O bê-a-bá da Evolução

Traduzi um vídeo excelente, que explica de uma forma simples e ilustrada, o que é a Teoria da Evolução e como ela acontece. Esse vale a pena divulgar para os seus amigos crentes, e para quem vai fazer a prova do ENEM!

Anúncios

82 Respostas

  1. Prezado Barros, você não respondeu ao meu questionamento, só tergiversou.

    Por isso, repito a pergunta: Você SABE que Deus não existe ou você ACREDITA que Deus não existe?

  2. Eu respondi. Fazer você entender é que não dá.

  3. Respondeu tergiversando: isso não é resposta, e FUGA, devido à FRAGILIDADE dos argumentos…

  4. Barros, você SABE que Deus não existe ou ACREDITA que DEuS não existe?

  5. Mande sempre que tiver novidades!

  6. RL Costa, eu sei exatamente onde você quer chegar, e sei exatamente o que te responder. Entretanto, como eu sou o autor dos textos que contêm esses argumentos toscos e frágeis aos quais você faz questão de se referir o tempo todo, acho que posso me dar ao luxo de ficar curioso em saber, primeiro, quais argumentos são frágeis e toscos, e o que os torna frágeis e toscos. Como você os qualificou assim, certamente eu posso supor que você saiba o que o fez dizer o que disse.

    Você precisa me responder isso primeiro, antes de ter a sua resposta.

  7. Paradoxo evolucionista:

    Sobrevivência do mais pobre.

  8. Barros

    RL Costa, eu sei exatamente onde você quer chegar, e sei exatamente o que te responder. Entretanto, como eu sou o autor dos textos que contêm esses argumentos toscos e frágeis aos quais você faz questão de se referir o tempo todo, acho que posso me dar ao luxo de ficar curioso em saber, primeiro, quais argumentos são frágeis e toscos, e o que os torna frágeis e toscos. Como você os qualificou assim, certamente eu posso supor que você saiba o que o fez dizer o que disse.

    Você precisa me responder isso primeiro, antes de ter a sua resposta.

    HAHAHAHA saída pela direita eim Barros?
    Ficou sem resposta para uma pergunta simples?

    Abraços,
    Diogo.

  9. Claro que não se sabe se deus existe ou não… Da mesma forma que não sabemos se a fada do dente existe ou não. Ou Você acredita que a fada do dente também não existe?

  10. Em vez de paradoxo, considere a hipótese mais provável: você não entendeu como funciona.

  11. HAHAHAHA saída pela direita eim Barros?
    Ficou sem resposta para uma pergunta simples?

    Abraços,
    Diogo.

    Ou você não leu minha resposta ou tem um grave problema de interpretação de texto. Eu só pedi que ele me disse primeiro porque meus argumentos são toscos.

  12. Além de ateu, virou vidente também, Barros? Como assim, sabe onde eu quero chegar?

    Aliás, sabe sim mas NÃO tem a argumentação que tanto cobra daqueles que não dizem “amém” (opa!!!) pra você.

    A pergunta é simples: você SABE que Deus não existe ou ACREDITA de que Deus não existe?

    Responda OBJETIVAMENTE.

  13. Esse RL Costa é um TROLL. Senão for estar agindo como se fosse. No meu blog eu bloqueio o comentário dessa gente que não sabe discutir e só quer pregar. Parece um disco quebrado.

  14. Até esqueci de comentar. Muito bom o vídeo. Explica mesmo de forma fácil de entender.

  15. “Saída pela direita”, Azetech? Mas você é um Jedai quando se trata de fugir da raia. Passa dias e dias envolvido em discussões com outros leitores, mas nunca teve coragem de contestar os argumentos dos meus textos. E vem tirar onda? Fala sério.

  16. Humberto, obrigado. E qual é o seu blog?

    Quanto ao RLCosta, ele, como muitos outros crentes que já apareceram por aqui, adora depreciar meus argumentos, mas, por algum motivo, não tem vontade de dizer onde esses argumentos são falhos, ou equivocados. Aí dá pra desconfiar…

  17. Barros

    Mas você é um Jedai quando se trata de fugir da raia. Passa dias e dias envolvido em discussões com outros leitores, mas nunca teve coragem de contestar os argumentos dos meus textos. E vem tirar onda? Fala sério.

    Como não Barros? Vc já se esqueceu da errata que teve de colocar em um post devido meus comentários (que na época me apresentava como D&C).
    Este post foi relacionado sobre os dons de línguas estranhas. Se esqueceu?

    Quando você posta alguns assuntos interessantes, até disponho de algum tempo para ler e discutir sobre eles. Mas o que percebo na maioria das vezes são comentários EMOCIONAIS partindo para ofensas e blasfêmia. Como você quer que eu comente sobre eles? não existe refutação para argumentos emocionais, pois o mesmo se trata do sentimento do autor. Se você tem raiva de Deus e expressa em um blog, o que é que posso fazer? Só tenho a lamentar.

  18. Uma vez que o versículo bíblico que abre a parte 5 dessa série apresenta, de fato, possibilidade de dupla interpretação, resolvi retirar da minha linha de raciocínio aquela que estava, então, considerando, substituindo-a pela interpretação dada por um leitor cristão, autodenominado Deus e Ciência.
    Graças a Deus, isso não afetou em nada a conclusão a que cheguei sobre o alegado (e tão profusamente difundido) dom de falar em línguas. Mesmo inserindo a interpretação cristã do versículo bíblico, esse “milagre” não deixa de ser o que é: uma fraude.

    A errata está lá, sim, porque Deus, na sua infinita sabedoria, escolheu o texto escrito para se comunicar com seus amados filhos, de forma a dar-lhes orientações de como se livrar da maldição que ele mesmo lhes lançou, e não teve o cuidado de eliminar ambiguidades do texto… Fiz a retificação, sim, mas não alterou em nada o argumento geral do texto, como mencionei acima.

    Esse blog teve 747 textos publicados por mim e essa foi toda a refutação que você encontrou?

  19. Você tá igualzinho o RL Costa, chamando meus textos de frágeis e toscos, mas sem dizer onde onde ele tá vendo isso.

    Assim fica fácil alimentar uma ilusão, né?

    Mas comigo não rola. Eu respiro fundo, bato o pé e digo: tudo bem, eu vou considerar sua crítica relevante, mas apenas se você puder esclarecer o que levou você a pensar assim.

    Aí o crítico some!

  20. Os mais pobres deixam mais descendentes que os mais ricos…duh

    Sem contar que isso não é de longe evidência pra um relojoeiro estúpido e mediocre.

  21. Os mais pobres deixam mais descendentes que os mais ricos…duh

    Sem contar que isso não é de longe evidência pra um relojoeiro estúpido e mediocre.

    Os mais pobres deixam mais descendentes do que os mais ricos? É… você não entendeu nada e dizer “duh” pros outros, como se tivesse entendido, não vai ajudar muito…

    Parabéns pelos seus argumentos.

  22. Eu estou citando um paradoxo evolucionista…

    Os mais aptos deixam mais sobreviventes [???]…

    O caso é que os mais pobres deixam mais descendentes que os ricos…que ponto vc não entendeu?

    Não vi nenhuma prova para o relojoeiro cego… nem os organismos simples dão chances para esta hipótese.

  23. A cada comentário do jephsimple fica mais fácil perceber que ele não entende lhufas da Teoria da Evolução.

  24. Barros, cadê a resposta?

    Você SABE que Deus não existe ou você ACREDITA que Deus não existe?

    PS: Eu não “deprecio” seus textos, eu DISCORDO deles. Simples assim.

  25. Barros

    Esse blog teve 747 textos publicados por mim e essa foi toda a refutação que você encontrou?

    Ora, esta foi a ÚNICA que fiz. Foi a ÚNICA vez que lí um de seus textos até o final e decidi argumentar algo.

    A errata está lá, sim, porque Deus, na sua infinita sabedoria, escolheu o texto escrito para se comunicar com seus amados filhos, de forma a dar-lhes orientações de como se livrar da maldição que ele mesmo lhes lançou, e não teve o cuidado de eliminar ambiguidades do texto

    Barros, a errata está lá pois, como sempre, você tentou interpretar versículos bíblicos utilizando a SUA hermenêutica (interpretação) e não a hermenêutica (interpretação) dela mesma.
    Com outras palavras, a tua suposta argumentação estava fundamentado em TEU ERRO.
    O que fiz, foi simplesmente mostrar que você errou.

    Mas comigo não rola. Eu respiro fundo, bato o pé e digo: tudo bem, eu vou considerar sua crítica relevante, mas apenas se você puder esclarecer o que levou você a pensar assim

    Aham…. tá bom…. até parece que você está disposto a relevar algo.
    Teu único objetivo é SE ENGANAR e acreditar com toda alma que DEUS NÃO EXISTE.
    A tua fé não te dá a certeza pelo qual precisa para se ter convicção.

    Nem mesmo o profeta de sua fé (Darwin) tinha a convicção, para o que pregava fosse de fato verdadeiro. (não é atoa que viveu 20 anos em estado lamentável de depressão profunda)

    O Deus bíblico te atormenta Barros… Te atormenta tanto que você precisa constantemente NEGA-LO para se sentir um pouco mais de paz (paz ilusória)
    Ele bate a porta, mas você, prezo ao pecado, resiste em abrir.

    Que droga de vida você tem, eim??? Não me vejo vivendo no estado tão deplorável que você se apresenta.
    Negar a Deus com TODAS PROVAS AO CONTRÁRIO….. somente a cegueira demoníaca seria capaz de me enganar assim.

  26. É sério isso?

    Eu estou citando um paradoxo evolucionista…
    Os mais aptos deixam mais sobreviventes [???]…
    O caso é que os mais pobres deixam mais descendentes que os ricos…que ponto vc não entendeu?

    É paradoxo por que?

  27. Marcio,

    Boa Marcio!

    Em termos darwianianos os ricos são mais aptos … [‘-‘ ???]

    A tendência das famílias em sociedades mais ricas para produzir menos filhos é difícil de explicar em termos evolutivos…

  28. O caso é que os mais pobres deixam mais descendentes que os ricos…que ponto vc não entendeu?

    Não faço ideia do que diabos você está falando…

  29. Ora, esta foi a ÚNICA que fiz. Foi a ÚNICA vez que lí um de seus textos até o final e decidi argumentar algo.

    Provavelmente você não lê nada além da Bíblia, como Santo Agostinho que se orgulhava de ser um homem “de um livro só”. E eu aqui querendo discutir Teoria da Evolução com você…

    Eu já desconfiava que você não lia meus textos… Afinal, pra que mesmo você precisa ler, se sua missão aqui é só fazer propaganda do Deus da sua igreja? Boa sorte, então, e espero que os pastores da sua igreja estejam aplicando bem a grana que Deus mandou pedir de vocês pra acabar a “obra” dele…

  30. Acho que o RLCosta não tá lendo meus comentários… Ou tá se fazendo de desentendido.

  31. «Negar a Deus com TODAS PROVAS AO CONTRÁRIO….. somente a cegueira demoníaca seria capaz de me enganar assim»

    Coitado do Azetech.

    Se ele soubesse a quantidade de pessoas que são felizes sem precisar de muletas psicológicas [Deus] não perdia tempo escrevendo tanta asneira :-)

  32. Jephsimple.

    A tendência das famílias em sociedades mais ricas para produzir menos filhos é difícil de explicar em termos evolutivos…

    Você está ciente que seleção NATURAL não é a mesma coisa que a seleção ARTIFICIAL promovida pelas relações sociais e as escolhas de cada individuo que refletem nos diversos grupos humanos.

    Você ja está entrando em outra seara meu amigo. Até agora estávamos tratando da evolução natural das espécies. O ser humano ha muito subverteu essa evolução natural com sua capacidade intelectual.

  33. Jephsimple.

    Em termos darwianianos os ricos são mais aptos … [‘-‘ ???]

    Defina um animal mais rico que o outro.

  34. Marcio,

    Vc não é aberto a contra-pontos?Ao ceticismo, ou com relação ao “R.C” você não usa nem um pouco de ceticismo?

    Falseabilidade zero?Contorcionismo retórico.

    O bê-a-ba da evolução …Os mais aptos tendem a deixar mais descendentes [sim ou não ???]

    Os ricos.

    Eles têm mais recursos, e mais oportunidades para o avanço. No entanto, eles deixam menos descendentes. Essa é a conclusão de um grande estudo de famílias suecas que acabou de ser concluída.

    Se a seleção natural é realmente a força motriz por trás do desenvolvimento criativo evolutivo das espécies, você deve encontrar ele, criaturas de programação para maximizar o número de seus descendentes. Mas esta previsão da teoria darwiniana é frustrado por pesquisa recentemente relatada nos Proceedings of the Royal Society B . cientistas na Suécia e no Reino Unido estudaram uma coorte de 14.000 suecos nascidos entre 1915 e 1929, traçando a relação entre o tamanho da família, o sucesso social e biológico (“Baixa fertilidade aumenta posição descendente socioeconômica, mas reduz a longo prazo de fitness em uma sociedade pós-industrial moderna “).
    _______________________________________________________

    “The study’s lead author, Anna Goodman of the London School of Hygiene & Tropical Medicine, puts the difficulty for Darwinian theory in these terms:

    Under natural selection, you would expect organisms to use their resources to produce more genetic descendants, and so increase their Darwinian fitness.The demographic transition is a puzzle because at first sight it doesn’t look like people are doing this.One adaptive explanation for the puzzle is that there exists a quantity-quality trade-off, such that having more children leads to those children being less able to reproduce in turn — ie higher “quantity” leads to lower biological “quality.”However our study found this quantity-quality trade off only applied to descendants’ socioeconomic success, not their reproductive success.”

    http://www.evolutionnews.org/2012/08/family_size_in063741.html

  35. “Você está ciente que seleção NATURAL não é a mesma coisa que a seleção ARTIFICIAL promovida pelas relações sociais e as escolhas de cada individuo que refletem nos diversos grupos humanos.

    Você ja está entrando em outra seara meu amigo. Até agora estávamos tratando da evolução natural das espécies. O ser humano ha muito subverteu essa evolução natural com sua capacidade intelectual”

    Eu entendo que o darwinismo é irrelevante para este caso, é um paradoxo … partimos para um ponto metafisico ..sim?

    Ou é mais uma das magias do “*RC”?Somos ou não produto do “*RC”…ou tem algo mais?

    [* Relojoeiro Cego]

  36. Marcio,

    Apesar dos pesáres , obrigado por vc ser direto.

  37. Jephsimple.

    Os ricos.
    Eles têm mais recursos, e mais oportunidades para o avanço. No entanto, eles deixam menos descendentes. Essa é a conclusão de um grande estudo de famílias suecas que acabou de ser concluída.

    Escolhas, escolhas racionais. O ser humanos faz escolhas racionais, procura dirigir sua vida o máximo que puder tentando alcançar metas.
    A espécie humana é diferente, ela burla muito a evolução natural proposta por Darwin.
    Nós não estamos por aqui apenas para procriar, estabelecemos nossas prioridades agora, outras metas.
    Eu escolhi ter dois filhos apenas, porque posso dar à eles condições boas de vida e educação. Não quero ter dezenas de filhos jogados no mundo à mercê de uma sociedade que não é muito justa.
    Os ”pobres” não tem muito recursos em muitas áreas sociais. não planejam muito o que querem para si e os seus. E procriar para eles parece ser mais diversão irresponsável do que um plano de perpetuação dos seus genes. Na verdade eles parecem ficar mais sujeitos aos instintos, ou melhor, às consequências desses instintos do que alguém que tem mais capacidades racionais e financeiras.

    O que tem isso a ver com o cerne da evolução natural, NATURAL?

  38. Jephsimple.

    O bê-a-ba da evolução …Os mais aptos tendem a deixar mais descendentes [sim ou não ???]

    Dentro da evolução natural sim. Dentro da sociedade humana atual, muito mais complexa, não. Se o ser humano com sua capacidade racional maior é capaz de burlar a evolução natural em muitos aspectos, é lógico que a afirmação acima perde muito de sua relevância para ele enquanto espécie.

  39. Marcio,

    Depois o jephsimple reclama de mim.

    Mas olha a fonte dele :-) Obvio que é um site crente.

    Vc acha que ele foi ler o artigo científico original? Obvio que não.

    Se fosse não tinha escrito esta tamanha MERDA hahahahaha

    Vamos ao estudo original:

    http://rspb.royalsocietypublishing.org/content/early/2012/08/27/rspb.2012.1415

    O que lá nos diz:

    Na sociedade moderna, as pessoas que tem mais riquezas tem menos filhos [Comportamento]. Isso torna os descendentes mais ricos, mas com uma menor probabilidade de existência depois de algumas gerações.

    Oras isso só é verdade a partir da revolução industrial,como esta escrito no próprio artigo.

    Ou seja, não teve nenhuma influência na evolução do Homo Sapiens. Eles estão projetando o estudo para o futuro.

    HAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHA

  40. “Se eu fosse deus, e visse tanta gente se matando dizendo conhecer minha vontade, eu já teria acabado com isso tudo faz tempo. Ou deus é muito babaca, ou ele não existe. Ainda acredito que nenhum ser supostamente perfeito seria tão retardado e, portanto, fico com a segunda opção. É, sinceramente, melhor do que ficar com a primeira.”

  41. Marcio,

    Antes de mais nada, repito DI não é anti-evolução…se o DI usou evolução tbm tem que existir evidências ,o que existem são controvérsias, mas nem naturalistas crentes no “RC” e nem teístas evolucionistas adimitem estas controvérsias,pare que não permitem que sua posição seja testada,falseada, realmente isto me surpreende,pra pessoas que se dizem cientistas, sua posição tem mostrado o quanto não aceitam nenhum ponto contrário,nem consideram, parece realmente que sua posição é irrefutável, pois se há tentativa de se fazer isto esta tentativa é negada, ficam como cegos, surdos .

    O seu ponto, que realmente eu concordo, o ser humano é diferente de todos os demais animais,não está sendo considerado dentro do darwinismo, ou seja dentro dos termos darwinianos os ricos são mais aptos, e segue-se a lógica que os mais aptos sobrevivem e deixam mais descendentes… O ser humano não se encaixa nesta hipótese …mesmo ele possuindo os mesmos mecanismo que qqr ser vivo possui em seu código DNA, mesmo ele supostamente sendo produto do “RC” como TODOS os demais seres vivos.

    Então como o darwinismo explica isto?

    Como sempre um ad hoc para ajustar a premissa naturalista aos dados contrário .

    Não é só isso …tem isto tbm :

    http://www.evolutionnews.org/2012/10/tar_pit_study_s065321.html

    Tbm tem isso :

    http://www.evolutionnews.org/2012/10/brain_evolution065361.html

    E só pra lembrar este site não é de crente , os assuntos são do escopo científico e são abordados por profissionais com Phds em ciencias, então que questionem seus Phds e não suas posições pessoais, pois caso contrário eu não tenho pq acreditar nos sites de biólogos ateus, uma vez que eles creem no “RC” , que é uma posição pessoal.

    Mas claro eu sei separar o trabalho metodológico de um biologo ateu de suas premissas naturalistas irrefutáveis.

  42. «Então como o darwinismo explica isto?»

    Explica fácil. É porque tem gente que tem sérias dificuldades de ler, como o jephsimple. Simples assim.

    1) Os mais ricos comportamentalmente tem menos filhos. Se tem menos filhos a probabilidade de deixar descendentes com o passar das gerações é menor.

    Logo os mais ricos não são “mais aptos” evolutivamente, pelo contrário.

    2) Este estudo só se aplica a partir da revolução industrial. O Homo Sapiens com a nossa anatomia moderna já existe a 200.000 anos.
    Ou seja 0,002% do tempo cronológico em relação a revolução industrial.

    3) O http://www.evolutionnews.org é sim site de crente SIM. Olha um botão do site -> “FAITH & SCIENCE” HAHAHAHAHAHAHAHA

    Basta ir direto nas próprias fontes científicas para ver a disparidade das informações.

    Assuntos científicos usa-se periódicos científicos, não site de crente.

  43. Assuntos científicos usa-se periódicos científicos

    ->

    Para assuntos científicos, usamos periódicos científicos

  44. Carlos Eduardo,

    Que interessante…

    “Se eu fosse deus, e visse tanta gente se matando dizendo conhecer minha vontade, eu já teria acabado com isso tudo faz tempo. Ou deus é muito babaca, ou ele não existe. Ainda acredito que nenhum ser supostamente perfeito seria tão retardado e, portanto, fico com a segunda opção. É, sinceramente, melhor do que ficar com a primeira.”

    Tem alguma lógica?

    Babaca:
    Bobo, tolo, mané, otário, estúpido, escroto, infantil, sem graça.
    Retardado:
    Sentido popular – pessoa idiota e imbecil, sem noção das coisas.

    termo quase científico – indivíduo com problemas mentais de saude, débil mental, louco.

    1)Se eu fosse deus [Cristão?] …

    2) e visse tanta gente se matando dizendo conhecer minha vontade, eu já teria acabado com isso tudo faz tempo.(V) ou (F)?

    3)Ou deus é muito babaca, ou ele não existe. (V) ou (F)?

    a)Porque ele é babaca?
    Por que ele vê pessoas DIZENDO conhecer minha vontade se matando e não faz nada. (V) ou (F)?

    4)Ainda acredito que nenhum ser supostamente perfeito seria tão retardado.(V) ou (F).

    Um ser perfeito não seria um retardado, quem afirma isto comete contradição.

    Um ser retardado não seria capaz de criar o Universo, a vida e o ser humano, mas claro os evolucionistas ateus não concordam com isto !

    [Que estranho ?????
    No que vcs acreditam?

    Aí se opõem a mim dizendo que tenho raiva do relojoeiro cego, ou que estou sendo subjetivo…

    Vcs não sabem a posição que vcs defendem, se eu digo que o DI é a causa do universo e da vida …vcs dizem que não, se eu digo que A OUTRA POSIÇÃO É por processos estúpidos [ver no dicionário significado de estupido],cegos,surdos,retardados,idiota,SE SENTEM OFENDIDOS COMO SE EU TIVESSE ME REFERIDO AO RELOJOEIRO CEGO COMO UM SER RACIONAL ,PESSOAL.]

    Conclusão:

    e, portanto, fico com a segunda opção. É, sinceramente, melhor do que ficar com a primeira.”

    Conclusão objetiva ou subjetiva?Racional ou irracional

  45. Icarus ,

    btw, btw, inabdeiaus ,eidn rhfhya b ,iooeooeoe dusuihEWNRFEF

  46. Eu sei jephsimple,

    Quando vc pega alguém que vai atras das besteiras que vc escreve, e mostra, vc fica sem argumentos.

    ;-)

  47. Icarus,

    Não vou perder meu tempo com suas idiotices,sua retórica medíocre, seus argumentos e nada pra mim são equivalentes .

    Enfim, não vou me incomodar com um sofista.

    btw, btw, btw, btw,…..

  48. ou seja dentro dos termos darwinianos os ricos são mais aptos, e segue-se a lógica que os mais aptos sobrevivem e deixam mais descendentes…

    Cara, você está sustentando toda a sua argumentação em um equívoco bem evidente. Dá uma lida no meu texto NADA A VER COM DEUS, que lá isso é explicado bem direitinho.

    É só uma recomendação de leitura, embora eu ache que você vai querer permanecer equivocado para poder sustentar sua fé.

  49. jephsimple,

    Eu percebi que vc não se incomoda comigo ;-)

    É uma pena tambem que vc não consiga responder os mais simples argumentos idiotas.

    Bom esperar o que também de alguem que se baseia a argumentação só em site de crente, sendo que estes vivem distorcendo as pesquisas científicas?

  50. Um lerdo como vc não sabe que o escopo de um site de crente é sobre costumes dos crentes, sobre a bíblia, sobre pecado, sobre céu, inferno, vida eterna,sobre teologia.

    O evolution news não trata desses assuntos seu escopo é da biologia principalmente,e sobre uma interpretação dos mesmos dados que os biólogos ateus tem acesso e muitas vezes publicam em suas revistas e blogs.

    A secção fé e ciência é uma secção de debate sobre darwinismo vs TDIsmo, teismo evolucionista vs TDIsmo, naturalismo vs religião.

    Não vou perder meu tempo com seu Q.I.
    Não vou perder meu tempo com sua mediocridade.

    queuw… qinefjisvjhajivknqwfij… opwqwejkndcnjlknvlkn iofuigwfbgqfvgb

    isto deve ter algum sentido para os evoTARDs

  51. iqwiuieyhioqfkonvklsdv iudfoihdvcnskjvnlknvkl wefoihvhnsdvhnplkvhnapshnv

    Um sentido magico …tudo pode acontecer.

  52. ou seja dentro dos termos darwinianos os ricos são mais aptos, e segue-se a lógica que os mais aptos sobrevivem e deixam mais descendentes…

    Cara, você está sustentando toda a sua argumentação em um equívoco bem evidente. Dá uma lida no meu texto NADA A VER COM DEUS, que lá isso é explicado bem direitinho.

    É só uma recomendação de leitura, embora eu ache que você vai querer permanecer equivocado para poder sustentar sua fé.

    Não apontou o equívoco

    Entendi …. eu não preciso levar a sério esta premissa ,… *os mais aptos deixam mais descendentes .

    Obrigado por mostrar a vossa “ciência” [irrefutável por sinal].

    * Esta premissa é falsa .

    Bora lá com o contorcionismo retórico.

    Use a metafísica … fazer o que ?

    Este daqui também é um equivoco?

    >>> http://www.evolutionnews.org/2012/10/brain_evolution065361.html

  53. Não apontou o equívoco

    Não seja por isso. Seu equívoco é não perceber que nós não estamos mais sujeitos inteiramente aos ditames do evolucionismo. É isso que foi discutido no texto que recomendei, mas duvido que você leia.

    Como eu disse, você precisa continuar mantendo sua fé.

  54. O jephsimple esta sempre em contradição com ele mesmo :-)

    «Um lerdo como vc não sabe que o escopo de um site de crente é sobre costumes dos crentes, sobre a bíblia, sobre pecado, sobre céu, inferno, vida eterna,sobre teologia.
    O evolution news não trata desses assuntos»

    Sério, que legal hein? Agora a pérola :-)

    «A secção fé e ciência é uma secção de debate sobre darwinismo vs TDIsmo, teismo evolucionista vs TDIsmo, naturalismo vs religião»

    HAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHA

  55. Obrigado por esclarecer,agora sim vc foi direto…

    “Seu equívoco é não perceber que nós não estamos mais sujeitos inteiramente aos ditames do evolucionismo.”

    Se vc não percebeu essa é minha posição …o darwinismo é irrelevante para esta questão, tanto que se olharmos pelo prisma darwiniano temos um paradoxo claro [duh!] …

    Então, não !deusilusão eu não estou defendendo nenhum equívoco,parece que vc não percebeu isto!

  56. Segundo o “baixo”[ele pode usar + a massa cinzenta que ele tem] Q.I do Icarus este blog é um blog de crente …

    Para esclarecer ..eu não acho o Icarus um completo idiota[Até pq minha posição é que ele é produto de DI assim como tdos deste blog]… eu entendo que os argumentos dele são completamente idiotas

  57. Sempre que o jephsimple fica sem saída rotula algo como idiota e não responde a questão.

    Eu já mostrei em outros comentários provas periciais que mostram que o DI é a tentativa de grupos religiosos americanos de dar a religião uma aparência de ciência.

    Quais foram os argumentos dele quanto a isso? ZERO.

    Qualquer pessoa minimamente informada sobre este assunto sabe que eu tenho razão.

    Chupa[1]: Artigo da Nature.

    Admission that intelligent design is a religious view
    http://www.nature.com/nature/journal/v448/n7149/full/448022b.html

    Chupa[2]: Replicado na PubMed
    http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/17611520

    Chupa[3] Replicado em Harvard – Smithsonian/NASA Astrophysics Data System
    http://adsabs.harvard.edu/abs/2007Natur.448…22L

  58. Chupa[3] link foi quebrado.
    adsabs.harvard.edu/abs/2007Natur.448…22L

  59. Nem os próprios cristãos honestos tem coragem de dizer que o DI é Ciência :-)

    Em tradução livre:

    CONSIDERANDO que, a Igreja Metodista Unida por muitos anos tem apoiado a separação da Igreja e do Estado (n º 164, Livro de Disciplina, 2004, p. 119),

    POIS FICA RESOLVIDO que a Conferência Geral da Igreja Metodista Unida ir no registro como oposição à introdução de quaisquer teorias baseadas na fé, tais como o criacionismo ou do Design Inteligente no currículo de ciências de nossas escolas públicas.

    Chupa jephsimple!

    http://calms.umc.org/2008/Menu.aspx?type=Petition&mode=Single&number=839

  60. Icarus,
    Olha as idiotices …
    Se DI não é ciência então o naturalismo é irrefutável,infalsificável…

    O seu vomito não significa nada…

    A aceitação ou não da Nature para a posição da TDI não significa nada em ciência operacional,onde hiupóteses são testadas,reproduzidas verificadas ,falseadas.

    (1) Em 1981, a Nature rejeitou papel do bioquímico Robert H. Michell na sinalização de reacção por hormonas. Este trabalho já foi citado mais de 1.800 vezes.

    (2) Em junho de 1937,a Nature rejeitou carta de Hans Krebs que descreve o ciclo do ácido cítrico. Krebs ganhou o 953 Prêmio Nobel de Fisiologia ou Medicina por esta descoberta.

    (3) A Nature rejeitou inicialmente um artigo sobre o trabalho para o qual Harmut Michel ganhou o 1988 Prémio Nobel da Química, que foi identificado pelo Instituto de Informação Científica como um documento-base e amplamente citado.

    (4) Um papel de Michael J. Berridge, rejeitado em 1983 pela Nature , classifica, no número 275 em uma lista dos artigos mais citados de todos os tempos. Ele tem sido citado mais de 1.900 vezes.

    Outro exemplo é Günter Blobel, que em uma entrevista coletiva dada logo após ele ter sido agraciado com o Prêmio Nobel de Medicina, disse que o principal problema encontrado em nossa pesquisa é:” quando suas bolsas e artigos são rejeitados porque alguns usuário estúpidos rejeita-os por adesão dogmática a velhas idéias. ” De acordo com o New York Times , estes comentários “atraiu aplausos das centenas de colegas simpáticos e cientistas mais jovens no auditório”

    Hoje sabe-se que as ilhas havaianas foram formadas seqüencialmente quando a placa do Pacífico se moveu sobre um ponto quente nas profundezas da Terra. A teoria foi desenvolvida pela primeira vez no papel por um geofísico eminente, Tuzo Wilson:. ‘Eu … enviei [ meu papel] para o Journal of Geophysical Research. Eles recusaram …. Disseram que meu papel não tinha matemática em que, não há dados novos, e que não estava de acordo com os pontos de vista atuais. Portanto,não é bom te-lo.

    Algo está errado com o sistema de revisão por pares, quando um perito considera que um manuscrito não é de interesse o suficiente e que mais tarde se torna um clássico em sua disciplina (ou, pior ainda, quando o trabalho relatado em um artigo rejeitado ganha o Prêmio Nobel). … Ao contrário do que relatórios da Associação Americana para o Avanço da Ciência e da Academia Nacional de Ciências, publicação em uma revista científica não é necessariamente a melhor forma de identificar a pesquisa válida.[7]

    [7]Juan Miguel Campanario, “On Influential Books and Journal Articles Initially Rejected Because of Negative Referees’ Evaluations,” Science Communication , Vol.16(3):304-325 (March, 1995).

    continua…..

  61. Icarus ,

    Seu espantalhozinho idiota só ilude seus parceiros ateus,melhor, aqueles que não possuem visão crítica própria.

    Tem ateu que entende que a TDI é científica, é reproduzível e falseável,é apoiada por evidências, lógica e a matemática.

    _______________________________________________________

    … Continuando sobre os peer review.

    O Supremo Tribunal Concorda

    Mesmo os EUA Supremo Tribunal reconheceu que a boa ciência nem sempre é publicada em um jornal peer-reviewed. No caso de 1993 marco Daubert v Merrell Dow Pharmaceuticals, Inc. , o Tribunal observou que, embora a publicação em revistas e jornais podem ser um indicador de ciência legítima, não é necessariamente um indicador da boa ciência :

    Publicação (que é apenas um elemento de revisão por pares) não é uma condição sine qua non de admissibilidade; não necessariamente se correlacionam com confiabilidade e, em alguns casos, bem fundamentada, mas teorias inovadoras não foram publicadas. Algumas proposições, além disso, são muito particular, muito nova, ou de interesse muito limitado para ser publicada.[8]

    [8][8.]Daubert v. Merrell Dow Pharmaceuticals, Inc. , 509 U.S. 579, 593-594 (1993) (internal citations removed).

    Divulgações recentes de estudos fraudulentos ou falhas em revistas médicas e científicas têm posto em causa, como nunca antes os méritos de seu sistema de peer-review. … Praticamente todas as grandes revista científica e médica foram humilhadas recentemente pelas descobertas de publicações que mais tarde são desacreditadas. A enxurrada de episódios tem levado muitas pessoas a perguntar por que autores, editores e revisores peritos independentes, falharam,todos,em não detectar os problemas antes da publicação.[12]

    [12.] Lawrence K. Altman, “For Science’s Gatekeepers, a Credibility Gap,” New York Times (May 2, 2006).

    daqui a pouco posto mais…

  62. jephsimple,

    Pode relinchar a vontade. DI não é ciência em lugar nenhum e nunca foi. É apenas a velha falácia ao apelo a ignorância requentado.

    E pouco importa se existe ateu que é adepto ao DI. Ciência não é feita de opiniões pessoais.

    Enquanto um trabalho não é publicado em um periódico científico, não é considerado Ciência. Simples assim.

    Todo mundo que já teve experiências com publicação sabe que a metodologia dificulta o processo científico. Não é novidade para ninguém. Isso é importante para barrar pseudo-ciência.

    E esta burocracia apesar de atrapalhar, não limita o avanço da Ciência. Prova disso sãos os prêmios Nobel que vc mesmo citou.

    Agora a pergunta que fica: Conhece algum premio Nobel de alguém que fez qualquer trabalho com DI? HAHAHAHAHAHAHA

  63. Icarus,
    O seu apelo a autoridade [falácia] não significa nada em ciência operacional.

    ……

    Da mesma forma Richard Smith, ex-editor do British Medical Journal , os comentários de que a revisão pelos pares é “muito lenta, cara, uma loteria considerável, completamente impossível a detecção de erros e fraudes, e não há evidência de viés”.*13 De fato, um artigo de 2001, em Ciências relatou que, em um estudo, “os investigadores encontraram pouca evidência de que peer review realmente melhora a qualidade de trabalhos de pesquisa.”*14

    Como resultado de tais críticas, um artigo de 2012 no The New York Times observou que os cientistas estão cada vez mais céticos sobre o processo de revisão por pares:

    Por séculos, esta é a forma como a ciência tem operado – por meio de pesquisa feita em privado, em seguida, submetidos a revistas científicas e médicas para ser revisada por pares e publicado para o benefício de outros pesquisadores e do público em geral. Mas, para muitos cientistas, a longevidade do processo não tem nada para comemorar.

    O sistema é inflexível, caro e elitista, dizem eles. Revisão por pares pode levar meses, assinaturas de revistas pode ser proibitivamente caro, e um punhado de porteiros limitam o fluxo de informações. É um sistema ideal para a partilha de conhecimento, disse o físico quântico Michael Nielsen, apenas “se você está preso com a tecnologia do século 17.”*15

    Um artigo de 2011 por David Colquhoun, professor de Farmacologia da University College, em Londres, também argumenta que o sistema de peer-review “não funciona mais muito bem, principalmente como resultado do enorme número de documentos que estão sendo publicados (estima-se 1.300.000 artigos em revistas, 23.750 em 2006). ” *16 Na opinião de Colquhoun, “Simplesmente não existem pessoas competentes o suficiente para fazer o trabalho” de rever papéis, e, portanto, “Qualquer papel, no entanto ruim, pode agora ser publicado em um jornal que afirma ser revisado.” *17 cúmplices deste problema, Colquhoun diz, é a “cultura de publicar ou perecer-“:A culpa por esta triste situação encontra-se com as pessoas que têm imposto uma cultura de publicação-ou-perecer, ou seja, as entidades financiadoras e pessoas idosas nas universidades. Para ter “escrito” 800 trabalhos é considerado como algo para se vangloriar, em vez de ser bastante vergonhoso. Departamentos universitários PR incentivam exageradamente, e pressionados,autores vão junto com eles.*18

    O Mito do Especialista Objetivo

    Apesar destas críticas, não-especialistas, muitas vezes erroneamente acreditam que os cientistas individuais que atuam como editores ou árbitros em papéis estão sempre com a mente aberta e completamente objetivos na revisão de documentos. De acordo com esta hipótese ingênua, peer-review é um impecável padrão-ouro que garante a legitimidade de um papel. Stephen Jay Gould procurou dissipar esses mitos quando ele observou que “[t] ele estereótipo de um totalmente racional e objetivo” método científico “, com cientistas individuais como robôs lógicos e intercambiáveis, é auto-serviço da mitologia”. *19 Da mesma forma, o artigo de Lawrence Altman, no New York Times explica:

    Muitos não cientistas percebem revisores imparciais. Mas os revisores, chamados de peritos independentes, de fato são muitas vezes concorrentes dos autores dos trabalhos que examinam, levantando potenciais conflitos de interesses.*20 Infelizmente, a percepção pública da perfeição “objetiva” e “imparcial” revisores são reforçados por alguns que exercem “peer-review”, como uma ferramenta política para desligar opiniões minoritárias divergentes. De acordo com Altman, muitos têm exagerado a integridade do processo de revisão por pares, assim, “criando uma falsa impressão generalizada de que a passagem de revisão por pares é o equivalente científico do selo Good Housekeeping de aprovação.” *21 Ele continua que, na realidade, a canonização dos valores do processo de revisão por pares para o abuso do poder pelas revistas científicas:Ao promover a santidade de revisão por pares e usá-lo para justificar uma série de suas ações nos últimos anos, os jornais têm adicionado ao seu enorme poder.*22

  64. Icarus ,

    Seu relojoeiro cego e de todos os biólos ateus e mesmo os evolucionistas teístas não são apoiado pela ciencia operacional …

    vc não pode apoiar sua posição nem mesmo falsear …nem peer review nenhum produziu e falseou o “relojoeiro cego”.

    Pseudo ciencia é essa que afirma que materia e energia que não possui nenhum nível de inteligencia[portanto é estúpida ,burra,cega],projeto, planejamento, objetivos específicos produz um código específico …mas como eu sei que vc não é químico então sua posição é apenas um amuleto para apoiar seu ateísmo, assim como tem feito biólogos ateus fanáticos.

    Enfim esse joguinho nojento de interesses pessoais e politicos não são ciencia é 171 epistêmico evidente.

    Mas oque vc aceita e prefere não significa nada , então a verdadeira ciência cedo ou tarde se livrará dessa nojeira que infectou a ciência.

    Diz que o DI não é cientifico , e ainda tem a cara de pau de dizer que é possivel falsear ausência de inteligencia sem ser com presença de inteligência … Enfim vc sempre vomitando idiotices e achando que sua argumentação significa alguma coisa …

    Sua fé nos peer review mostra que de cético vc não tem nada, é um desesperado defendendo seu ateísmo….

    ___________________________________________________

    Altman pinta um retrato perturbador do sistema de avaliação pelos pares, onde revistas têm enormes interesses econômicos na preservação do atual sistema falho, e cientistas tem prazer em jogar junto, porque artigos revisados ​​por especialistas são necessários para eles manterem suas posições:Apesar de suas falhas, os cientistas favorecem o sistema, em parte, porque eles precisam de publicar ou perecer. As instituições onde o trabalho dos cientistas e as agências privadas e governamentais que pagam por seus subsídios buscar publicidade na ânsia de mostrar resultados financeiros e financiadores para seus esforços.

    Os cientistas públicos e muitos tendem a ignorar os benefícios das revistas econômicas que resultam da ligação de suas políticas de embargo a revisão geral. Algumas revistas são propriedade de privados para empresas com fins lucrativos, enquanto outros são propriedade de sociedades profissionais que dependem da renda das revistas. Os custos de revistas em execução são baixas porque os autores e revisores geralmente não são pagos.

    A poucas revistas que não davam lucro há muito tempo senão em dezenas de milhares de dólares por ano agora fazem milhões, de acordo com pelo menos três editores que concordaram em discutir as finanças se concedidos anonimato, porque não estavam autorizados a falar sobre finanças.

    Revisores que percebem os autores como concorrentes ou inimigos pode ser tendenciosos contra o papel, e mais propensos a rejeitar a obra mesmo que tenha mérito. Revisores que percebem os autores como aliados ou amigos são mais propensos a aceitar o trabalho, mesmo que tenha pontos fracos. Dada a pressão sobre todos para “publicar ou perecer”, comentadores podem se sentir tentado a aprovar artigos para publicação, na esperança de que, quando eles querem que os seus próprios trabalhos publicados, outros em campo vai fazer o mesmo para eles.

  65. [I] nos últimos anos, a ameaça mais preocupante para a integridade do sistema de avaliação pelos pares tem sido a influência crescente da ciência advocacia. Em diversas áreas, principalmente na ciência do clima, a pesquisa tornou-se uma causa e é cada vez mais tanto politizada e moralizado. Por conseguinte, em pesquisa de clima, avaliação por pares é por vezes encarado como um projeto moral, onde as decisões são influenciados não apenas pela ciência, mas por uma causa maior.24Furedi acredita que revisão por pares é empunhada como uma arma política:Cada vez mais, revisão pelos pares é citada como uma espécie de autoridade inquestionável e indiscutível para resolver o que são, na verdade disputas políticas. Consequentemente, o resultado da revisão por pares são vistos, não simplesmente como declarações sobre a qualidade da pesquisa ou de uma descoberta científica, mas como a base para políticas de longo alcance que afetam tudo, desde a economia global para os nossos estilos de vida individuais.

    Cada vez mais, revisão por pares foi transformada em uma instituição de quase-santo, que, aparentemente, significa que uma determinada reivindicação é legítima ou sagrado. E a partir dessa perspectiva, as vozes que não têm a autoridade de revisão por pares são, por definição, ilegítimas. Revisão por pares fornece um mandado para ser ouvido – aqueles que falam sem presente mandado merecem apenas desprezo nosso.

    Você pode quase visualizar peer-review dogmáticos acenando seu mandado e exigindo que seus oponentes sejam silenciados. Para alguém como George Monbiot, o britânico mudança climática alarmista, revisão por pares é o equivalente a uma escritura sagrada. Gozando de seu encontro com um adversário, que o desafiou para um debate sobre radares, Monbiot escreveu: “Eu aceito e pavimento ele com uma pergunta simples.” Previsivelmente, a pergunta era: “Será que ele publicou sua análise em um jornal peer-reviewed?”25

  66. Citações:

    [14]. Martin Enserink, “Peer Review e Qualidade:? uma conexão Dubious,” Ciência , vol. 293:2187-2188 (21 de Setembro, 2001).

    [15]. Thomas Lin, ” rachar o processo científico , ” New York Times (16 de janeiro de 2012).

    [16]. David Colquhoun, ” Publicar ou perecer-: A revisão por pares e da corrupção da ciência “, The Guardian (5 de setembro de 2011).

    [17]. David Colquhoun, ” Publicar ou perecer-: A revisão por pares e da corrupção da ciência “, The Guardian (5 de setembro de 2011).

    [18]. David Colquhoun, ” Publicar ou perecer-: A revisão por pares e da corrupção da ciência “, The Guardian (5 de setembro de 2011).

    [19]. Stephen Jay Gould, “na mente do espectador,” História Natural, vol. 103 (2): 15 (1994).

    [20]. Lawrence K. Altman, ” Para Gatekeepers Ciência, um Gap Credibilidade , ” New York Times (2 de maio de 2006).

    [21]. Lawrence K. Altman, ” Para Gatekeepers Ciência, um Gap Credibilidade , ” New York Times (2 de maio de 2006).

    [22]. Lawrence K. Altman, ” Para Gatekeepers Ciência, um Gap Credibilidade , ” New York Times (2 de maio de 2006).

    [23]. Lawrence K. Altman, ” Para Gatekeepers Ciência, um Gap Credibilidade , ” New York Times (2 de maio de 2006).

    [24]. Frank Furedi “Turning revisão por pares em escrituras modernas santo”, Spiked (23 de fevereiro de 2010).

    [25]. Frank Furedi “Turning revisão por pares em escrituras modernas santo”, Spiked (23 de fevereiro de 2010).

  67. jephsimple,

    Vc é bem “esquecidinho”

    Já esta falando de novo que a TE não é suportada pela ciência experimental.

    Nós já examinamos um artigo escrito pelo seu cientista favorito, o Behe, onde ele suporta a TE.

    Vai continuar a ficar neste disco riscado mentiroso até quando?

  68. “E pouco importa se existe ateu que é adepto ao DI. Ciência não é feita de opiniões pessoais”

    Importa sim ,mostra que tem pessoas capazes de deixar sua posição pessoal e dogmática de lado e enxergar a realidade como ela é .

    Mostra que pessoas mesmo atéias , quando usam sua massa cinzenta enxergam o óbvio.

  69. O DI não é anti evolução … como vc consegue ser tão sofista?

    Estou começando a duvidar da sua honestidade intelectual.

    Praticamente todos os cientistas sérios aceitam a verdade da teoria da evolução de Darwin. Enquanto a luta para a sua aceitação tem sido longa e difícil, depois de um século de luta entre os conhecedores da batalha longa. Os biólogos estão agora confiantes de que suas perguntas restantes, tais como como a vida na Terra começou, ou como a explosão cambriana poderia ter produzido tantas novas espécies em tão pouco tempo, será encontrada,com respostas darwinianas. Eles, assim como a maior parte do resto de nós, aceitam a teoria de Darwin com verdade.
    Mas deveríamos? O que aconteceria se nós encontramos algo que radicalmente desafiasse a sabedoria agora aceita? Em “Caixa Preta de Darwin”, Michael Behe argumenta que a evidência de limites de evolução tem estado bem debaixo de nossos narizes – mas é tão pequena que só recentemente fomos capazes de vê-la recentemente. O campo da bioquímica, que começou quando Watson e Crick descobriram a forma de dupla hélice do DNA, desvendou os segredos da célula. Lá, os bioquímicos inesperadamente descobriram um mundo de complexidade liliputiano. Como Behe cativantemente demonstra, usando os exemplos de visão, bloodclotting, transporte celular, e muito mais, o mundo bioquímico compreende um arsenal de máquinas químicas, constituídas por finamente calibradas, partes interdependentes. Para A EVOLUÇÃO DARWINIANA ser verdade, deve ter havido uma série de mutações, cada uma das quais produziram sua própria máquina de trabalho, que levou à complexidade que podemos ver agora. As mais complexas e interdependentes partes de cada máquina mostram que é mais difícil vislumbrar caminhos gradualistas de Darwin. Behe, levanta a literatura científica profissional e mostra que ela é completamente silenciosa sobre o assunto, bloqueada pela elegância do surgimento da vida. Será que existe alguma força maior no trabalho?
    Michael Behe não é um criacionista. Ele acredita no método científico, e ele não olha para o dogma religioso de respostas para estas perguntas. Mas ele argumenta de forma persuasiva que máquinas bioquímicas deve ter sido “desenhado” – por Deus, ou por alguma outra inteligência superior. Para a ciência há décadas tem sido frustrante, tentando conciliar as descobertas surpreendentes de bioquímica moderna a uma teoria do século XIX que não pode acomodá-los. Com a publicação da “Caixa Preta de Darwin”, é hora dos cientistas se permitirem considerar novas possibilidades, e para o resto de nós assistir de perto.

  70. A corrupção faz parte da natureza humana.

    Isso acontece até em hospitais, religiões, etc. Existem cientistas corruptos também.

    Por isso é importante a metodologia científica. Ela é quem separa a visão pessoal da Ciência.

    Mas, mesmo tendo corrupção em hospitais, ninguem deixa de ir em um hospital,quando precisa.

    Assim ocorre com publicações científicas. Ela é o core da metodologia.

    O Dr.Marcos Eberlin sabe da importancia das publicações. Sempre que alguem cita ele, principalmente os crentes, sempre dizem a quantidade de publicações que ele tem

    Então o seu papinho de site de crente não cola aqui.

    A propósito eu já tinha lido as suas fontes.

    http://www.evolutionnews.org/2012/02/intelligent_des056221.html

  71. Pronto copy-paste de site crente para defender o Behe.

    São duas faces:

    Uma o cientista que faz as publicações científicas.

    Outra o cristão que tem uma agenda ideológica a defender. Engraçado que não existe nenhuma publicação científica dele em relação ao DI.

    E o Behe é criacionista sim. Só não usa este termo, seguindo a estratégia do DI.

  72. Vc é realmente muito burro , incrivel sua burrice …

    Esta bem claro que vc não entendeu absolutamente nada ..nem sabe ler um texto nem procura entender o que o texto quis dizer … o texto não é contra os peer review… é a mesma coisa que dizer que os cientistas sempre erram … Não lerdinho os peer review fazem parte da ciência mas ele não define a legitimidade de um trabalo cientifico operacional ou não a priori…Os exemplos são claros ao longo da história da ciência.

    De novo:

    De acordo com esta hipótese ingênua, peer-review é um IMPECÁVEL PADRÃO-OURO que garante a legitimidade de um papel. Stephen Jay Gould procurou dissipar esses mitos quando ele observou que “[t] este estereótipo de um totalmente racional e objetivo” método científico “, com cientistas individuais como robôs lógicos e intercambiáveis, é auto-serviço da mitologia”.

    Se Behe fosse criacionista qual o problema?O Marcos Eberlin é TDIsta e criacionista assim como eu .

    Então eu posso desqualificar todos os trabalhos dos biologos evolucionistas pq eles são ateus, e se não fossem ateus estariam a defender a TDI. e os revisores só aceitam publicar seus trabalhos mentirosos pq tbm são ateus, ou teistas evolucionistas e não pq são cientistas sérios que querem simplesmente seguir os dados , fazer ciencia operacional objetiva.

    Mas não eu não faço isso isso é ad hominem um biólogo ateu pode fazer trabalhos que são simplesmente baseados na ciência operacional e não em ciência das origens.

    mas claro vc não tem capacidade pra ler,entender e refutar os trabalhos dos Phds da TDI , então cabe a ti ad hominens e espantalho.

  73. jephsimple,

    “Esta bem claro que vc não entendeu absolutamente nada ..”

    Quem já deu evidências que não lê as fontes aqui é vc.

    Lembra do artigo do Behe? Falando de mudanças aleatórias? Mudanças que segundo vc não eram científicas? HAHAHAHAHAHAHAHAHA

    Lembra do artigo sobre os ricos? :-) A conclusão do artigo era o oposto do que vc estava falando.

    “De acordo com esta hipótese ingênua, peer-review é um IMPECÁVEL PADRÃO-OURO”
    Eu não disse quera impecável. Mas ainda é a melhor ferramenta disponível que temos.

    Se vc tem um métido melhor, escreva sobre. Um Nobel pode aparecer ai. :-)

    “Se Behe fosse criacionista qual o problema?”

    Problema nenhum. Só não diga que ele não é criacionista, pois ele é sim criacionista.

    “Então eu posso desqualificar todos os trabalhos dos biologos evolucionistas pq eles são ateus”
    Se os trabalhos não forem publicados e revisados por pares, com absoluta certeza vc pode descartar :-)

    “mas claro vc não tem capacidade pra ler,entender e refutar os trabalhos dos Phds da TDI”

    Eu já te desafiei várias vezes a mostrar uma única publicação científica de DI. Cade? :-)

    O desafio continua.

  74. quera -> que era
    métido -> método

  75. Burrinho vc … não entendeu que eu disse que APENAS 1% das mutações são aleatórais …claro que vc não entende isto, pra vc as palavras mutação e aleatória são sinônimos ao invès de mutação ter como um de seus sinônimos MUDAR …enfim vc não tem a capacidade de explicar o que é uma mutação aleatória . Nem tem nada pra apoiar sua posição nem nas peer review.

    “Se os trabalhos não forem publicados e revisados por pares, com absoluta certeza vc pode descartar :-)”

    Um trabalho tem que ser refutado por não possuir evidências,não fornecer uma hipótese reproduzível e não ser falseavel; e não pq ele foi publicado com aprovação de um revisor ou pq ele não foi publicado por revisores que não aprovaram …mas claro que vc não entende isso ….

    “Eu já te desafiei várias vezes a mostrar uma única publicação científica de DI. Cade? :-)

    O desafio continua.”

    Isso é tudo o que vc tem ???Sério ?

    Ja ouviu falar em Sir Isaac Newton?

    Johannes Kepler ?

    René Descartes ?

    Gregor Mendel ?

    Duh ….

    Mas se o caso for sobre dinheiro ,não seja por isso:

    Moore PA, Cooper GM.
    artigos relacionados, Links

    Óbitos obstétricos anestésicas em contexto.
    Curr Opin Anaesthesiol. 2007 junho; 20 (3) :191-4.
    PMID: 17479019 [PubMed – em processo]
    2:
    . Da Silva PV, LH Gonçalves, Da Costa MA
    artigos relacionados

    [Abordagem sistemática para enfermagem da família: considerações pensativo]
    SERVIR. 2006 Set-Out; 54 (5) :214-23. . Português
    PMID: 17195541 [PubMed – indexado para o MEDLINE]
    3:
    Thompson C.
    artigos relacionados, Links

    Fenômenos fortuitos.: De complexidade, pragmáticas ensaios clínicos randomizados, e conhecimentos para a prática baseada em evidências
    Cosmovisões EVID Nurs Baseados. . 2004, 1 (1) :9-17
    PMID: 17147754 [PubMed – em processo]
    4:
    . Itzwerth RL, Macintyre CR, Shah S, Plant AJ
    artigos relacionados, Links

    Pandemia de gripe e dependências de infraestrutura crítica: possível impacto sobre os hospitais.
    Med J Aust. 2006 Nov 20; 185 (10 Suppl): S70-2. Review.
    PMID: 17115957 [PubMed – indexado para o MEDLINE]
    5:
    Perez-Mato JM, Elcoro L, Aroyo MI, Katzke H, Toledano P, Izaola Z.
    artigos relacionados, Links

    Aparentemente complexo fase de alta pressão de gálio como uma estrutura simples modulada.
    Phys Rev Lett. 2006 15 de setembro; 97 (11): 115501. . Epub 2006 13 de setembro
    PMID: 17025897 [PubMed]
    6:
    . Nys TR, Nys MG
    artigos relacionados, Links

    Psiquiatria sob pressão: reflexões sobre deriva psiquiatria para uma concepção reducionista biomédica de doença mental.
    Philos Care Med Saúde. 2006, 9 (1) :107-15.
    PMID: 16645803 [PubMed – indexado para o MEDLINE]
    7:
    . Pennock RT
    artigos relacionados, Links

    Criacionismo e design inteligente.
    Annu Rev Genomics Hum Genet. 2003; 4:143-63. Comente. Errata em: Annu Rev Genomics Hum Genet. 2004; 5: x.
    PMID: 14527300 [PubMed – indexado para o MEDLINE]
    8:
    Ziman J.
    artigos relacionados, Links

    Emergindo da natureza para a história: a pluralidade. Das ciências
    Philos Transact A ​​Matemática Phys Eng Sci. 2003 15 de agosto; 361 (1809) :1617-33.
    PMID: 12952677 [PubMed – indexado para o MEDLINE]
    9:
    . Aird WC
    artigos relacionados, Links

    Hemostasia e irredutível complexidade.
    J Thromb Haemost. 2003 Fev; 1 (2) :227-30. . Comentário
    PMID: 12871493 [PubMed – indexado para o MEDLINE]
    10:
    Keller. EF
    artigos relacionados, Links

    Robustez do desenvolvimento.
    Ann NY Acad. 2002 Dez; 981:189-201. . Comentário
    PMID: 12547680 [PubMed – indexado para o MEDLINE]
    11:
    . Nielsen NÃO
    artigos relacionados, Links

    Ecossistema abordagens para a saúde humana.
    Cad. Saúde Pública. 2001; 17 Suppl :69-75.
    PMID: 11426267 [PubMed – indexado para o MEDLINE]
    12:
    Cini M.
    artigos relacionados, Links

    [Idiomas científicos e da ciência da complexidade]
    Ann Ist Super Sanita. 1999; 35 (4) :529-34. . Italiano
    PMID: 10721222 [PubMed – indexado para o MEDLINE]
    13:
    . Louis CA, Gauthier VY, Louis RP
    artigos relacionados, Links

    Abordagem posterior com placas de Louis para fraturas da coluna tóraco-lombar e lombar com e sem déficits neurológicos.
    Espinha. 1998 15 de setembro; 23 (18) :2030-9; discussão 2040.
    PMID: 9779538 [PubMed – indexado para o MEDLINE]
    14:
    . Hanly MA
    artigos relacionados, Links

    Sado-masoquismo em Jane Eyre de Charlotte Bronte:. Uma crista de saúde iluminado
    Int J Psychoanal. 1993 Oct; 74 (Pt 5) :1049-61.
    PMID: 8307694 [PubMed – indexado para o MEDLINE]
    15:
    Manning FA, Harman CR, Menticoglou S, Morrison I.
    artigos relacionados, Links

    Avaliação do bem-estar fetal com ultra-som.
    Obstet Gynecol Clin North Am. 1991 Dez; 18 (4) :891-905. Review.
    PMID: 1803308 [PubMed – indexado para o MEDLINE]
    16:
    Atlan H.
    artigos relacionados, Links

    Autômatos teorias de rede em imunologia: sua utilidade e sua indeterminação.
    Touro Biol matemática. 1989; 51 (2) :247-53.
    PMID: 2924021 [PubMed – indexado para o MEDLINE]

    Vc pode ir chorar pra Nature lá vc e qqr ateu,biólogo ateu,naturalista serão sempre bem vindos,mesmo se sua posição não tiver nenhuma hipótese reproduzível e falseável.

  76. O jumentão, presta atenção:

    1) Mutações genéticas são aleatórias.

    http://www.ib.usp.br/sti/evosite/evo101/IIIC1aRandom.shtml

    Se não são,  o ônus da prova é seu.

    2) Usou  Newton, Mendel, Kepler e Descartes por que? O que fez deles cientistas não foi o DI, muito pelo contrario, foi por explicar o comportamento do mundo natural.

    Aponte uma única formula de Newton que de suporte ao DI. :-)

    3) Os seus links são uma piada :-)

    Olha este por exemplo:

    PubMed: Creationism and intelligent design.

    http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/14527300

     Common ID arguments involving scientific naturalism, “irreducible complexity,” “complex specified information,” and “icons of evolution,”   been thoroughly examined and refuted.

    HAHAHAHAHAHAHAHAHHAHAHAHAHAHA

    Burro pra caralho.

  77. “Abstrato
    Criacionismo, a rejeição da evolução em favor do design sobrenatural, vem em muitas variedades, além da versão comum Gênesis da Terra jovem. Ataques criacionistas na educação científica têm vindo a evoluir nos últimos anos por meio da aliança de diferentes variedades. Em vez de chamadas para ensinar “ciência da criação”, agora encontra um lobby para o “design inteligente” (ID). Guiados pelo Instituto Discovery “estratégia da cunha”, o movimento ID visa derrubar evolução e que vê como uma visão de mundo perniciosa materialista e renovar a base teísta a cultura ocidental, em que os seres humanos são reconhecidos como sendo criado à imagem de Deus . Argumentos ID comuns que envolvem o naturalismo científico, a “complexidade irredutível”, “informação especificada complexa”, e “ícones da evolução”, têm sido exaustivamente examinada e refutada. No entanto, a partir de Kansas para Ohio para o Congresso dos EUA, ID continua fazendo lobby para ensinar a controvérsia, e os cientistas precisam estar prontos para defender a educação da boa evolução.”

    Vc acha que este pedaço de merda prova alguma coisa?

    Como algo que é acusado de ser pseudocietífico é refutado?…

    Vai chorar no MedLine pelas publicações do DI, faz uma reclamação no Sac do MedLine.

    Olha esse pedaço de merda evolucionista ateísta fundamentalista de argumento:

    “Argumentos ID comuns que envolvem o naturalismo científico, a “complexidade irredutível”, “informação especificada complexa”, e “ícones da evolução”, têm sido exaustivamente examinada e refutada”.

    Ou esse ignorante não tem noção dq seja T.I,CSI, IR ou…

    Quer dizer que os “evotards” ateus tem ido ao laboratório e tem refutado o DI exautivamente ?Tem reproduzido um hipótese anti-DI?

    Obrigado por vcs tentarem desesperadamente refutar o D.I.!

    OBRIGADO MESMO!Obrigado por nos ajudar nesse trabalho.

    Agora o vosso relojoeiro cego , vosso mundo magico aleatório é irrefutável,infalsificável. E esse pedaço de merda ainda é declarado ciência assim como a maioria do passado a igreja romana que estava no poder, inclusive cientista defendiam que a terra era o centro do universo [mas isso era falseável por contradição,ou ela era ou ela não era]. Depois mesmo com idiotas indo contra as evidências, quando esses pseudocientistas morreram suas idéias idiotas tbm morreram pq não eram ciência e a verdade triunfou,o mesmo ocorrerá , essa pseudociência ,a religião do relojoeiro cego não resistirá a morte.

  78. “O jumentão, presta atenção:

    1) Mutações genéticas são aleatórias.

    http://www.ib.usp.br/sti/evosite/evo101/IIIC1aRandom.shtml

    Essa sua fonte mediocre não diz nada , não prova nada, não tem evidência conclusiva nenhuma , apenas ad ignoratiam e pressuposto naturalista ateista.

    Cade as provas revisadas, falseadas?

    Se esses evotards tem refutado exautivamente o DI então tens como refutar isto:

    (…)…Uma delas é uma página que supostamente respondem à afirmação de que “A evolução não pode causar um aumento de informação”.

    É claro que este título equivoca-se sobre o significado de “informação”. Como explicado aqui , mecanismos evolutivos podem gerar informação Shannon nova, mas que muitas vezes é uma realização trivial e não significa necessariamente que você gerou qualquer característica biológica funcional nova. Um aleatório, ilegível trecho, sem função de DNA pode implicar “informação nova”, no sentido de Shannon, mas que nunca vai explicar como complexas características funcionais biológicas surgem. Em qualquer caso, a página TalkOrigins responde como se segue:

    É difícil entender como alguém poderia fazer essa afirmação, uma vez que mutações nada podem fazer, as mutações podem desfazer. Algumas mutações adicionam informações a um genoma, algumas subtrai.

    Essa declaração reflete um equívoco bizarro bruto de como a evolução darwiniana funciona. Uma longo postulado em biologia evolutiva, chamada de Lei de Dollo, sustenta que a evolução darwiniana é muitas vezes não reversível. Talvez em alguns casos as mutações podem “desfazer” qualquer coisa que elas “podem fazer”, mas não é claro que este é sempre o caso.

    Há uma boa razão para a lei de Dollo. A evolução darwiniana tende apenas para corrigir traços em uma população quando eles conferem alguma vantagem sobre o organismo. O biólogo evolucionista Jerry Coyne afirma isso quando diz: “É verdade que a seleção natural não pode construir qualquer recurso em que os passos intermediários não conferem um benefício líquido no organismo.” [*1] Por isso, algumas mutações podem fornecer uma vantagem, mas “inverter” as mutações presumivelmente cancelar a vantagem. Quanto ao mecanismo darwiniano está em causa, nem sempre há uma razão para esperar que uma mutação que “desfaz” algum traço vantajoso irá conferir uma vantagem, se transmitida aos descendentes, e ser mantidas em uma população. Então, qualquer coisa de uma mutação não pode sempre ser desfeita.

    [*1]. Jerry Coyne, “O Mutator Grande,” A Nova República (14 de junho de 2007).

  79. Há outro problema com a declaração do TalkOrigins ‘. Não é muito impressionante ao saber que as mutações podem “desfazer” – ou quebrar – alguma estrutura. Os defensores do design inteligente não estão perguntando como estruturas complexas pode degradar, mas sim como estruturas complexas podem ser construídas em primeiro lugar.

    Na citação de Jerry Coyne acima, ele diz que não conhece nenhum caso em que uma estrutura não poderia ser construída por etapas intermediárias, onde cada etapa individualmente confere uma vantagem sobre o organismo. Mas os defensores do design inteligente achar que os dados sugerem muitas estruturas pode não ser de fato evolvable pela evolução darwiniana – especialmente quando múltiplas mutações são necessárias para transmitir qualquer vantagem para um organismo.

    Em 2004, Michael Behe co-publicou um estudo em Ciência de proteína com o físico David Snoke mostrando que se múltiplas mutações foram necessárias para produzir um vínculo funcional entre duas proteínas, em seguida, “o mecanismo de duplicação de genes e mutação de ponto só seria ineficaz porque poucos espécies multicelulares atingirem os tamanhos populacionais necessários. “[*2] Em 2008, os críticos de Behe e Snoke tentou refutá-los na revista Genetics , mas não conseguiram. Os críticos acharam que, em uma população humana, para obter apenas duas mutações simultâneas através de evolução darwiniana “levaria> 100 milhões de anos,” que eles admitiram era “muito pouco provável de ocorrer em um prazo razoável.”[*3] É cada vez mais claro que muitas dessas “mutação multi-funções”, o que exigiria múltiplas mutações antes de fornecer qualquer benefício, é provável que existam em biologia.

    Douglas Machado demonstrou a incapacidade da evolução darwiniana para produzir mutação multi-funções em 2010, em estudo peer-reviewed . Machado calcula que quando um “recurso de multi-mutação” exige mais de seis mutações antes de dar qualquer benefício, é pouco provável que ocorra mesmo em toda a história da Terra.[*4] Ele forneceu apoio empírico para essa conclusão a partir de pesquisa experimental anteriormente publicado no Journal of Molecular Biology , achando que apenas uma em 10 74 seqüências de aminoácidos produz dobras de proteínas funcionais.[*5] Isso implica que dobra de proteínas em geral, são de mutação multi-funções, exigindo muitos aminoácidos para ser corrigido antes do conjunto oferecer qualquer vantagem funcional.

    Outro estudo realizado por Machado e Gauger Ann descobriu que apenas a conversão de uma enzima em uma enzima intimamente relacionadas – o tipo de conversão que evolucionistas alegam que pode facilmente acontecer – seria necessário um mínimo de sete mudanças simultâneas,[*6] ultrapassam os recursos probabilísticos disponíveis para a evolução ao longo da história da Terra. Esta informação implica que muitas características bioquímicas são tão complexas que exigiriam muitas mutações antes de fornecer qualquer vantagem para um organismo, e seria, portanto, além do “limite” do que a evolução darwiniana pode fazer.

    [*2] Michael Behe e David Snoke, “Simulando Evolução por Gene Duplicação de Recursos proteína que exigir vários resíduos de aminoácidos”, Proteína Ciência 13 (2004): 2651-2664.

    [*3]. Rick Durrett e Deena Schmidt, “À espera de duas mutações: com aplicações para Evolução seqüência reguladora e os Limites da Evolução de Darwin”, Genética 180 (2008) :1501-1509.

    [*4]. Douglas Machado, “Os Limites da adaptação complexa: uma análise baseada em um modelo simples de Estruturadas populações bacterianas”, BIO-Complexity 2010 (4): 1-10.

    [*5]. Douglas Machado, “estimar a prevalência de seqüências de proteína Adotando Folds enzima funcional”, Journal of Molecular Biology 341 (2004) :1295-1315, Douglas Machado, “extrema sensibilidade funcional para conservadores mudanças de aminoácidos sobre Exteriores enzima”, Journal of Molecular Biology 301 (2000): 585-95.

    [*6]. Ann Gauger e Douglas Machado, “Acessibilidade O Evolutiva de Funções nova enzima: Um Estudo de Caso do Caminho Biotina,” BIO-Complexity 2011 (1): 1-17.

  80. Um estudo empírico de Gauger e o biólogo Ralph Seelke similarmente descobriram que quando apenas duas mutações, ao longo de uma via, de passo a passo foram necessárias para restaurar a função de um gene bacteriano, então o mesmo mecanismo Darwiniana falhou.[*7] A razão por qual gene não poderia ser corrigido foi porque ele ficou preso em um local de fitness máxima, onde era mais vantajoso para eliminar um gene fracamente funcional do que continuar a expressá-lo, na esperança de que iria “encontrar” as mutações que fixam do gene.

    Isto corrobora um artigo de revisão de 2010 por Michael Behe em Quarterly Review of Biology , que concluiu que quando as bactérias e os vírus sofrem adaptações ao nível molecular, eles tendem a perder ou diminuir funções moleculares.[*8]

    O problema aqui, mais uma vez, é que às vezes as mutações não podem “fazer” o que pode “desfazer”: às vezes é mais vantajoso no curto prazo tomar um caminho que o leve longe de uma estrutura complexa, mesmo que a estrutura levasse a uma vantagem significativa.

    A mensagem para levar para casa é que o movimento ID está produzindo tanto a pesquisa teórica e empírica mostrando que quando múltiplas mutações são necessárias antes de conferir qualquer vantagem em um organismo, o “tempo de espera” para as mutações é muitas vezes além do tempo disponível ao longo de toda História da Terra. Há boas razões para esperar que as mutações aleatórias não podem construir muitas características complexas que vemos na biologia. Algum processo não-aleatório que pode “olhar em frente” e encontrar complexas características vantajosas é necessário.

    Outro problema com a página TalkOrigins é que ela cita alguns dados muitos fracos para apoiar as suas reivindicações.

    Por exemplo, um estudo que é citado referiam-se à origem de RNASE1B, uma enzima digestiva em um macaco colobine come-folha, o langur Douc.[*9] O estudo é reivindicado para re-traçar uma via hipotética de cerca de nove mutações que, de uma maneira um tanto por etapas, poderia ter previsto uma vantagem digestiva.

    O que realmente acontece é que algumas (mas não todas) das alterações de aminoácidos reduziu o pH óptimo para a actividade da enzima 7,4-6,3. Tanto antes como depois desta suposta evolutição, a enzima realiza a mesma função: quebrar RNA. Assim, enquanto parte desta seqüência hipotética de mutações pode ter ocorrido pela evolução darwiniana, não há nenhuma evidência algo de novo surgiu . Isto é pequena escala de evolução e não resolve o problema de evoluir características de multi-mutação.

  81. Em outro estudo, a página TalkOrigins , ” foi colocado levedura num meio com muito pouco açúcar. Após 450 gerações, genes de transporte de hexoses tinha repetido várias vezes, e algumas das versões duplicadas tinham mutado mais”. Assumindo que a descrição é correta, vemos mais do mesmo – nada de “novo” está evoluindo. A chave para a duplicação de genes não é explicar como você pode obter mais do mesmo, mas sim como você pode obter algo que não existia antes.

    Finalmente, a página sugere a pesquisa de “duplicação de genes” no PubMed para encontrar “mais de 3000 referências” sobre o tema. Estes documentos, que estamos destinados a assumir, mostrar como mecanismos evolutivos podem criar novas informações. Mas um levantamento dos principais artigos de revisão sobre a duplicação de genes que publiquei aqui na ENV em 2010 revelou que nunca os estudos estabeleceram que as mutações poderiam ter produzido as características complexas em questão. Depois de tomar um olhar mais atento sobre esta literatura, eu encontrei :

    Blefes do NCSE (e do Juiz Jones) de citação não ter explicado como mecanismos neo-darwinistas produzem informações funcionais biológicas novas. Em vez disso, os mecanismos invocados nestes documentos são vagos e hipotéticos :

    exons podem ter sido “recrutados” ou “doado” a partir de outros genede prevenir as populações de Tomar simples caminhos adaptativos para fitness de alta”,

    houve apelos vagos à “extensa remodelação do genoma”;

    mutações foram ditas para causar “justaposição fortuita de seqüências adequadas” em um gene de promoção da região que, portanto, “realmente não ‘evolui'”;

    pesquisadores consideraram “mudança radical na estrutura”, devido à “evolução rápida adaptativa” e afirmou que “a seleção positiva tem desempenhado um papel importante na evolução” do gene, mesmo a função do gene sendo desconhecida ;

    genes foram supostamente “remendados a partir do DNA de qualquer função relacionada (ou nenhuma função)”;

    a “criação” de exons novos “de uma seqüência não codificante de genoma único que fortuitamente evoluíu” foi assumida, não demonstrada;

    que foram alternativas que surgiram regiões promotoras a partir de uma “sequência genómica aleatório que passa a ser semelhante a uma sequência promotora”, ou que o gene surgiu porque ele foi inserido por mero acaso junto a um promotor funcional .

    explicações foram muito mais além do que invocar “a fusão de dois genes quimérico”, baseado apenas na similaridade de seqüência;

    quando nenhum material de origem é reconhecível, somos informados de que “genes surgem e evoluem muito rapidamente, gerando cópias que carregam pouca semelhança com seus precursores ancestrais”, porque eles são simplesmente “hipermutável”;

    ” caso impressionante de evolução convergente” de proteínas “quase idênticas”.

    Para reiterar, em nenhum caso as chances desses eventos improváveis ​​ acontecerem foram realmente calculados. Incrivelmente, a seleção natural foi repetidamente invocada nos casos em que os investigadores não sabem a função do gene em estudo e, portanto, não poderia ter identificado todas as vantagens funcionais adquiridas através das mutações sendo invocadas. No caso de múltiplos passos mutacionais que estavam envolvidos, nenhum teste foi feito de a viabilidade funcional das etapas intermédias alegadas. Estes papéis oferecem histórias vagas, mas não viáveis, explicações plausíveis demonstradas para a origem de nova informação genética.
    Eu não passei por todas as 3000 “referências” citadas pelo TalkOrigins. Nenhum dos dois, com toda a probabilidade, tem o autor da página TalkOrigins. Mas minha forte suspeita é que, se você passou por muitas dessas páginas, você chegar à mesma conclusão.

    Esta citação blefe “3000”-sem nome-papel – e muitos outros materiais desta página TalkOrigins, não são para serem levados a sério.

  82. Criacionismo, a arte de desviar o assunto para não admitir o erro … Since Always

    “Abstrato
    Criacionismo…
    …evolução.
    Vc acha que este pedaço de merda prova alguma coisa?”

    Prova que existe um monte de pesquisadores que já sacaram que o DI é religião mascarada :-)

    Mas o que não tem preço é ver vc colocar uma fonte que te refuta hahahaha

    Deixa de ser burro!

    Essa sua fonte mediocre não diz nada , não prova nada, não tem evidência conclusiva nenhuma , apenas ad ignoratiam e pressuposto naturalista ateista.
    Cade as provas revisadas, falseadas?
    Le a porra direito, o idiota. O link esta citando o experimento e os cientistas.

    “É claro que este título equivoca-se…

    [mimimi Wiskas sachê, o DI é ciência mimimi]

    …qualquer coisa de uma mutação não pode sempre ser desfeita.”
    Traga publicações científicas que demonstrem isso.

    “ID está produzindo tanto a pesquisa teórica e empírica mostrando que quando múltiplas”
    Esta produzindo tanta pesquisa que não tem nenhuma publicação científica hahahahaha

    E ve se perde esta porra de mania idiota de fazer copy/paste gigante de site crental.

    Não consegue dar uma unica resposta direta e resumida? Seus comentários ficaram totalmente desconectados da conversa.

Deixe um comentário:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: