O imbecilionismo (parte 3)

><< Ler do início

O teólogo e arqueólogo Rodrigo Silva inicia sua apresentação com o mote do programa Evidências — (00:35) “sempre em busca de fatos que comprovem a veracidade histórica da Bíblia sagrada” — , e logo depois informa o tema do dia: “Pessoas inteligentes acreditam em Deus?”.

Logo de cara, já é possível perceber que alguma coisa não está encaixando. Senão vejamos. Eu mesmo posso responder a pergunta-tema do programa: sim, pessoas inteligentes acreditam em Deus. Se eu homologo essa resposta e faço dela um “fato”, isso me dá muito bem o direito de perguntar: esse fato comprova a veracidade histórica da Bíblia sagrada? De jeito nenhum. Esse fato só comprova que pessoas inteligentes, assim como as pessoas burras, podem acreditar no que bem entenderem.

Isso nos leva a duas conclusões. A primeira: que esse episódio foi completamente inútil para o propósito do programa. A segunda: que uma vez que o propósito do programa não poderia ser atendido, era preciso arranjar um propósito substituto para ocupar a vaga. E esse propósito foi o de disseminar uma mensagem muito clara e útil para os propósitos da igreja do apresentador:

  apesar de tudo, apesar de parecer uma tremenda idiotice, acredite em Deus, pois muitas pessoas bem mais inteligentes do que você acreditam.”

Mas eu prefiro deixar essas sutilezas de raciocínio para você leitor, leitora, analisarem sozinhos, e considerarem se eu tenho razão, ou se estou só de birra com o povo de Deus, quando digo que eles são exímios fabricantes e vorazes consumidores de ilusões.

Agora vamos tratar de coisas mais evidentes. A partir dos 00:45, por mais de dois minutos o apresentador passa a fornecer uma classificação bem interessante da humanidade: há os que acreditam em Deus e todo o resto, divididos em ateus, agnósticos, ateus práticos e neoateus. Sempre considerando o Deus cristão. Identificou a artimanha? Não? O teólogo, desesperado para fundamentar sua tese, desconsidera um dado muito importante sobre a nossa civilização que não deveria ser desconsiderado, se ele fosse (ou pudesse ser) honesto o suficiente no seu raciocínio.

As pessoas creem em vários deuses diferentes. O Deus cristão, o Deus judaico, o Deus islâmico e Jesus Cristo são só algumas das versões de uma mesma divindade; mas há ainda outras tantas que sequer entraram no cômputo do senhor Rodrigo Silva. Isso porque se todas as divindades nas quais as pessoas acreditam fossem levadas em conta, ele precisaria admitir que “pessoas inteligentes também acreditam em outros deuses”, e aí, meus queridos, até o propósito substituto teria ido pras cucuias.

Mas, então, lá pelos 05:50, o apresentador argumenta que pessoas que creem em divindades não podem ser consideradas estúpidas, porque assim você estaria chamando de estúpida uma fatia de 95-97% da população mundial. Duas coisas sobre isso. Uma, se isso valesse como argumento, eu deveria supor que quando 100% das pessoas achava que a Terra era plana, ela era plana. Mas as coisas não funcionam dessa forma, e a verdade não dá a mínima para percentuais. E duas: naquela fatia de 95-97% tem uma infinidade de seres humanos que também não acreditam em Deus, e não são ateus.

Ou seja, o mesmo teólogo que desconsiderou um fato tão evidente acerca da nossa espécie — o de que as pessoas acreditam em vários deuses — , quando isso era necessário para sustentar seu argumento, regozija-se ao comentar que entre 95-97% dos seres humanos creem em ALGUM TIPO DE DIVINDADE. Os mesmos tipos de divindades que ele não pôde mencionar no começo do vídeo, porque essa menção iria estragar o seu ar gabola, e atrapalhar completamente a fraude que ele estava querendo divulgar. 

Esse tipo de mágica argumentativa é uma ferramenta indispensável do imbecilionismo.

.

Anúncios

23 Respostas

  1. Muito bom Barros. nao tenho tido tempo mas sempre acompanho tuas cronicas.
    Este tipo de cara eh daqueles que gostam de discutir entre uma massa de crentes e deve fugir de uma roda de pessoas intelectuais ou seus colegas cientistas.
    Parabens pela resposta ao arqueologo de 3a categoria.

  2. Beleza, meu nobre! Obrigado. Eu adoro ver a cara que os crentes fazem quando eu falo esse tipo de coisa na frente deles.
    Abraço

  3. matou a pau na argumentacao

  4. Valeu Valdêmio,Excelente argumentação.
    Já estou usando o seu neologismo,espero que não se incomode.

  5. Criacionista honesto em raciocínio? Infelizmente esta pra nascer um ainda. #criacionistasFail e não vale chamar a mamãe para os ateus malvados.

  6. Sou-seu-fã! Cara, você é demais!!!. Só tem um defeito… Seus textos são pequenos. Dá vontade de ficar lendo o dia todo.
    Sou ateu de pouco tempo (menos de 2 anos), e depois de muito pesquisar e ler sobre o assunto, você se tornou um dos meus preferidos e ‘leitura diária obrigatória’. Parabéns pela coerência e simplicidade com que você aborda o tema e responde às questões mesmo quando elas parecem mais complexas.

  7. interssante como certos posts não são comentados por crentes…

  8. deve ser unanimidade

  9. certos posts – como este – são unanimidade entre crentes e descrentes. Nenhum crente se arriscou a discordar, deve ser porque concorda…

  10. interssante como certos posts não são comentados por crentes…

    Eu há havia reparado isso também, meu nobre! Eu tenho muitos textos publicados que eu classifico como espanta-crente! kkkkkk

  11. ESTUDAR É BOM!, meu muito obrigado! Fico lisonjeado mesmo! Mas olha: eu tenho textos monstruosamente grandes publicados. Dá uma busca aí no Google por “De Olhos bem Fechados + Deusilusão”, “Eternidade + Deusilusão”, ou “Inferno + Deusilusão”. Ou clica em SÉRIE na coluna da esquerda do blog (em Categorias), que você vai ser direcionado para todos os textos que eu publiquei por partes, logo, são bem extensos. Grande abraço.

  12. Carlos, já respondi teu e-mail. Um abraço

  13. “Eu tenho muitos textos publicados que eu classifico como espanta-crente!”

    Interessante. Talvez valha uma categoria em destaque no site?

  14. Barros, nem vc se convenceu de que Deus não existe, e a evidência dessa sua dúvida é justamente o seu blog.
    Dedica mais tempo a falar de Deus do que os cristãos. Por que vc não faz um blog sobre batata frita, por exemplo? é mais nocivo à sua comer batata frita do que acreditar em Deus, haja vista que vc é um cara super saudável… mas não se dá conta disso.
    Para encerrar, faço uso de um ditado velhíssimo: ” QUEM DESDENHA QUER COMPRAR”.

  15. O outro anonimo quer comprar seu blog, barros.

  16. “É mais nocivo à saúde comer batata frita do que acreditar em Deus”, e você é um cara saudável, Barros, embora insista em não admitir isso. Faça um blog sobre batata frita, para você se convencer….

    Você é o primeiro a NÃO ter convicção do que escreve, ou pensa, e a prova disso é o seu blog ridículo.
    “Quem desdenha quem comprar”, concordo com o Anônimo aí de cima.

    Fica tranquilo que acreditar em Deus, apesar de não admitir, não é tão ruim quanto vc pensa…

  17. RAIVA E RANCOR FAZEM MAL Á SAÚDE, BARROS. ACREDITAR EM DEUS, OU TER UMA RELIGIÃO, OU AMBOS, NÃO DEIXAM NINGUÉM DOENTE…

    DEIXA DE SER RANCOROSO, ISSO ENVENENA…

  18. Acreditar que um deus pode te curar de doenças pode levar você a passarmaus bocados. Algumas vezes leva à morte. É triste, mas acontece.

  19. Por que vc não faz um blog sobre batata frita?

    Porque batata frita é uma realidade saborosa, não uma ilusão perniciosa, ridícula, segregadora, mesquinha, danosa, etc. como é a ilusão de Deus.

    Deus é uma ilusão e meu blog se presta a demonstrar isso. Tanto é assim, que desde quando eu comecei a escrever aqui, tudo o que os crentes, como você, argumentaram em favor de sua crença só fez chancelar o tema do blog: Deus é uma ilusão.

    Tudo o que o crente faz, em defesa de sua ilusão, é justamente espernear por haver alguém escrevendo o que escrevo, sem que Deus tome nenhuma providência. Aí eles dão vazão ao seu desespero dizendo coisas sem cabimento, sem fundamento, sem embasamento em nada mais que não sua fé, que é tão somente a vontade de estar certo.

  20. A propósito, não apareceu nenhum crente para me “corrigir” nas minhas considerações sobre o vídeo do doutor arqueólogo teólogo aí. Estou esperando algum crente defender os argumentos dele, e dizer onde errei nos meus. Vai ficar muito estranho um cara iletrado como eu derrubar os argumentos de um teólogo sobre as evidências da existência de Deus. Vai ficar parecendo que Deus é só uma ilusão.

  21. Você, claramente, tenta se AUTO-CONVENCER de que Deus é uma ilusão, Barros. Deve ser-lhe muito angustiante lutar contra uma verdade dentro de si…

  22. […] 2  –  Parte 3  –  Parte 4  –  Parte 5  –  Parte […]

  23. […] 2  –  Parte 3  –  Parte 4  –  Parte 5  –  Parte […]

Deixe um comentário:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: