O Evangelho segundo o Criador (Capítulo 3)

.


Quando eu disse que quase botei tudo a perder, não estava brincando, não. Por causa daquela nossa conversa, Jesus pulou dos 12 para os 30 e eu não tive tempo de lhe preparar adequadamente para a sua missão suicida. E como a expectativa de vida naquela época era de 30 anos, para os homens (25 para as mulheres), ele precisaria começar seu ministério o quanto antes, para ser sacrificado e glorificado, consumando, então, o meu plano.

Eu não tinha como saber por quanto tempo os fariseus o iriam aturar, mas, mesmo assim, ele corria sempre o risco de pegar uma tuberculose ou uma disenteria, e morrer no anonimato, convertendo-se em mais um dos meus fracassos.

O tempo era contra nós. Tudo teria que ser feito no improviso, e eu sequer podia ir ter com ele de novo, para outra conversa. A solução que encontrei foi abandonar minha divindade e encarnar numa pomba. Dessa forma, o tempo poderia correr normalmente, e eu teria como me comunicar com ele através de pensamentos inspirados diretamente dentro do seu cérebro. O problema foi que Jesus nem sempre estava disponível para receber minhas mensagens, e, quando estava, a conexão era péssima.

Já desconfiando que alguma coisa tinha dado errado, eu inspirei-lhe a ideia de selecionar meia dúzia de ajudantes, que lhe serviriam tanto como apóstolos como guarda-costas. Isso porque ele iria fazer muitos inimigos entre os muitos outros candidatos a Messias da época, que poderiam querer assassiná-lo antes da hora. Foi quando ele me apareceu com o dobro do número de discípulos sugerido que comecei a achar que ele tinha dificuldade em trabalhar com números. A certeza só me veio naquele episódio que ficou conhecido como o milagre da multiplicação dos pães. Quando os discípulos vieram lhe dizer que só tinham 2 peixes e 5 pães para alimentar cinco mil pessoas, ele perguntou: “Quantas vezes eu precisarei multiplicar o número de pães e de peixes para que cada um dos 5 mil tenha um de cada?”Eu estava pousado numa árvore bem ali perto e, ao ouvir essa pergunta, fiquei tão estupefato que relaxei involuntariamente certos músculos do meu corpo de pomba, e fiz cocô na cabeça de uma menininha sentada na sombra abaixo de mim. 

Não foi difícil entender o que tinha acontecido. Com o processo de expansão que o cérebro dele sofreu, comprimindo um desenvolvimento de 18 anos em apenas 26 minutos, a rede neural não se conectou como deveria, e isso resultou em alguns problemas graves, sendo o menor deles essa dificuldade em fazer cálculos. O maior era justamente a deficiência de comunicação comigo. 

Resumindo, eu só podia lhe dar instruções de vez em quando e, mesmo assim, nem sempre ele entendia direito.

Quando lhe levaram Maria Madalena para saber dele se ela deveria ou não ser apedrejada, conforme as regras que eu havia estabelecido, eu gelei dos pés à cabeça, porque não havia tido tempo de lhe dizer que ele deveria instituir uma nova doutrina de amor, e que a antiga lei Mosaica deveria ser completamente revogada. E como ele estava muito distraído, rabiscando na areia uma conta de multiplicar para saber o resultado de 70×7, talvez para usar futuramente em algum discurso, eu tive que me esforçar ao máximo pra ver se a minha mensagem chegava a ele inteligível o bastante:

Diga-lhes que todas as leis antigas foram revogadas, e que aquele que matar seu próximo será condenado! Salve sua amiguinha! Diga a quem aí estiver que incorrerá em pecado aquele que lhe atirar uma pedra!!

E ele: — Aquele que estiver sem pecado, atire a primeira pedra.

E eu: — Puuuuutz!!

Sorte que, no fim, deu tudo certo, e a mulher escapou.

Mas sorte mesmo foi quando vieram lhe tentar os fariseus, perguntando se ele era a favor ou contra os impostos. Quando eu vi os soldados de Herodes por perto, prontos para prendê-lo se ele dissesse que não era lícito pagar o tributo a César, eu pensei: “agora fudeu!“. Soltei meus arrulhos de pomba o mais alto que pude, enquanto esvoaçava a baixa altura sobre a multidão:

Não quero saber disso! Cancele a porra do dízimo! César quer dinheiro! Eu só  quero bajulação!!!

Ele deve ter ouvido alguma coisa, porque, enfim, disse algo inteligente: “Dai a César o que é de César, e a Deus o que é de Deus”.

Depois disso, a comunicação entre nós foi só rareando e rareando… até que perdemos de todo o contato. Ainda hoje me dói lembrar daquela sua queixa na cruz, nos seus instantes finais. Ele tinha mesmo razões de sobra para achar que eu o tinha abandonado. 

Fora isso, ainda havia conseguido lhe dizer, a muito custo, que seria Judas quem o iria trair; e cheguei a lhe dar uns esbregues, quando, no Getsêmani, ele quis abortar a missão. Mas a maior parte do tempo, ele sempre esteve abandonado à própria sorte.

O fato inescapável, entretanto, é que, durante o período mais crucial de sua vida na Terra, vivendo com o trauma de não ser uma pessoa normal e sob o estresse constante de que, a qualquer momento, poderia começar o seu terrível martírio; Jesus, um menino de 12 anos no corpo de um homem de 30, que tinha a difícil missão de transmitir ao mundo uma mensagem divina que sequer lhe havia sido passada a contento, esteve, pois, por sua própria conta, agindo sem script e praticamente sem direção, tomando decisões sozinho e dizendo o que bem lhe vinha à cabeça.

Todo mundo já sabe no que isso tudo resultou. Mas, justiça seja feita: eu não posso assumir sozinho a culpa por toda essa merda.

.

______ x x x ______

Anúncios

31 Respostas

  1. […] O Evangelho segundo … on O Evangelho segundo o Criador …Deus & Ciência on O Evangelho segundo o Criador […]

  2. Indico aqui para que é possível conseguir ler a sinopse de Genética Cósmica. Entre no blog da Shannon Ballanne e insira seu e-mail em formulário lá (para ler faz-se doação de um livro de matemática primária para estudantes que cursam do Fundamental ao Doutorado em qualquer área). Em sequência poderá também acessar, sem despesas, a publicação da definição de O Conceito de Energia, e O Conceito Epistemológico de Massa. Tudo inédito ainda mesmo para o ambiente acadêmico. Quer descacetar qualquer dissimulador, sofista, ou equivocados com suposições obsoletas e/ou crendices, os que armam argumentos daninhos à psique humana? .Fique a par do avanço da mentalidade de nossa espécie agora no Séc. XXI.
    Não basta se dizer ateu, nem basta só imprensar os banqueiros e políticos corruptos como se está fazendo agora no mundo. É preciso dispor o alcance de conceitos evoluídos para reformulação substancial de nossa Sociedade.

  3. Nota: O Irã pede para ser o próximo país Islâmico a sofrer as consequências…

    Desejar riscar Israel do Mapa e perseguir Cristãos…

    Tá pedindo pra sofrer.
    __________________________

    Forças de segurança levam criança de seus pais cristãos
    Os agentes da inteligência ameaçaram um casal cristão de tomar seu filho e deixá-lo em cativeiro, exigindo que eles apresentassem queixas formais contra os cristãos que eram membros de sua igreja, que já estão detidos na prisão.
    De acordo com a Mohabat News, um casal, que devido a questões de segurança chamamos de “N” e “K”, adotou um órfão há algum tempo. Agora os agentes de segurança levaram a criança de volta, assim podem exercer pressão sobre a família cristã.

    Os agentes de segurança também os ameaçaram, dizendo: “Se vocês querem seu filho de volta, vocês devem apresentar uma queixa contra seus companheiros cristãos que estão presos.”Esse relatório também relata que o casal teve de esperar anos para adotar uma criança legalmente e, quando o sonho se realizou, tornou-se algo muito doloroso. A pressão emocional pela perda da guarda da criança fez com que a senhora “N” fosse levada ao hospital.

    A comunidade cristã no Irã nunca conseguiu experimentar momentos de paz na república islâmica. Eles têm sido alvos de ameaças e pressões. Vários cristãos convertidos foram presos e mantidos em prisões.
    As pressões aumentaram muito nos últimos tempos. Hoje, andar na rua carregando uma bíblia ou até mesmo falar sobre o amor de Deus e de Jesus Cristo é considerado crime.
    O ambiente para os cristãos no país está se tornando cada vez mais insuportável e desumano.

  4. A comunidade cristã no Irã
    nunca conseguiu experimentar
    momentos de paz na república
    islâmica. Eles têm sido alvos de
    ameaças e pressões. Vários
    cristãos convertidos foram
    presos e mantidos em prisões.
    As pressões aumentaram
    muito nos últimos tempos.
    Hoje, andar na rua carregando
    uma bíblia ou até mesmo falar
    sobre o amor de Deus e de
    Jesus Cristo é considerado
    crime.

    ”Até parece que cristãos nunca matou ninguém em nome de jesus, basta dar uma olhada no passado e ver a porcariada que os cristãos faziam, e se eles acreditavam que tinham motivos para matar e perseguir pessoas. Os iranianos estão fazendo a mesma coisa, do mesmo jeito que os cristãos não respeitavam outras crenças e chegava até a matar pessoas queimadas, os iranianos também não respeita outras crenças outros costumes senão a religião e os costumes milenar deles”

  5. O EVANGELHO SEGUNDO O ESPIRITISMO

    por ALLAN KARDEC – tradução de José Herculano Pires

    Este livro foi publicado, inicialmente, com o título de Imitação do Evangelho. Kardec explica o seguinte: Mais tarde, por força das observações reiteradas do Sr. Didier e de outras pessoas, mudei-o para Evangelho Segundo o Espiritismo” . Trata-se do desenvolvimento dos tópicos religiosos de O Livro dos Espíritos, e representa um manual de aplicação moral do Espiritismo.

    A 9 de agosto de 1863, Kardec recebeu uma comunicação dos seus Guias, sobre a elaboração deste livro. A comunicação assinalava o seguinte: “Esse livro de doutrina terá influência considerável, porque explana questões de interesse capital. Não somente o mundo religioso encontrará nele as máximas de que necessita, como as nações, em sua vida prática, dele haurirão instruções excelentes. Fizeste bem ao enfrentar as questões de elevada moral prática, do ponto de vista dos interesses gerais, dos interesses sociais e dos interesses religiosos”.

    Em comunicação posterior, a 14 de setembro de 1863, declaravam os Guias de Kardec: “Nossa ação, principalmente a do Espírito da Verdade, é constante ao teu redor, e de tal maneira, que não a podes negar. Assim não entrarei em detalhes desnecessários, sobre o plano da tua obra, que, segundo os meus conselhos ocultos, modificaste tão ampla e completamente”. Logo adiante acentuavam: “Com esta obra, o edifício começa a libertar-se dos andaimes, e já podemos ver-lhe a cúpula a desenhar-se no horizonte”.

    Estas comunicações, cuja leitura completa pode ser feita em Obras Póstumas, revelam-nos a importância fundamental de O Evangelho Segundo o Espiritismo, na Codificação Kardeciana. Enquanto O Evangelho dos Espíritos nos apresenta a Filosofia Espírita em sua inteireza e O Livro dos Médiuns, a Ciência Espírita em seu desenvolvimento, este livro nos oferece a base e o roteiro da Religião Espírita.

    Livro de cabeceira, de leitura diária obrigatória, de leitura preparatória de reuniões doutrinárias, deve ser encarado também como livro de estudo, para melhor compreensão da Doutrina. A comunicação do Espírito da Verdade, colocada como prefácio, deve ser lida atentamente pelos estudiosos, pois cada uma de suas frases tem um sentido mais profundo do que parece à primeira leitura.

    A Introdução e o Capítulo I constituem verdadeiro estudo sobre a natureza, o sentido e a finalidade do Espiritismo. Devem ser estudados atenciosamente, e não apenas lidos. Formam uma peça de grande valor para a verdadeira compreensão da Doutrina.

  6. As Três Revelações: Moisés, Cristo e o Espiritismo

    1 – Não penseis que vim destruir a lei ou os profetas; não vim para destruí-los, mas para dar-lhes cumprimento. Porque em verdade vos digo que o céu e a Terra não passarão, até que não se cumpra tudo quanto está na lei, até o último jota e o último ponto. (Mateus, V: 17- 18)

    MOISÉS

    2 – Há duas partes Distintas na lei mosaica: a de Deus, promulgada sobre o Monte Sinal, e a lei civil ou disciplinar, estabelecida por Moisés. Uma é invariável, a outra é apropriada aos costumes e ao caráter do povo, e se modifica com o tempo.

    A lei de Deus está formulada nos dez mandamentos seguintes:

    I – Eu sou o Senhor teu Deus, que te tirei da terra do Egito, da casa da servidão. Não terás deuses estrangeiros diante de mim. Não farás para ti imagens de escultura, nem figura alguma de tudo o que há em cima no céu, e do que há embaixo na terra, nem de coisa que haja nas águas debaixo da terra. Não adorarás nem lhes darás culto.

    II – Não tomarás o nome do Senhor teu Deus em vão.

    III – Lembra-te de santificar o dia de sábado.

    IV – Honrarás a teu pai e a tua mãe, para teres uma dilatada vida sobre a terra que o Senhor teu Deus te há de dar.

    V – Não matarás.

    VI – Não cometerás adultério.

    VII – Não furtarás.

    VIII – Não dirás falso testemunho contra o teu próximo.

    IX – Não desejarás a mulher do próximo.

    X – Não cobiçarás a casa do teu próximo, nem o seu servo, nem a sua serva, nem o seu boi, nem o seu jumento, nem outra coisa alguma que lhe pertença.

    Esta lei é de todos os tempos e de todos os países, e tem, por isso mesmo, um caráter divino. Todas as demais são leis estabelecidas por Moisés, obrigado a manter pelo temor um povo naturalmente turbulento e indisciplinado, no qual tinha de combater abusos arraigados e preconceitos adquiridos durante a servidão do Egito. Para dar autoridade às leis, ele teve de lhes atribuir uma origem divina, como o fizeram todos os legisladores dos povos primitivos. A Autoridade do homem devia apoiar-se sobre a autoridade de Deus. Mas só a idéia de um Deus terrível podia impressionar homens ignorantes, em que o senso moral e o sentimento de uma estranha justiça estavam ainda pouco desenvolvidos. É evidente que aquele que havia estabelecido em seus mandamentos: “não matarás” e “não farás mal ao teu próximo”, não poderia contradizer-se, ao fazer do extermínio um dever. As leis mosaicas, propriamente ditas, tinham, portanto, um caráter essencialmente transitório.

  7. CRISTO

    3 – Jesus não veio destruir a lei, o que quer dizer: a lei de Deus. Ele veio cumpri-la, ou seja: desenvolvê-la, dar-lhe o seu verdadeiro sentido e apropriá-la ao grau de adiantamento dos homens. Eis porque encontramos nessa lei o princípio dos deveres para com Deus e para com o próximo, que constitui a base de sua doutrina. Quanto às leis de Moisés propriamente ditas, ele, pelo contrário, as modificou profundamente, no fundo e na forma. Combateu constantemente o abuso das práticas exteriores e as falsas interpretações, e não podia fazê-las passar por uma reforma mais radical do que as reduzindo a estas palavras: “Amar a Deus sobre todas as coisas, e ao próximo como a si mesmo”, e ao acrescentar: “Esta é toda a lei e os profetas”.

    Por estas palavras: “O céu e a terra não passarão, enquanto não se cumprir até o último jota”, Jesus quis dizer que era necessário que a lei de Deus fosse cumprida, ou seja, que fosse praticada sobre toda a terra, em toda a sua pureza, com todos os seus desenvolvimentos e todas as suas conseqüências. Pois de que serviria estabelecer essa lei, se ela tivesse de ficar como privilégio de alguns homens ou mesmo de um só povo? Todos os homens, sendo filhos de Deus, são, sem distinções, objetos da mesma solicitude.

    4 – Mas o papel de Jesus não foi simplesmente o de um legislador moralista, sem outra autoridade que a sua palavra. Ele veio cumprir as profecias que haviam anunciado o seu advento. Sua autoridade decorria da natureza excepcional do seu Espírito e da natureza divina da sua missão. Ele veio ensinar aos homens que a verdadeira vida não está na Terra, mas no Reino dos Céus, ensinar-lhes o caminho que os conduz até lá, os meios de se reconciliarem com Deus, e os advertir sobre a marcha das coisas futuras, para o cumprimento dos destinos humanos. Não obstante, ele não disse tudo, e sobre muitos pontos limitou-se a lançar o germe de verdades que ele mesmo declarou não poderem ser então compreendidas. Falou de tudo, mas em termos mais ou menos claros, de maneira que, para entender o sentido oculto de certas palavras, era preciso que novas idéias e novos conhecimentos viessem dar-nos a chave. Essas idéias não podiam surgir antes de um certo grau de amadurecimento do espírito humano. A ciência devia contribuir poderosamente para o aparecimento e o desenvolvimento dessas idéias. Era preciso, pois, dar tempo à ciência para progredir.

  8. O ESPIRITISMO

    5 – O Espiritismo é a nova ciência que vem revelar aos homens, por meio de provas irrecusáveis, a existência e a natureza do mundo espiritual e suas relações com o mundo material. Ele nos mostra esse mundo, não mais como sobrenatural, mas, pelo contrário, como uma das forças vivas e incessantemente atuantes da natureza, como a fonte de uma infinidade de fenômenos até então incompreendidos, e por essa razão rejeitados para o domínio do fantástico e do maravilhoso. É a essas relações que o Cristo se refere em muitas circunstâncias, e é por isso que muitas coisas que ele disse ficaram ininteligíveis ou foram falsamente interpretadas. O Espiritismo é a chave que nos ajuda a tudo explicar com facilidade.

    6 – A lei do Antigo Testamento está personificada em Moisés, a do Novo Testamento, no Cristo. O Espiritismo é a terceira revelação da lei de Deus. Mas não está personificado em ninguém, porque ele é o produto do ensinamento dado, não por um homem, mas pelos Espíritos, que são as vozes do céu, em todas as partes da Terra e por inumerável multidão de intermediários. Trata-se, de qualquer maneira, de uns seres coletivos, compreendendo o conjunto dos seres do mundo espiritual, cada qual trazendo aos homens o tributo de suas luzes, para fazê-los conhecer esse mundo e a sorte que nele os espera.

    7 – Da mesma maneira que disse o Cristo: “Eu não venho destruir a lei, mas dar-lhe cumprimento”. Também diz o Espiritismo: “Eu não venho destruir a lei cristã, mas dar-lhe cumprimento”. Ele nada ensina contrário ao ensinamento do Cristo, mas o desenvolve, completa e explica, em termos claros para todos, o que foi dito sob forma alegórica. Ele vem cumprir, na época predita, o que o Cristo anunciou, e preparar o cumprimento das coisas futuras. Ele é, portanto, obra do Cristo, que o preside, assim como preside ao que igualmente anunciou: a regeneração que se opera e que prepara o Reino de Deus sobre a Terra.

  9. ALIANÇA DA CIÊNCIA COM A RELIGIÃO

    8 – A Ciência e a Religião são as duas alavancas da inteligência humana. Uma revela as leis do mundo material, e a outra as leis do mundo moral. Mas aquelas e estas leis, tendo o mesmo princípio, que é Deus, não podem contradizer-se. Se umas forem à negação das outras, umas estarão necessariamente erradas e as outras certas, porque Deus não pode querer destruir a sua própria obra. A incompatibilidade, que se acredita existir entre essas duas ordens de idéias, provém de uma falha de observação, e do excesso de exclusivismo de uma e de outra parte. Disso resulta um conflito, que originou a incredulidade e a intolerância.

    São chegados os tempos em que os ensinamentos do Cristo devem receber o seu complemento; em que o véu lançado intencionalmente sobre algumas partes dos ensinos deve ser levantado, em que a Ciência, deixando de ser exclusivamente materialista, deve levar em conta o elemento espiritual; e em que a Religião, deixando de desconhecer as leis orgânicas e imutáveis, essas duas forças, apoiando-se mutuamente e marchando juntas, sirvam uma de apoio para a outra. Então a Religião, não mais desmentida pela Ciência, adquira uma potência indestrutível, porque estará de acordo com a razão e não se lhe poderá opor a lógica irresistível dos fatos.

    A Ciência e a Religião não puderam entender-se até agora, porque, encarando cada uma as coisas do seu ponto de vista exclusivo, repeliam-se mutuamente. Era necessária alguma coisa para preencher o espaço que as separava, um traço de união que as ligasse. Esse traço está no conhecimento das leis que regem o mundo espiritual e suas relações com o mundo corporal, leis tão imutáveis como as que regulam o movimento dos astros e a existência dos seres. Uma vez constatadas pela experiência essas relações, uma nova luz se fez: a fé se dirigiu à razão, esta nada encontrou de ilógico na fé, e o materialismo foi vencido.

    Mas nisto, como em tudo, há os que ficam retardados, até que sejam arrastados pelo movimento geral, que os esmagará, se quiserem resistir em vez de se entregarem. É toda uma revolução moral que se realiza neste momento, sob a ação dos Espíritos. Depois de elaborada durante mais de dezoito séculos, ela chega ao momento de eclosão, e marcará uma nova era da humanidade. São fáceis de prever as suas conseqüências: ela deve produzir inevitáveis modificações nas relações sociais, contra o que ninguém poderá opor-se, porque elas estão nos desígnios de Deus e são o resultado da lei do progresso, que é uma lei de Deus.

  10. Barros,

    você é demais !

    E como diriam os crentes : “Que imaginaçãozinha do caralho !”

    Entre as tantas interpretações das escrituras sagradas porque essa sua não poderia ser a verdadeira ?

    Aproveito e deixo essa :

  11. Barros, você SABE que Deus não existe ou você ACREDITA que Deus não existe?

    Cadê sua resposta?

  12. Barros,

    pelo amor de Zeus !

    Responde logo esse nobre cristão RLCosta. Alimente esse troll . Sei lá, dê alfafa pra ele …

    O cara vem num site ateu com essa coragem, municiado com toda a fé que conseguiu armazenar e ainda de bíblia na mão ? Tá querendo o quê ? Uma bênção ? Deve ser um abençoado mesmo porque até agora ele não sucumbiu apesar das tentações do Demônio.

    Consideremos um ateu qualquer… Ou melhor, um ateu ungido, tipo o Barros. O que faz um ateuzinho de merda numa hora dessas em que é confrontado por um enviado de Deus ? A melhor coisa talvez fosse não fazer nada. Isso mesmo ! Porra nenhuma ! Ateu não tem poderes ! São imundos e asquerosos, eca ! E o cristão fodão ? Bem, segundo a lenda o seu Senhor lhe dará super poderes para combater e abolir todo o mal na Terra e blá blá blá …

    RLCosta, agora vá lá na sua igreja dar o testemunho do que Jesus te ajudou a fazer. Alimente-se do tal espírito e viva eternamente no sonho de jamais morrer de verdade. Se você, a exemplo de muitos, quiser, pode “perfeitamente” usar a Ciência, a Filosofia, a Bíblia ou qualquer outra coisa mundana para provar a existência de Deus. Mas recomendo que não perca seu tempo e nem queime seu filme com essas coisas… Sugiro que compartilhe, promova e dissemine a hipocrisia que sustenta os que sabem E que acreditam no Deus que só existe mesmo por causa da fé .

    E usando essa que é a melhor arma que tem, mostre a todos tudo o que você já conseguiu… Esfregue isso na cara dos idiotas que não percebem o quanto sua crença é verdadeira e quanto seu Deus é poderoso.

    Durma com isso, Barros ! Ou melhor, morra ! Nem que seja de inveja. Cadê seu Deus ? Cadê sua fé ?

  13. Fernando, você tem procuração do Barros para responder em nome dele?

    Estou aqui PROVOCANDO o Barros, sim! E ele é um cara EDUCADO e INTELIGENTE, percebeu minha provocação e não vai aceitá-la.

    Já que você tem tanta admiração pelo Barros, por que não reproduz também a educação dele, que DEFENDE as PRÓPRIAS ideias SEM
    necessidade de mal-educados como você.

    Sugiro a você, Fernando, que pense com sua PRÓPRIA cabeça! Barros não precisa de advogado.

    __

  14. Fernando, rapaz, muito legal o vídeo. Não tinha visto ainda. E tem outros desse mesmo grupo que são, também, muito engraçados.

    Quanto ao RLCosta, eu já escrevi pra ele, mas ele não leu o que escrevi, ou, o que é mais provável, fingiu que não leu. Ele disse que meus argumentos são toscos e frágeis, mas, quando solicitado a “EXPLICAR” por que eles são toscos e frágeis, ele simplesmente fez de conta que não era nem desse mundo. rsrssss

  15. RL Costa, você me deu uma boa inspiração para um novo texto. Vou responder seus questionamentos. E fico feliz, muito feliz, em saber que você não tem como refutar meus argumentos “toscos e frágeis”, segundo você disse, mas que deve ter sido, como sempre é nesses casos, puro sinal de desespero intelectual.

  16. Perguntas para o BARROS (só para o BARROS)

    Pergunta 1: Barros: você SABE que Deus não existe ou ACREDITA que Deus não existe?

    Pergunta 2: Para você, Barros, o que significa ACREDITAR?

  17. Barros ele quer que você responda as questões ad infinitum dele, e sera que ele estaría preparado pra responder as mesmas questões tangentes sobre a fé e o deus dele, vamos entrar em questões filosóficas sem fim. Agora também é preciso saber se ele quer saber se deus existe em quais parâmetros ,neste caso quem teria mais coisas a dizer seria ele, sinceramente não entendo aonde este cristão quer chegar.

  18. Cientista, o RL Costa está usando um dos muitos artifícios dos crentes, quando debatem com ateus, que é o de se comportar como se tivessem 6 anos de idade…

    Ele fala o que bem entende sobre determinado assunto, não fundamenta uma vírgula do que diz, faz um milhão de perguntas, ou, no caso dele, repete a mesma pergunta infinitas vezes, na esperança de que o interlocutor desista de debater com eles.

    É a velha história do pombo jogando xadrez, que faz cocô no tabuleiro e sai cantando vitória.

    Barros

  19. RL Costa,

    provavelmente você equipara minha ‘má educação’ a todas as blasfêmias que cometi em nome da [minha] livre expressão de pensamento. O tom eventualmente ácido e obviamente sarcástico são partes essenciais do discurso crítico e eu NÃO estou aqui para defender as suas idéias ou atitudes. Se acabo advogando em favor do Barros, paciência. Liberte sua mente e comece a insultar o meu Deus.
    Não, antes que você tenha a brilhante idéia de chamar o Barros de meu Deus, te adianto que o meu Deus é muito maior que isso. O Barros como você bem citou não passa de um cara inteligente e bem educado que comete heresias de maneira exemplar. O meu Deus, ou melhor, aquele que acredito e promovo tem vários nomes. Na verdade tem tantos nomes que posso ser chamado de politeísta. Então te apresento a Ciência, a Natureza, a Liberdade, o Conhecimento, a Razão, etc…

    Se seu Deus é maior e melhor que tudo isso, então vamos deixar que eles se enfrentem sozinhos ? Ou vamos intervir sempre que forem importunados ? Muita presunção nossa; não sei se pega bem sermos advogados de Deuses…

    E para concluir, se fui mal educado com a questão da alfafa, me desculpe. Acho que você precisa bem mais é de um cérebro.

    Fique com [ o meu ] Deus.

  20. RL Costa,

    fale para todos aqui como é a sensação de clamar incessantemente por atenção e ser miseravelmente ignorado ?

    “Mudando de assunto”, quem te ignora mais, o Barros ou o seu Deus ?

    Esses dois, hein ?! Se fosse você eu não acreditaria mais neles …

  21. […] Fernando em O Evangelho segundo o Criador … […]

  22. Fernando, as perguntas foram feitas para o seu ídolo de “barros”…que até agora NÃO mostrou NENHUM fundamento que ele tanto cobra dos cristãos.

    Pergunta 1: Barros: você SABE que Deus não existe ou você ACREDITA que Deus não existe?

    Pergunta 2: Barros, para você, o que significa ACREDITAR?

    Fernando, o cerebral cordeirinho do deus de “barros”…

    Continue dizendo “amém” ao seu ídolo, mas PENSE com a SUA própria cabeça! caramba, você, que tem um cérebro privilegiado, por que ACATA, feito cordeirinho, sem pensar, TUDO que seu ídolo de “barros” escreve?

  23. O Barros não mostrou nenhum interesse em perder mais tempo com você. Como é esse sentimento de ser tão despresível ? É muito humilhante ? Compartilhe conosco essa experiência de ter uma vida miserável e digna de dó. Reze para que sua vidinha infeliz tenha valido pelo menos para promover a arte do deboche do qual você é motivo.

    Cara ! Brincadeira ! Sério ! Não me aguentei … Na boa.

    Sou da paz. Tipo assim, um ateu metido a engraçadinho.

    Parece que o Barros não está mais querendo debater com você. Ele é o dono do blog e mesmo se fosse só um comentarista, nada o obrigaria a continuar se ele não quisesse. O cara é bom mesmo com as palavras. Não estou dizendo que você não seja bom nem que deva fugir, mas ele não tem “papas na língua” e você sendo um cristão num site ateu, acaba sendo um prato cheio pra ele. Vai haver um massacre caso você insista. Pode continuar mas ele vai acabar comendo seu cuzinho com areia … ( Putz, falei ) . O cara é o diabo e mete a vara sem dó e com força e vai esfolar seu toba. Pra aliviar e não destruir seu rabicó, talvez ele coloque um cuspe. Ou seja o cara é foda. Tipo o seu Deus …

  24. Fernando, eu estou provocando o BARROS, e não você. Entendeu ou que quer que eu desenhe?

    Sua ofensa (preconceitusa, para não dizer a palavra da moda, homofóbica) realmente NÃO me atingiu…. mas continue tentanto, você é bom e desrespeitar a quem nem sequer conhece….

  25. Voltando à minha provocação ( SEMPRE RESPEITOSA) ao BARROS.

    Pergunta 1: Barros, você SABE que Deus não existe ou você ACREDITA que Deus não existe?

    Pergunta 2: Barros, para você, o que significa ACREDITAR?

  26. Não precisa desenhar ! Tá achando que sou estúpido ? Sou esperto e já entendi tudo :

    – Homofobia ou melhor, preconceito seria por exemplo, Deus mandar que você chupasse a piroca dele, e você se recusar…

    – Respeito é você chupar calado, até fingir que está gostando e fazer cara boa quando ele gozar na sua cara.

    – Saber é entender que ele faz isso e tudo mais para seu próprio bem. O bem dele, claro. Afinal o cara é Deus, dah !

    – Acreditar é pensar positivo e imaginar que ele não vai te passar nenhuma doença venérea.

  27. Eu perguntao ao Barros, e o fã dele responde: Seja mais educado, Fernando, senão seu Deus-Barros vai castigar você, hein! ai!ai!ai!

    AMÉM.

  28. O Barros é um Deus pra mim. Mas é um Deus inútil igualzinho ao seu. Eu explico. Quando alguém ofende, fala mal ou enche o saco do seu Deus, você como cristão que é sai em defesa dele com aquele tanto de conversa fiada de Gênesis, Bíblia, Jesus e tudo mais. Se o negócio esquenta, você é obrigado a aumentar a pressão e berrar as bizarrices do Apocalipse, Demônios, pragas e maldições. Se a chapa ferver você joga sal grosso e água benta no sujeito. E por fim se a fé te falhar, você tenta apelar para a razão, se perde todo e vê quanto tempo foi desperdiçado. Nisso te vem a divina inspiração de trollar um site ateu. Daí percebe que seu Deus onipotente não é de nada, não se defende sozinho e sobrevive da fé dos hipócritas que “se acham”…

    O Barros é deusinho inútil também, que faz uns truques e piruetas engraçadas com as palavras. É um ótimo contador de estórias que agradam multidões em seus espetáculos.

    Peraí ! O Barros não é um Deus ! O seu Deus também não !
    Danadinhos ! Me enganaram ! Eles são só mágicos …

    Entendeu ? Eu só defendo o Barros porque ele me faz rir e o ingresso do show dele é bem barato…

  29. Prezado Barros, SAÚDE e PAZ na sua vida, sempre. Eu gosto do debate, mas em alto nível, e em bom português (você se enquadra em ambas qualificações). Por isso propus aquela provocação, sobre SABER e sobre ACREDITAR. Nunca me importei com opiniões diferentes das minhas – respeito todas.
    Infelizmente, no entanto, um certo Fernando se intrometeu e se arvorou a responder em seu nome. (sem, contudo, a mesma educação dos seus textos). E desandou a me ofender com palavras e expressões chulas, incompatíveis com a MINHA educação – a mesma, inclusive, que notei em você.
    Eu li, sim, suas respostas. Mas desejava mais objetividade (talvez eu não a tenha percebido). Porém, diante da insistência do Fernando em me ofender, faço desse meu último texto, agradecendo sua permissão para que pessoas como eu escrevam para um blog como o seu.
    Mais uma vez, todo meu respeito, meu desejo de SAÚDE e PAZ para você e todos que aqui frequentam (inclusive o Fernando). E desculpe se lhe causei algum transtorno.

    RLCosta

    ´

  30. Amém.

  31. […] Capítulo 2       Capítulo 3. […]

Deixe um comentário:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: