A Teoria do Barro(s) – última parte

<< 1ª Parte

cientistasocialnerd.blogspot.com.br

Nossa espécie domina o mundo. Evoluímos a um patamar jamais alcançado por nenhum outro ser vivo neste planeta. Não só nos adaptamos ao meio ambiente, como adaptamos o meio ambiente aos nossos propósitos. Dominamos o fogo, sobrevivemos na água, somos senhores da terra, e a espécie mais rápida e mais perigosa que já voou nos céus. Fabricamos nossa própria energia, produzimos nosso próprio alimento. Somos capazes de corrigir nossos defeitos físicos, reparar nossos ossos, substituir nossos órgãos. Subjugamos a gravidade, os vírus e as feras. Somos escravos apenas do tempo. Desvendamos os segredos do átomo, e aprendemos a ler o código da vida. Não temos predadores naturais, e somos virtualmente onipresentes em quase todo o globo. Já não dependemos mais inteiramente do processo evolutivo, e, hoje, somos nós que levamos outras espécies à extinção. Inventamos a civilização, e a civilização inventou o conhecimento. E foi o conhecimento que nos permitiu chegar aonde chegamos. Para o bem, ou para o mal.

Um antigo comercial de tevê dizia que a ciência nos ensinou a voar no céu como pássaros, e a nadar na água como peixes; arrematando que talvez, um dia, ela também nos ensinasse a andar na terra… como homens. Descontada essa pequena gafe, obviamente motivada pela tradição de se adorar um Deus não só machista, mas sexista, eu faço coro a essa esperança.

Mas eu também tenho uma teoria. Acredito que nos tornaremos completamente humanos somente quando — e somente “se” — nós conseguirmos nos libertar desse pesado cordão umbilical que arrastamos, que nos prende desnecessariamente a um passado de sangue e de ignorância, e que nos estorva o caminho para um futuro mais condizente com o nosso nível de inteligência: a religião. 

É a religião que, para continuar a existir e a controlar nossas vidas, exige que nós abdiquemos do uso integral e irrestrito justamente daquilo que nos distanciou dos animais que nos deram origem, e nos deixou próximo de nos tornarmos um tipo de deus que mesmo ela jamais teria sido capaz de inventar.

Religiosos acham que ciência e fé não são incompatíveis, e se esforçam para nos lembrar que vários cientistas acreditavam em Deus, como o próprio Darwin acreditou durante boa parte da vida. Mas isso é só mais uma ilusão, como tantas outras às quais eles têm de recorrer para manterem de pé um sonho tosco, que não só lhes diz que todo o universo foi criado por causa deles, mas que eles são tão especiais a ponto de precisar que sejam eternos.

A busca do conhecimento foi, durante muito tempo, vista pela religião católica como uma doença instilada por Satanás; o fruto proibido que acabou se tornando a nossa maldição. O saber sempre foi tido pela Igreja como uma ameaça ao seu domínio, e no passado era propagandeado como uma blasfêmia contra Deus, de forma que os representantes dele na Terra pudessem punir severamente, em vida, aqueles que já seriam punidos com o Inferno, após a morte.

Não seria, portanto, muito sensato esperar que houvesse um grande número de cientistas não religiosos fazendo parte da nossa história. E mesmo assim, os que eram, de fato, religiosos não levaram Deus em conta nos seus cálculos, nas suas teses, nas suas pesquisas. Por mais que se devesse esperar o contrário, nenhum Criador apareceu nas hipóteses nem nos resultados de nenhum trabalho científico, por mais religioso que fosse o seu autor.

Isso porque ciência é sobre o mundo real. No mundo real não há milagres, nem mágica. E o que mais se aproxima disso é fruto do nosso conhecimento, do nosso trabalho, e, muitas vezes, do amor que nós devotamos à nossa espécie como um todo, sem distinção. Algo que Deus jamais ousou fazer.    

Anúncios

15 Respostas

  1. […] A Teoria do Barro(s)… em A Teoria do Barro (primeira…jephsimple em A honestidade do ateísmo …Márcio em A […]

  2. A imagem do artigo ficou show :-)

  3. Barros,

    Muito bom texto só faltou uma Conclusão mais Otimista e futurista, que a antropologia da evolução humana, aponta para o real, para o possível, para o que eu digo, inevitável:
    http://antonioferreirarosa.blogspot.com.br/2012/06/meus-fundamentos.html

    Faltou você dizer que, ao fim de toda essa epopéia da ciência e da evolução, chegaremos ao CONHECIMENTO ABSOLUTO;
    http://antonioferreirarosa.blogspot.com.br/2012/05/conhecimento-absoluto.html

    Faltou você dizer que, muito antes de conquistarmos o CONHECIMENTO ABSOLUTO, conquistaremos a imortalidade, dentro de poucos séculos e, por conseqüência obvia e decorrente, à eternidade;
    http://antonioferreirarosa.blogspot.com.br/2012/05/creio-no-conhecimento.html

    Faltou você dizer que o conhecimento absoluto nós levará ao status dos DEUSES e onde está DEUS;
    http://antonioferreirarosa.blogspot.com.br/2012/04/tragetoria-da-humanidade.html

    Faltou você dizer que o CONHECIMENTO ABSOLUTO que estamos construindo lentamente, passo a passo , através da ciência, apesar de todas as coerções teológicas e religiosas de todos os tempos, possibilitará a libertação da condição de escravos da dimensão TEMPO a que, inclusive você, referiu no texto.
    http://antonioferreirarosa.blogspot.com.br/2012/04/metamorfose-das-religioes.html

    Faltou você dizer que todas as conquistas passadas e futuras, coube, por algum motivo específico, exclusivamente, a nós. Daí, a aparente, omissão e neutralidade do planejador inteligente dessa odisséia : DEUS; DEUSES; outras civilizações milhões de anos a nossa frente, que já atingiu o CONHECIMENTO ABSOLUTO. Não importa no momento, qual a forma desse planejador inteligente, da nossa aventura na terra. O que importa é que somos DEUSES em processo de reciclagem ou de formação…
    http://antonioferreirarosa.blogspot.com.br/2012/02/feliz-ano-novo.html

    Paradoxalmente, a bíblia não é toda mentira e mito, alguma coisa, pelo menos, tem que ser verdade, em algum lugar nela esta escrito que fomos feitos, à imagem e à semelhança de DEUS… Fazer o que? Ta escrito lá…
    http://antonioferreirarosa.blogspot.com.br/2012/04/salvacao-para-humanidade.html

    Antonio Ferreira Rosa.

  4. Só dois comentários sobre o seu comentário:

    1.

    Faltou você dizer que todas as conquistas passadas e futuras, coube, por algum motivo específico, exclusivamente, a nós. Daí, a aparente, omissão e neutralidade do planejador inteligente dessa odisséia : DEUS

    Conclusão bem estranha essa: “a aparente omissão e neutralidade de Deus se deve ao fato de que as nossas conquistas, passadas e futuras” devem-se exclusivamente a nós… Tipo assim… é como se alguém dissesse que, se você não consumir bem rápido seu picolé, ele vai derreter na sua mão devido ao intenso FRIO do Sol…

    2.

    Paradoxalmente, a bíblia não é toda mentira e mito, alguma coisa, pelo menos, tem que ser verdade, em algum lugar nela esta escrito que fomos feitos, à imagem e à semelhança de DEUS… Fazer o que? Ta escrito lá…

    Interessante você afirmar que há mitos e verdades na Bíblia e que a parte que fala que “fomos feitos à imagem e semelhança de Deus” tá escrito lá e, por acaso, não faz parte do mito…

  5. Conhecimento absoluto? Como se define isso?

  6. Barros.

    Você disse:

    “”Interessante você afirmar que há mitos e verdades na Bíblia e que a parte que fala que “fomos feitos à imagem e semelhança de Deus” tá escrito lá e, por acaso, não faz parte do mito…””

    Sim, óbvio, faz parte do mito, só que nem tudo em um mito é, obrigatoriamente, fantasia. Alguma coisa pode ser verdade, e, essa parte é uma das que eu acredito que seja verdade…

    Não acredito por acreditar simplesmente, mas, por que a antropologia do desenvolvimento da humanidade, do desenvolvimento da ciência e do conhecimento, aponta com TODOS OS DEDOS, para essa possibilidade, aponta para o domínio total da morte, para o domínio total das três dimensões que, hoje, nos escravisam e nos faz finitos, o TEMPO O ESPAÇO E A MATÉRIA. só não vê quem não quer…

    Volto repetir: somos DEUSES e deuses são eternos…

    http://antonioferreirarosa.blogspot.com.br/2012/08/vida-eterna-sim-porque-nao_5.html

    Antonio Ferreira Rosa.

  7. Lari,

    Você disse:

    “”Conhecimento absoluto? Como se define isso?””

    Lari, “conhecimento absoluto” significa, entre outra coisas, o fim de todas as dúvidas; significa o Apogeu da ciência…
    http://antonioferreirarosa.blogspot.com.br/2012/05/conhecimento-absoluto.html

    Tenha certesa de uma coisa, estamos construindo essa possibilidade através da ciência e da acumulação do saber…
    http://antonioferreirarosa.blogspot.com.br/2012/04/o-fim-dos-misterios.html

    Antonio Ferreira Rosa.

  8. TESTE

  9. Por que você se incomoda tanto com a existência de cristãos?

    Por que você não PROVA que Deus é uma ilusão?

    Por que seu argumentos são tão toscos?

    Por que você não busca um bom psicólogo para ENTENDER essa

    sua OBSESSÃO, que lembra criança de birra?

    Cara, se alguns fazem MAU uso das religiões, a culpa NÃO é de Deus.

    V

  10. Ateu graças a Deus, obrigado por não refutar nenhum argumento do texto, concentrando a atenção no seu autor.

  11. PS – Admitindo que você “leu” o texto… Que eu acho bem difícil…

  12. Parabéns Barros pelo texto, muito bom, vou querer q meu filho leia isso quando estiver mais grande.

  13. Obrigado, Rogério. E acabei de traduzir um vídeo excelente que explica a Teoria da Evolução de uma forma brilhantemente simples. Está no texto mais recente do blog. Vale a pena conferir também.

    Abraço

  14. […] 2ª Parte  –  3ª Parte  –  4ª Parte  –  5 ª Parte  –  Parte final>ª […]

Deixe um comentário:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: