O Diário de um Ateu (sábado, 19 de janeiro de 2013)


rico-pobre

Querido Diário.

Muito recentemente um cristão católico ralhou comigo por eu ter dito que o mundo que o Deus dele criou estava cheio de defeitos. Ele me desafiou, então, a apresentar um projeto melhor e, caso não conseguisse, que fosse eu lavar minha boca com sabão e água benta.

Fui buscar inspiração no fundo da alma que eu nem tenho e, imaginando-me detentor de um poder equivalente ao de seis sextilhões de super-homens combinado com o de três Mestres dos Magos, acabei desenhando um mundo bem melhor do que esse nosso. A coisa ficou tão bem feita, mas tão bem feita que teve até crente se declarando indigno de viver num lugar assim tão bom. Outros crentes vieram dizer que o meu projeto não fazia sentido, porque se eu, valendo-me do meu poder ilimitado, impedisse um avião de cair, por exemplo, iria acabar gerando engenheiros aeronáuticos descompromissados em projetar aviões seguros.

Acontece que o desafio não estipulava que eu deveria criar um mundo que fizesse sentido, mas um que fosse melhor do que o atual. Será que um mundo em que um Deus onipotente que nos ama impedisse desastres aéreos seria melhor do que esse nosso, em que os engenheiros aeronáuticos precisam se esforçar ao máximo para produzir aviões seguros? Eu acho que seria. Mas o religioso vê as coisas de um jeito bem diferente.

Dia desses, uma tia me mandou uma apresentação em PowerPoint em que cada slide, mostrando gente de classe média em atividades rotineiras, perguntava coisas como: “você não está feliz com o seu trabalho?”, “você não está feliz com a sua casa?”, “você não está feliz com os seus estudos?”, etc., e era seguido por slides mostrando pessoas miseráveis, gente humilde trabalhando sob condições desumanas, idosos morando em lugares imundos, crianças usando o chão como caderno, etc., sempre com a mesma pergunta: “e eles?”. A ideia era fazer eu me sentir feliz com a minha vida, visto que eu não fazia parte do “eles”.

Eu respondi o e-mail dizendo que essa visão trazia a reboque um pensamento pavoroso: o de que, se vivêssemos num lugar sem desigualdades e sem sofrimento, seríamos todos infelizes, por não termos ninguém mais desafortunado do que nós com quem pudéssemos nos comparar.

Os cristãos que criticaram o meu projeto agora precisariam admitir que o prêmio com o qual Jesus lhes acenava também não faria o menor sentido, pois certamente ele teria que ser um lugar ainda mais perfeito do que esse que eu inventei: sem desigualdade, sem sofrimento, sem desastres de avião. Ou isso, ou se conformar com o fato de que o Paraíso teria como único atrativo o alívio de não estar sendo torturado no Inferno. Porque o lugar em que seriam condenados a viver com o seu Deus seria um depósito eterno de infelizes.

.

 

Anúncios

11 Respostas

  1. Toda vez que um crente tenta me convencer dos benefícios de seguir esse pai bondoso, dando exemplos como esse dos slides da sua tia, me pergunto como tais pessoas podem ser tão obtusas.
    Pois elas querem demonstrar a existência desse ser por meio exatamente daquilo que demonstra que tal ser não existe.
    E sempre que tento demonstrar a impossibilidade dessa existência, pelo impedimento lógico que elas próprias estão apresentando, ou ficam furiosas ou assumem um ar condescendente, dizendo platitudes como, você não acredita em Deus, mas ele acredita em você; ou: um dia você terá oportunidade de encontrá-lo; ou: você é como uma criança magoada, mas essa mágoa vai passar.
    E ainda temos que aturar mimimi de gente dizendo que não respeitamos a crença alheia, ridicularizando Deus e crentes quando o que fazemos é apontar o ridículo produzido por eles mesmos.
    Ridículo e absurdo. Recentemente uma senhora esteve me atirando o amor de Deus na cara, falando sobre a saúde perfeita de meus filhos e tal. Levei-a ao computador, mostrei-lhe a fotografia tirada por Kevin Carter e perguntei-lhe onde exatamente estava o amor de Deus naquela situação. Previsivelmente ela sacou o livre arbítrio; diante da minha pergunta sobre o livre arbítrio da criança, que obviamente jamais teve chance de exercer, ela me respondeu que aquela pobrezinha já tinha um lugar garantido ao lado do pai celestial, que a compensaria por tanta dor e sofrimento.
    Disse-lhe então que ela não se incomodaria nem um pouquinho se eu pegasse um neto dela e o levasse para o meio do mato, abandonando-o lá; eu teria que pagar por exercer meu livre arbítrio, mas o neto dela estaria muito bem, pois depois de sofrer muito naquele mato, morreria de forma dolorosa e iria para junto do pai celestial. Ela me disse: você é uma pessoa muito cruel, você tem problemas. Mas a capacidade de ser obtuso é condição inerente para ser crente, parece. Diante da minha tentativa de demonstrar que sua fé não tinha base, pois Deus não pode existir como é descrito e ao mesmo tempo permitir coisas como a mostrada naquela fotografia, ela respondeu que eu estava querendo transformar Deus num monstro para poder ficar com minha consciência em paz.
    Resumo da ópera: a mulher agora acha que eu sou uma psicopata disposta a tudo…rsrsrrsr

  2. Com certeza, ss rodrigues, esse é o problema básico, a causa de todas essas aberrações: A LAVAGEM CEREBRAL. Esses religiosos sofreram lavagem cerebral desde a infância e não raciocinam mais. Vou repetir: NÃO RACIOCINAM MAIS, sobre este assunto o qual têm a mente lavada. Podem até ser ótimos profissionais, engenheiros, e pessoas importantes da sociedade, mas nesses termos, NÃO RACIOCINAM MAIS.
    A lavagem cerebral sempre fez parte da história. Desde o nosso hino nacional que diz

    “Em teu seio, ó liberdade, Desafia o nosso peito a própria morte!” – “Verás que um filho teu não foge à luta, Nem teme, quem te adora, a própria morte”.

    Outros hinos ainda são piores, outros países, piores ainda! Os soldados sofrem lavagem cerebral antes de ir para a guerra, e assim por diante. Leia o Alcorão e fique enojado de uma vez…
    O zé povinho, (eu era incluso) sofre lavagem cerebral desde a infância e passa a admitir que não há alternativa. Deus existe e fim de papo. O cérebro deles nega-se a raciocinar sobre isso. São robôs mentais. Da mesma forma, sofrem lavagem cerebral para pagarem o dízimo e aí, até hipnose, que é um estágio mais avançado da mesma coisa.
    Não adianta você levar argumentos claríssimos, porque eles se negam a pensar no assunto. Mesmo que sofram mesmo que estejam à beira da morte, com a família toda dilacerada por alguma catástrofe (como essas enchentes no Brasil) eles vão louvar e agradecer ao deus dele pelos minutos que ainda lhe restam e esperam ir para uma vida eterna depois da morte, porque isso já foi incutido na cabeça deles.
    Eu precisei sofrer um trauma para começar a raciocinar sobre isso, porque também tive a minha mente lavada. Foi sorte.
    Assim, não adianta. Leve a sua mensagem as crianças, aquelas que ainda não caíram nas garras da religião, porque o resto… é melhor deixar pra lá. Cuide de você que é bem melhor.
    Abraços

  3. Baseado neste trecho aqui:

    A coisa ficou tão bem feita, mas tão bem feita que teve até crente se declarando indigno de viver num lugar assim tão bom. Outros crentes vieram dizer que o meu projeto não fazia sentido, porque se eu, valendo-me do meu poder ilimitado, impedisse um avião de cair, por exemplo, iria acabar gerando engenheiros aeronáuticos descompromissados em projetar aviões seguros.

    Eu quero dizer o seguinte:

    Como crente é sem noção até mesmo do qeu ele crê

    Pergunto a voce crente:

    DEus não teria competencia de criar outros empregos bem melhores para estes engenheiros qeu voce esta com medo de ver desempregado?

    Olha o que eu entendi ó crente : Deixa o mundo fudido pra ter emprego pros engenheiros.

    Não vou nem continuar meu Deussssssss

    BARROS PARA DEUS (vote já)

    Esta eleição Jeova perde!! se Deus quiser

  4. Alfredo
    Tanto pelo que você escreveu, sobre lavagem cerebral, quanto pelo que tenho visto, de certa forma fui privilegiada por nunca ter conseguido acreditar em nada dessas coisas. Passei por maus pedaços por isso, e por tentar me forçar a crer, para não ser diferente dos demais. Felizmente tudo isso acabou para mim. A maior parte do tempo sinto pena das pessoas, por ver quanto elas tem que negar para continuar acreditando, mas tem hora que é difícil ter paciência.
    Li em algum lugar que fizeram uma pesquisa demonstrando que as pessoas que seguem uma religião sofrem menos de depressão e outras mazelas.
    Pode até ser, mas não é o que eu tenho observado nesse anos todos.
    O que vejo são pessoas conformadas, medrosas. Pessoas que mascaram um monte de coisas e sentimentos ruins sob a tal da vontade de Deus e a autoilusão de uma vida melhor pós-morte.
    Mas acho que nem isso é o pior. Duro mesmo é aturar esse pessoal como Luciano Ayan, Sun Tzu e afins, fanáticos que são. Com o crente arroz-com-feijão dá para lidar, até porque Deus para eles mal passa de muleta emocional. Os fanáticos são outra história porque mentem, manipulam, incitam ódio, agridem. E são assim não porque tenham mais fé que os outros, mas por querer se impor. Para essa gente Deus é apenas instrumento de dominação ou de compensação.
    Esses me causam um forte constrangimento, pois eles não parecem perceber que sua estridência deixa à mostra a feiura de suas mentes.
    Enfim, assim como você, já cheguei a conclusão que devemos nos focar nas crianças, pelo menos as nossas, já será alguma coisa.

    Abraços

  5. Shirley disse:

    O que vejo são pessoas conformadas, medrosas. Pessoas que mascaram um monte de coisas e sentimentos ruins sob a tal da vontade de Deus e a autoilusão de uma vida melhor pós-morte

    Falou tudo!! é o que eu tenho visto tb na sua grande maioria ( independente da existencia ou não de Deus ); Deus não tem sido um bom efeito na vida da maioria.

    Eu particularmente gostaria que pessoas como o Luciano; o San tzu etc conseguissem se expressar tão bem qto os ateus.
    Mas!!! Só vejo um embromation qeu não diz nada e qeu nos leva do nada ao nada. (chega desanimar )

  6. Pra onde ireu eu meu amigo Anônimo?!

    Sites evangélicos?! Não da!!
    É um querendo provar pro outro que seus dogmas são os corretos ( o do outro não)

    O unico lugar que tem me agradado muito a permanencia são sites de ateus, devido a sinceridade e honestidade de pensamento.

    O dia que os teístas deixarem de idolatrar um livro de milhares de anos atrás talves começe a melhorar um pouquinho.

    mas veja este video aqui Anônimo

  7. Adamantdog
    Você é um sábio, meu amigo.

  8. kkkkkkkkk ta mal heim Shirley?! A Day ta vindo toda hora te chamar pro pau !!!!! kkkkkkkkk

    Day minha linda !!! fica tranquila e usufrue os sites tirando o qeu ha de melhor.
    A Shirley é muito inteligente e preceptiva.

    Qdo eu disse pro Isaias qeu gostei disto aqui:

    Uma coisa que os adeptos do ateísmo popular parecem não entender é que a criticidade em relação à bíblia não valida, de forma alguma, o ateísmo. Posso ser um teísta crítico da bíblia. Ou seja, mesmo se toda a bíblia fosse um mito de fato, isso não implicaria de jeito nenhum que Deus seria um mito tbm. Há argumentos sólidos que apoiam Deus, e um debate em torno desses argumentos é algo interessante, e a maioria dos neoateus não fazem a mínima idéia do que estão fazendo ao “refutar”, por exemplo, algum argumento cosmológico.

    A Shirley respondeu isto aqui:

    Adamantdog
    Esse trecho que você destacou, nas quatro primeiras linhas,seria interessante como exercício de pensamento e apenas nesse sentido, mas então o deus mencionado não poderia ser “o” Deus, entende?
    Teria que ser outro, pois toda a argumentação da bíblia gira em torno de tudo que ela relata ter sido ‘inspirado’ por ele, no AT e depois narra a história do filho dele, no NT.
    Quanto á parte dos argumentos sólidos, ainda não soube de nenhum e não entendi isso de argumento cosmológico.

    Eu achei ruim?! não !! nunca!!

    Ela tem razão as 5 primeiras linhas ai do primeiro paragrafo (4 la no comentário original ) Exercicio de pensamento mesmo e o resto do paragrafo é discutir o sexo dos anjos.

    Eu pra ser sincero não havia percebido que o resto do paragrafo seria discutir o sexo dos anjos!! qdo ela comentou eu pensei: Sabe que ela tem razão!!

    Viu ai ela é perceptiva até nos textos?!

    Então Day minha linda eu gosto muito de voce fique la no Luciano e chega de briga voces.
    Eu fico por aqui !! mas quero lhe apresentar a “Lógica do Sabino” que é um site onde eu penso qeu voce vai gostar.
    Só qeu os ateus que respondem la são feras são bem estudados; se prepara Day pra batalha kkkkkkkkkk

    Beijos lindona vc é lindona Day

  9. Corrigindo a palavra la em cima é PERCEPTIVA

  10. Li os diversos comentários e obviamente estou de acordo com alguns deles. A partir do momento em que fizeram a tradução dos chamados “Livros Sagrados”, os leigos puderam e podem ler “estórias” deveras caricatas, além de hoje se saber que muitos textos foram alterados, depois de escritos algo tardiamente e segundo depoimentos orais (consta, ouvi dizer…). Cristo foi promovido a Deus no Concílio de Niceia (Séc.. III) e creio que aí também inventada a Santíssima Trindade. E estes são os pilares fortes do Cristianismo!!!
    Ambos difíceis de explicar de forma racional, tanto assim é que, não raro, se descartam invocando “mistério”.
    Cristo, como a Igreja o pinta, não existiu. Parece incontestável que existiu, isso sim, um homem que viveu sem se saber ao certo como e que fez história nos últimos dois ou três anos de vida. Terá sido um inconformado com determinadas práticas religiosas (e não só), tentando alertar os que o escutavam. Mas foram esses mesmos que, incompreensivelmente, exigiram a sua condenação à morte, quanto a mim de forma injusta, embora à luz das leis existentes isso possa ter cabimento. Este Cristo existiu e não terá ressuscitado.
    O Deus de que falam os tais Livros e nos impingiram enquanto crianças é, segundo a minha opinião, pura invenção humana, talvez decalcado do Deus Sol ou de outros, que antes foram adorados.
    Quando se passa ao COSMOS e nem a Ciência consegue explicar… renasce a superstição. Mas nesse patamar (e só nesse) admito a dúvida: Os que têm fé acreditam, os que não têm não acreditam.
    Uma coisa é certa, as duas opiniões ganham o mesmo… e é ridículo defender a existência da Divindade pela força, como fizeram os cristãos e agora o fazem os muçulmanos radicais. Se Deus existe, na ótica dessa gente, de certo não necessita que o defendam!!!
    Um abraço para as pessoas de bem, quaisquer que sejam as suas opiniões livres. O carater da pessoa não se mede pela raça, condição física, religião ou cor política. Há boas e más pessoas em todas essas áreas. Repito, abraço as boas.

  11. Sou ateu eu disse a muito tempo atrás, mas como afirmar isso sem ter conhecimento em várias crenças e filosofias, isso após 20 anos depois,
    Sim continuo mais ateu do que nunca.
    Coisas simples.
    Quantas vezes você rezou pedindo algo e conseguiu?
    Porque os padres e esses Safados dos pastores ficam pedindo dinheiro, já que na bíblia deles diz que não faltará nada ão filho de Deus.
    Balela, Deus, coelhinho da páscoa e papai noel é tudo invenção para tornar você um escravo desse sistema mediucre.dedeny

Deixe um comentário:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: