A honestidade do ateísmo – 4ª parte

<< Parte 1

As evidências dadas para a existência de Deus entraram em nossa cultura por meio dos apologistas cristãos, mas pode ser facilmente transferida para outras noções religiosas de Deus ou deuses:

— Tudo tem uma causa, então há um Deus, que não tem causa.

— A vida existe, portanto Deus existe.

— Milagres acontecem, logo Deus os faz acontecer.

— A Bíblia é tão fabulosa que Deus a deve ter escrito.

— As profecias bíblicas só podem ser explicadas pela existência de Deus.

— Resposta a preces prova que Deus existe.

— Experiências pessoais provam que Deus existe.

— Os efeitos da crença provam que a crença é verdadeira.

— A disseminação do cristianismo prova que Deus é o único e verdadeiro Deus e que seu filho é Jesus.

Esses argumentos são tomados muito seriamente por pessoas muito sérias. Livros foram escritos sobre eles. Silogismos são apresentados e debatidos. É tudo uma boa diversão para alguns, mas esses argumentos podem ser rebatidos muito facilmente. Todos eles requerem um salto de fé do que é desconhecido para uma resposta que não tem nenhum suporte evidente.

Por exemplo, se tudo tem uma causa, Deus também tem que ter uma. Se Deus não precisa ter uma causa, algumas coisas são, obviamente, isentas. Dizer que só Deus é isento, é trapaça. Dizer que só coisas que “começaram” a existir precisam ter uma causa e que Deus nunca “começou”, é trapaça. Dizer que tudo tem que ter uma causa não prova nada além de que você está assumindo aquilo que você acha que vai suportar o seu argumento. Se fosse mostrado que o universo teve um começo, isso não nos diria absolutamente nada sobre se Deus existe ou não. Em outras palavras, mesmo se tudo que existe precisa de uma causa, nós ainda não saberíamos que causa seria essa.

Michael Shermer, em seu livro Why People Believe Weird Things: Pseudoscience, Superstition, and Other Confusions of Our Time,2 delineia 25 falácias que levam a erros de raciocínio e permitem que as pessoas aceitem ideias inválidas como verdade. Dentre essas falácias estão a crença de que declarações impetuosas feitas num linguajar científico tornam uma ideia real, problemas com a colocação do ônus da prova, raciocínio após o fato, racionalização de falhas, e uma inabilidade em distinguir verdade de falsas analogias, coincidências e apelos à ignorância.

Crença na veracidade das acima mencionadas “provas” da existência de deuses não é nada mais do que as falácias de Shermaer em ação. Nós não temos evidência da existência de deuses. O que as pessoas têm é falta de conhecimento e carradas de fé. As pessoas reagem credulamente às suas incredulidades ― o desconhecido é um vácuo que, para milhões de pessoas, tem que ser preenchido com alguma coisa para banir o desconforto corrosivo de não saber.

Milhões ou recusam aceitar as provas factuais da teoria da evolução, por exemplo, ou não são capazes de entendê-la. Eles não podem imaginar que a vida se originou sem nenhuma razão, nem sem a condução de um ser superior ― então eles creem que havia um.

As pessoas têm muita emoção investida na vida e não podem tolerar o pensamento dela simplesmente ― e permanentemente ― acabar. Então elas creem que há mais após a morte. Existem inúmeras questões para as quais as pessoas não têm resposta, então elas creem nas respostas que lhes são dadas pela religião.

Crença é delusão. Crença é baseada nos seus sentimentos e ignorância, não em qualquer evidência factual. Se você tivesse evidências factuais para o que você crê, você não teria que acreditar ― você saberia, e todos nós poderíamos partilhar esse conhecimento. Nós todos chegaríamos a uma mesma conclusão, a um mesmo Deus, a uma mesma história.

2 “Por Que as Pessoas Acreditam em Coisas Esquisitas: Pseudociência, Superstição, e Outras Confusões do Nosso Tempo”. (Tradução literal; não sei se há edição em português)

Anúncios

66 Respostas

  1. Se a melhor forma de se defender a noção que o mundo criou-se a si mesmo é representar mal a alternativa, então este post é um bom exemplo.

    – Tudo tem uma causa, então há um Deus, que não tem causa.

    Tudo o que tem um princípio tem uma causa. Deus é Eterno, e portanto não tem uma causa.

    – A vida existe, portanto Deus existe.

    Uma vez que a vida material não tem capacidade para se criar a ela mesma, é perfeitamente lógico inferir-se que Uma Causa Imaterial gerou a vida material.

    – Milagres acontecem, logo Deus os faz acontecer.

    Falso. Demónios também causam eventos sobrenaturais.
    Este ponto mostra a falta de conhecimento que as pessoas têm do mundo espiritual. Talvez essa falta de conhecimento explique o porquê do autor deste post ser ateu..?

    – A Bíblia é tão fabulosa que Deus a deve ter escrito.

    Depende do que se entende por “fabulosa”. Se por fabulosa se entende por “coerente, relevante, histórica, fiável, transformadora de vidas” então sim, a “fabulosidade” da Bíblia é uma evidência para a sua origem Sobrenatural.

    – As profecias bíblicas só podem ser explicadas pela existência de Deus.

    Sim, porque só Deus sabe o futuro.

    – Resposta a preces prova que Deus existe.

    Não “prova” mas é uma boa evidência.

    – Experiências pessoais provam que Deus existe.

    Depende das experiências pessoais.

    – Os efeitos da crença provam que a crença é verdadeira.

    Os efeitos do seguimento das Leis de Deus são uma boa evidencia para a origem Sobrenatural da Bíblia. Se a Bíblia diz que se seguirmos um determinado comportamento (por exemplo, homosexualidade), coisas más vão acontecer (e a medicina comprova isso) isso é uma evidência de que se calhar Quem revelou a Bíblia sabia do que falava sobre a sexualidade. Se Deus está Certo nas coisas que podemos testar, então se calhar está Certo nas coisas que não podemos testar.

    – A disseminação do cristianismo prova que Deus é o único e verdadeiro Deus e que seu filho é Jesus.

    Popularidade não é sinónimo de veracidade. Se assim fosse, então a teoria da evolução seria verdadeira uma vez que a maioria dos cientistas acredita que o mundo criou-se a si mesmo (evolução).

  2. Crença é delusão.

    Isso inclui a crença que afirma que a crença é desilusão? Ou será essa crença isenta da lista de desilusões?

  3. Quanta coisa! imprestável! sob o ponto de vista da ciência….ATé agora a prova da existência de Deus são relatos apaixonados dos crentes….nada disso tem valor a não ser para eles mesmos….experiências pessoais…..qualquer um inventa!
    Deus criou a natureza? na natureza há homossexualidade, então Deus é gay? ou simpatizante? a natureza é cruel!
    homossexualidade não é doença e nada acontece de doença quando se é….o que acontece aos gays acontece aos hetero….é uma escolha apenas! quanto ignorância
    A bíblia é tão fabulosa que sempre esteva a serviço da maldade, da matança das pragas! nossa! imagine Deus mandar matar só porque acreditarm no bezerro de ouro! ou mandar matar o filho de Abrãao por ele mesmo!
    Deus sabe o futuro e dizem que as preces são ouvidas..mas o futuro ele já sabe, porque pedir pra mudar através da oração? rsrsr..brincadeira!
    Que milagre aconteceu nestes últimos 1000 anos? só o da ciência que mostra que Deus não tem esse papel!
    Deus resolveu criar o mundo..ele é a causa? tem uma antes? porque não o universo é causa?
    que ele fazia antes de fazer o mundo? balançava-se numa rede?

    Deus é fruto da criação da mente humana! todos os tempos existiu e existirá..a não ser que a humanidade atinja um grau de consciência absoluta….da verdade….então Deus morrerá…e fica por isso mesmo

  4. Saracura,
    Mais uma vez digo, olha para o quqe estás a dizer porque estás a refutar o teu próprio ponto.

    Deus é fruto da criação da mente humana!

    Ateísmo é fruto da criação humana!

  5. Às vezes uma pessoa consegue entender o conceito de um princípio inteligente e imaterial, atemporal, onipotente, ciente e presente, perfeito, bondoso, castigador, sádico, justo, leal, etc. e o faz por não conseguir compreender o conceito básico da evolução das espécies – que, a propósito, em nada tem a ver com a criação do universo.

    Eu não consigo entender isso.

    P.s.: a evolução não é exclusivamente ateísta, ela simplesmente não tem caráter religioso e muitos crentes já a têm como certa. Um grande passo, pois entendo menos ainda a relativa popularidade do criacionismo em pleno século XXI

  6. Como pode um ateu praticante dizer que o sentimento melhor do mundo é ter paz de espírito. De onde surgiu o espírito.?

  7. Cleia: “paz de espírito”, “valha-me Deus!”, “graças a Deus”, “se Deus quiser”, “só Deus sabe”, e muitas outras, são expressões idiomáticas, estruturas fixas que têm um sentido pronto, determinado, sem mais quase nenhuma relação com os seus termos individualmente. Quando alguém, mesmo um ateu, diz “só Deus sabe” estará querendo dizer “ninguém faz ideia, ninguém sabe”, não significa que acredite em Deus, nem que só deus saiba. É uma questão de idioma, não de fé.

  8. Saracura,

    O fato de Deus ser um produto da mente humana, ser uma descoberta, eu diria, da razão humana, exclusivamente, uma vez que ele não se apresentou a nenhum de nos pessoalmente. Também, o fato da estupidez humana ser capaz de produzir um absurdo ridículo como a Bíblia que distorse e maldiz, em todos os sentidos a sua natureza, não nos dá o direito, nem o conhecimento ciêntífico necessário para negar a possibilidade da sua existência, de alguma forma. Prefiro acreditar positivamente na lógica das coisas…

    http://antonioferreirarosa.blogspot.com.br/2012/08/otimismo.html

  9. A falta de coerência, abundante, nos relatos bíblicos não pode ser suficiente pra formar uma base confiável de negação da existência Divina…

    http://antonioferreirarosa.blogspot.com.br/2012/08/uma-bizarrice-biblica.html

  10. A falta de coerência, abundante, nos relatos bíblicos não pode ser suficiente pra formar uma base confiável de negação da existência Divina…

    O que é verdadeiramente trágico é que os crentes usam justamente essa abundante falta de coerência para formar uma base confiável da existência de sua divindade…

  11. Outro dia comentei com uma pessoa sobre a ânsia que os fiéis-crentes e talvez até muitos sem-crenças teriam em imaginar continuar vivo sempre e sempre. A filhinha da pessoa brincava perto. Então apenas disse à pessoa: Vê! É sua filha, é você, e também da pessoa que a fez junto com você. Não percebe que a lição máxima da Natureza nós não vemos por um dramático egoísmo? Seus olhos já estão na vida dessa criança e também da pessoa que que você ama.
    Essa verdade biológica é tão simples, tão natural, e maravilhosa, que as pessoas dessaboridas do viver não a vêem. Quando sentimos prazer pela vida, sabemos que até as nossas impressões, as do nosso ser, transportam-se para nossos amigos. Assim, nem só apenas continuamos em nossos filhos, mas também em nossos amigos. A ânsia por viver sempre e sempre é um egoísmo exacerbado devido à que vivemos pouco o que podemos viver enquanto temos como usufruir a vida.
    Se um dia alguma suposta “rainha” ou suposto “deus” tivesse tecnologia/conhecimento para viver uns zilhões de anos, sua causa morte seria o TÉDIO; e sempre uma dependência os exasperaria: o ter de comer; pra não dizer uma outra contrariedade que os arrasaria de cima do pedantismo de suas “soberania”: TERIAM SEMPRE DE DEJETAR. Porque nada concebível como existência está descartado dessas duas funções de VIDA.
    A pessoa parou por um instante, ficou olhando. E disse: “isso de nossa vida estar presente em nossos filhos e amigos é bonito; mas não compreendi muito o porquê de também nos amigos”.
    Então conclui: Pela Física e pela Química, que transportam comunicabilidades que alteram constantemente o que somos com a convivência no Ambiente; assim como as árvores criam anéis históricos em seus troncos, nós criamos impressões entre nós. Essa responsabilidade e simplicidade as crenças nos tiram.
    A pessoa perguntou: Como aprendeu isso?
    Não aprendi, só constatei, depois que o Pensador Haddammann acenou para que eu refletisse sobre coisas simples da vida.

  12. Antonio

    O grande problema que as pessoas mais sensatas são enganadas pelo cérebro…

    Por mais que você diga que consiga, você não consegue desvincular qualquer tipo de divindade com o ser criado pelos livros sagrados… e nesse caso mais específico o deus cristão

    Seres pensantes costumam olhar para a bíblia e facilmente chegar a conclusão que ali existem relatos históricos naturais + conclusões equivocadas de um povo ignorante, mas como desejamos que a vida tenha sentido, somos tentados a comprar apenas a ideia que nosso cérebro aceita, a da existência de uma criação com propósito…

    O grande problema disso tudo é que invariavelmente estamos usando a base errada para isso, que são os livros sagrados…

    Infelizmente todos nós já estamos contaminados com isso. Só saberemos realmente se o homem sozinho chegaria a esse conceito e necessidade de criador do universo + propósito para vida se pudéssemos fazer experiencias onde crianças fossem apenas expostas a eventos naturais e sua explicações, até lá, por mais que você tenha explicações sobre a existência e necessidade de um deus criador, invariavelmente vai estar se referindo ao deus bíblico, mesmo que você ache que não…

    Abraço
    Cristiano


  13. – A vida existe, portanto Deus existe.

    Uma vez que a vida material não tem capacidade para se criar a ela mesma, é perfeitamente lógico inferir-se que Uma Causa Imaterial gerou a vida material.

    Claro, evidente, que raciocinio brilhante. De maneira análoga, as rochas vermelhas não podem criarem-se a si mesmas, portanto, logicamente, algo não-vermelho as deve ter criado, provavelmente a grande rocha deusa amarela-azul-roxa.

  14. Cara…

    boa sua analogia, acho que isso que falta aos crente, PENSAR!!!

    Para as peguntas sem provas, a única resposta verdadeira é:

    “Niguém sabe ao certo, temos teorias”

    Assim se alguém pega um livro velho, que foi traduzido e pode ter sido modificado para melhor se enquadrar a eventos históricos, e diz “Essa é a verdade absoluta”, e diz que a prova disso é que isso está escrito nesse própio livro velho, “que foi traduzido e pode ter sido modificado para melhor se enquadrar a eventos históricos”

    Ou é burro, ou está mal intencionado…

    Abraço
    Cristiano

  15. Pois é Cristiano; nada se pode fazer por um fiel-crente. Uma vez que o que é assim se “entregou” como “escravo” da crença e “morreu” pra vida.
    A vida não tem de ter um “propósito”; nós é que se desejamos ou precisamos achamos um. Tipo: namorar bastante, comer coisas que garantam viver bem, ser divertir com entretenimentos que nos estimulem a ter uma vida agradável, dormir gostosamente, conversar com as pessoas de todas as idades, estudar, passear, conseguir uma atividade que valha a ocupação de tempo e de gosto, etc.
    Quando você corre atrás de um pastuto ou “intermediário-bedelhudo” para sua vida, aí meu caro, você tá FUD*DO! Já perdeu a noção de viver.
    Aí, como já tão fud*dos cismam de f*der vida dos outros; e ainda querem fazer isso à força com aquelas “carinhas” falsas de “bonzinhos” sequelados.
    Seguinte: Pergunta se o “crente” pregadô quer ajudar você a capinar o quintal, varrer a própria calçada, limpar das calçadas e das praças os cocôs e os mijos dos cachorros que eles servem de babás, eles não gostam nem mais de árvores (que “dá trabalho”); e pior, se atente para prédios que firmas de crentes estão levantando; rapá; eles não teem competência, não têm escrúpulos (mostro isso a qualquer um — no Recreio/RJ, e em um monte de lugar no Brasil); chega dá mêdo até de olhar.
    Vocês viram lá no México? Arrancaram os olhos de uma criança de 05 anos por que não queria fechar os olhinhos para “orar”; enquanto os adolescentes já estavam “presos” dentro da própria casa. Igual tão fazendo no Rio de Janeiro (dentro dos trens fica um filhos de p*tos comedô de esmola e lavagem-bandejão de governo, pregando: “Lá in cási téin di í pá irgrêja, num téin querê”). Esses cara tão pensando que a gente é tudo otário?

  16. Se existe um deus e ele quer que todo mundo saiba que ela exista porque ele não aparece pra todo mundo de uma vez só. Se existisse um deus e ele fizesse isto ele já faria um bem para a humanidade pelo menos os cristãos e os islâmicos iriam parar de se matar pra descobrir qual é o profeta certo do deus judaico. Agora eles falam que este deus é bom e quer o bem , então porque este deus complica tanto as coisas. Simples deus não existe.

  17. =Por mais que você diga
    que consiga, você não
    consegue desvincular
    qualquer tipo de
    divindade com o ser
    criado pelos livros
    sagrados… e nesse caso
    mais específico o deus
    cristão
    .

    Uma vez eu disse uma vez para um religioso fechar a bíblia e me dizer alguma coisa sobre o tal deus além da bíblia e os que estavam debatendo conversando comigo nenhum conseguiu responder nada a não ser aquela velha estória veja como tudo é belo e blá blá blá…

  18. Sabe que essa história de “como tudo é belo” é engraçada…

    Uma vez estava em uma confraternização de família, e nessa mesma festa havia uma criança que tinha um problema genético. Ao ser questionado sobre meu ateísmo, um pessoa em toda sua inocência, olhou para minha filha e me disse, como que você não consegue olhar a sua filha, tão linda e tão saudável, perfeita, e não ver que isso prova a existência de deus…

    Óbvio que ela não esperava que minha resposta viesse com outra pergunta (mesmo que isso não seja muito educado)… Apontando para a criança com o problema genético perguntei: Então o que aconteceu com aquela criança é prova de que deus não existe??? Não preciso dizer que fiquei muito mais constrangido em colocar a pessoa naquela situação do que a própria resposta/pergunta que dei… e hoje não faço mais isso por uma questão de educação…

    Descobri que a inocência cega as pessoas, junte isso com um pouco de sorte na vida e podemos facilmente confundir isso com o tempero divino… mas basta apenas um pouco de olho mais crítico para ver que essa bobagem de beleza só engana quem quer ser enganado…

    Abraço
    Cristiano

  19. Olhem só que NOTÍCIA novinha!!!!
    — Sexo oral faz mais mal que fumo — Olha só! Gente de minha querida blogosterra! Cuidado com o picolé, é melhor se atirarem aos cigarros!!! SUASHUSADASHUSADUSH !!!!!!!!!!! Essa tem de virar piada no Google Mais, e Já!

  20. ô, moço(a) “deus NÃO existe”; nem sugira uma coisa de “deus aparecer”. Porque já pensou um cuecão encardido dizendo: “vá fazer isso, e aquilo!”? Ademais, jovitos, temos arquivos de um abaulamento na marquise de um hangar de aeronaves, que é “escritinho” uma “cara furiosa”. Já imaginou se aparece um “trolado” fanático e projeta uma imagem dessa numa nuvem? Ía ser um corre pra lá e pra cá, e todo mundo matando todo mundo: “Ele mandou! Ele mandou”. Olha como a coisa seria um burro nos acuda: A parte da “cara feiosa” pega um brilho ofuscante de lado. Realizem aí: Na cabeça de um crente ía ser que nem aquele “deus” que aparece pro Spock no Star Trek. Aí meus queridos, só mesmo um tirambaço klingon pra resolver a vaidade do “endeusado”.

  21. ô, moço(a) “deus NÃO existe”; nem sugira uma coisa de “deus aparecer”. Porque já pensou um cuecão encardido dizendo: “vá fazer isso, e aquilo!”? Ademais, jovitos, temos arquivos de um abaulamento na marquise de um hangar de aeronaves, que é “escritinho” uma “cara furiosa”. Já imaginou se aparece um “trolado” fanático e projeta uma imagem dessa numa nuvem? Ía ser um corre pra lá e pra cá, e todo mundo matando todo mundo: “Ele mandou! Ele mandou”. Olha como a coisa seria um burro nos acuda: A parte da “cara feiosa” pega um brilho ofuscante de lado. Maginem aí: Na cabeça de um crente ía ser que nem aquele “deus” que aparece pro Spock no Star Trek. Aí meus queridos, só mesmo um tirambaço klingon pra resolver a vaidade do “endeusado”.

  22. Ô, Anônimo, você tem algum interesse em que as pessoas entendam o que você escreve?

  23. Antônio, sua frase é paradoxal. A sua crença tem origem na sua doutrinação religiosa, que, por sua vez, tem suas raízes na Bíblia. Sustentar sua crença ao mesmo tempo em que descarta a Bíblia é um paradoxo. Eu diria, um desespero de causa.

  24. As pessoas? Puff! Nem têm condições de tentar entender. O comentário saiu repetido porque tá dando “tilt” quando se escreve aqui. Mas que tem os que entendem d i r e i t i n h o; isso tem. Ganhei um brinde: um cursor pula-pula. Tão divertido isso!

  25. Barros,

    Cá pra nós, acho que, quem está em desespero de causa são vocês ateus, desde que os deixei numa tremenda saia justa, quando identifiquei a única base de fundamento do ateísmo:
    “AS BIZARRICES DA´BÍBLIA”. Admite logo de uma vêz… kkkk

  26. BARROS,

    Discordo totalmente de você quando diz que meu posicionamento é paradoxal, pelo fato de negar as teologias e a bíblia, e admitir uma possibilidade chamada DEUS.

    Não entendo porque você insiste em vincular qualquer crença em Deus, aos absurdos da Biblia. Mas, pensando melhor, acho que já entendi sua atitude. Se você admitir a desvinculação não terá como sustentar sua cética posição, uma vez que ela se apoia, unicamente, nas contradições da bíblia. Entendeu agora?

  27. “Seres pensantes costumam olhar para a bíblia e facilmente chegar a conclusão que ali existem relatos históricos naturais + conclusões equivocadas de um povo ignorante, mas como desejamos que a vida tenha sentido, somos tentados a comprar apenas a ideia que nosso cérebro aceita, a da existência de uma criação com propósito…”

    Cristiano,

    eu diria que, além dos relatos históricos + conclusões equivocadas esse povo ignorante do passado, incorporou aos relatos bíblicos seus mitos, seus romances, suas fantasias, suas ansiedades e suas mentiras providenciais e mal intencionadas, usadas com propósitos de auto afirmação no poder e dominação dos líderes sobre seus liderados…

    Essa realidade histórico antropológica formou as teologias e as religiões equivocadas de todos os povos e em todas as épocas, tal como conhecemos hoje.

    Isso é um fato consumado, não deve ser usado com outro propósito se não o dá superação de etapas evolutivas. Não poderia, coerentemente, ser usado como base para uma antítese teológica como o ateísmo por exemplo…

  28. Antonio

    Eu não acredito que ateus são ateus apenas pelas bobages contidas nos livro que eram considerados “sagrados” pelos ignorantes (não no sentido pejorativo) do passado

    Existem outras dicas que o universo nos dá, que podem levar uma pessoa a se tornar atéia.

    – O tamanho e idade do universo, qualquer pessoa com o mínimo de noção de espaço tempo consegue chegar a conclusão que nossa participação nesse todo não pode nem ser considerada

    – Nenhuma indicação de “justiça” ou algo que o valha para com as ações do seres humanos e ou da natureza

    – Temos apenas uma lei, ação e reação, como basicamente tudo no unverso

    Para ateus pensantes, a bíblia e suas bizarrices não tem lugar nas discussões mais sérias sobre os assuntos acima, ela apenas é mencionada quando seres que deveriam ser pensantes lançam mão de argumentos ridículos para continuarem vivendo em seu mundinho protegido, quando lhes falta coragem para crescerem como espécie…

    Como existem muitas pessoas assim e precisamos a todo momento tocar nesse assunto (até para mostrar que sabemos que isso é bobagem), temos a impressão que a base do ateísmo são bobagens da bíblia, mas isso não é a realidade

    E volto a repetir, tudo que você sabe, tudo que você imagina e qualquer tipo de deus ou criador para tudo que passa pela sua cabeça nasceu da idéia cristã… O dia que você perceber isso vai virar um ateu…

    Abraço
    Cristiano

  29. Às vezes a gente até pensa que a única diversão do “crente” bobiço (burraldo, mesmo) depois da “birbra” é entrar num blog de sem-crenças; parece que é a única maneira que têm de imaginarem ter utilidade na vida. E descarregam as toneladas de besteiras entupidas em suas cabeças como se tivessem acabado de ir ao vazo.

  30. O que eu gostaria de entender é como você tomou conhecimento desse Deus. Só pode ter sido através de sua doutrinação religiosa, a qual todos nós somos submetidos na infância. Nesse caso, a Bíblia é a fonte primeira desse seu “conhecimento” de Deus, especificamente o Deus Bíblico. Se não foi isso, estou certo de que um outro deus qualquer deve ter procurado você pessoalmente e se apresentado. Nesse caso, estamos diante de uma nova religião, e você será seu primeiro profeta.

  31. Tem gente que não tem educação de berço nem a percepção de que o confronto e a divergência de opniões pode se dar a um nível civilizado…Fazer o que né… É preferível, mil vezes, uma democracia bagunçada do que uma ditadura orgnizada…

  32. Tem gente que não tem educação de berço nem a percepção de que o confronto e a divergência de opniões pode se dar a um nível civilizado…Fazer o que né… É preferível, mil vezes, uma democracia bagunçada do que uma ditadura orgnizada…

    Sua resposta, acima, à minha pergunta sobre de onde você tomou conhecimento de Deus senão pela Bíblia me parece bastante reveladora… Eu converso com crentes o tempo todo sobre a sua crença, e eles sempre se saem com essas frases ninjas, quando o cérebro se vê obrigado a tentar se esconder atrás de uma cortina de fumaça, na esperança vã de que, quando ela se dissipar, eu não esteja mais lá.

  33. BARROS,

    Você diz…

    “O que eu gostaria de entender é como você tomou conhecimento desse Deus. Só pode ter sido através de sua doutrinação religiosa, a qual todos nós somos submetidos na infância.”

    Respondo, e digo que não é, absolutamente, nada disso:

    Quando se elimina, as teologias e as religiões com seus mitos e aberrações do fundamento dos discursos filosóficos, sobra o confronto direto da imaginação livre, objetiva e aguçada, somada ao conhecimento já adquirido, versus o questionamento sobre o desconhecido. O resultado desse novo confronto, pra quem é filósofo e inteligente, aponta, intuitivamente e dedutivamente, para a possibilidade de um planejador inteligente para a Odisseia humana na terra…

    http://antonioferreirarosa.blogspot.com.br/2012/06/meus-fundamentos.html

  34. Barros.

    Só pra esclarecer: minha resposta acima para o mal educado, não foi dirigida a você, mas ao Hunig.

  35. Ah, tá ok. É que, como eu não entendo o que o Hunig escreve, não leio mais os comentários dele.

  36. Pro Niguin? Ô bolha¹ Niguin mal-educado? Caráquis! O cara jóga um monte de M*RDA em cima do Barros e em cima dos leitores do site, empola tudo, dando uma de “sabiduzão”, rascunhou um “deus” mais fajuto do que ele, e vem cheio de melindres pra cima do Hunig? Ah! Vai à m*ERda, ou seria SAI da M*ERda!!!!!! O Huni pode ser “mal-educado” como quiser, com um b*sta desse … e mais, ele faz um “Amor” que Ahhhhhhhhhhhhhhhh

  37. Moço educado o Barros, não lê, mas também não deleta, pelo menos mostra aos crentes que é honesto; ainda que tenha a cx de digitação de comentário sob controle. Mas umas garotas tão dizendo aqui que ele não lê o Huni porque tem ciúmes mesmo. Aí hein?! Essas garotas são terríveis.

  38. Barrito! Simpático burrinho, você nunca vai entender que seu jeito de jogar charminho pra uma “saia” é visto do outro lado da telita, pior ainda é se tem um monte de garotas bem de farra. Você não sabe ainda como é a Internet. Já imaginou uma turma acessando no “recreio”? Realiza aí.

  39. “As regras naturais instintivas “brotam” porque também indicam ao indivíduo satisfatoriedades no viver. Assim; por motivos muito fortes indivíduos adultos não avançam em crianças tenras para sexo: a pessoa adulta vê indicações nítidas de que a criança naturalmente não está provida de condições elementares que ensejam resposta aos estímulos adultos. Uma indicação nítida é o calibre dos órgãos sexuais; outra é o paladar (qualquer criança sabe disso — para ela, por exemplo, beijar a boca de outra criança é o mesmo que beijar uma tábua de madeira. Pode ser ‘engraçadinho’ para os pais, mas sem significado algum para a criança. Se não fossem os estímulos advindos na puberdade, uma pessoa sequer teria condições de fazer essa comparação, etc,etc; também no teor biológico disso está o teor psicológico que faz a pessoa distar-se da mãe; pois ao “desgostar” do leite materno, ela ‘desliga’ o estímulo sexual em referência à mãe pois o vincula a um alimento que não mais quer, e o acende pela estética às namoradas, que pelo bico dos seios logo conduz-se para o sabor de outro gosto, que está numa entrada em que quer entrar — isso é versionado de maneira diferente no homem e na mulher — e isso faz e remonta mnemonicamente a questão do “lar”, de sua origem)”
    (.. http://universityprimer.blogspot.com.br/2012/02/post-que-gerou-impactante-entrevista.html ..)

    Somos uma equipe de pesquisadores em início de Carreira; se vc não lê, não precisa, alguém vai ler; ou vc acha que todo mundo entendia Feynman? Mas um garoto que ultrapassou muito a ele, hoje tem partners como a Shere W., e provavelmente aquele “rebelde de pirú duro” é hoje o mais perspicaz estudante-pesquisador-instrutor que há. Se alguma guria ou gurizão tem passado em recreio por aqui, foi porque o Haddammann indicou. Pega leve aí!

  40. Não é charminho, não. Eu não entendo mesmo. E adoraria saber alguma coisa mais consistente sobre o Haddammann, que parece ser um deus para os que o mencionam. É isso. Não tenho vergonha de ser ignorante…

  41. Eu também gostaria de entender a proposta do Haddammann, juro, mas o linguajar exótico dos seus acólitos não parece ajudar muito. À principio parece ser interessante, chama a atenção, depois fica cansativo, enjoativo, parece não querer dizer nada mesmo. Assim como os nomes psicodélicos da patotinha que posta, tais textos parecem querer exigir algum respeito pela forma visual e não pelo conteúdo.
    Se vocês querem ser entendidos por todos, sejam claros, de-nos referências, expliquem seus conceitos. Não façam que nem os ”inspirados” bíblicos, não queiram transmitir por parábolas, linguajar diferenciado ou metáforas apenas.

    Abraços!

  42. MARCIO.

    Seu comentário acima disse tudo, sobre esse esquisito até no nome e seus DICÍPOLOS, mais esquisitos ainda …

  43. Barros, desconfio que essa tal de MIRBlA tá afim docê. Acho que vc
    já achou, suas caçadas terminam… kkkk

  44. É incrível como existem pessoas que se julgam inteligentes e não são, nem mesmo, capazes de apreender ou compreender os raciocínios sobre as alternativas de possibilidades, mais complexas, sobre nosso destino após esta jornada terrena… Estes, são os autênticos adeptos do, simplesmente, “NÃO EXISTE”…

  45. CRISTIANO,

    Você diz:

    “Existem outras dicas que o universo nos dá, que podem levar uma pessoa a se tornar atéia.

    – O tamanho e idade do universo, qualquer pessoa com o mínimo de noção de espaço tempo consegue chegar a conclusão que nossa participação nesse todo não pode nem ser considerada

    – Nenhuma indicação de “justiça” ou algo que o valha para com as ações do seres humanos e ou da natureza

    – Temos apenas uma lei, ação e reação, como basicamente tudo no unverso ”

    Como já lhe disse em outras oportunidades, sempre acho seu discurso coerente, se não na essência, na forma e na moderação, mas, por mais que eu me esforce, não entendo como a falta de conhecimento e respostas sobre as grandes questões existenciais pode servir de base para uma pessoa se tornar atea… A antropologia nos mostra que muita coisa que não teve respostas no passado, tem respostas hoje, e o que não tem respostas hoje, eu penso, terá respostas no futuro com certeza…
    Tenho que recorrer, mais uma vêz, a algo que já disse antes para contra argumentar contigo…
    http://antonioferreirarosa.blogspot.com.br/2012/02/ceticismo-tem-limites.html

  46. Antonio

    Como já lhe disse, a menos que esteja equivocado, o termo “ateu” define uma pessoa que não acreditamos na existência de deuses, e considere deuses nesse caso, os deuses “fabricados” pelos povos antigos

    Coloco aqui deuses de uma maneira genérica, porque como também já lhe disse, precisamos aceitar que a única ideia de deus que temos vem da nossa doutrinação infantil

    Outro ponto, concordo com você que a falta de conhecimento não pode ser base para alguma coisa, mas esse não é o caso, tenho sim uma base muito boa para saber que tais deuses não existem, vide a ignorância dos criadores desses mitos, fora as incosistências dessas mesmas crenças, como sacrifícios de seres eternos que recussitam…

    Quando você diz que não tinhamos respostas no passado mas elas vieram, você passa a impressão de que ter certeza ou achar, mas que “só não sabe como”, significa que no futuro isso será comprovado, o que é um erro..

    Se você olhar para a história do ser humano, todas as “respostas” dadas até hoje foram dadas pela ciência, nenhuma resposta foi comprovada por um religioso ou coisa que o valha, de nenhum conceito sobrenatural… Aliás, só o que tivemos até hoje foram conceitos sobrenaturais que foram desvendados pela ciência, dando as esses fenômenos o “natural”…

    Por fim, deixo sempre aberta a possibilidade de que “um criador” ou “algo criador” para o universo, mas para isso, precisariamos usar apenas a ciência e seus métodos nessa busca… e não poderiamos usar nenhum conceito ou desejo que levamos conosco…

    Quanto ao sentido da vida, esse não existe, não nos moldes que desejaríamos… existe apenas o sentido que damos a ela… mas isso demanda inteligência, persistencia e aprendizado com os nossos erros…

    Pessoas que precisam ter certeza de que existe um sentido para a sua vida, passam a impressão que não encontraram sentido para a vida sozinhos… o que talvez nos mostre onde realmente está o problema…

    Aliás, o que mudaria na sua vida se você soubesse que ela não acabaria na morte? Você abandonaria o trabalho? Você não cuidaria mais de sua saúde? Acredito que não… assim se você pensar com seriedade sobre esse assunto de sentido ou vida após a morte, chegará a conclusão de que em vida isso não faz sentido…

    Abraço
    Cristiano

  47. CRISTIANO,

    Você diz:

    “Como já lhe disse, a menos que esteja equivocado, o termo “ateu” define uma pessoa que não acreditamos na existência de deuses, e considere deuses nesse caso, os deuses “fabricados” pelos povos antigos”

    Com estas palavras vc da a impressão que uma idéia de Deus, moderna e coerente baseada na ciência e no conhecimento, “fabricada” por um contemporâneo como eu, poderia ser aceita por você…

    “Outro ponto, concordo com você que a falta de conhecimento não pode ser base para alguma coisa, mas esse não é o caso, tenho sim uma base muito boa para saber que tais deuses não existem, vide a ignorância dos criadores desses mitos fora as incosistências dessas mesmas crenças, como sacrifícios de seres eternos que recussitam…”

    Não me referi à falta de conhecimento de pessoas em especial muito menos da sua pessoa, mas, da humanidade em geral, da ciência atual etc. …

    “Se você olhar para a história do ser humano, todas as “respostas” dadas até hoje foram dadas pela ciência, nenhuma resposta foi comprovada por um religioso ou coisa que o valha, de nenhum conceito sobrenatural… Aliás, só o que tivemos até hoje foram conceitos sobrenaturais que foram desvendados pela ciência, dando as esses fenômenos o “natural”…”

    Concordo totalmente contigo que todas as respostas que tivemos até hoje foram dadas pela ciência. Afirmo isso em quase todos os meus textos, e vou além, tenho convicção que a ciência, no futuro, dará respostas a todas as questões que , hoje, formos capazes de formular: o domínio da morte por exemplo. Não tenha dúvida disso…

    “Por fim, deixo sempre aberta a possibilidade de que “um criador” ou “algo criador” para o universo, mas para isso, precisariamos usar apenas a ciência e seus métodos nessa busca… e não poderiamos usar nenhum conceito ou desejo que levamos conosco…”

    Tamos falando a mesma língua…

    http://antonioferreirarosa.blogspot.com.br/2012/05/creio-no-conhecimento.html

    “Aliás, o que mudaria na sua vida se você soubesse que ela não acabaria na morte? Você abandonaria o trabalho? Você não cuidaria mais de sua saúde? Acredito que não… assim se você pensar com seriedade sobre esse assunto de sentido ou vida após a morte, chegará a conclusão de que em vida isso não faz sentido…”

    Aí você me desculpa. Essa primeira pergunta é quase ingênua. É claro que mudaria tudo, quem teria medo da morte se tivesse absoluta convicção de ela é apenas uma viagem para uma vida muito melhor? É claro que as pessoas se cuidariam muito mais; seriam muito mais entusiastas, muito mais otimistas; como somos hoje, na véspera de uma viagem de Férias, por Exemplo…

    Grande Abraço!

    Antonio.

  48. O INFERNO EXISTE? OMDE ELE FICA?

    Se alguem tem dúvida, fica a dica…

    http://antonioferreirarosa.blogspot.com.br/2011/05/o-inferno-existe-onde-ele-fica.html

  49. Quem às vezes tem cacoete de “deus” se enche de “gentilezas” com temulentos que vertem gosma nos comentários; é “deus” que vai “às nuvens” quando idiotas se desbocam babaquices. Ter admiração sincera por matemáticos, físicos, instrutores de lógica, cineastas, etc; não os torna “deuses”. Reconhecer os feitos de alguém que foi homem suficiente para ultrapassar as mais árduas dificuldades e ainda presta contribuição útil pra muita e muita coisa necessária ao desenvolvimento civil do ser humano num espaço que o mesmo indicou para que fosse acessado por quantos quisessem ver textos um tanto esclarecedores sobre algumas mentiras pregadas pelas crenças, é o mínimo que cabe aos que têm honesta postura sócio-pessoal. Como também vários agradeceram aqui o que é postado; e até quando criticaram deixaram um aceno de estímulo, que é devido a quantos se empenham por um viver melhor.
    As idades dos que postam são bastante distanciadas, e a vivência também, mas há um consenso, às vezes brincalhão, às vezes muito severo (tem até os que não têm regras ortográficas e têm chances e meios para dizer seus pontos de vista). Faça o que pode. Trate-se bem. Até ::::::::
    Pra sua atenção:
    Se tivermos de tomar a justiça pelas mãos e tomar atitudes que trancafiem o chefeta-parasita do Mensalão; nós tomaresmos, a população brasileira não se enganará com “heróis-capangas” que fingem-se até de “juiz”, mas com OLHO em “prêmios” e candidaturas durante esse processo cabuloso que vai levando o Mensalão sem o chefeta-ladrão-mandante.
    Nós iremos querer saber onde está toda a riqueza que produzimos nesses 12 anos de corrupção e roubalheira teo-pulhítica.
    http://www.monitormercantil.com.br/index.php?pagina=Noticias&Noticia=119921&Categoria=CONJUNTURA

  50. Barros,

    Este meu último post, nesta coluna, entrou no lugar errado. Não sei como deletá-lo. Se puder fazê-lo por mim, agradeço.

  51. A emulação é um excremento fétido que o ser humano expele, no momento em que se contorce, incomodado pelo bem estar alheio.

    Antonio Ferreira Rosa.

  52. As grandes e relevantes questões da existência humana me intrigam como intrigam à maioria das pessoas. Mas, quase que paradoxalmente, me intrigam as vis questões das relações humanas. Por exemplo, alguém que não te conhece, gratuitamente, te agride com adjetivações pejorativas, porque você exerceu o inalienável direito da manifestação dos seus próprios pensamentos… Imaginem se pudessem fazê-lo de outras formas… Incógnitos motivos instigam alguns…
    Antonio Ferreira Rosa.

  53. As grandes e relevantes questões da existência humana me intrigam como intrigam à maioria das pessoas. Mas, quase que paradoxalmente, me intrigam as vis questões das relações humanas. Por exemplo, alguém que não te conhece, gratuitamente, te agride com adjetivações pejorativas, porque você exerceu o inalienável direito da manifestação dos seus próprios pensamentos… Imaginem se pudessem fazê-lo de outras formas… Incógnitos motivos instigam alguns…

    É impressão minha ou o Antônio esqueceu que foi justamente a Igreja que fez isso ao longo dos últimos milênios?

  54. Barros,

    É Claro que não me esqueço o que as igrejas e as religiões já fizeram de mal para a humanidade… Mas, estou me perguntando se não tenho que rever um pouco mais do que já faço, a gramática da língua portuguesa, porque ultimamente não tenho conseguido me fazer entender por você. Pedi que você excluísse o meu comentário “O INFERNO EXISTE ? ONDE ELE FICA?“, desta coluna, por achar que ele não faz parte dos assuntos discutidos, você não o fez; faço uma referência às pessoas mal educadas, e você vem me lembrar o que a igreja já fez de mal… Não estou entendendo…

  55. O seu comentário pode ficar nessa página. Não tem problema.

    Ao que me referi acima, foi especificamente sobre isso:

    (…) alguém (…) te agride (…) porque você exerceu o inalienável direito da manifestação dos seus próprios pensamentos… Imaginem se pudessem fazê-lo de outras formas…

    Eu não preciso imaginar o que vocês, crentes, fariam comigo só porque eu estou exercendo meu inalienável direito de manifestar meus próprios pensamentos.

  56. Grande Barros, Ultimamente nao tenho tido tempo de comentar teus artigos, mas estou sempre acompanhando. ontinue com o otimo trabalho. Abracao.
    Carlos Mello

  57. Carlos Mello, meu nobre. Obrigado. Um grande abraço!!

  58. Barros,

    Ok, agora entendi a inclusão da igreja na sua resposta ao meu comentário. Você esta certo. É de arrepiar só de lembrar…

  59. Barros,

    …Entretanto você sabe muito bem que combato, tanto você, esse tipo de violência, seja promovido por pessoas individualmente ou promovido por religiões igrejas etc…

  60. Antônio, a violência explícita a que a Igreja recorria contra pessoas como eu não desapareceu porque ela foi combatida. Mas porque houve um processo de “ateização” das sociedades mais desenvolvidas, de forma que as pessoas deixaram de crer e temer Deus como antes, na Idade Média. A Igreja perdeu força por causa dos efeitos que o Conhecimento trouxe à vida das pessoas. Elas continuaram a cultuar suas divindades, mas, talvez, como que por hábito, já que os rituais de suas crenças encontram-se fortemente arraigados à sua sociedade.

    *Usei o termo “ateização” como sendo “a diminuição da fé”.

  61. Barros,

    Sim, meu caro oponente, o combate a que me referi, é o combate promovido pelas transformações ocorridas a partir do, remoto RENASCIMENTO até os dias de atuais. O surgimento de novos conhecimentos em todas as áreas da atividade humana, a partir de então, possibilitou o questionamento dos mitos e dogmas das religiões. Neste contexto, sim, acredito que foram enfraquecidas as religiões, as teologias e seus dogmas.

    A “ateização”como você diz, creio sinceramente, apenas pegou uma “carona” nesse momento histórico, e se consolidou enquanto movimento e militância, já que a idéia isolada da não existência de Deus, é mais antiga…

    Refletindo sobre este contexto escrevi a algum tempo em meu Blog…

    http://antonioferreirarosa.blogspot.com.br/2012/04/metamorfose-das-religioes.html

  62. Você diz:

    “Antônio, a violência explícita a que a Igreja recorria contra pessoas como eu não desapareceu porque ela foi combatida. Mas porque houve um processo de “ateização” das sociedades mais desenvolvidas”,

    Barros, é a primeira vez que vejo alguém dizer que a ateízação possa ter diminuído a violência, principalmente no passado.

    Penso que o aumento do conhecimento científico e cultural, principalmente das sociedades mais desenvolvidas e ricas, trouxe a libertação do jugo da igreja e das teologias, o que vc também concorda, mas não necessariamente ou por conseqüência, a ateízação, e menos ainda, que esta, por tabela, diminuísse a violência…

    Além do mais o ateísmo não constitui diminuição mas, antítese da fé em Deus, não apenas nas igrejas, nas teologias e seus dogmas, o que seria razoável…

  63. Você diz

    “Antônio, a violência explícita a que a Igreja recorria contra pessoas como eu não desapareceu porque ela foi combatida. Mas porque houve um processo de “ateização” das sociedades mais desenvolvidas”,

    Barros, é a primeira vez que vejo alguém dizer que a ateízação possa ter diminuído a violência, principalmente no passado.

    Penso que o aumento do conhecimento científico e cultural, principalmente das sociedades mais desenvolvidas e ricas, trouxe a libertação do jugo da igreja e das teologias, o que vc também concorda, mas não necessariamente ou por conseqüência, a ateízação, e menos ainda, que esta, por tabela, diminuísse a violência…

    Além do mais o ateísmo não constitui diminuição mas, antítese da fé em Deus, não apenas nas igrejas, nas teologias e seus dogmas, o que seria razoável…

  64. Eu expliquei o que quis dizer por “ateização”. Não foi um “aumento no número de ateus”, mas uma “diminuição” da fé dos crentes, o que tirou da Igreja a força que ela tinha e que não permitia justamente o crescimento científico e cultural das civilizações.

Deixe um comentário:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: