#5 Deus é perfeito?

.

Segundo o dicionário Houaiss (uáis), perfeito é aquilo que não tem defeitos, que é completo, que possui as melhores qualidades. Sendo assim, segundo o meu dicionário preferido, Deus não é perfeito.

Para seus adoradores considerá-lo perfeito, precisam fechar os olhos aos seus defeitos, às suas péssimas qualidades, e à sua incompletude divina, donde veio a necessidade de “criar tudo o que existe” para satisfazer sua eterna carência afetiva.

Eu acho que o maior tiro que os inventores de Deus deram nos próprios pés foi justamente o de querer descrevê-lo como perfeito. Eles esculhambaram com a própria invenção, porque esse quesito é muito fácil de ser avaliado. Ora, se algo tem um defeito, não é perfeito; se é possível imaginar melhores qualidades do que as presentes, não é perfeito; se precisa de um complemento, não  é perfeito.

O Deus bíblico é apresentado como possuidor de defeitos incompatíveis com uma divindade que fosse minimamente perfeita; é descrito com atributos vinculados a criaturas imperfeitas, e tem expostas as mesmas péssimas qualidades humanas que já mandaram muitos da nossa raça para a prisão ou para o cadafalso. Ele tem raiva, ele tem dúvida, ele se enfurece, ele se arrepende, ele tem ciúmes, ele mente, ele chantageia, ele mata, ele tortura, ele sacaneia, ele discrimina, ele coage, ele fez coisas que, da baixeza da minha imperfeição, eu nunca fiz, nem nunca pensaria em fazer. Modéstia à parte, eu sou muito mais perfeito do que Deus.

Mas a mais evidente das imperfeições de Deus é a sua extrema necessidade e dependência de bajulação. Essa carência é tão patológica que ele se viu obrigado a criar a raça humana e escolher um determinado povo pra adorá-lo incondicionalmente, mediante algumas chantagens, subornos e coação: o povo hebreu. (Sempre que os crentes daqui vierem falar de Deus pra você, eles estarão se referindo ao outro deus que foi inventado mais tarde: Jesus Cristo. Esse, na visão deles, é ainda mais doente, porque quer ser amado por todo mundo. Um povo só já não chega…)

Mas pra que diabos uma criatura todo-poderosa e perfeita iria precisar criar um bando de macaquinhos pensantes? Para poder chantageá-los em troca de bajulação, de atenção exclusiva e de adoração fingida? Isso não é só ridículo; é doentio. É um tipo de relação prostituída. O Deus-cliente tá pagando com a promessa do Paraíso os serviços afetivos que o crente-de-programa faz com ele a vida toda.

Se você quiser mesmo levar a cabo esse teste, comece por essa pergunta. Pergunte ao seu amigo crente: “Deus é perfeito?”. Ele vai dizer que sim. Mas não vai saber que argumentos usar pra te convencer da resposta que deu, porque ele não terá nenhum.

.

<< Início.

Anúncios

6 Respostas

  1. Não adianta pra eles deus é justo e bom é amoroso é paizinho[sic], isto esta encalcado na mente deles e é deste principio que eles ficam todos alvoraçados contra os ateu, é deste principio que eles tentam tirar suas defesas para justificar deus.

  2. Eu só tenho uma coisa a dizer com relação a isto aqui:

    É um tipo de relação prostituída. O Deus-cliente tá pagando com a promessa do Paraíso os serviços afetivos que o crente-de-programa faz com ele a vida toda.

    kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk…

  3. Só um detalhe: o deus do antigo testamento só escolheu um único povo porque ele não era “o Deus”, inicialmente ele era “um deus”, é por isso que tinha um nome (Javé ou Iavé ou YHWH) e dizia que queria ser adorado pelos israelitas acima dos outros deuses. Ele não era o único deus que os Israelitas costumavam adorar e, mesmo os que o adoravam exclusivamente, não acreditavam que ele era o único deus, mas o idolatravam como se ele fosse o melhor. Aliás, outro deus que aparece na bíblia é o Elohim, que não é o mesmo que Iavé.

    Só depois é que ele foi promovido a única divindade existente, Elohim virou apenas um “apelido” para Iavé. De acordo com a Wikipédia [1], Isso foi entre os séculos VI e V a.C., e vários livros da bíblia foram alterados (ao longo dos séculos seguintes) para defender esse ponto de vista. Por exemplo, no livro do Deuteronômio (Dt 4, 32-40), existe um único ponto do texto em que Iavé fala explicitamente que é o único deus existente, é só ler que você percebe que o parágrafo em que se encontra isso está fora de lugar. O resto do texto mostra Iavé apenas como um Deus que é ciumento com respeito aos israelitas e que tem bronca com o deus Baal (pois este era um deus também adorado pelos israelitas e os adoradores de Iavé eram rivais dos adoradores de Baal).

    [1] http://en.wikipedia.org/wiki/Documentary_hypothesis

    (Clique no botão “cc” para ver as legendas)

  4. Anderson S., eu sei, mas eu sou teimoso… rsrs

    ADAMANTDOG, meu nobre, “crente-de-programa” foi invenção minha… kkkk Vou patentear, junto com “crente-de-manada”, “crente-PhD”, e “crente-baba-ovo”… KKKkkkkkkk

    Carlos Eduardo, muito bom o vídeo. Já vi e já guardei pra mim.

    Gustavo Milaré, muito boa a explicação. Vou guardar pra futuras referências… Valeu.

  5. […] 2  –  Parte 3  –  Parte 4  – Parte 5  –  Parte 6  –  Parte 7 Divulgue:EmailTwitterFacebookOrkutPrintLike this:LikeBe the first to like this […]

Deixe um comentário:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: