Obrigado, Luciana.

.

.

Escrevo para o DeusIlusão há praticamente três anos. Sinto grande prazer em “postar” um texto meu na internet, “para o mundo ver”. O prazer não diminui em nada, mesmo sabendo que o mundo não tá nem aí pra mim. Nunca vou ser um Paulo Coelho das letras. Talvez nunca consiga ser nem mesmo uma Bruna Surfistinha.

Não importa. Eu tenho meu blog.

Aqui eu publico meus textos, e qualquer um pode escrever o que quiser nos comentários. Sem censura, sem restrições, sem moderação. Não é de se admirar, portanto, que eu tenha sido mandado ir a lugares onde o carteiro não passa; que tenham sugerido que a minha mãe ganha a vida de uma forma bem degradante; e até que já tenha sido orientado a fazer coisas altamente prejudiciais à minha masculinidade. Longe de me enfurecer, isso me lisonjeia, porque é a prova que os religiosos me dão de que não podem com os meus argumentos.

Por isso eu adoro ser xingado por um crente. Eu quase digo “Obrigado” em resposta.  

Via de regra, não perco meu tempo com esse tipo de gente. Mas li um comentário, esses dias, que me deixou muito satisfeito, porque resume bem o raciocínio equivocado da mente religiosa que se vê obrigada a me amaldiçoar com o Inferno, quando se percebe inútil para me desmoralizar. Responder a essa pessoa é como responder a todas as outras que inutilmente tentaram me ofender.

Quando eu NÃO creio em algo, eu NÃO saio por aí tentando PROVAR minha descrença não…

Então somos dois. Meus textos não se destinam a provar que Deus não existe. Eles se destinam a provar que a crença em Deus é ridícula, ou, no mínimo, uma ilusão. 

Por que um ateu dedica boa parte do preciso tempo para esculhambar o objeto da descrença dele?

O Deus cristão já é esculhambado por si. Eu só mostro os livros, capítulos e versículos que confirmam isso.

vai procurar o que fazer, vai… na verdade você ACREDITA sim em Deus, mas NEGA e vai NEGAR smepre, SEM CONSEGUIR tirar o que NASCEU com vc…

Deus nasceu comigo? E se eu tivesse nascido na Índia?

ESQUEÇA as religiões… essas são TENTATIVAS humanas de explicar a divindade…

Errado. Religiões são tentativas humanas (muito bem-sucedidas) de se aproveitar da fé que as pessoas têm na divindade.

Deus é mUITO mais do que certas interpretações acerca dele…

Errado. Deus é apenas e tão somente as interpretações que se fazem dele.

Descubra qual é o seu medo: da morte? ela nada mais mais é que mudança de estado… 

Sério? Será que alguém poderia me explicar como se chega a essa conclusão sem recorrer à fé? Isso porque fé não é nada além da vontade de que as coisas sejam e/ou aconteçam do jeito que a gente gostaria.

Você é extremamente contraditório e incoerente, senão vejamos: Deus, para você, é ilusão, logo, não existe. No entanto, ele NÃO sai do seu pensamento.

Errado de novo. Não é Deus que não sai do meu pensamento. São as crianças indefesas que são mentalmente estupradas pelos seus pais, pela sua família e pela sua sociedade, obrigadas que são a acreditar numa ilusão idiota só porque todas aquelas pessoas em volta das quais nasceram já acreditavam. Se Deus existe, se é todo-poderoso, se é o que você acha que é, deixe que ele mesmo se revele a cada um, sem ajuda externa.

Pense bem, meu amigo: seu problema requer uma boa psicanálise… 

Tá. Você acredita em homens feitos de barro e mulheres feitas de costelas; em frutas mágicas; em cobras e burras falantes; em centenas de milhares de espécies de animais convivendo pacificamente dentro de uma arca durante quase meio ano; você acredita em qualquer coisa que foi escrita, há milênios, por um bando de ignorantes supersticiosos do deserto que limpavam a bunda com areia e que nunca deram outra contribuição à humanidade que não seus mitos sanguinários…

E eu é que preciso de um psicanalista?

Obrigado, Luciana. Muito obrigado…

.

Anúncios

28 Respostas

  1. Será que devemos esperar a réplica ( ou tréplica ? ) da tal Luciana ?
    Se ela se apresentar, como poderemos saber se é ela mesmo ? Como poderemos saber se não é Deus falando em nome dela ?
    Tenhamos paciência e muita fé que a verdade irá se revelar …
    ( KKKKKKKKKK !!! )

  2. Pitboys, fazendo uma analogia meio capenga, maltratam gays, são agressivos ao extremo com eles. Sabe o nome disso? Repressão, NÃO-ACEITAÇÃO da sua própria essência. Aí, eles batem e batem e batem…
    Assim é o Barros. Um cara MEDROSO, se apavora diante do que tem na essência: a divindade.
    Aí achicaclha o que NÃO admite para s mesmo, e CONFUNDE religião com cristianismo…

    É um cara culto mas torna-se BURRO por bater na mesma tecla, INFANTILOIDE, de CONFUNDIR, botar no mesmo saco os cristãos…

    Vai se tratar, rapaz, snão você pira hein…

  3. Quanto à morte, procure QUALQUER livro cintífico que, ao mesos em hipótese, aventa tal possibilidade, e não se atenha aos seus argumentos RIDÍCULOS´, há MUTÍSSIMO tempo DESCARTADOS por quem se propõe a ENCARAR com BASE CIENTÍFICA tal questão…

    Você é inteligente, embora queira, por estar numa zona de conforto, manter-se na “burrice”. Vai saber achar os livros…

  4. (…) fazendo uma analogia meio capenga (…)

    Não é só a sua analogia que é capenga, Luciana, a sua lógica também.

    Só teve uma coisa que você colocou de maneira correta: “a morte nada mais é que mudança de estado”. Correto. Mudança do estado ‘vivo’ para o estado ‘morto’. Fim.

    Ótimo texto, Barros. E eu acho que eu também vou agradecer à Luciana, por mostrar como eu era. Não sinto saudade da minha época de ‘crente’.

  5. Fernando, Rick, Eddie, grato pelos comentários. É um incentivo muito grande quando eu percebo que tem gente igual a mim no mundo: desperta.

    Espero sinceramente que a leitora LUCIANA, forneça um título de um livro científico que “avente a possibilidade, ao menos em hipótese” de que a morte não é o fim de tudo.

  6. Mas a morte não é o fim de tudo. Quando você morrer, o mundo vai continuar existindo, alheio à sua insignificante existência. Mesmo quando todos os que te conheceram e mesmo que remotamente se lembrem de você estiverem mortos, o planeta continuará existindo. E mesmo quando a Terra tiver sido consumida pelo Sol, o resto da galáxia continuará existindo. E mesmo quando a galáxia tiver colapsado, ou se dispersado, o universo continuará existindo.

    Então, vejam, a morte não é o fim de tudo. A morte, como nossas vidas, não fazem a menor diferença pro resto da existência.

    Não que você vá continuar existindo…

  7. Espero sinceramente que a leitora LUCIANA, forneça um título de um livro científico que “avente a possibilidade, ao menos em hipótese” de que a morte não é o fim de tudo.

    Eu acho que isso vai depender do que a Luciana entenda por ‘científico’. Nesse caso, pode esperar qualquer coisa, especialmente algo que não tenha nada de verdadeiramente científico. Até porque ela digitou ‘QUALQUER’ e não ‘qualquer’.

  8. Tá bom ô Luciana ! Você já ganhou seus minutos de ‘fama’ e teve até um artigo do blog em sua homenagem ! O que quer mais ? A questão não é o tanto ( de bobagem ) que você, um cristão, um religioso qualquer, um ateu, um cientista renomado, meu pai ou minha mãe afirmem. Definitivamente não é . Por um tempo foi … Até parece que é maléfico questionar e contestar as coisas. A questão é que muitas afirmações não convencem, não procedem e são falhas. E o que se tira disso é bem mais do que discordâncias. Você deveria extrair aprendizado das experiências próprias mas sua “virtuosa” fé não permite. Viva a sua vida com a graça que você recebeu do seu deus. Só não experimente colocar suas crenças a prova pois a gente pode não resistir a achar graça e fazer piada. Fica com deus…

    ( … fica com deus aí pra você )

  9. Os adoradores do BARROS… se baseiam numa história ULTRAPASSADÍSSIMA dessa alegoria Homem feito de barro, mulher da costela… RSÍSIVEL isso, vocês precisam ESTUDAR mais um pouco.
    Mas tanto criticam que acabam fazendo igualzinho: ADORADORES DO BARROS… não questionam o que o Barros escreve… SEGUEM-NO como cordeirinhos sem NENHUMA contestação…

    E o Barrosm na su PREPOTÊNCIA, criou o mundo e os “barrinhos” à sua imagem e semelhança…

    Cuidado “barrinhos” com a IRA do Barros, jamais o contrariem, hein!

    Francamente, Barros,´é óbvio que os “barrinhos” não são assim, né, nem vc é prepotente. Só usei essa alegoria para mostrar o quão é DEFASADA sua argumentação “samba-de-uma nota-só”…

    “Barrinhos” (Edddie, Fernando, Daniel etc) NÃO questionem o onipotente Barros, hein… ele castiga!

  10. Prezado Barros, muito interessante seu blog, apesar de eu discordar frontalmente do conteúdo. Creio, no entanto, que vale o confronto de ideias, sem NENHUM proselitismo. Você me parece, pela correção gramatical e coesão textual, uma pessoa letrada. Peço licença para mostrar-lhe, repito, sem proselitsimo, um breve texto de Vitor Rebelo, diretor de uma revista espírita.
    Talvez possa, com essa brevíssima introdução, esclarecer-lhe alguns equívocos que você comete no que diz respeito à generalização quanto aos cristãos e às religiões. Desculpe a invasão, se você não quiser, basta avisar que eu desapareço. Mas, a meu ver, é sadio CONFRONTAR ideias, repito, mais uma vez, SEM PROSELITISMO. Um abraço,

    Luís G R

    Para onde iremos após a morte?

    Para onde iremos após a morte? Esta pergunta, cada um de nós já fez a si mesmo. Mas daqueles que ousaram uma resposta, quantos realmente estão certos do caminho a ser percorrido após a morte do corpo?
    As religiões, ao longo dos milênios, vêm colocando seus dogmas, que, DETURPADOS em sua ESSÊNCIA pela maioria de seus seguidores, já NÃO convencem a mente MODERNA fascinada pelas CONQUISTAS DA CIÊNCIA.
    O Espiritismo, que INVESTIGA a vida após a morte, os espíritos e a relação deles com o homem, desenvolveu a sua base observando e experimentando – METODOLOGIA ADAPTADA À REALIDADE DO OBJETO ANALISADO.
    Enxergamos o homem como um ser imortal, que pré-existe e sobrevive após a morte e que REENCARNA neste mundo quantas vezes forem necessárias à sua evolução. Conceito este que NÃO É um simples dogma, mas sim, que tem sua BASE na OBSERVAÇÃO. E diante deste novo homem, o processo do “religare” surge com toda sua força, impulsionando-nos à uma TRANSFORMAÇÃO INTERIOR, para resultar na criação de uma sociedade mais pacífica e mais evoluída.
    Então voltamos com a questão: Para onde iremos após a morte?
    O espírita sincero sabe que faremos da nossa morte aquilo que fizermos da vida. Poderemos estar, após a morte, entre os livres, amando e ajudando a humanidade, ou entre os escravos, vítimas de seus próprios vícios e mazelas interiores. Qual das duas opções você prefere? Caso tenha escolhido a primeira, para conquistarmos uma vida em liberdade antes e após a morte do corpo de matéria densa, o caminho é um só: AUTOCONHECIMENTO. Enquanto não buscarmos a verdade em nós, jamais a encontraremos.
    Transformemo-nos a partir do encontro com nossa verdade interior. (…)

    Paz e Luz!
    (Victor Rebelo, diretor da Revista Cristã de Espiritimso)

  11. Luis

    Me desculpe, entendo que pretende uma discussão sadia, mas postar um texto que dá a entender que o espiritismo pode ser “analisado” com base em uma metodologia é uma absurdo…

    No contexto macro, o espiritismo tem como base a mesma idéia do cristianismo, o sobrenatural… e o fato dele a primeira vista não ter ensinamentos preconceituosos como a bíblia, e seus seguidores não jogarem aviões em seu nome, na busca da verdade falha como qualquer outra religião…

    A verdade não está em nós, ela é no máximo um conceito que podemos gerar a partir de nossa observação do mundo em que vivemos…

    Abraço
    Cristiano

  12. Ô Luciana ! Você não admite mas a sua fé em divindades é tão útil, prática e funcional quanto um placebo. A fé não move montanhas nem cura ninguém … Eu digo a fé propriamente dita, pois bem sabemos que algumas pessoas podem descaradamente alegar essa maldita motivação para agir ou se omitir sobre qualquer coisa. Abusam do deus das desculpas e aprontam .

    Bem aventurados aqueles que do céu observam os irmãos sendo queimados no inferno e veem justiça divina. É o livre arbítrio e deus é amor; simples assim…

    Cada um com sua desculpa, com sua loucura e desejos. Isso se chama liberdade. Liberdade para ser imbecil inclusive. Liberdade para abdicar da liberdade.

    E porque não acreditar no deus Barros ?
    ( https://deusilusao.com/2011/11/05/esqueca-deus-acredite-em-mim )

    Ele ainda não tem um livro sagrado mas tem um blog cheio de fanáticos adoradores. Se ele tivesse Twitter eu diria que ele tem fanáticos seguidores …

    Amém ?

  13. Luciana,… sabe o que é ad hominem? Não? Vai estudar, filha.

  14. Fernando, o blog tem Twitter sim: @DeusILUSAO, segue lá! rsrsrsrsrssss

  15. Luciana, essa sua técnica cristã de desconversar não funciona com ateus. Fala aí o nome do livro científico onde você viu confirmada que a morte não é o fim. Ou eu vou achar que você tava inventando… E não vou me surpreender nada, nada…

  16. Luís GR, você não está invadindo nada. Se é que esse blog serve para alguma coisa, além de arquivar digitalmente meus pensamentos e minha visão de mundo, é justamente para inspirar as pessoas a pensarem a respeito de sua religião, sua fé. Sua participação é muito bem-vinda, mas espero que esteja acostumado com ateus, pois não temos “papas na língua”… rsrsrssss

    Eu, sendo ateu, não me sinto nada desconfortável em expor e explicar “o meu ateísmo”. Por isso, sempre acho que os religiosos deveriam sentir o mesmo, nunca se ofendendo com aqueles que pensam diferente. Mas não é o que tenho visto. Religiosos são sempre muito “sensíveis”… Não suportam ser contrariados…

    O motivo por que nunca falei sobre o Espiritismo no blog é um só: sou completamente ignorante. Se quiser esperar um pouco, em breve publicarei um texto sobre o assunto, ou seja, mostrando como eu sou ignorante sobre Espiritismo, e aí você pode fazer um comentário ou me mandar por e-mail um texto “me corrigindo”, que eu prometo publicar. Mas prepare-se para as minhas “contestações”, pois eu não sei passar a mão na cabeça de ninguém, e não sou conhecido internacionalmente pela minha “doçura” e “tato” ao contestar argumentos de fé…

    De cara, já te pediria duas explicações: Como se investiga a vida após a morte? Como um espírito se torna “objeto” de análise.

    Apesar do que os Centros Espíritas possam representar para as comunidades carentes onde algum são instalados, em forma de benefícios sociais, o pouco que eu conheço do Espiritismo me fez concluir que se trata de uma fraude. Bem conduzida e, por que não?, bem intencionada; mas, ainda assim, uma fraude.

    Mas nós ateus somos, por definição, “mentes abertas”… Tenho certeza de que minhas convicções ruiriam ante uma boa evidência.

    Um abraço.
    barros@deusilusao.com

  17. Luciana, escreveu:

    ULTRAPASSADÍSSIMA dessa alegoria Homem feito de barro, mulher da costela… RSÍSIVEL isso, vocês precisam ESTUDAR mais um pouco.

    Lu, lista aí quais livros da Bíblia você considera uma alegoria… Tô vendo que você tá a um passo de virar uma ateia!!

  18. Oi, leio há tempos esse blog, sempre me deliciando com a clareza de ideias, os argumentos bem colocados e tudo isso envolto em bom humor. Decidi comentar esse post , pois Luciana realmente me inspirou…
    Costumo dizer que deus é um placebo com graves efeitos colaterais e aí está ela me provando isso. Para efeitos práticos segundo as alegações dos religiosos e dos textos, não serve para nada além de ludibriar os pacientes/crentes. Os efeitos colaterais são quase inumeráveis. Prepotência; intimidação; ódio, incitação ao ódio; intolerância; incitação à intolerância; penúria de argumentação; ad nauseam…
    E sempre, o medo. No caso dela, me parece evidente um medo pânico da própria finitude e também o medo acerca do fato de que no fundo ela sente a inexistência desse deus. Como não pode lidar com isso, ataca quem ela sente que está tranquilo a respeito.
    E não se preocupe, Luciana, você vai continuar em outro plano depois da sua morte sim: passará a fazer parte do ciclo do nitrogênio.

  19. ssrodrigues, obrigado pelos elogios e pelo comentário. Eu acho muito legal quando as pessoas comentam meus textos porque eu mesmo quase nunca comento os blogs que visito. Após terminar de ler, é difícil dominar a compulsão de ir para um outro lugar na net. Por isso agradeço o comentário.

    Quanto a esse medo do fim, escrevi a respeito Aqui, como parte de um texto maior.

    Grande abraço.

  20. Ó glória ! O Barros tem twitter ! Milagre !
    Aleluia ! Sou tão pecador e imundo que nem consiguia perceber todo Seu poder. Perdoe a cegueira desse vosso humilde servo. Vou louvá-Lo e poderei babar Seu ovo divino ainda mais . Hoje sou liberto graças a sua infinita grandeza. Blá blá blá …

    Blá blá blá …

    Amém .

  21. Fernando, graças a essa puxação de saco, você já está salvo!! KKkkkkkk

    Grande abraço. Agora eu vou dormir. Amanhã pretendo escrever um texto sobre “A Biografia de Steve Jobs”. Acabei de ler e foi um dos melhores em que já pus a vista.

  22. Barros,
    Você devia fazer um texto sobre duas figuras verdadeiramente importantíssimas da computação que morreram recentemente: Dennis Ritchie e John MacCarthy. Esse Jobs viveu na sombra deles.

  23. Steve Jobs nunca foi um gênio da computação. Na verdade, ele mal sabia programar. O mérito dele foi o de, como presidente da empresa, ter a atitude de exigir que seus engenheiros fabricassem produtos realmente revolucionários, não apenas para obter lucros.

    Um excelente engenheiro, o melhor dos programadores, ou qualquer outro presidente de empresa de tecnologia não iria almejar o que ele conseguiu: criar uma marca forte e duradoura que visasse não somente o faturamento, mas que pretendesse dar aos consumidores algo que nem eles mesmos sabiam que estava faltando.

  24. O que há por trás dessa marola de louvar viados(diga-se:pederastas), porque sabemos, e sempre soubemos que homossexuais são mais que naturais entre nós seres humanos; e o que há por trás dessa marola de “afro-descendentes”, porque sabemos que os morenos são taxados no alistamento militar como “pardos” (que raios é isso de “pardos”), e nenhum até hoje se deu tanto trabalho de ficar por aí a se doer porque é “pardo”, ou “russo”, ou “china”, “careca”; afinal temos sim entre nós, carecas, russos, chinas, neguin, branquin, baixinhos, montanhas, magrão, gordão, feinho, lerdinho, nós somos assim. A teo-pulhítica adora e realça qualquer coisa que nos jogue como imbecis uns contra os outros; enquanto ofuscam-nos com mentiras para não vermos o que de fato acontece.
    O que a gente tem de investigar AGORA, é o que tem por trás dessa retórica muito esquisita de “beber sangue”, “entregar sua vida”. Há um troço muito esquisito nisso, que envolve o sumiço e sacrifícios de crianças. Que tipo de parasitismo temos estado sujeitos há muitos séculos? Sabemos que da enganação de espíritos voltar só sobrou múmias em farrapos estragados, sabemos que todo o dinheiro que nos é roubado só enriqueceu pústulas, sabemos que uma avalanche de livrecos de esquisitices infestou as livrarias e empestiou também os cinemas, e sabemos que há uma disputa entre os parasitas de quantos ficam com mais rezes humanas para se esbaldar. Mas que raios é que há por trás desse negócio de “beber sangue de fulano”, “comer a carne e entregar a vida pro fulano? O que é que nos força a sustentar a sangria desenfreada e o surto e a fissuração dessa mais que esquisita hemodiálise eterna dos parasitas?
    Parece que necessitam de sangue e cérebro. Enganam-nos acerca de seus interesses sobre as crianças e enganam-nos sobre a insistência de acabar com cientistas e a ridicularizá-los, e trucidar com pessoas que se destacam valorosamente em nossa Sociedade.
    Qual é o tamanho disso? Vamos ter de encarar isso. Escravos fazedores de criancinhas tenras pra abate e garrafas de sangue andantes é que não podemos continuar sendo.

  25. Luciana, tenha paciência com O Barros.Calma, agora já temos o dia antimanicomial. Você não será internada. Calma. Procure um psiquiatra, um bom psiquiatra. Vc tem alguma chance. Louca!

  26. Luciana, não se importe com as asneiras que esses coitados escrevem, acabei de ler no Blog que eles próprios montaram, onde um de seus colaboradores revelou que ele mesmo acaba fazendo orações a DEUS em momentos de aflição.
    A confuzão mental deles é tal que chega a ser deprimente.
    Nesse caso quem precisa de Psiquiatra são eles.

  27. Essa capeta dessa Luciana sabe lá o que é Psicanálise? Ela fala como se dominasse o assunto!

Deixe um comentário:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: