercerem algum tipo de ritual pertencente à religião estranha.

Católico não é evangélico, que não é espírita, que não é umbandista que não é budista, mas o que mais se vê é a ritualização cruzada dessas religiões apenas para aumentar a “sopa” de ritos desnecessários e maçantes, mas que envolve os poderes do outro mundo!

O mais engraçado é ver uma condenação exacerbada das práticas dos outros, mas quando a situação aperta, não relutam em utilizar as práticas antes criticadas.

Sempre presencio fatos dessa natureza. O caso de uma senhora, católica,de classe média, moderada, educada,  que recorreu aos préstimos de um ritual religioso, segundo ela, “de mesa branca” para curar a filha de um mal que a psicologia naturalmente tem a resposta: hiperatividade – pra mim poderia ser mesa de qualquer cor, mas branca pro imaginário, sugere paz. Quando falam “mesa branca” querem dizer um ramo do espiritismo, que não é a “magia negra”. Pra mim uma bobagem total, porque a única diferença é uma mentalização  de que aquela “macumba” é pro bem! Há!ha!ha!-

Pois me contou, a referida, que o banho de sais e ervas do pai-de-santo ( parecendo o personagem “painho” do Chico Anisyo, que atendia ao povo fumando um charuto e vestindo o tradicional branco dos babalorixás), curou a menina dos males da “trelosidade” natural de certas crianças. O que é mais engraçado é que a cura não ocorreu imediatamente e sim ao longo dos anos, que normalmente poderia ocorrer quando da interação com outras crianças e o próprio amadurecimento.

Então, uma católica, moderada, utilizando os préstimos da umbanda, espiritismo ( aqui não dá pra diferenciar totalmente), para curar algo que a Super Nani poderia resolver, ou seja a psicologia, o tratamento adequado. De uma vez só ela jogou no lixo todos os conhecimentos do Jung e Freud, resumindo a cura num simples banho de sais, ervas e orações.

Eu então perguntei que sais seriam estes pra que eu os utilizasse numa posterior situação de filhos “impossíveis”, tal foi o espanto quando ela respondeu que aquele “catimbó” só serviria na condição de concentração e fé e ainda à mercê dos espíritos “amansadores” de criança!Existem os espíritos de criança soltos por aí e o ritual expulsou aqueles que incentivavam a “danadice”.ha!ha!ha!ha!ha!ha!ha!ha!

Eu não poderia deixar de contar essa piada que me faz rir quando da lembrança. Tive um fato semelhante com meu filho, quando em tenra idade, a mãe, católica, espírita, seja lá o que for, o levou com um ano de idade pra “benzedeira”. Eu fui naturalmente a contragosto e fiquei afastado, de certa forma, indignado. Então a senhora, em percebendo a distância e a minha relutância em se dirigir, tascou um vaticínio: “-Esse menino é de Oxóssi, não crê em nada!”. Claro que ela adivinhou, porque eu fazia gestos negativos, a tal leitura “quente”! Imagine que se eu fosse espírita já sairia dali imaginando que a mulher tem super poderes!

Acho que a impregnação dessas crendices é tão arraigada na nossa cultura que as pessoas ainda têm medo de “macumba”, “catimbó”, “caboge”, “ebó”, “trabalho”, “despacho” e isso afeta de tal maneira a considerarem a possibilidade de terem efetividade. Até os evangélicos crêem em maldições demoníacas e em “trabalhos” feitos na praça de outras religiões, ditas macumbeiras. E o que é pior, utilizam os mesmo rituais para “limparem” os seus seguidores, denotando com isso que as pessoas são suscetíveis a “demônios”. Há!ha!

Minha mãe tinha a mania de colocar dinheiro embaixo da estátua do Buda! Coçava a barriga dele, pra ele trazer felicidade. Só que ela é católica, fervorosa! Também foi a sessões espíritas assistir a minha avó, baixar no terreiro – de mesa branca!ha!ha!

Aqui em Pernambuco, o presidente do Time do SPORT foi obrigado a pagar R$ 5.000,00, por um boi que deveria ser oferecido em holocausto para tirar o time da fase ruim. Realmente depois dessa história o time melhorou, mas perdeu algumas partidas, o que não há correlação de causa e efeito. Imagine isso na Bahia! Só haveria empate! Há!ha!

Não quis me aventurar nas superstições que tanto aludimos por ter anteriormente falado a respeito.

Felizes somos nós ateus. Não recebemos espíritos, não ficamos possessos, não somos “obsediados”, não realizamos rituais macabros, não sofremos tentações e nenhum praga nos atinge! E quando temos um filho com problemas o levamos ao psiquiatra, psicólogo. Quando adoecemos o levamos ao médico e não ao curandeiro! Não pagamos os 10%, não ofertamos bodes, bois, carneiros, para imolação. Somos de livre pensar e agir e nada desse suposto time de espíritos nos afeta e nem nos causa males. É tão bom saber que estas bizarrices não existem! Não tememos deuses nem demônios, todos fruto da loucura religiosa.

Saracura do Brejo

Anúncios

12 Respostas

  1. Quase todo crente tem uma mania lá no catimbó, mas não aceita falar nisso…

  2. colocar selo contra “olho gordo” na porta, óleo “ungido” pendurado na entrada da casa, oferta pra cura, oferta para prosperidade, oferta para felicidade….

    macumba e comércio andam sempre de mãos dadas.

    me lembro que as benzedeiras usam um ramo de uma planta (não me lembro o nome) para tirar o mau-olhado batendo no mazelado… depois o ramo fica murcho (por causa das pancadas) e ela diz que foram os encostos que deixaram o corpo do enfermo.

    auhsuhauhsuhauhsuh!!!!!!

    crente pede pra ser enganado… já nem tenho pena deles

  3. Doug,

    É Verdade amigo! Existem tantas superstições e crendices que não nos admiramos mais. Sobre o ramo, tem o matruz, tem arruda, ou outra que não lembro….rsrsrs..

    O engraçado são as pessoas, as vezes com boa formação e de classe média, que teve acesso a conhecimento utilizar este proceder e crer neles!
    abração

  4. Irmãos, onde estão? Foram abduzidos?
    abraço

  5. Boa noite a todos!! Também fui criado numa familia catolica..fui batizado, crismado e toda essa parafernália que as crianças católicas são expostas. Mas minha mae também recorria a benzedeiras, mesa branca e nem sei mais o que… qtas “simpatias” ela fez pra tentar curar minha bronquite? Perdi até as contas…pelo menos ela tbm me levava na medicina tradicional, aliviando muito as crises da doença!! Pior que com o tempo, depois dos 18 anos, a propria imunidade resolveu o problema e nçao tenho mais essas crises, mas pra ela foram as “simpatias” que me curaram !! Eu dou muita risada dela, mas tenho que ter respeito…dificil mudar a cabeça de já tem mais de 74 anos!! um abraço Saracura e Barros!!!

  6. Sara&Cura
    a maior autoridade no assunto!

  7. Crendices fazem mal, leve em consideração que até animais são extintos em função disso, é só olhar a China que mata animais em busca de poderes mágicos que X parte do animal possui.
    E isso acontece aqui mesmo no Brasil com aquelas “garrafadas” um exemplo é o pênis de boto

  8. Adinam,

    Pois é amigo, se a cura acontece, foram os “ebós”, se não os espiritos continuam…E a gente morrendo de rir com isso…rsrs…
    Obrigado, abração..

  9. Cara, parece que tu estava descrevendo a minha mae.
    Muitos anos de olhos vendados faz isso com as pessoas.
    Um grande abraço!

  10. Meyer,
    Abração amigo! Pois é. As pessoas mais antigas e mais propensas a alienação ou a nao percepção de que estas atitudes não funcionam….e tente mostra pra elas!!! Não adianta!

    Valeu todos

  11. «VANDERLEI, on 03/05/2011 at 20:48 said:

    Sara&Cura
    a maior autoridade no assunto!»

    KKKKKKK… Fato!

  12. Hudson demorou para dar o ar da graça, se tivesse demorado mais um pouquinhio teria encontrado só o pó….he..he

Deixe um comentário:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: