“Minha Deusilusão”, por Shirley*

       Deus significou muitas coisas na minha vida. No princípio, ainda bem criança, significava um forte sentimento de inadequação. Se conhecesse a palavra ‘aberração’ e seu significado, assim eu me definiria. Observando as pessoas a minha volta e principalmente minha mãe, sofria por me considerar uma pessoa anormal, e achava que vivia em estado de pecado extremo e que sofreria as piores punições. Qualquer coisa negativa que acontecia em casa, eu sempre pensava que a culpa era minha, que meu pecado havia recaído sobre a minha família. Tudo isso porque não conseguia sentir Deus. Ele nunca foi uma entidade real para mim.

        Lá por volta dos dez anos, tendo começado a fazer catecismo, as coisas pioraram, já que fazia inúmeras perguntas que não só não eram respondidas de forma a fazer sentido para mim, como faziam com que eu fosse vista como uma criança inconveniente. Uma coisa me marcou muito nessa época: alguém me disse que uma artimanha muito cara ao Diabo era fazer com que pensassem que ele não existia, pois isso facilitava seu trabalho. Então me vi na curiosa situação (que vista em retrospecto não deixa de ser engraçada) de tentar me convencer da existência não só de Deus como também do Diabo. Tarefa que ficou bem mais difícil quando comecei a desenvolver o hábito de observar as pessoas de uma forma crítica.

          Morava no sítio nessa época, o que hoje chamariam uma ‘comunidade’, em que o padre aparecia uma vez por mês. No resto do tempo, os encontros eram oficiados pelos pilares daquela comunidade, que no púlpito diziam uma coisa e fora dali, no dia a dia, faziam o contrário.

       Aquelas pessoas, no meu entender, eram quem mais demonstravam que havia alguma coisa muito errada naquilo tudo de Deus, religião, etc. Comecei então a pensar que talvez o problema fossem só elas, que em outros lugares e com outras pessoas eu poderia finalmente encontrar a Deus. Depois pensei que o problema era a religião católica. Frequentei várias outras denominações, li sobre o espiritismo, li Alan Kardec, cheguei a frequentar a religião mórmon, inclusive me dei ao trabalho de ler o Livro dos Mórmons. Só encontrava mais do mesmo.

        Aí, lá pelos meus vinte anos, decidi que o problema estava nas pessoas em geral, que a palavra de Deus estava desvirtuada, e fui ler a Bíblia, de cabo a rabo, achando que ali, sim, finalmente me encontraria com Deus.

       O que encontrei foi… o ser humano, nem mais nem menos. O Deus descrito na Bíblia me pareceu apenas isso, a humanidade superdimensionada em todas as suas características negativas: mesquinharia, rancor, vingança, desejo de dominação, intolerância, ad nauseam.

          Por um tempo, me atormentei com a ideia de que não era possível que todos estivessem errados e somente eu detivesse a verdade. Daí passei a um período de raiva e revolta, em que fazia questão de afrontar todos com minha falta de fé, discutindo ferozmente as incongruências das bases dessa fé, da existência de Deus. Gostava especialmente de perguntar às pessoas como é que um ser onisciente, onipotente e onipresente criara a nós, humanos. Meu argumento era: sendo onisciente, ele já sabia o que seríamos, então, por que nos fizera assim? Sendo onipotente, por que nada fazia para impedir tanto sofrimento que, segundo a versão corrente, em grande parte era causado por um ser que ele mesmo criara, o tal Lúcifer?

         Uma vez quase apanhei comentando a fábula do Jó, pois disse que Deus era um grande dum pilantra, usando o pateta do Jó para fazer uma aposta com o Diabo…

       Foi então que fazendo a faculdade de Geografia, encontrei a resposta. Acontece que um dos semestres do curso é dedicado à Antropologia, disciplina que imediatamente me fascinou e a qual passei a estudar por minha conta.

          Com o tempo, entendi duas coisas. Uma, que foi o homem que criou Deus, não o contrário. E a outra, decorrente da primeira e mais importante: não existia a questão sobre quem está certo e quem está errado, não como motivo de sofrimento para mim.

       O ser humano usa Deus como aparato de defesa contra aquilo que não conhece, que não entende e/ou que teme. Para isso o criou, tomando a si mesmo como modelo, que era aquilo que conhecia. Uns poucos dentre nós não precisam dele. Encontrei uma paz interior muito grande quando compreendi isso. Não preciso de Deus, ele não me explica nada, não faz sentido, não tem nenhuma lógica segundo seus próprios termos.

        Cresci ouvindo que Deus e as religiões são um grande bem para a humanidade. Minha experiência e tudo que tenho observado me dizem o contrário. Penso que se não nos examinamos friamente, reconhecendo nosso potencial para o mal, não o conhecemos em toda sua extensão; não o conhecendo, não podemos controlá-lo. Nesse sentido, religiões e deuses são perniciosos e destrutivos, já que os mesmos propiciam ao ser humano um refúgio e uma justificativa para tudo que temos de ruim.

.

_________________________________

* SHIRLEY  S.  RODRIGUES  é leitora do blog, e resolveu compartilhar sua “deusilusão”, assim como já fizeram outros leitores:

Anúncios

57 Respostas

  1. Obrigado por compartilhar, Shirley. Seu texto transborda sinceridade, honestidade e reflexão, três coisas absolutamente incompatíveis com qualquer tipo de crença religiosa, em que a fé se resume ao culto e à divulgação de hipocrisia, subterfúgios e dogmas.

  2. Parabéns, SHIRLEY e leitoras do blog, que resolveram compartilhar sua “deusilusão”, assim como já fizeram outros leitores:
    Larissa/Mukkinha/Ateuneu/Beth/Silene…e outros irreligiosos.

    Se pudéssemos descrever a religião pura e simplesmente como“filosofias que pregam amor ao próximo”, tudo estaria bem. Mas essas filosofias também estão cheias de incitação ao ódio e desprezo pela vida. A busca honesta pela sabedoria só pode acontecer eliminando-se a fé, que nada mais é do que recusar-se a pensar criticamente.

    A fé é um grande mecanismo para impedir qualquer correção de erros, uma receita certa para a ignorância. Não há absolutamente nada de preconceituoso aqui, apenas a avaliação cuidadosa das evidências. Incidentalmente, o grande promotor da homofobia e do racismo sempre foi a religião.

    Me tornei agnóstico ao ler e interpretar a bíblia, e ateu aos 50 anos pela razão.

    E, mais principalmente,

    http://livrodeusexiste.blogspot.com.br/2012/05/o-problema-do-mal-deuses-nao-existem.html

    E,135 opiniões em pesquisas realizadas nos últimos 10 anos(digite o artigo na caixa de pesquisas) em:

    http://livrodeusexiste.blogspot.com.br/2012_08_24_archive.html

    Saudações Irreligiosas,
    Oiced Mocam

  3. Shirley,

    Parabéns pelo belo relato muito bem escrito. partilhamos desses mesmos sentimentos e algumas impressões são bem parecidas com as que ocorreu nas nossas vidas.

    Eu me achava diferente, depois vi que muitos já sentiram o que passei e contar ajuda-nos dá o bom exemplo.

    Estes textos da “vida real” são uma leitura emocionante, bela, sensível, lúcida, nos enriquece. Maravilhado com estas palavras de libertação, do sentimento compatilhado, pela elegância na escrita e honestidade no relato!

    Fiquei fã de todas vocês! Obrigado querida e admirada Shirley

  4. ola shirley, os seres terraqueos sao de origem extraterrestes , e é por este motivo que nós ( seres da terra )estao aqui temporalmente e quando saem(morre) a energia (alma) volta inconciente pra fonte conciencia pra habitar novos corpos em outros mundos ou ate mesmo neste mundo (terra) . QUANTO A DEUS , eles sao simplesmente seres(extraterrestes) cientistas que colocaram os terraqueos neste laboratório e perderam o controle populacional , mas eles (seres ETs) criaram as doutrinas adorativas para manter nós humanos sobre seus dominios , enfim somos manipulados por seres ETs tecnologicos que chamamos de DEUS, anjos, e ate santos . espero que tenha coolaborado com meu comentário . abraçaooo. edintellectus@hotmail.com

  5. De novo as perguntas, Barros:

    1 – Você SABE que Deus não existe ou você ACREDITA que Deus não existe?

    2 – Para VOCÊ, Barros, o que siginifica ACREDITAR?

    3 – Para VOCÊ, Barros, o que siginifca CRER?

    4 – Para VOCÊ, Barros, o que significa ENXERGAR?

    5 – Para VOCÊ, Barros, o que siginifica VER?

  6. Shirley, felizmente temos espaços como este para desabafar nossos pensamentos, tudo que vc disse eu também compartilho, vc foi sincera e honesta e é bom ver que cada vez mais mulheres estão descobrindo o obvio, não dá mais pra continuar fingindo que existe deus, não dá mais pra continuar tendo fé no vazio, não dá mais pra continuar enganando a si próprio, somos só nós e pronto, a vida é mais simples assim, sejamos felizes simplesmente assim, ah desabafei também!!Um abraço amiga!!

  7. Oiced Mocam, você afirmou: “Se pudéssemos descrever a religião pura e simplesmente como“filosofias que pregam amor ao próximo”, tudo estaria bem. Mas essas filosofias também estão cheias de incitação ao ódio e desprezo pela vida”. Diante disso, lhe faço uma pergunta, para você REFLETIR:

    Se pudéssemos, Oiced Mocam, descrever um automóvel como um meio de transporte muito útil à vida humana, tudo bem. Mas alguns podem o automóvel para matar um semelhante. Nesse caso, Oiced Mocam, a culpa é de quem?

    Pense nisso, REFLITA e PERCEBA a BOBAGEM que você escreveu, ao culpar o MAU uso da religião par justificar sua “pseudo”-descrença em Deus.

  8. Fala moçada…

    Faz tempo que não escrevo por aqui… não por falta de tempo, continuo sempre de olho nos posts e comentários… mas deixei de ser inocente… cheguei a conclusão que o crente que consegue enganar a si mesmo e continuar acreditando em contos de fábulas mesmo depois de ler os posts do Barros é um mestre em hipocrisia e desonestidade intelectual, assim não adianta nem começar a discutir…

    Mas o motivo de escrever por aqui novamente é que tenho que dar os parabéns novamente ao deus Barros e as corajosas meninas pela nova modalidade de textos… se isso fosse possível a 100 anos atrás esse blog não existiria….

    Mas é isso, a esperança na inteligência é algo que revigora qualquer um…

    Abraço
    Cristiano

  9. Edintellectus, que parada é essa aí? É uma versão LITE da cientologia? Como você ficou sabendo disso tudo? Foi o ET Bilu?

    QUESTIONADOR, sua analogia não serve, porque você está partindo do pressuposto indevido de que religião é útil, quando, de fato, não é.

    RL Costa, escrevo um post sobre isso nesse fim de semana. Publico semana que vem. Já vi que você não tem argumentos para sustentarem sua tese de que meus textos são “fracos”, como você disse. Assim sendo, me dou por satisfeito, afinal, estrebuchar é um direito de qualquer um. Você não é o primeiro crente a dizer que meus textos são ruins, ou não fazem sentido, ou são falhos, etc, e correm quando são convocados a justificar isso. Resumindo: você só estrebucha, mas não tem nada para confrontar o que eu escrevi. Isso é muito recompensador para um ateu que escreve seus textos e espera aparecer alguém pra refutá-los. Até hoje não apareceu ninguém.

    Cristiano, um abraço! Apareça sempre, pois seus comentários são sempre muito inteligentes. Tem notícias do Azetech?? Rsrsrsrsss. Tenho saudade dos comentários dele, mas eu gostava mais quando ele comentava como Deus & Ciência…

    Saracura, um grande abraço, meu amigo. Estou planejando publicar um livro com os melhores textos do Deusilusao. Vai ser um trabalho longo de seleção e edição de texto pra tirar essa linguagem de blog, com os textos fracionados. Mas vou dar início a esse plano em breve. Em todo caso, um livro vai pra você, que foi um dos que me inspiraram a criar esse blog. A outra pessoa que me inspirou e apoiou foi a Luciana, que já cobrou o dela, com todo direito.
    Grande abraço!

  10. Irmãos ! Irmãs !

    Eis que chegou agora pois a vez do meu testemunho !

    KKKK ! Ainda não …

    Quero só falar pra vocês o que testemunhei ontem . Vou fazer um resumo da conversa que ouvi de dois crentes . Eles falavam das maravilhas da tecnologia usada na telefonia celular que permite entre tantas coisas que se localize o usuário com bastante precisão desde que o aparelho esteja ligado. Questionaram um pouco a questão da privacidade que pode eventualmente ser violada. E aqui nos EUA, disse um deles, basta que um policial mesmo sem ordem judicial precise de umas informações sobre alguém, que consegue facilmente com as operadoras. Já que pouco antes a conversa deles era sobre uns pastores muito bons que sabiam pregar a palavra, não me assustei quando a questão da fácil localização do usuário ( quando estiver usando celular ) foi logo atribuída a profecia que fala que todos terão o tal chip quando os dias do juízo final estiverem chegando… Ou seja, aquela bobagem de sempre.

    Claro que fiquei na minha e não falei nada. É bom ver até eles vão com essas conversas. É até mais legal do que ouvir pregação de pastor . Enfim, esse é meu testemunho.

    Amém.

  11. Cristiano,Barros…Tudo tranquilo?

    Assim como o Cristiano, venho acompanhando o blog,mas em silêncio.Parabenizo a brilhante iniciativa dos “testemunhos”.Concordo com o saracura, os textos da vida real são realmente emocionantes.
    Quanto ao Azetech,não sinto saudades,mas sempre leio suas asneiras naquele blog português.Há uma antagonista dele e do Mat’s chamada Ana Silva que é muito sagaz e inteligente,vale a pena conferir.Além disso ele insiste em escrever usando(ou tentando usar) o português de Portugal,é engraçadíssimo,o cara realmente não tem senso de ridículo.Constrangimento pouco é bobagem.
    Aguardo o seu livro.

    Abraço a todos.

  12. Barros, Saracura, Anselmo, Oiced Mocam, obrigada mesmo! Foi também lendo vocês que percebi que é possível, aliás não só possível como fundamental deixar claro que ser ateu é o único estado natural do ser humano. Como disse o Cristiano, a esperança na inteligência é algo que nos revigora. Penso que se temos o intelecto, para que precisamos usar mitos e fábulas como muletas para tropeçar pela vida, não é?
    Preciso dizer ao edintellectus que embora não afirme ser impossível a vida em outros planetas, penso que nossa origem está mais para um acaso da evolução aqui mesmo na Terra; também não creio em almas em alguma espécie de existência pós-morte. Uma vez morta, serei adubo…
    Quanto ao QUESTIONADOR, não tem isso de ‘mau uso’ da religião; religiões em si são um mau. E essa sua analogia, é trôpega e ainda pode ser voltada contra si mesma, se o que você quis dizer é que o objeto em si não causa mal, mas o uso que se faça dele:
    o ser humano fez os carros, seres humanos dirigem os carros. Carros são letais, ocupam muito espaço e consomem grande quantidade de recursos, desproporcionais em relação ao número médio de passageiros que transportam. O ser humano então, conclui-se, foi incompetente na idealização dos carros.
    Logo, segundo seu raciocínio: Deus fez os humanos, que ocupam muito espaço, consomem grande quantidade de recursos, desproporcionais às suas necessidades e são muito, muito letais. Logo, conclui-se: Deus foi incompetente ao idealizar o ser humano. E se existisse de verdade, seria um ser muito perigoso e doido de pedra, considerando o ‘uso’ a que nos destinou.
    E é mais acertado falar na sua “pseudo crença em Deus”, uma vez que você acredita em algo que não existe; muito surreal isso.
    RLCosta parece ser monomaníaco.

  13. Monomaníaco troll que enfim serviu para alguma coisa: o Barros vai te homenagear com um texto; isso não é ótimo ? Agora me fala, que dia alguém pensou em algo tão grandioso por você ? Esse seu Deus só te faz passar vergonha.

    R, desafie a sua fé e verá como ela definha… Ela é atacada a todo instante por você mesmo e pode padecer assim a morada da sua crença e do seu Deus.

  14. Barros,

    Excelente idéia a de compilar num livro. Querendo alguma contribuição, darei, considerando que tu escreve muito bem, posso contribuir com um cordel! Sobre o início do blog, foi tudo tomando um caminho até surpreendente e digo, foi me realizando, abrindo espaço para o exercício da liberdade de pensar, coisas que, até no trabalho, como sabe, houve prejuízos a mim pela maioria crente.

    Já te disse uma vez, desde o imbróglio com a guria, passado superado, que este blog me realizava e me senti responsável pelo sucesso! É só um fato que eu sempre fui a favor da diversidade, vários autores, porque, nem sempre temos a inspiração e fico admirado como consegue manter isso aqui! Teve um mês que tentei escrever um texto por dia, difícil demais!

    Shirley,

    Vemos ao longo da existência desse blog que as argumentações teístas sempre contêm infantilidades sem préstimo e desonestidade. Poderia escrever mais textos aqui, escreve e argumenta bem..parabéns

    Cristiano,

    Muito bom os comentários ácidos com os irmãos. Boas respostas, sempre leo.

    abração a todos

  15. Vc se tournou atéia por que não foi bem educada pela sua família, ou por que decidiu viver sua vida sem se preocupar com o próximo ou mesmo até em último caso, talvez tenha sido encantado com o caminho do mal onde vc pode fazer tudo que quer sem se preocupara em dar satisfação dos seus atos após a morte a um Poder maior. Todas as pessoa atéias que eu conheci sempre me aparentaram ser gente de muito baixa índole, egoístas e preconceituosos e na maioria das vezes, pessoas elitistas que acham que são melhor por que tem mais dinheiro ou mais posição social. Talvez quem sabe, não estou julgando ninguém isso eu deixo pra Deus, essa gente goste de um cigarrinho proibido ou lsd ou cocaína e como Deus proíbe o uso dessas coisas eles achem melhor negÁ-lo para assim poder usufluir do seus vícios. Nao estou dizendo que é o seu caso mas – em todo caso- vc deve ter se afastado de Deus por algum motivo egoísta do tipo que faz vc ter paz de consciência em fazer algo de errado sem precisar temer uma punição.

  16. não estou conseguindo publicar meu E-mail então saiu uma figura que não é a minha embora seja meu o texto acima:

    Ass: Rosaly

  17. rosalys,

    Cometário preconceituoso, o seu. Devo afirmar sem medo que todos os ateus que conheço são humanistas e gostam de ajudar os outros, mesmo que existam egoísta no meio! E que muitos crentes que conheço são egoístas, demagogos e ranzinzas, mas não digo que seja por causa dos seus deuses e sim por vontade individual.

    Você confunde ateísmo, exercício de quem não crê em deuses, com BONDADE! Talvez sua escola dominical tenha iludido você com essas idiotices, não sei!

    A verdade é que a ética, bondade ou outra considerada característica positiva não é privativa de uma religião qualquer. Pertence à qualidade individual de um ser e tem seu relativismo. A máxima que não precisa de um deus para ser dita é “Não faça aos outros o que não que pra si!”. Esta frase resume, sem invocar deuses, uma relativa bondade, mas é válida, mesmo que o “bom” pra você pode não ser bom pro outro!

    Só pode estar brincando quanto à questão de provar o tal cigarrinho, ou uma droga. Pareceu-me meio infantil seu comentário. Você é uma criança?

  18. E ae Barros?
    Fala Saracura! o/
    Abraço pro Ada, Doug e amigos que leem o blog do Barros.

    Gostei da idéia.
    Eu fiz essa parada lá no Ateu e à-toa e deu muito certo, sendo que eu abri espaço pros crentes contarem seus motivos de crença (não surgiu nada de interessante), mas eu publiquei.

    O Bar do Ateu tbm tem feito essas matérias.

    O interessante é que muitos dos motivos de descrença tem pontos em comum.

    Parabéns pelo blog, sempre.

  19. essa descrena na fonte conciencia= ( DEUS) esta escrito na biblioteca, ” e por aumentar a iniquindade ,o amor de muitos esfriara ” a ininquidade =violencia, e o amor = f, ou a auto crena em si ou no deus pessoal . EU nao sou cristao (crentes nao) e nem adoro DEUS fora algum , mas sei que temos a fagulha da fonte conciencia e pra l que todas almas=(energias inconcientes)voltao aps o que chamamos de morte . QUANTO a ser ATEU ou crente isto somente um rtulo que colocamos pra nos classificamos ou indentificamos . entendeu ?? edintellectus@hotmail.com

    Date: Wed, 14 Nov 2012 17:12:43 +0000 To: edintellectus@hotmail.com

  20. Fala grande Washington

    Então o gajo estás a tentar falar como o povo de Trás-os-Montes??? soa tentandor hein???

    Meu cérebro fica de mal comigo quando entro lá no “Darwinismo” mas vou fazer esse esforço e acompanhar nosso algoz…

    Abraço a todos
    Cristiano

  21. se humanista ou egoista nao tem nada haver em ser crente ou ateu , ate porque estes ATOS/AOES dependem do carater do ser humano e nao a opao de dogmas , crenas ou religiao que ele(a) escolheu. entendeu ?? teu ponto de raciocinio esta bem parecido com o meu , mas com palavras diferentes .edintellectus@hotmail.com

    Date: Wed, 14 Nov 2012 15:38:58 +0000 To: edintellectus@hotmail.com

  22. vi muito preconceito,julgamento e ate falso moralismo nesse comentario, s queria dizer que a fonte concienciass (DEUS)nao tem nenhum imposiao , se o ser humano fr : cristao , ateus , crente, budista , muulmano , umbandista, etcccccc….. estes RTULOS de crenas religiosa foi criada pelo prprio seres humanos pra manter os outros sobre o dominio do medo e arrecada ofertas financeira$$$ das ovelhas =(crente /fiel) entenderam ???edintellectus@hotmail.com

    Date: Wed, 14 Nov 2012 15:21:38 +0000 To: edintellectus@hotmail.com

  23. Não senhora Saracura. eu não sou criança. Sou apenas uma pessoa racionalista que gosta de pensar e analizar as coisas antes de dizer idiotices como o que se escreve aqui no bloque. Se vc não gosta de Deus por que ficar ameaçando as pessoas que O amam e que tem religião? E o pior de tudo com essas bobagens sem pé nem cabeça? Vc não sabe como contra-dizer a Bíblia Sagrada e escreve um monte de idiotices que não educam ninguẽm nem mostra aos outros como é bela e correta a Palavra do Senhor. E eu acho que dar espaços para as outras pessoas se divulgar como se tornou atéia é uma forma de forçar as pessoas a fazer o mesmo se disvirtuando do caminho do Bem Maior que é Deus.

  24. E Gostaria de informar ao administrador do blogue que eu nao estou conseguindo publicar meu E-mail com a minha foto. É favor corrigir.
    Grata
    Ass: Rosaly

  25. Rosalys2,

    Nossa querida! Ameaçando. Nós? Nunca houve nenhuma ameaça. Acho que não costuma ler ou não entende nada dito aqui!
    pelo fato de termos lido a Bíblia é que somos críticos dela!

    Forçar a serem ateias?? Assim não dá pra travar uma discussão séria, percebo que não tem cuidado com a língua, quanto mais com o entendimento! Definitivamente, não dá pra responder isso….

    Desconsidere e vá ler mais a bíblia! Continuaremos a dar espaço pro contraditório, decente…

    abração….e sou homem, Sr Saracura, tá queridinha pequena!

  26. Rosaly, esse problema está ocorrendo só com você. Os outros usuários, inclusive eu, estão postando normalmente. Sua imagem é associada ao seu endereço de e-mail ou conta no Gravatar, conforme é explicado aqui no Mapa do Blog.

  27. Entender, eu entendu, Edson Costa. Eu só te perguntei de que forma você adquiriu esse conhecimento aí. Visto que você escreveu algo que você “sabe” acerca de como as coisas são e serão, e eu não disponho de tal conhecimento, você não perde nada compartilhando comigo a fonte dessa informação.

  28. Fabenrik, rapaz, qual o endereço do Ateu e À-toa? O ponto com e o antigo não estavam mais direcionando para o seu blog.

  29. Saracura, meu velho, eu até já perdi dinheiro por ser ateu. Não vou entrar em detalhes aqui no blog, mas eu participava de um grupo (no trabalho), que dava um certo tipo de curso prático por algumas capitais do Nordeste. O chefe da delegação e o seu braço direito eram evangélicos de carteirinha, gente muito devota, você me entende? Foi o tal do “braço direito” descobrir que eu sou ateu e nunca mais me chamaram pra participar da equipe. Fazer o que, né?

    O livro vai dar muito trabalho porque eu não tenho tanto tempo livre assim pra trabalhar na edição. Vai ser preciso fazer 3 coisas de imediato. Dividir o livro em 4 ou 5 partes de acordo com um tema específico. Selecionar os textos que se enquadram em cada parte, e, por último, transformar os vários textos de cada parte num texto linear, retirando o fracionamento típico que precisei usar aqui por causa do formato “blog”. E a sequência dos temas também tem que ser muito bem pensada. Enfim, vou ter muito com o que me divertir nesses próximos 5 anos, que é o tempo que me dei pra esse projeto. Já tenho uma noção de que vai ter umas 400 páginas, no máximo 500, porque um livro muito volumoso espanta possíveis leitores. E já estou começando a trabalhar numa ideia pra capa. Vou contratar (eu acho) os serviços do meu amigo aí, o Barboza — com Z — que é mestre nesse tipo de coisa. Só espero que ele me faça um preço camarada.

    E veja só: já completa 4 anos, o blog, agora em dezembro. Tem um domínio próprio — deusilusao.com — , e até um leitor me ensinou como fazer um e-mail dentro do domínio: barros@deusilusao.com. Só espero continuar inspirado pra escrever textos decentes e instrutivos, do tipo que os crentes odeiam… rsrs. Eles, os crentes, são a maior fonte de inspiração.

  30. Um abraço, Washington da Cruz. Se tiver interesse, pode me mandar o seu “testemunho” também… rsrs

  31. Olá, Cristiano! Muito obrigado, pelo elogio e por suas participações nos debates, evitando que os crentes azetechianos saiam por aí “posando” de pombos vitoriosos, quando, de fato, só fizeram cagar no tabuleiro. Eu não tenho mais paciência pra debater com crente-fanático, mas admiro quem tem! rsrsrsrs

    Grande abraço.

  32. Fernando, esse é meu problema: eu não consigo ficar quieto. Se eu tivesse ouvido essa conversa eu teria, com certeza, me metido. E nem sempre isso é uma atitude muito, digamos, saudável…

    Mas valeu pelo “testemunho”… rsrs

  33. Rosalys2
    Eis aí uma coisa que sempre me deixa admirada nos crentes: fazem julgamentos e juízos de valor a partir do que não foi dito ou como é o caso, escrito. Em tempo: uso a definição “crente” como um genérico para todo aquele/a que acredita aí nesse Deus ou outro qualquer, independente da religião que siga.
    Vou tentar argumentar com você,enumerando seus, digamos, argumentos. sem muita esperança.
    1º – Você não entendeu o que leu. Eu NÃO me tornei atéia, eu NASCI atéia, assim como você. A diferença é que por alguma razão, a lavagem cerebral proporcionada pela família e os demais a minha volta, nunca funcionou.
    2 º – Você afirma que não fui bem educada por minha família e vou ser elegante e preferir entender que você se referia à educação religiosa, já que você não tem qualquer base para dizer que meus pais não souberam me educar, no geral.
    3 º – Quanto a isso de me preocupar com o próximo, sou gentilíssima e tenho sempre muita consideração com quem merece meu respeito, observados meus padrões, que são altos.
    4 º – Não poderia me preocupar menos com esse seu poder maior, assim como não me preocupo com as larvas e demais organismos que vão consumir meu corpo morto.
    5 º – Quanto às pessoas que você conheceu, até poderiam ser atéias, mas antes de tudo, são humanas e as características que voc descreve cabem direitinho nas pessoas que tenho conhecido ao longo da vida, todas elas parte de alguma religião. Faz parte da condiçao humana. Inclusive você mesma está demonstrando que é assim também, com seu preconceito e suas ofensas.
    6 º – Você mente até para você mesma: “vou deixar para Deus julgar…” sendo que você já está fazendo isso. Eu nunca bebi, nunca usei LSD, maconha, cocaína, crack, mas sou fumante; segundo você, seu Deus está mais preocupado com o maço de cigarros que consumo por dia do que com as desgraceiras que rolam mundo afora? Você percebe como coloca seu Deus num papel ridículo? Se nem você, que diz que acredita nele, respeita-o, porque eu que nunca acreditei devo respeitar, não é mesmo?
    8 º Impossível se afastar de algo a que nunca se esteve próximo. Quanto à minha consciência, só ficou em estado ótimo quando parei de tentar me obrigar a acreditar em algo que sempre soube não existir. Também, só temo punição por coisas reais que faça. Só crianças muito pequenas têm medo do amigo imaginário.
    Sabe, Rosalys2, sempre que vejo essa, digamos, argumentação incoerente, me vem uma imagem de vocês, crentes. Me fazem pensar numa pessoa correndo em círculos, tapando os ouvidos e gritando sem parar.
    E fazem isso para não ter que ouvir a verdade, a saber, que deus nenhum existe. E seu desespero tem como causa o fato de que lá no fundo sabem disso com toda certeza, só não aguentam lidar com o fato.
    Continue correndo em círculos, gritando e tapando seus ouvidos, Rosalys2.

  34. Shirley, muito bom seu depoimento. Foi um pouco assim que ocorreu comigo desde que me entendí por gente. Fui desconstruindo o mito judaico-cristão ao longo de minha vida e à medida que compreendia mais como as coisas funcionavam nas cabeças das pessoas.
    Na realidade concreta dos meus dias passados e presentes não há evidencias de deus algum. Eu até gosto de extrapolar para hipóteses racionais referentes às origens de tudo, sem implicações religiosas, mas sei bem que não passam de conjecturas apenas, sem pretensão alguma de criar realidades alternativas. São só exercícios mentais mesmo.

    Felicidades e boa sorte!

  35. Barros, responda logo aos questionamentos do RLCosta na forma de uma postagem. Estou no aguardo!

    Felicidades!

  36. Cristiano e Washington. E aí? Saudades do Dioguito?
    Ele agora só navega por mares portugueses, hehehe!
    Tentei escrever lá no “Darwinismo”, mas essa coisa de ficar aguardando liberação não me caiu muito bem. Dá uma sensação de ditadura.

    Abraços à ambos!

  37. Quem criou tudo então?

  38. Rosaly do coraçãozinho disse:

    … Eu sei qual vai ser meu veredito. Se vc continuar assim eu também sei que Deus tem reservado pra vc. … Mas o recado foi dado. Pense que Deus me usou pra falar com vc. Depois na Eternidade não venha dizer a Deus que não sabia. O machado já está pôsto.

    Falta de modéstia não é o seu caso né menina?
    Se um bom deus existisse agiria diretamente no fato e com as pessoas afetadas, não ficaria mandando recados por intermédio de “escolhidos” especiais.
    Saia dessa, você não é melhor que ninguém.

    Beijos no seu s2

  39. Márcio, ser um “escolhido” é bacana… mesmo que seja por algo que só existe na nossa cabeça…. vendido assim, e com o brinde da eternidade parece tentador não?

    Abraço
    Cristiano

  40. ser um “escolhido” nada mas de um ttulo criado pela vaidade do ego pra ludibriar o outro .

    Date: Thu, 15 Nov 2012 23:31:23 +0000 To: edintellectus@hotmail.com

  41. quem criou todos e tudo que existe , em todos os universos e dimensoes , foi a fonte conciencias que voces chamam de DEUS . Date: Thu, 15 Nov 2012 20:05:58 +0000 To: edintellectus@hotmail.com

  42. estes conhecimentos estao em todas as partes, é só observamos as vaidades egoíca dos seres humanos , pra a fonte conciencias ( DEUS) é indiferentes e ate ignora as: religioes, dogmas,seitas ,crenças , céticismo e ateísmo criada pela vaidade dos seres humanos ( terraqueos ) entendeu ??? we are here !

    Date: Wed, 14 Nov 2012 21:21:13 +0000
    To: edintellectus@hotmail.com

  43. Oi Márcio
    Nunca senti a existência de Deus, mas pela pressão das pessoas a minha volta até tentei. O caso é que o mundo sempre fez mais sentido para mim sem Deus do que com ele. Também gosto de especular a respeito das origens de tudo, mas como você, de forma racional e consciente de que são apenas especulações.
    Um abraço e felicidades para você também.

  44. Rosaly do coraçãozinho
    Que bom que seu pai terreno provê as coisas de que você precisa, não é mesmo? Pois se você fosse depender do seu pai imaginário, esse seu Deus, sua situação seria bem outra.
    A propósito, diga-me: porque seu papai imaginário é tão cruel e mau? Pois agora mesmo tem montes de crianças indefesas sendo assassinadas, estupradas, morrendo de doenças, fome e sede. Seu pai aqui na Terra é muito melhor que o papi imaginário, até você tem que concordar.
    Quando estou aflita, eu procuro a melhor solução para meu problema e me conformo quando vejo que não há uma. E faço isso por ter consciência de que não sou melhor e nem diferente de ninguém, Rosaly do coraçãozinho, sei que nem meus filhos, a quem amo mais que tudo, estão livres de sofrer e ter problemas. Engraçado você falar isso, vou te contar: quando era bem criança, aconteceu um problema sério na minha família; vendo que todos se puseram a rezar e pedir que Deus resolvesse tudo, fiz isso também e sabe o quê? Me senti uma tola, foi como quando estava brincando com meus irmãos e fazíamos de conta, entende?
    Então que desde os cinco anos, não faço essa tolice de pedir ajuda ao seu amigo imaginário, eu mesma resolvo meus problemas, quando podem ser resolvidos. Eu estou me borrando de medo do seu veredicto, seu Deus anda bem meia boca, hein? precisando de você como porta-voz, juiz e júri…
    Você não tem mesmo medo de fazer seu Deus passar ridículo.
    E eu li a Bíblia, você, duvido.
    Sabe, Rosaly do coraçãozinho, apesar de você usar um espaço gentilmente cedido pelo dono do blog para ofender as pessoas, eu sinto alguma piedade por você. Você é uma escrava cheia de medo e ignorância, mas sei que vai continuar correndo em círculos, tapando os ouvidos e gritando, então é bom que se vá em definitivo. eu te desejaria ir em paz, mas isso é uma coisa que você não poderá ter enquanto acreditar no amigo imaginário, vulgo Deus.
    A propósito, não sou “sua querida”.

  45. Rosaly:

    “Não se deixe influenciar por esses perdidos que estão à serviço de Satanás usando a ferramenta mais poderosa já criada por ele a Internete.”

    0-o ?

    Eu realmente li isso? Ainda me espanto com esse tipo de coisa! Engraçado que isso não impede que as igrejas usufruam desse meio “satânico” para divulgar a “palavra de Deus”. Ou mesmo você Rosaly.

    Barros, muito legal saber que irá escrever um livro (pode reservar o meu, hehehe?). Gostei muito do seu estilo ácido e direto de escrever (acho engraçado). E haja inspiração pra escrever tantos textos.

    P.S.: Alguém já viu a patente do criador da internet, o “Satanás”? ;)

  46. Quem criou tudo o que existe?

  47. Anônimo, em 16/11/2012 às 08:54 disse:
    Quem criou tudo o que existe?

    EU…

  48. Eu acho que é um padre tímido, esse aí… rsrsrsrsss

  49. Rosaly do coraçãozinho:

    Que Deus te ABENÇOE. escrevi errado mas o Espírito Santo me alertou pra corrigir. Amém?

    Amém?!
    Seu sistema divino de alerta ortográfico anda falhando, não foi só o ABENÇOE que você escreveu errado no seu singelo texto dirigido à Shirley.

    Quantos aninhos você tem?

    Abraços cordiais!

  50. Day
    considerando seu comentário lá no post do Barros e neste aqui e mesmo desprezando (no sentido de descartar) o amontoado de xingamentos do seu outro comentário, me parece que você está mais preocupada em julgar as pessoas do que avaliar as ideias.
    Você me chama arrogante e falaciosa, pois afirmo que sei que Deus e seus correlatos não existem.
    Muito bem.
    Eu afirmo que existem todos os fenômenos e objetos que eu possa apreender com meus sentidos e que possam ser mensurados.
    Por exemplo, sei que existem planetas, estrelas, gatos, jornais, ondas eletromagnéticas, o núcleo da Terra, a deriva continental, seres humanos, elefantes, planárias, o vírus Ebola, o sorriso dos meus filhos, a bronca do meu marido com meu vício do cigarro, a repetição dos mesmos programas da tv a cabo, a excelência de Machado de Assis como escritor, a capacidade de Stephen King em nos deixar tensos com suas histórias, o talento de Isaac Asimov e Orson Scott Card em escrever ficção científica, o prazer que me proporciona ouvir heavy metal, a birra que me provoca certos gêneros de música, o LHC, mas quanto ao Bóson de Higgs já é mais complicado…
    Entenda, não estou afirmando que não exista essa partícula, mesmo que eu própria não vá poder confirmar sua existência; estamos na dependência dos cientistas lá do LHC para isso.
    Veja ,Day: o cientista que primeiro propôs a existência dessa partícula, partindo de dados razoavelmente mensuráveis, não afirmou que ela existia, apresentou-a como teoria. Mesmo os cientistas recentemente tendo observado um fenômeno que indica que exista essa partícula, colocam-no na condição de necessitar de mais dados para ser confirmado como fato.
    Onde estão quaiquer mínimas evidências da existência de Deus ou de seus correlatos? Na crença de bilhões de pessoas? Isso não é evidência de existência de um deus qualquer, será talvez mais evidência da necessidade do ser humano em explicar o mundo em que vive. Corroborando essa evidência, as sucessivas versões e adaptações de deuses criadores ao longo de nossa existência.
    Nesse sentido mais geral entra o pessoal.
    Jung e Freud não explicam. Você ou não leu ou não entendeu meu texto. Logo no começo afirmo que Deus nunca foi uma entidade real para mim e então, por essa razão, é que sofri pressões e agressões.
    Ao contrário de ser arrogante, gastei muitos anos de minha vida tentando sentir esse deus, tive a humildade de considerar que eu poderia estar errada ou, sei lá, ter vindo com ‘defeito’.
    Mas sou uma pessoa que sente uma necessidade quase compulsória de ver nexo nas coisas, de observar um mínimo de lógica no ordenamento dos fatos e fenômenos que de uma forma ou outra vão afetar nossa vida.
    Você pensa dentro do conceitual das crenças e acaba por não perceber o óbvio: é contraditório e ilógico dizer ou pensar que um ateu “crê” que não existam deuses.
    Nós afirmamos que não existem baseados na observação constante de fatos e na ausência total de qualquer indício comprovável de que existam.
    Se dependesse estritamente de mim, deixaria os crentes entregues a si mesmos, já há muito passei da fase de tentar fazer algo a respeito, nem minha mãe, a quem amo muito e gostaria de ver vivendo em paz seus útimos anos, não tento mais convencer de nada. O mundo, para ela, faz mais sentido com o deus dela do que sem.
    O que não admito é ser atacada e agredida em funçao de ser atéia.
    Você diz que Rosaly foi feliz em afirmar que a ideia da liberdade total é tentadora, deixando implícito que a pessoa queira apenas licença para praticar todo tipo de ato mau; equívoco seu e dela. Ser livre da ideia de um deus qualquer significa ser responsável por si mesmo e cabe todo o mundo nessa palavra, ‘responsável’.
    Tenho 44 anos Day; desisti por completo de tentar me convencer que Deus existia no início dos 20. De lá para cá, casei, tive filhos, trabalhei. Meus filhos se destacam sempre na escola, veja você, não por serem inteligentes e tirarem boas notas (o que são e fazem), mas por serem educados e gentis, em contraste com a maioria dos alunos. Até onde saiba, nenhum deles filho de ateus.
    Não estou me envaidecendo de mim mesma, estou procurando deixar claro que tenho príncipios e ética, porque escolhi tê-los, não por medo de sofrer castigo e ir para o ‘inferno’ ou não estar entre os ‘escolhidos’. Assim são a maioria dos ateus. Dentre eles também há todos os tipos de pessoas que vão contra os valores, que cometem crimes, que não têm ética ou princípios. Pois é próprio da condição humana, independe de ter ou não ter fé.
    Não sei quem é Fátima Tardelli; Dawkins, eu aprecio muito, o que não quer dizer que o “siga”. E novamente, o conceitual do crente.
    Outra característica que destaca o ateu é ter muito menos propensão a ‘seguir’ o ideario alheio.
    Lendo seus comentários, fica a impressão de que você está na fronteira entre abandonar alguma crença de origem e assumir a possibilidade de que não há divindade de espécie alguma.
    Talvez um pouco mais de serenidade e um tanto menos de julgamento taxativo lhe sejam de auxílio na longa jornada que tem à frente.

  51. Ateus, teu fim é o inferno eterno na podridão do fogo e no lago de enxorfre. Eu vou estar me refrescando na brisa do Senhor.

  52. Se esse “salvo” vai estar na brisa do “senhor”, esse lugar deve ser um inferno…

  53. Day
    Me pergunto por que deveriam os ateus provar a inexistência de qualquer divindade ou energia, espírito, fragmento de criação, se os que crêem nessas coisas nunca conseguiram provar que qualquer uma delas exista.
    Você diz que a principal característica da maioria dos ateus é a falta de educação e/ou amor; chama-nos de soberbos cegos; que nosso discurso é inflamado de ódio; diz que é falácia da minha parte afirmar que fui agredida e afirma que eu sim é quem agrido, falando dos sentimentos feridos dos crentes atingidos por minha falta de respeito.
    Vejamos então como isso começou, ok?

  54. Interessante Shirley !! Mas e o deismo o qeu acha?

  55. Adamantdog
    Sobre o deísmo, penso que até, ou principalmente, posicionamentos filosóficos devem se amparar num mínimo de lógica, devem seguir um encadeamento aceitável de hipóteses, teorias e em última instância, fatos.
    E o deísmo adota um posicionamento que não encontra amparo em nada verificável nem mesmo sob a forma de hipótese além de que prende-se a uma cadeia interminável: quem criou o criador?
    Você talvez possa concordar comigo que é pelo menos razoável supor que um ser com poder suficiente para dar origem a tudo que conhecemos deve por sua vez ter se originado de algo. E o quê, ou como, ou de onde veio esse algo? E antes desse algo? E assim sucessivamente.
    Filosoficamente, a respeito de nossas origens, prefiro o banal mas honesto “não sei”.

  56. […] Larissa Mukkinha Ateuneu Beth Amorim Silene Shirley S. Rodrigues […]

  57. […] Mukkinha Ateuneu Beth Amorim Silene Shirley S. Rodrigues Ana […]

Deixe um comentário:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: