As evidências de Deus (parte 3)

Isso não é um cachimbo.

Todo dia alguém perde um voo, pelos mais variados motivos. O avião decola com um a menos a bordo, e ninguém se importa com isso. Entretanto, quando acontece um desastre aéreo sem sobreviventes, aquele passageiro que ficou pra trás ganha status de celebridade por um ou dois dias. Nas ruas, as pessoas começam a falar numa interferência divina, num Deus misericordioso e bom que fez aquela pessoa chegar atrasada ao portão de embarque, salvando assim sua vida tão preciosa, e poupando sua família e amigos de sofrer a tragédia de sua morte. Como se os que morreram no acidente não gostassem de viver, e não fossem fazer falta a ninguém.

Mas, enfim, o que é um milagre? Transformar água em vinho? Ressuscitar um defunto? Curar um cego? Você classificaria isso como milagres? Aposto que sim.

No filme Poder Paranormal, a personagem de Sigourney Weaver tem uma fala que eu considero sublime:

Há dois tipos de pessoas por aí com um dom especial: os que realmente acham que têm algum tipo de poder; e os que acham que não podemos desmascará-los. Ambos estão errados.  

Tudo o que você considera milagre pode ser agrupado em três categorias: ou é uma ilusão, ou é uma farsa, ou simplesmente não é um milagre.

Nada do que está na Bíblia pode ser considerado um milagre, mesmo que ainda não tenhamos definido o que “ser um milagre” significa. A constatação óbvia de que relatos de milagres não são milagres escapa à compreensão do crente, que precisa acreditar, por definição. Mas a imagem de um cachimbo não é um cachimbo, e isso não precisa ser endossado por ninguém para continuar sendo verdade.

Nas bocas de culto de diferentes denominações evangélicas, você não vai ver ninguém transformando água em vinho, mas pode ouvir alegações sem fim de cura dos mais variados tipos de doenças, e presenciar cegos voltando a enxergar, e paralíticos voltando a andar. Esses últimos são arroz de festa, e são a parte que envolve a farsa. Os primeiros — os doentes “curados” — é uma mistura de farsantes pagos com pessoas iludidas. E é nessas pessoas que se revela uma face altamente danosa da fé, uma vez que muitos se apegam totalmente à esperança de cura em um Deus imaginário, e acabam não procurando os meios efetivos de se tratar de uma doença real.

Christopher Hitchens, em Deus não é grande, deu a seguinte definição de milagre:

Um milagre é uma perturbação ou interrupção do rumo esperado e estabelecido das coisas.

E acrescentou: “Se você parece estar testemunhando tal coisa, há duas possibilidades. A primeira é que as leis da natureza foram suspensas (em seu benefício). A segunda é que você está equivocado ou tendo uma ilusão. Assim, é preciso avaliar a probabilidade da segunda em comparação com a probabilidade da primeira”.

Quando as fraudes são reveladas, quando as ilusões se tornam insustentáveis, pessoas religiosas e perspicazes passam, então, a enxergar os milagres nas coisas mais simples, em que não se faz extremamente necessário que haja uma perturbação ou interrupção do rumo esperado e estabelecido das coisas.

.

 

Anúncios

4 Respostas

  1. Milagre hoje em dia é vendido nas igrejas e preços populares, com o pagamento de dízimos já é possível receber um.
    Quero ver um pastor desses da tv fazendo um amputado ter sua perna de volta ao vivo. aí sim.
    mas como isso NUNCA, vai acontecer melhor rir desses teatrinhos engana bobo principalmente do pastor do chapelão!!!

  2. […] arqueiro em As evidências de Deus (parte… […]

  3. 1. FELICIANO: Segue textos extraidos da “BÍBLIA “EDIÇÕES PAULINAS” DA IGREJA CATÓLICA, contendo casos de REENCANAÇÃO.
    Ainda em Jó, na versão da Igreja grega, afirma: “Quando o homem está morto, vive sempre; acabando os dias da minha existência terrestre, esperarei, porquanto a ela voltarei de novo”; 8 – no Livro de Sabedoria, aceito pelos católicos, o autor diz que “ Sendo bom, entrou num corpo sem mancha” (8:20); etc, Concluimos que neste caso está muito claro outro caso de reencarnação) Observação “corpo sem mancha um novo ser, um novo nascimento”
    Ainda em Jó, na versão da Igreja grega, afirma: “Quando o homem está morto, vive sempre; acabando os dias da minha existência terrestre, esperarei, porquanto a ela voltarei de novo” CORINTIOS 15:
    SÔBRE A RESSURREIÇÃO: 15:18 – Se é só para esta vida que temos colocado nossa esperança em Cristo, somos de todos os homens, os mais dignos de lástima.
    SABEDORIA: 8:19 – Eu era um menino vigoroso, 20 – ou antes, como era bom, eu vim a um corpo intacto. Obs. Intacto “um novo ser, sem pecado” (Mais um caso de reencarnação).esperarei, porquanto a ela voltarei de novo”; 8 – no Livro de Sabedoria, aceito pelos católicos, o autor diz que “ Sendo bom, entrou num corpo sem mancha” (8:20); etc, Concluimos que neste caso está muito claro outro caso de reencarnação) Observação “corpo sem mancha, sem pecado um novo ser, um novo nascimento”

  4. Feliciano: Recomento lerem “O LIVRO MISSIONÁRIOS DA LUZ”, de CHICO XAVIER, psicografado por ANDRÉ LUIZ, nesse livro tem muitas informaçãos do que acontece entre o mundo físico e espiritual, infelismente a BÍLIA não traz essas informações

Deixe um comentário:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: