A Teoria do Barro (quarta parte)

<< 1ª Parte

Então: lá está você no meio de uma floresta numa noite sem lua, e ouve (mais do que vê) um tigre se aproximando. O que você acha que faria para escapar da morte? Antes de responder, pense um minuto ou dois, afinal, você é a criatura maaaaais inteligente que existe sobre a Terra.

Você tentaria fugir correndo?, subiria no topo de uma árvore?, tentaria se enfiar em algum canto onde o tigre não pudesse entrar? Se sua resposta tendeu para esse lado, eu preciso dizer que as chances de você sobreviver seriam mínimas, porque um tigre quase sempre só é percebido pela presa quando já está correndo para atacá-la, e você, querido leitor, querida leitora, não conseguiria ser mais rápido, apesar de ser bem mais inteligente do que ele.

Se sua resposta foi que tentaria enfrentar o tigre, ou que se ajoelharia e rezaria para que Deus lhe salvasse (lembrando, certamente, do Daniel na cova dos leões), significaria que você teria abdicado das suas chances mínimas de não ser devorado, em prol do questionável prazer de servir de alimento a um animal tão majestoso.

Considerando-se a situação proposta, dá para perceber que o fato de ser a criatura mais inteligente que existe no planeta não teria tido muita serventia, visto que você teria pensado em fazer justamente o que teria feito um macaco, ou um pavão, para salvar a própria vida. Claro que eu iria te considerar menos inteligente do que qualquer um desses dois se você me dissesse que tentaria enfrentar o tigre, ou rezar a Deus. Mas nós dois sabemos que isso jamais passaria pela sua cabeça, não é? Provavelmente você chamaria pelo nome de Deus, bem alto e repetidas vezes durante os cinco segundos que teria de corrida à frente do bicho, mas isso seria apenas o que se conhece pelo nome de “resposta condicionada”, que é uma coisa que um bom treinador consegue de praticamente qualquer animal. E você, que também é um “animal”, foi treinado durante boa parte da sua vida a agir exatamente assim, quando, num susto, fosse confrontado com uma ameaça de morte. Nada a ver com fé, portanto.

Quando o assunto é Teoria da Evolução, o equívoco mais comum do leigo é achar que o “objetivo” do processo evolutivo é tornar os seres inteligentes. Ou, em outras palavras, que “inteligência” seria a melhor coisa que um animal poderia ter.

Ora, mas quando tudo se resume a sobreviver e procriar durante uma vida inteira num certo meio ambiente, inteligência apenas não se torna assim tão vantajoso. Ou você teria pensado em fazer algo inteligente para escapar de um tigre que um macaco jamais faria.

>     

 

Anúncios

26 Respostas

  1. A inteligência dá vantagens no sentido de que se pode analisar um fato acontecido com outro agente, ou com si, e à partir dele bolar estratégias para solucionar o problema futuro, ou evita-lo, coisa mais sensata do que o simples e puro condicionamento.
    A capacidade mais relevante que a inteligência gera é o fato de podermos criar artefatos para nos auxiliar no trato com o meio.
    A evolução tecnológica, fruto da inteligência, nos colocou no topo da cadeia biológica. Por isso que à partir dela o ser humano deu um salto imenso. Hoje ele voa melhor que qualquer ave, corre mais rápido que qualquer outro animal, nada melhor que qualquer peixe, etc.
    A evolução natural é muito lenta, a inteligência não precisa mais esperar por ela. Somos deuses nesse planeta.

    Abraços!

  2. Marcio,

    Você foi, mais uma vez, objetivo e coerente na sua observação… Concordo em número gênero e grau. contigo…

    Grande Abraço!

  3. Barros,

    A grande questão que levantei nesse debate sobre a evolução continua sem respostas…

    “”Como explicar o fato de que outros animais, com centenas de milhões de anos de evolução a nossa frente, não tiveram a inteligência desenvolvida; como explicar o fato de que, entre centenas de primatas, só o homem desenvolveu a inteligência? Por que não a percebemos, em processo evolutivo, em nenhum outro animal?”‘

    “”Não acha que a seleção natural e As possíveis mutações genéticas, além do outras casualidades, neste mundo de infinitas probabilidades, cujo tempo transcorrido e as demais condições foram iguais é abundantes para todas as espécies, esta sendo muito condescendente com um primata em especial, em detrimento dos demais seres vivos, submetidos às mesmas condições, nesse planeta?””

    Além do mais, só mesmo recorendo ao improvável, para dar fundamento à questões do tipo:

    “”Ora, mas quando tudo se resume a sobreviver e procriar durante uma vida inteira num certo meio ambiente, inteligência apenas não se torna assim algo tão vantajoso. Ou você teria pensado em fazer algo inteligente para escapar de um tigre que um macaco jamais faria.””

    Podemos perguntar, o que estaria fazendo alguém pelado no meio do habitat de um tigre? Obviamente que tal situação poderia ocorrer, entretanto não faz a regra, logo não serve como parâmetro de comparação ou avaliação…

    Que tal aceitarmos a idéia da possibilidade de uma interferência de fora do planeta?…

  4. Podemos perguntar, o que estaria fazendo alguém pelado no meio do habitat de um tigre? Obviamente que tal situação poderia ocorrer, entretanto não faz a regra, logo não serve como parâmetro de comparação ou avaliação…

    E no sexto dia, Antônio’s God criou a espécie humana e separou-os das feras da selva e dos amimais peçonhentos pelo perímetro urbano, de modo que a sua criação não corresse risco algum, nem nenhuma serpente os picasse, nem animal algum os fizesse de alimento. E disse Antônio’s God:

    “Ide vós e habitai as cidades, as metrópoles e as megalópoles — evitando Pequim e São Paulo, que ali já não cabe mais ninguém. Evitai, também, as selvas e os lugares da Terra que eu separei para neles vagar a fera e o réptil, o animal de peçonha e a ave de rapina. Se tiverdes necessidade ou interesse de ultrapassar o perímetro urbano sagrado que delineia os limites entre ti e as bestas da Terra, ide pois preparado, para que a serpente não vos pique, nem o tigre vos coma.”

    E viu Antônio’s Good que isso era bom.

  5. Hehehehehehehe

  6. Antônio.

    Você foi, mais uma vez, objetivo e coerente na sua observação… Concordo em número gênero e grau. contigo…

    Grato Antônio! Entretanto foi só um complemento àquilo que o Barros postou.
    Isso não invalida a evolução pelo contrário, a inteligência é resultado de todo esse processo selecionado ao longo dos anos.
    Lembrando que inteligência é uma propriedade emergente dentro desses sistemas biológicos. Não apareceu pronta e acabada num nível ”n” em humanos apenas. Ela esta presente em uma longa cadeia de animais em níveis diferentes. Todos os primatas a possuem em certo nível, os mamíferos em geral também tem essa propriedade. Em um sistema biológico é tão difícil estabelecer onde começa a capacidade inteligente quanto é estabelecer quando um punhado de células se torna um ser vivo acabado.
    Veja que em humanos a capacidade inteligente vai-se aumentando com o desenvolvimento, desde o nascimento. Criancinhas humanas não diferem muito de cãezinhos, por exemplo. Aliás, em cães o desenvolvimento se da mais rápido no começo e depois estaciona num patamar. Crianças humanas demoram mais no começo do desenvolvimento e depois seguem até o auge de suas capacidades.
    Insetos que estão na base, parecem autômatos. Só executam ações pré programadas que visam manter suas colônias. Veja formigas que andam em carreiros, elas seguem um ”cheiro” que outras deixaram pelo caminho, passe o dedo nesse caminho e elas se perdem. Depois de algum tempo, algumas acabam passando pelo caminho de novo deixando o rastro, e a conexão se estabelece de novo. Você diria que essa é uma capacidade mínima de inteligência? Pois o ser humano é a capacidade máxima, por assim dizer.

    Abraços!

  7. Antônio.

    Que tal aceitarmos a idéia da possibilidade de uma interferência de fora do planeta?

    Não é uma possibilidade totalmente descabida. E a princípio nem invalida a Teoria da Evolução. Já se aventou a hipótese de a vida aqui ter começado por ”infecção” trazida em meteoros vindos do espaço.
    Ou pode-se pensar que outras civilizações colonizaram nosso planeta.
    Mas isso só empurra com a barriga a questão da origem dessas vidas. Ou elas não tiveram origem?

    Abraços!

  8. Lídia.

    Hehehehehehehe

    Hihihihihihihihihihihihihihi…!

  9. Antônio o cérebro dos animais não desenvolveram tanto quanto o da nossa espécie , talvez você quisesse um peixe inteligente e falante , uma borboleta tagarela, uma cobra falante ..

  10. Deus não existe,

    Voce disse:

    “”Antonio o cerebro dos animais(…) (…) talvez vc quisesse uma cobra falante””

    Deus não existe, já me pediram pra definir inteligência na coluna anterior… repasso agora, novamente, pra vc o que entendo por inteligência…

    Eu poderia citar dezenas de definições de inteligência, mas, para o caso Aqui do debate, vou citar apenas três:

    1-A capacidade de adquirir conhecimento;
    2-A capacidade de interferir e transformar o próprio habitat;
    3-A capacidade de perceber a dimensão “TEMPO” (os animais só podem perceber a “matéria” e o “espaço”, não o tempo).

    Antonio.

  11. Antônio.

    3-A capacidade de perceber a dimensão “TEMPO” (os animais só podem perceber a “matéria” e o “espaço”, não o tempo).

    Discordo de você quando diz que os animais não tem a capacidade de perceber o tempo.
    Tempo grosso modo é movimento, quando medimos um tempo, estamos comparando um movimento padrão com aquele que observamos.
    Animais tem essa percepção também, eles só não convencionaram um movimento padrão (relógio), mas fazem comparações diretas,
    Quando o tigre vai caçar ele fica na tocaia e espera pelo momento certo de agir, a ação dele fica condicionada à ação da presa, no momento certo ele ataca. Isso tudo se deve à percepção do movimento(tempo) da presa relacionado ao seu próprio movimento. Ele intuitivamente ataca quando julgar que terá tempo o suficiente para chegar nela sem lhe dar chances de escapar.
    Nós fazemos isso o tempo todo no cotidiano intuitivamente, sem precisar de relógios, ocasionalmente estabelecemos relação com o movimento padrão internacionalmente convencionado(relógio).

    Abraços!

  12. Barros,

    Você disse…

    “E no sexto dia, Antônio’s God” (…)

    De certa forma você esta certo, não em relação a mim, mas, em relação a todos nos, em relação a espécie humana, acredito que somos Deuses em formação, estamos construindo o STATUS de Deus para nos mesmos, atravez da inteligência, e do conhecimento que estamos desenvolvendo lentamente, passo a passo…Creio que os textos abaixo, entre outros que já escevi, traduz bem esta possibilidade…

    Abraço.

    http://antonioferreirarosa.blogspot.com.br/2012/08/vida-eterna-sim-porque-nao_5.html

    http://antonioferreirarosa.blogspot.com.br/2012/05/creio-no-conhecimento.html

  13. Marcio,

    Voce disse:

    “”Lembrando que inteligência é uma propriedade emergente dentro desses sistemas biológicos. Não apareceu pronta e acabada num nível ”n” em humanos apenas. Ela esta presente em uma longa cadeia de animais em níveis diferentes. Todos os primatas a possuem em certo nível, os mamíferos em geral também tem essa propriedade. Em um sistema biológico é tão difícil estabelecer onde começa a capacidade inteligente quanto é estabelecer quando um punhado de células se torna um ser vivo acabado””

    Concordo mais uma vez contigo,entretanto, corremos o sério risco de entrar em outra polêmica sem fim… Por exemplo, o que é inteligência dinâmica e progressiva (humanos), e o que é inteligência estática ou programação pré-definida (animais) .

    Uma diferença importante: os animais não conseguem somar, nem multiplicar o conhecimento adquirido, como ser humano o faz. Só o ser humano evolui, valendo-se exatamente, dessa diferença…

    Por exemplo: João de Barro vem fazendo sua cazinha do mesmo jeito; os golfinhos, as baleias e os chimpazes vem se organizando para a caça, de forma “inteligente” porém estática há milhões de anos. Se adestrados ou estimulados podem apresentar mudanças de comportamentos ou hábitos, porém, mais uma vez, de forma estática.

    Gosto do conceito de inteligência que diz: “capacidade de influenciar e transformar o próprio habitat”.

    Abraços!

  14. Marcio,

    Voce diz:

    “”Quando o tigre vai caçar ele fica na tocaia e espera pelo momento certo de agir, a ação dele fica condicionada à ação da presa, no momento certo ele ataca. Isso tudo se deve à percepção do movimento(tempo) da presa relacionado ao seu próprio movimento. Ele intuitivamente ataca quando julgar que terá tempo o suficiente para chegar nela sem lhe dar chances de escapar.””

    O tempo a que me refiro e digo que o animal não percebe, é o tempo determinado pela consciência da finitude do ser. por exemplo: o animal não é capaz de dizer “minha expectiva de vida” é de “100 anos”, como pode dizer o ser humano…O animal não é capaz de dizer: daqui a “algun tempo” teremos que migrar novamente para o sul em busca de novas pastagens, ele será orientado apenas por suas sensações físicas, determinadas pelas mudanças climáticas, por seus instintos biológicos etc, jamais pelo intervalo de tempo, transcorrido ou a transcorrer…

    Penso que, no caso do tigre que você cita acima, ele esta considerando os ostáculos e o grau de atenção da presa(MATÉRIA), e, a distância entre ele e a presa (ESPAÇO). Quando estas duas variáveis, apenas, se processar adquadamente, ele atacará.
    Penso que no procedimento de caça de qualquer predador o intervalo de tempo entre uma atitude e outra, não é consciente enquanto tempo, mas, principalmente, enquanto distância (Espaço), entre ele e a presa…

    Abraço!

  15. Deus não deu a inteligência pra fugir de TIGRES, Deus deu inteligência pra nós amá-Lo e adorá-Lo e A Seu Único Flho Jesus, cujo qual deu a vida pra salvar-nos. Com enorme esforço li esse textos e não vi como uma pessoa com um pigo de inteligência não ver a Obra de Deus a sua volta e o Amor que Ele sente por nós e pelos que amam a Ele. TALVEZ se voce lesse mais a BÍBLIA do q esses blogues ridículos de Internete talvez você encontrasse a verdade, ao invez de ficar espalhando o caos, a mentira e o ódio ao próximo!!!

  16. E não necessidade de me mandar email agradecendo por causa q assinei os textos do seu blogue, só fiquei curiosa pra ver o q era isso e cadastrei meu email e ainda não cancelei o recebimento mas vou vê onde q faz pra cancelar. Pq voce não tem nada de útil a dizer, e escreve muito mau.

  17. Marcio

    Quando argumentei:

    “Que tal aceitarmos a idéia da possibilidade de uma interferência de fora do planeta?”

    Você respondeu:

    “”Não é uma possibilidade totalmente descabida. E a princípio nem invalida a Teoria da Evolução. Já se aventou a hipótese de a vida aqui ter começado por ”infecção” trazida em meteoros vindos do espaço.
    Ou pode-se pensar que outras civilizações colonizaram nosso planeta.”

    Claro, concordo contigo. Sou evolucionista, jamais tentaria negar a teoria da evolução…

    “”Mas isso só empurra com a barriga a questão da origem dessas vidas. Ou elas não tiveram origem?””

    Essa é uma questão que o conhecimento atual da humanidade, quase não permite, nem mesmo, conjecturas. Quando se aceita a teoria da evolução, como explicação da origem para os seres vivos, transfere-se a questão para a orígem do universo… Jámais tentei responde-la em meus comentários.

    Acredito, entretanto, que o conhecimento que estamos construindo, futuramente, dará a resposta, e acabarão os mistérios…

    http://antonioferreirarosa.blogspot.com.br/2012/04/o-fim-dos-misterios.html

  18. Rosalys2, eu torço sinceramente para que a sua beleza seja inversamente proporcional à sua linguagem escrita. Rsrsrs!

  19. «Deus deu inteligência pra nós amá-Lo e adorá-Lo»

    Deus estava sem o que fazer e resolveu criar um bando de “puxa saco” hehehehe

    E ai de quem não puxar o seu santo saco!

  20. Antônio.

    Penso que, no caso do tigre que você cita acima, ele esta considerando os ostáculos e o grau de atenção da presa(MATÉRIA), e, a distância entre ele e a presa (ESPAÇO). Quando estas duas variáveis, apenas, se processar adquadamente, ele atacará.
    Penso que no procedimento de caça de qualquer predador o intervalo de tempo entre uma atitude e outra, não é consciente enquanto tempo, mas, principalmente, enquanto distância (Espaço), entre ele e a presa…

    Tudo bem. Mas, quando você cita do mesmo parágrafo ”espaço e matéria” o ”tempo” fica subentendido da forma que expliquei.
    Mas ainda não concordo. O tigre do meu exemplo tem que perceber o tempo(movimento) e processar adequadamente junto com as outras informações, senão o processo não se dá. A variação de distância é justamente uma forma de perceber o tempo.

    Abraços!

  21. 1-A capacidade de adquirir conhecimento;
    2-A capacidade de interferir e transformar o próprio habitat;
    3-A capacidade de perceber a dimensão “TEMPO” (os animais só podem perceber a “matéria” e o “espaço”, não o tempo).

    tem animais que se preparam comforme o tempo fazem até provisões pra sobreviverem no inverno e o que deu est inteligencia a eles foram anos e anos de evolução ,

  22. Marcio.

    você diz:

    “”A variação de distância é justamente uma forma de perceber o tempo.””

    Respeito sua forma de ver a questão, apesar de não concordar. Creio que, em se tratando dos animais, em especial, dos predadores, a percepção da variação da distância da presa, diz somente a respeito da percepção do ESPAÇO; fatores como, o tipo da presa , o tamanho da presa, a posiçao dentro da manada, dizem respeito à MATÉRIA. O processamento do tempo, muito menos de forma consciente, acho que não… Mas, como a minha opnião é pessoal, e não é de especialista no assunto, nem é o resultado de pesquisas, não vou insistir contigo, pois não tenho elementos para convencê-lo…

    Grande abraço!

  23. Deus não existe,

    você disse:

    “”tem animais que se preparam comforme o tempo fazem até provisões pra sobreviverem no inverno e o que deu est inteligencia a eles foram anos e anos de evolução””

    Penso que os fatores determinantes dessas atitudes nos animais são determinados mais pelo instinto, e por uma espécie de inteligência estática ou uma pré-programação, e não por uma inteligência comparável a nossa…

  24. […] do ateísmo …Icarus em A honestidade do ateísmo …antonio ferreira ros… em A Teoria do Barro (quarta…antonio ferreira ros… em A Teoria do Barro (quarta…Washington da Cruz em A honestidade […]

  25. Humor!!!

    Não esquecer:
    uma “oração” deve ser rezada antes de qualquer refeição.

    Um missionário ia na selva e depara com um leão. Sem hipóteses de fugir, o pobre homem resolveu ajoelhar-se e, levantando os braços para o céu, disse:

    – Meu Deus! Fazei com que este animal tenha uma atitude verdadeiramente cristã!

    E ao olhar de novo em frente, viu o leão, ajoelhado, com as patas levantadas para o céu, a dizer:
    – Meu Deus ! Abençoai esta refeição que vou agora tomar.

  26. […] Parte  –  3ª Parte  –  4ª Parte  –  5 ª Parte  –  Parte […]

Deixe um comentário:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: