Orgulho


.

   Sentimento e prazer, de grande satisfação sobre algo que é visto como alto, honrável, creditável de valor e honra; dignidade pessoal, altivez.

.

Essa é a primeira acepção do verbete orgulho do meu dicionário Houaiss (uáis), e eu me atrevo a dizer que, quando se pensou, pela primeira vez, em ‘orgulho’ gay, por exemplo, alguém pescou da palavra ‘orgulho’ o seu sentido de ‘dignidade pessoal’. Isso porque as demais acepções não serviriam ao marketing pretendido:

.

   1.1 atitude moral ou psíquica que afasta o indivíduo de práticas desonestas ou desonrosas 2 sentimento egoísta, admiração pelo próprio mérito, excesso de amor-próprio; arrogância, soberba, imodéstia 2.1 atitude prepotente ou de desprezo com relação aos outros; vaidade, insolência.

.

Então, fiquemos com “dignidade pessoal” como sinônimo aí para “orgulho”, e pesquemos, da definição de dignidade, a acepção de ‘respeito aos próprios sentimentos, valores; amor-próprio’.

Ótimo. Uma passeata pelo orgulho gay seria, assim, uma manifestação de homossexuais que pretendem dizer para a sociedade que os discrimina que eles têm amor-próprio; que eles, homossexuais, têm respeito aos seus próprios sentimentos e valores.

O que haveria de errado, então, se políticos de todo o país se reunissem numa caminhada pelo “Orgulho Corrupto”, ou criminosos desfilassem com cartazes divulgando um “Orgulho Assassino”? Será que alguém se sentiria incomodado com uma passeata de marmanjos pelo “Orgulho Pedófilo”? Eu sim. E muito. Mas eles estariam, também, como os gays (e agora, parece, os ateus), apenas querendo dizer para a sociedade que eles têm amor-próprio, que respeitam seus próprios sentimentos e valores.

Pretendo mostrar, com meus próximos textos, que “passeatas de orgulho” são um grande e temerário equívoco social.

.

   Temerário: 1 que contém certo risco; arriscado, perigoso 2 cheio de audácia; arrojado; imprudente 4 sem fundamento

.

CONTINUAÇÃO:

– O lado podre do orgulho

– Orgulho, orgulho meu

Dia do Ateu — não “excite” o orgulho dos outros

.

Anúncios

6 Respostas

  1. Achei suas comparações sem sentido. De um lado, minorias que lutam por visibilidade, por afirmação de quem são numa sociedade que não os aceita como igual por justamente serem em menor número, ou ao contrário, mas que não tenham uma tão privilegiada característica que os faça parte da classe predomina sobre as demais. De outro, imperfeições morais vistos como ruins por ambas as partes… Qual credibilidade? Qual motivo logico para alguém promover o dia do orgulho assassino?

    Eu não vejo nada demais em todos eles, nem mesmo no dia do Orgulho Ateu. É uma iniciativa bem-vinda. Queremos ser vistos, mostrar à sociedade que existimos e precismos fazer isso mais que nunca em favor do Estado laico.

    Estou curioso para ler os próximos textos, algo me diz que descordarei de todos. rs

  2. Olá, Edu. Agradeço imensamente por expressar sua opinião, mas já devo adverti-lo de que é preciso termos — todos nós — muita atenção quando percebemos que “algo nos diz que discordaremos de um argumento” mesmo antes de conhecê-lo. É exatamente isso que permite que civilizações inteiras sejam reféns de crenças idiotas e perniciosas: uma convicção de que estamos certos, e o outro está errado.

    Não sou o dono da verdade, claro, mas espero poder divulgar meu pensamento sobre coisas como “orgulho negro”, “orgulho gay”, e, agora, o “orgulho ateu”. Discordâncias serão sempre bem-vindas, porque, afinal, quem não aceita ser contrariado são os crentes. E eu sou ateu.

    Muito provavelmente não poderei escrever nenhum texto hoje, mas, até para ajudar a você entender melhor meu raciocínio, quero dizer que não sou “contra”, por exemplo, o fato de ateus quererem visibilidade e apoio político para defenderem o Estado laico. O meu ponto, aqui, é com o uso da palavra “orgulho”: um equívoco prejudicial a meu ver. Se existisse o “Dia do Gay” ou o “Dia do Ateu”, eu não teria nada para criticar, entendeu?

    Quanto ao seu comentário:

    De outro, imperfeições morais vistos como ruins por ambas as partes…

    Que “ambas” partes seriam essas? Eu poderia achar ruim um vício como roubar o patrimônio público, mas você acha mesmo que um político corrupto concordaria comigo?

  3. O tal do “orgulho ateu” é a artimanha para os fiéis crentes aliarem logo os que dispensaram as crenças à um cacho de pederastas (muitos vítimas da mazela de terem sido seviciados dentro de centros religiosos) que infamam a homossexualidade; é um ardil pulhítico a gosto da arruaça do carnaval que os corruptos apita para abafar gritos legítimos que a canalhice sufoca, como o dos hermafroditas (a mais ancestral expressão de vida orgânica), e o de crianças arrebentadas dentro de covis religiosos.
    É como enfiaram na Sociedade nos dias da “gloriosa” ascensão do Nazismo, a “afeição” doentia por cachorro (por que assim se arregimenta os reprimidos que amargurados destratam a própria espécie tornando-se babás de um bibelô que os vicia em um formato interesseiro e egoísta),enquanto bandos de fiéis cantavam crentes que o Nazismo os levaria à “glória” suprema de deus dominando toda a Terra.
    É a cisma, o cacoete, de um parasitismo nefasto que está aí, e agora escrachado no Brasil.
    Tudo isso é cordinha de malabarismo nos pauzinhos dos manipuladores de marionetes. O intento disso, que fede rápido, é fechar os ateus num cerco, e dar a eles “bastiões” disfarçados que vão ditar a “moralidade”, a “ética”, o “respeito”, como os pastutos vão apodrecendo aos poucos os crentes enganados que um dia deram-se conta de que tinham entrado num pasto, e esse pasto era uma prisão; e enfim, ajoelhados tinham de “rezar” (levantar as mãos para viverem eternamente assaltados, ou arriar as maõs para passarem a vida algemados, ou levantarem as nádegas pro alto, para serem pederastizados).
    Ponderem o contexto: Se vocês estão presos em um pasto, então o pastuto os tosquia, os mata, os esfola, a mando de quê? Pasto é pasto; o que está em pasto é pra abate. Portanto, o pastuto ou padrerasta, ou baixador de fuligem, etc, ganham sobre a desgraça dos que eles aprisionaram para morrer, serem comidos, serem depenados.
    Então, a pergunta é: Os governos nos represetam? Não. Eles nos mandam. Se nós tivéssemos os serviços temporários políticos para prover coordenamento de esforços, não haveira nenhuma religião nos cercando com pastores e padres, etc; e nem “reis”.
    Realizem: O elemento faz um tolete de cocô, um monte vistoso(como a gente sabe, há os que só isso é que conseguem fazer, uns até riem ao ficar a admirar o monte de cocô, como já até houve desse tipo aqui, que desbocou isso de si); e ele pega e mostra: “Olhem que bolo de merdão! Vejam como ajunta de mutucas ao redor dele; não é como o de vocês, esse atrai baita varejeiras; não é qualquer merda; é cocô de REI; de Mandão Por isso, vocês têm de trabalhar e dar de mão beijada, o bem-bom pro resto de suas vidas; e pra tudo ficar em atochado, e ninguém reclamar, as varejeiras vão são ser as escolhidas como divinas,e vocês vão ficar com o resto de cocô sêco, por misericórdia.
    Pra deixar claro,prestem atenção nesta declaração:
    Se tentarem fazer com o Pensador Haddammann o que armaram em Angra dos Reis, colocando mendigos-doentes e “pastoras” ex-detentas, pútridas, zanzando à frente do portão dele, para no dia que o desgraçaram dizendo que integrantes do Projeto Passos da Natureza tiravam 08, 09, e 10 em Física nas escolas (quando as notas de classes inteiras eram de 0 e 2) por estarem entupidos de drogas, e acusarem-no de tudo, para finalmente botarem estupradores com bíblia na mão ameaçando garotas, e a mão do Pensador é que foi ser borrada em delegacia, com os pústulas RINDO, em bandos dentro de carros; e nas secretarias de educação e “conselhos” aparecerem os mesmos mendigos-doentes e “pastutas” com crachás das respectivas fóssas-igrejas, dizendo: “Viu aí! A gente bota o que quiser na boca das pessoas”; então se intentarem de novo isso. vai voar cobra pra todo lado.
    Isso é pra conhecimento do que tá botando banca por aí como lula e toda a corja de canalhas que parasita e tem parasitado e esmagado nossa Sociedade,aqui e em outros países.
    Os fiéis-crentes já foram notificados do que acontece enganando-os. Pastores e padres, baixadores de fuligem, e outros que nos formatam em pasto, são traíras da espécie humana.
    Desinfetem-se de nossa Política, sumam de nossa Educação, defenestrem-se de nossa Sociedade.

    .

  4. […] Adailton em Silas Malafaia: “Temor a Deus”…Haddammann em OrgulhoValmidênio Barros em OrgulhoEdu em OrgulhoJosé da roça em Silas Malafaia: “Temor […]

  5. […] << Ler do começo […]

Deixe um comentário:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: