Deuses de mármore (parte 2)

.

Um leitor do blog vez e outra costumava escrever nos comentários dos meus textos:

    Desse Deus em que você acredita, eu também sou ateu.”

Isso como forma de rebater os argumentos em que eu descrevia as incongruências entre o Deus-Papai Noel com o qual os cristãos viciam seus filhos, e o Deus esquizofrênico presente em toda a Bíblia. Para esse meu leitor, aquele Deus a que eu me referia nos posts do blog simplesmente não existia; daí ele se considerar, também, um ateu. Só que todos os meus textos sobre Deus são baseados na Bíblia, que é a única “fonte” original sobre ele. Para acreditar num Deus de amor, justo e bonzinho, o cristão precisa fazer, com o seu livro sagrado, o mesmo que o escultor faz com um bloco de mármore: retirar tudo o que não serve para compor a estátua que ele já imagina estar dentro da pedra. É um processo bastante ineficiente, nesse caso, porque, mantendo a comparação, os pedaços da Bíblia que ele jogou fora para moldar o seu Deus continuam sempre lá.

Eu moro a menos de 500 metros de uma boca de culto de Testemunhas de Jeová. Como se sabe, uma vez por semana eles saem batendo de porta em porta para entregar revistas, panfletos, e falar do amor que uma certa criatura que se esconde numa dimensão mágica tem por você. O engraçado é que, quando o meu pai vai atendê-los, eles costumam demorar uns dez, quinze minutos conversando. Quando sou eu, a conversa não se estende além de uns dois minutos.

— Deus me ama? E se, por acaso, eu não resolver amá-lo de volta ele vai me jogar no Inferno?

— Olha, Deus amou tanto o mundo que enviou seu filho unigênito para que todo aquele que nele crer tenha a vida eterna.

— E Deus amou tanto o mundo a ponto de afogar as pessoas num dilúvio.

Quando a conversa é com meu pai, suponho, eles se detêm falando de amenidades, quando o Deus-Bipolar estava de bom humor, talvez. Quando é comigo, eu descaradamente faço com que eles contemplem os pedaços da Bíblia que não fazem parte do Deus que eles esculpiram pra si mesmos.

CONTINUA…

.

Anúncios

7 Respostas

  1. Todos nós relativizamos as coisas, as situações… As circunstâncias precisam mesmo ser repensadas a todo momento porque são sempre diferentes, embora possam também ser muito parecidas e requererem posicionamentos similares. Mas o problema é que o crente/religioso é “forçado” a ser intelectualmente desonesto em por causa da fé que insiste em doutrinar sua razão e distanciá-lo do ‘razoável’. Frases como “Deus pode tudo” saem da boca muitos. Bobagens, qualquer um fala a qualquer momento. O ruim mesmo é quando isso fica fossilizado no pensamento deles.

  2. Fernando,

    É isso mesmo! Certas frases, noutro texto discutido pelo Barros, mostram bem as tolices impregnadas na mente dos crentes, coisas como “Deus é fiel!”, “Filho de Deus”, “Se Deus é por nós, quem será contra nós?”, não sobrevivem a uma análise mais simplória!

    abraço

  3. Bem, observei em seu Blog um conteúdo vasto de informações de grande inutilidade e me arrependo de ter clicado no link desse Blog, mas pelo menos valeu apena para esclarecer que Deus existe sim,e de maneira nenhuma você existiria se não fosse por ele, saiba que por mais palavras que você escreva sobre Deus, mais você ajuda a provar a existência dele (como a ciência),não se deixe enganar pelo seu conhecimento, se há verdadeiramente uma saída onde os seus problemas não acabarão, mas haverá a certeza de que você irá encontrar descanso verdadeiramente um dia nos braços do Pai, essa saída é Jesus Cristo,então meu querido não perca mais seu precioso tempo escrevendo coisas que não tem nada haver, mas saiba que Deus existe e está lhe observando e com um olhar de Amor espera por você, espera que volte a ele.

  4. Nunca vi uma prova tão irruftável da existência de deus como essa dada pelo wesley… realmente não fica dúvidas agora depois dessa explição embasada e na evidência dada por ele… kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    Abraço
    Cristiano

  5. A fé do wesley foi abalada e com certeza foi plantado a semente da dúvida nos raciocínios dele ,isto se ele se der o trabalho de raciocinar seriamente. Talvez ele enxergue o quanto é ridículo esta estória de salvação diabos sacrifícios e etc.

  6. Wesleynegrao

    seu deus espera o Barros com o inferno eterno, afinal deus é amor, um amor diferente que gosta de “tostar” almas no fogo da eternidade!

    Evidente que nao cremos nesta bobagem do deus carente, cuja desobediência cega, perde o tal do amor e manda o secretário satã fazer o mal….

    Não tememos suas desgraças nem nos afeiçoamos com esse tal “amor” divino.Obrigado

    Prefiro a liberdade de viver em paz não tendo um deus doente mental pra dar satisfação da minha vida. Que Alá nao saiba disso!!

  7. […] – Parte 2 […]

Deixe um comentário:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: