Qual o sentido da vida? (parte 6)

p_0003

No início da minha adolescência, pela época da Semana Santa, eu costumava assistir com a minha família a uma série de filmes na tevê chamada Os Grandes Heróis da Bíblia. Lembro de um deles sobre José, filho de Jacó, em que o herói bíblico lia a seguinte inscrição na parede do átrio da prisão egípcia onde fora condenado a passar o resto dos seus dias:

“Ó, INFELIZ CRIATURA QUE LÊ ESSAS PALAVRAS, ESQUECEI A VIDA, PORQUE A VIDA SE ESQUECEU DE VÓS.”

Menciono isso porque eu quero propor a você um terrível exercício mental, pelo qual você imaginaria assumir integralmente o destino de José, sem a reviravolta que a narrativa bíblica deu àquela estória. Claro que, para surtir o efeito desejado, isso exigirá um tanto de concentração e empenho de sua parte, sem o que a experiência não atingirá seu objetivo. Se há interesse ou curiosidade, basta ler a instrução a seguir e, depois, talvez antes de dormir, pôr em prática o experimento.

Imagine-se no átrio de uma antiga prisão egípcia naqueles tempos bíblicos. O que você fez para merecer a sentença é irrelevante. O que importa é que você foi condenada e apartada para sempre de tudo e de todos. Você já viu isso acontecer vezes sem conta com outras pessoas, e sabe que seus familiares e amigos estão fazendo a única coisa ao seu alcance: rezar ao seu Deus e chorar a sua má sorte. Desnecessário dizer que isso irá consolar apenas a eles mesmos. 

A vida que você levava, suas posses, as pessoas que amava, os lugares de que gostava, tudo isso pertence a um mundo do qual você foi expulsa. Agora você está numa prisão de pedra no meio de um deserto escaldante, e ninguém poderá alterar o seu destino.

Quando a pesada porta da sua cela for fechada, ela só vai ser novamente aberta para a retirada do seu cadáver, já em adiantada decomposição, porque somente o odor insuportável do seu corpo apodrecendo poderá anunciar ao mundo exterior a sua morte.

Até lá, seu alimento será jogado através de uma abertura no teto, em quantidade suficiente apenas para mantê-la longe da inanição. Toda água que irá beber se acumulará, uma vez por dia, numa depressão do piso em um dos cantos da cela, obrigando você a lamber o chão como um animal para matar a sede.

Você terá direito ao sono e a todo ar que puder respirar, mas até o fim da sua vida, a palha sobre o chão de pedra será seu único conforto; irá compartilhar o mesmo ambiente com seus próprios dejetos, e jamais verá outro ser humano de novo.

E quando o carcereiro finalmente a conduzir até a sua morada fatídica, antes de confiná-la para sempre naquele túmulo onde você estaria sendo sepultada, ele irá mostrar a você uma tira de couro que pende da abertura no teto por onde você seria alimentada. Ele vai lhe explicar que aquilo é o gatilho de um engenhoso dispositivo que é parte integrante da sua punição. Se acionado, uma de duas coisas irá acontecer, e nem mesmo a pessoa que armou o mecanismo sabe qual delas será: ou a porta irá se abrir, presenteando você com a anulação automática e incondicional da sua pena; ou um recipiente de barro despencará através daquela passagem no teto, estilhaçando-se contra o piso e preenchendo a pequena cela com um gás letal que a matará em segundos.

Dito isso, a pesada porta é trancada, e os passos do carcereiro, ecoando cada vez mais fracos no corredor de pedra, deixam você na contemplação atônita daquela pequena peça de couro suspensa no ar que, a partir daquele momento, passou a representar todo o sentido da sua vida. O único motivo pelo qual ainda valeria a pena continuar respirando.

A pergunta aqui não é se você acionaria ou não o dispositivo, porque isso seria o que você inevitavelmente acabaria fazendo. O que você deveria tentar justificar a si mesma tem a ver com o sentido de sua própria existência. Afinal, por que você arriscaria sua vida num jogo em que as chances de perdê-la seriam de cinquenta por cento?

Se você concluiu com êxito o experimento, vai concordar comigo que “manter-se viva”, pura e simplesmente, não faz o menor sentido. Viver não significa saciar a sede, a fome e a necessidade de sono. Pelo menos não para nós. O sentido da sua vida deve obrigatoriamente estar em algo que você não pôde encontrar dentro da cela, a ponto de fazer você concentrá-lo em um sistema que lhe possibilitaria a chance de cinquenta por cento de tê-lo de volta. Uma chance que você certamente consideraria alta demais para ser desperdiçada. 

 

Anúncios

131 Respostas

  1. Eu puxaria imediatamente a tira de couro, antes mesmo de não ouvir mais os passos do carcereiro. Se não houvesse essa opção, eu bateria com a cabeça na parede, até morrer. Mesmo que fosse necessário repetir isso várias vezes. Sem dúvida nenhuma.
    Fico imaginando esses caras condenados a prisão perpétua, porque não fazem isso, desde que o sentido de suas vidas não existe mais.
    Sou um ateu dono do meu destino. Não tive arbítrio ao nascer, mas tenho plenos poderes para definir o meu dia de morrer. Usarei esse mérito, certamente, no dia que a minha vida perder o significado. E esse dia está perto pra mim.
    abç

  2. calma ai meu amigo, quanto desespero! voce teve uma vida toda e ainda tem tempo para se livrar desse pessimismo .
    a final de contas voce deseja continuar vivendo ou não ?

  3. Barros
    Isso pode ser um pouquinho mais complicado do que ter que decidir entre morrer imediatamente ou ficar livre para recomeçar.
    E se a decisão de acionar ou não o mecanismo é que passe a ser o sentido que a pessoa dê à vida?
    Presa entre o medo da morte que pode ser iminente e a esperança de que assim não seja, aquela tira de couro bem pode se tornar todo o sentido dessa existência, miserável, mas ainda existência. A mente humana dá voltas em si mesma quando se trata de sobreviver.

  4. Shirley, talvez você não tenha conseguido se imaginar na situação descrita, o que é bem compreensível. Eu teria feito exatamente como disse o Alfredo. Mesmo porque não haveria nenhum motivo lógico para esperar por uma melhor oportunidade.

    E a palavra “sobrevivência” não se encaixa bem nesse caso. Você pode falar em sobrevivência com relação a um náufrago ou a alguém perdido numa selva, por exemplo, que precisaria se esforçar para encontrar água, comida e abrigo, o que não seria preocupação do preso. Ele poderia manter sua vida dentro da cela sem muitos problemas, relativamente falando. Só que sua vida não teria razão de ser, e não haveria por que adiar a fuga proporcionada pela escolha cega entre a liberdade e a morte.

    Se você, eu ou qualquer um estivesse mesmo numa situação dessas, duvido que ninguém ficasse esperando.

  5. Como eu acho que não consegui me expressar a contento, aqui vai uma outra abordagem.

    Se eu REALMENTE conseguir me imaginar preso sob aquelas condições, e tendo aquele dispositivo como uma passagem para fora daquela prisão, eu não teria motivos para fazer do tal dispositivo “o motivo” da minha existência, justamente porque a minha existência naquelas condições não faria sentido, não valeria a pena. Ou seja, eu não iria querer viver daquele jeito. Portanto, iria usar de imediato o dispositivo e cair fora dali, de um jeito ou de outro, e não usar uma suposta esperança de me libertar para me manter preso a uma vida que eu não iria querer viver.

    Espero ter explicado melhor.

  6. O Criaturo ali, tá perdidinho. Ouviu o galo cantar, mas não sabe onde.

    Acho que sequer ele leu o texto.

  7. Tranquilo, Barros, você se expressou com clareza já na primeira vez.
    Acho que eu é que não fiz isso…tenho o hábito de começar a falar ou escrever meio que já concluindo um raciocínio, e fica mais ou menos o caso de pegar o bonde andando.
    Eu estava pensando na capacidade de se iludir que a mente humana tem e até por isso há tantas religiões e versões de deuses. Além do que faltou acrescentar que na hipótese dada, o mais provável é que a pessoa enlouquecesse.
    Eu me imaginei sim na situação. Partindo da forma como eu costumo agir, sei que de imediato não tomaria nenhuma decisão porque no caso tudo que eu teria para me basear seria a palavra do carcereiro e eu nunca aceito alguma coisa só porque estão dizendo que é assim ou assado, tenho que ver para crer…rrsssr
    Mas a partir do momento em que me convencesse de que a única saída seria mesmo o tal dispositivo, eu o acionaria. É claro que a possibilidade de viver teria um peso tremendo, mas para mim, numa situação dessas não pesaria apenas a falta de sentido, a indignidade e o estar à mercê de outro (s)seria insuportável.

  8. Amigo Alfredo,
    me permita lembra uma outra grande figura da história. Qualquer coincidência com Você grande baluarte brasileiro do livre pensamento, humanismo, racionalismo e ateísmo, que terá tambem o seu nome escrito na história do Brasil e do mundo é pura coincidencia. Claro, que defendo o direito da Eutanásia, ortotanásia e livre arbítrio, mas vamos refletir sobre Hitchens que viveu corajosamente até o último suspiro que nenhum Deus lhe deu!

    Sobre CHRISTOPHER HITCHENS

    Christopher Hitchens foi um escritor e um orador com um estilo incomparável, comandando um vocabulário e uma série de alusões literárias e históricas muito mais amplo do que ninguém que eu conheço. Ele era um leitor cuja amplitude de leitura foi, simultaneamente, tão profunda e abrangente a ponto de merecer a palavra um pouco abafado “aprendeu” – exceto que Christopher era a pessoa menos abafado aprendi que você poderia conhecer.
    Ele era um homem cujo nome se juntou, na história do movimento ateísta / secular, com os de Bertrand Russell, Robert Ingersoll, Thomas Paine, David Hume.

    Ele era um debatedor que iria chutar o recheio de uma vítima indefesa, mas fez isso com uma graça que desarmou o adversário, ao mesmo tempo. Ele não foi enfaticamente da escola que acha que o vencedor de um debate é aquele que grita mais alto. Seus oponentes poderia ter gritado e gritou. Na verdade eles fizeram. Mas Hitch não precisava gritar, para que ele pudesse confiar na sua palavra, sua lógica de fatos e alusões, seu generalato comandante do campo do discurso, e os relâmpagos bifurcados de sua sagacidade.

    Christopher Hitchens era conhecido como um homem de esquerda. Mas ele era muito complexo um pensador para ser colocado em uma dimensão esquerda-direita única. Ele era um one-off: inclassificável. Ele poderia ser descrito como um contestador exceto que ele especificamente e corretamente negado o título. Você nunca sabia nada o que ele diria sobre até que você o ouvisse dizer isso, e quando o fez, ele diria que tão bem, e voltar-se tão completamente, que se você quisesse argumentar contra ele é melhor você estar na sua guarda .

    Ele foi reconhecido por todo o mundo como um intelectual público de liderança do nosso tempo. Ele escreveu muitos livros e inúmeros artigos. Ele era um viajante intrépido e um repórter de guerra de valor do sinal. Mas ele tinha um lugar especial no afeto de ateus e secularistas como o intelecto líder e estudioso de nosso movimento. Um adversário formidável para o pretensioso, dos confusos ou intelectualmente desonestos, ele era um amigo gentilmente incentivando aos jovens, o tímido, e aqueles provisoriamente sentindo o seu caminho para a vida do livre-pensador e não certo onde ele iria levá-los.

    Ele era inspirado, energizado e nos incentivou. Ele nos fez aplaudi-lo quase que diariamente. Ele até gerou uma nova palavra – o hitchslap. Não foi apenas o seu intelecto que admirava: era também a sua combatividade, o seu espírito, sua recusa em face ignóbil compromisso, sua franqueza, o seu espírito indomável, sua honestidade brutal.

    E na própria forma como ele olhou para sua doença no olho, ele incorporou uma parte do caso contra a religião. Deixe isso para os religiosos para queixar-se aos pés de uma divindade imaginária em seu medo da morte; deixá-lo a eles passam a vida em negação de sua realidade. Hitch olhou-lo diretamente nos olhos: não negá-lo, não cedendo a ele, mas enfrentá-lo diretamente e de forma honesta e com uma coragem que inspira a todos nós.

    Antes de sua doença, era como um autor erudito, ensaísta e orador, espumantes devastador que este cavaleiro valente liderou a acusação contra as loucuras e mentiras da religião. Durante sua doença, ele acrescentou uma outra arma para seu arsenal e os nossos – talvez a arma mais formidável e poderoso de todos: o seu caráter muito se tornou um símbolo notável e inconfundível da honestidade e dignidade do ateísmo, bem como do valor e da dignidade da ser humano quando não aviltado pela tagarelice infantil da religião.

    Cada dia de sua vida em declínio, ele demonstrou a falsidade do que a maioria dos miseráveis ​​de mentiras cristã: que não existem ateus nas trincheiras. Hitch estava em uma trincheira, e ele lidou com isso com uma coragem, uma honestidade e uma dignidade que qualquer um de nós seria, e deve ser, orgulho de ser capaz de reunir. E, no processo, ele mostrou-se ainda mais merecedores de nossa admiração, respeito e amor.

    Grande voz da razão, da humanidade, de humor. Grande voz contra a hipocrisia, contra a hipocrisia, contra o obscurantismo e a pretensão, contra todos os tiranos, incluindo Deus

    “Ela [a fé religiosa] nunca morrerá, ou pelo menos não enquanto não superarmos nosso medo da morte, do escuro, do desconhecido e dos outros.” p.23

    “A pessoa que tem certeza, e que alega mandato divino para sua certeza, pertence à infância de nossa espécie.” p. 21

    “O Velhor Testamento (…) apresenta a mulher como sendo clonada do homem para seu uso e conforto.” p. 59

    “O livro sagrado em uso há mais tempo – a Torá – ordena ao praticante agradecer a seu criador todos os dias por não ter nascido mulher.” p. 58

    “[A religião é] Violenta, irracional, intolerante, aliada do racismo, do tribalismo e do fanatismo, baseada na ignorância e hostil à livre reflexão, depreciativa das mulheres e coerciva para com as crianças.” p. 60

    “A religião vem de uma época da pré-história humana em que ninguém (…) tinha a menor idéia do que estava acontecendo. Vem da infância assustada e chorosa de nossa espécie e é uma tentativa infantil de atender a nossa inescapável necessidade de conhecimento, bem como de conforto, garantia e outras necessidades infantis.” p. 66

    “Hoje muitas religiões se apresentam a nós com sorrisos insinuantes e mãos estendidas, como um comerciante melífluo em um mercado. (…) Mas temos o direito de lembrar como elas foram bárbaras quando eram fortes e estavam fazendo uma oferta que as pessoas não podiam recusar.” p. 69

    “(…) até recentemente os cristãos podiam simplesmente queimar ou silenciar qualquer um que fizesse perguntas inconvenientes.” p. 110

    “Todas as religiões tomam o cuidade de silenciar ou executar aqueles que as questionam (e eu prefiro ver essa tendência recorrente como uma prova de sua fraqueza, e não de sua força).” p. 119

    “Os museus da Europa medieval, da Holanda à Toscana, estão abarrotados de instrumentos e equipamentos nos quais homens santos trabalharam com afinco para descobrir por quanto tempo poderiam manter alguém vivo enquanto era tostado.” p. 200

    “Dado o que foi revelado nas cidades modernas recentemente, causa arrepios pensar no que acontecia durante os séculos em que a Igreja estava acima de críticas.” p. 208

    “O que é possível afirmar sem provas também pode ser descartado sem provas.”

  9. Shirley, eu acho que ninguém ficaria tanto tempo a ponto de enlouquecer. Acho que todo mundo arriscaria a sorte. E será que você já sabe aonde eu quero chegar?

    Se você acha que uma pessoa enlouqueceria lá dentro é porque a vida teria perdido o sentido. Então, qual é o sentido da vida?

    Vou escrever nesse fim de semana os dois últimos textos que completam a série e respondem essa pergunta.

    Inté

  10. Quando um ateu expressa convicção à sua imaginação, sem, contudo, desvelar seus fundamentos, comete o mesmo erro do crente, quando, atribui veracidade à sua fé, improvável…

  11. O SUICIDA…

    A odisséia humana na terra, por si só, nos transforma em heróis dignos da salvação; não sei quem é mais meritoso, o que, penitente, espera à hora incerta do “retorno” ou o que, impaciente, por conta própria, a determina…

    Antonio Ferreira Rosa.

    http://antonioferreirarosa.blogspot.com.br/2013/01/o-suicidio.html

  12. “””Se você concluiu com êxito o experimento, vai concordar comigo que “manter-se vivo”, pura e simplesmente, não faz o menor sentido”””

    Sim, não faz o menor sentido manter-se vivo, também, se daqui a alguns anos, com a morte, virarmos poeira…

    “Nascer, crescer, viver, sofrer, ser feliz, envelhecer, adoecer e morrer, processos incompreensíveis, às vezes assustadores, mas creio, propositais. Pensar, entretanto, que tudo se acaba com a morte, é pior, aterrorizante. Preferível seria que o Sol atraísse, já, esta “esfera azul”, nos transformando imediatamente numa explosãozinha, num delgado fio de fumaça, se quer percebido pelo universo, dada a nossa insignificância perante a imensidão cósmica”…

    Antonio Ferreira Rosa.

    http://antonioferreirarosa.blogspot.com.br/2012/05/uma-alternativa-possibilidade-do.html

  13. Antônio, que um dia nós vamos “virar poeira” é, ironicamente, a única coisa com a qual todos nós concordamos, e uma das pouquíssimas certezas que temos.

    Tolice é fantasiar uma vida pós-morte e passar essa vida em função (e na espera) dela. Tolice, pra dizer o mínimo, pois tá mais pra burrice mesmo.

  14. Qual o sentido da sua vida, Antônio?

  15. Barros,

    Eu poderia relacionar, pra você, dezenas, talvez centenas de sentidos para minha vida, mas, vou citar apenas um:

    “A crença, saudável, quase convicta, de que o pensamento ateu esta errado”

    Penso, as transformações que passarei com o envelhecimento e a morte, não passam de propositais e finitas ignorâncias de conhecimentos; assim, não podem findar, de fato, a minha existência, mas, me conduzir, por paradoxo, ao desvelamento de tudo, e, à realidade do conhecimento absoluto, portanto, à vida eterna na perfeição e na felicidade, plenas …

  16. Barros

    Deixei de ler os seus textos por acha-los repetitivos demais, resumissem a criticar a bíblia ou a dizer que Que Deus é mal.
    o mais ironico é que voce, criou o seu mundo encantado do deus Barros, onde se faz cruel e incoerente, apenas para tentar dar uma maior razão as suas tolices ateias.
    O único bom senso que te resta é permitir que divergentes como eu, possa me expressar livremente , diminuindo assim um pouco da pieguice deste blog.
    Quanto ao sentido da sua vida esta bem claro, desperdiça-la perdendo tempo criticando a biblia.
    para mim seria a eternidade, pois uma breve vida não faz sentido nenhum, ou voces gostariam de terem nascido moscas ?

  17. Os crentes são como os ufólogos

    Deixam claramente seu entusiasmo e interesse no assunto interferir em seus pensamentos

    Quando alguém diz que sua vida “tem que ter sentido” ou que morrer e virar adubo “simplesmente não faz sentido” (para ele é claro) mostra que já perceberam que a verdade não é nada agradável, assim o melhor é enganar a si mesmo, e o máximo de pessoas que for possível, vivendo todos na mentira a tendência é que ninguém levante a bandeira da dúvida e o cérebro se acostuma a viver com essa ilusão…

    Por isso não discuto mais… é igual falar para um drogrado que mesmo que a sensação seja boa, no fundo é prejudicial…

    Abraço
    Cristiano

  18. Cristiano,

    (desculpe, estou sem os assentos do teclado) Ja que para os crentes virar adubo não faz sentido, e, pra voce faz, gostaria muitissimo saber qual o sentido em virar adubo? … Se for possivel pra voce elucidar essa questão…

  19. olá CRI-CRISTIANO ….HE..HE…HE..;HE

    Quando alguém diz que sua vida “tem que ter sentido” ou que morrer e virar adubo “simplesmente não faz sentido” (para ele é claro) mostra que já perceberam que a verdade não é nada agradável, assim o melhor é enganar a si mesmo, e o máximo de pessoas que for possível, vivendo todos na mentira a tendência é que ninguém levante a bandeira da dúvida e o cérebro se acostuma a viver com essa ilusão…

    R: quando pessoas inconscientemente desistem da suas vidas , pra elas o final da suas vidas se torna algo natural e até desejável, pois pensam que assim serão poupadas das dificuldades, das suas frustrações e também de um trabalho eterno obrigatório.

    sds

  20. Amigos

    Onde eu disse que virar adubo tenha sentido? Muito pelo contrário, também acho um m…, mas não há nenhuma evidência concreta que esse não seja nosso destino.

    O que eu disse é que não podemos deixar nosso “desejo” que a vida tenha sentido influenciar nas evidências que temos para observar sobre esse assunto.

    Se pensarmos em como funciona para todos os outro seres do planeta veremos que a natureza está cagando e andando para nós…

    Mas isso é trágico para quem acha que é um escolhido…

    Mas beleza, não quero criar mais polêmicas…

    Só acho que a carência pode levar ao desejo um vida melhor em outro lugar, já que essa já foi para o saco…

    E antes que alguém diga que falta alguma coisa na minha vida, pense que só cheguei a essa conclusão porque percebi que a maioria das pessoas que esperam algo de outra vida não tem a mesma vida que eu tenho… portanto pense nisso antes de achar que não tenho uma vida excelente…

    Mas fica como tarefa de casa, poste aqui qualquer evidência de que a vida tem sentido que não tenha o “dedo” do ser humano…

    Abraço
    Cristiano

  21. Barros,

    Eu poderia relacionar, pra você, dezenas, talvez centenas de sentidos para minha vida, mas, vou citar apenas um:

    “A crença, saudável, quase convicta, de que o pensamento ateu esta errado”

    Primeiro que não existe isso de crença quase convicta. É como se a minha namorada chegasse pra mim e dissesse que está “quase grávida”.

    E, certamente, você não entendeu a pergunta, e acho até que nem está lendo os meus textos. A pergunta é “Qual O sentido da vida?”, no singular. Existe “um” sentido que engloba qualquer outro que você possa listar. Esse você sabe qual é?

  22. Barros

    Deixei de ler os seus textos por acha-los repetitivos demais

    Errado. Você não lê meus textos porque você só tem a sua Bíblia e a sua fé para usar contra os meus argumentos. E como isso não serve…

  23. cri-cristiano disse> E antes que alguém diga que falta alguma coisa na minha vida, pense que só cheguei a essa conclusão porque percebi que a maioria das pessoas que esperam algo de outra vida não tem a mesma vida que eu tenho… portanto pense nisso antes de achar que não tenho uma vida excelente…

    R: independente de como as pessoas encaram suas vidas , elas lhe são próprias, assim ninguém poderá ter ou sentir a vida dos outros, na pratica o que vemos muito é a necessidade de uns cuidarem das vidas dos outros o BBB da vida real.

    Valmidenio disse: Errado. Você não lê meus textos porque você só tem a sua Bíblia e a sua fé para usar contra os meus argumentos. E como isso não serve…

    R: uso algumas passagens cristãs quando ela ilustra bem uma questão atual, mas de forma alguma utilizo a biblia para tentar insinuar alguma coisa, ja voce acredita que ridicularizar a bíblia seria o mesmo que provar uma inexistência divina, sua crença ateia limita-se as contradições bíblicas, mas se voce tivesse mais”criatividade” em formular bons argumentos, deixaria de ser apenas uma a um ateu bíblico.

  24. R: uso algumas passagens cristãs quando ela ilustra bem uma questão atual,

    Errado de novo. Você recorre a uns tantos versículos escolhidos a dedo, quando lhe é conveniente. Que é o que o crente pode fazer, afinal, a “palavra” do Deus dele não pode ser aproveitada integralmente. É preciso descartar toda a parte podre.

    ja voce acredita que ridicularizar a bíblia seria o mesmo que provar uma inexistência divina,

    A Bíblia já é ridícula por si mesma. E eu acho perfeitamente possível supor, sim, que se um ser supremo, perfeito, eterno, todo-poderoso, etc. quisesse escrever um livro, ele não seria passível de ser ridicularizado. Logo, isso prova que Deus é mesmo uma invenção.

    Chupa essa manga.

    Eu acho que o maior trauma dos crentes é justamente o fato de seu livro sagrado ser tão inútil, equivocado e grotescamente imoral. Talvez venha daí o motivo de nenhum crente ler a Bíblia.

  25. Val: ( assim fica mais facil, só não confundirem com do zorra total ) disse:
    Errado de novo. Você recorre a uns tantos versículos escolhidos a dedo, quando lhe é conveniente. Que é o que o crente pode fazer, afinal, a “palavra” do Deus dele não pode ser aproveitada integralmente. É preciso descartar toda a parte podre.

    R: nem tudo o que voce escreve pode ser aproveitado, só não deletamos a parte podre por não termos a senha do seu blog.
    mas alguns crentes menos radicais do que voce, até ja elogiaram alguns do seu textos como matrix, que para mim não passou de um belo tiro no pé,mas isto depende do angulo que se olha.
    Descartar o que não serve é ser inteligente, aproveitar a parte boa é sabedoria, jogar tudo fora por puro egocentrismo é prejudicial a evolução do ser.

    A Bíblia já é ridícula por si mesma

    R: então porque se da ao trabalho de ficar evidenciando algo tão visivel ? ja sei voce é contra tudo o que diverge da sua razão ?
    voce teria a dignidade de postar todas a virtudes dos ensinamentos cristãos ?
    Ou apenas capacidade para tentar desvirtuar, denigrir e ridicularizar, ja sei voce age assim porque se elegeu um soldado defensor da sua razão própria:

    E eu acho perfeitamente possível supor, sim, que se um ser supremo, perfeito, eterno, todo-poderoso, etc. quisesse escrever um livro, ele não seria passível de ser ridicularizado. Logo, isso prova que Deus é mesmo uma invenção.

    R: he….he…he…he … ridículo e irônico é esse seu argumento ao usar apenas um livro tentando provar que Deus não existe, ou seja da mesma forma que os crentes querem usa-lo para provar ao contrario.
    parabéns pela simplicidade, pelo que vejo voce pensa mesmo que ja conseguir provar que Deus não existe baseado em um livro.
    o que me diz deste: os deuses eram astronautas ?

    Chupa essa manga.
    Eu acho que o maior trauma dos crentes é justamente o fato de seu livro sagrado ser tão inútil, equivocado e grotescamente imoral. Talvez venha daí o motivo de nenhum crente ler a Bíblia.

    R: se não tivesse tão convicto de ter provado a inexistência divina, se fosse mais honesto, poderia reconhecer que se alguns ensinamentos cristão fossem seguidos na pratica, o mundo estaria numa condição social muito melhor, talvez a sua “inteligencia ficou cega de tanta informação”, alguém mais culto que voce te disse que Jesus não existiu e voce acreditou logo, é bem mais facil ignorar os seus ensinamentos do que pratica-los,mas lembre-se se voce estiver equivocado estará levantando falso testemunhos contra inocentes.

    nem todo crente é um religioso
    nem todo ateu é tão ateu assim

  26. leiam essa historia e descubram a origem da comédia atéia: http://religiaodeuslivre.wordpress.com/2010/08/29/ateu-o-homem-que-matou-o-papai-noel-inicio-i/

  27. Xiii Barros, agora a conversa ficou séria.

    “o que me diz deste: os deuses eram astronautas?”

    Agora, além de refutar Josué, Isaías Samuel, João, Pedro, Paulo e o resto do pessoal da bíblia você terá que refutar Erich von Däniken…
    Pelo menos será mais divertido, principalmente se você assistir uma série espetacular chamada Battlestar Galactica, que foi baseada, em linhas gerais, no livro dele “Eram os Deuses Astronautas?”
    Eis a pergunta que não quer calar:
    Afinal, foi Deus quem fez você ou foram Et’s?

  28. Shirley

    Tem algumas coisas engraçadas relacionadas a essa história dos deuses astronautas…

    E como com os crentes, a paixão pelo assunto leva a idéias “imbecis”

    A ideia mais imbecil e porque não cômica sobre os deuses astronautas é a de que as pirâmides e objetos similares seriam pontos de navegação… imagine só… uma civilização que domina as direções no universo, viajam em naves com tecnologia a anos luz da nossa precisam de uma bússola feita de pedra lascada para se achar por aqui…

    Depois dizem que sou grosseiro…

    Abraço
    Cristiano

  29. Acredito que estes debates só fazem sentido se ambos os lados NÃO se posicionarem como os “donos da verdade”. Se isto acontecer, só resta duas coisas ou o “sabe tudo” apresenta elementos de convicção inquestionáveis, ou vamos continuar nessa eterna lenga –lenga tendenciosa, e recheada de falácias inócuas…

    Temos que considerar uma premissa elementar de qualquer debate, se um dos lados possuir elementos de convicção concretos e suficientes deixará de ser confrontado e passará ser ACEITO…

    Cerco os ateus com os “arames” do argumento e eles, simplesmente, como bois sem cangaias, pulam as cercas da honestidade intelectual e continuam no pasto do “não existe” e do “morreu acabou”; onde, o “capim” do fundamento é como a sabedoria do tolo; e, a coerência, como a honestidade do corrupto…

    No caso aqui do blog, se os ateus se acham os “PAPAS” porque não dão o xeque-mate? Porque não apresentam elementos de convicção suficientes, e suscetíveis do crivo da ciência? SE NÃO PODEM FAZER ISSO, POR FAVOR, NÃO SE COMPORTEM COMO SE PUDESSEM; não sejam intelectualmente desonestos… “uma grande prova de ignorância é a presunção, a priori, do conhecimento máximo sobre um tema, especialmente, quando polêmico”.

    Só um debate, sem estes vícios, pode levar ao avanço do entendimento e à verdade, por hora desconhecida de todos, um dia…

    Antonio.

  30. q coisa é essa de :
    Chupa essa manga!?
    pra vcs que estao discutindo sobre a bibria! esses dias vi uns trechos da entrevista do Silas com a Gabi, na loja de um evangélico amigo meu. Ele ficava empolgado, parava a conversa, pedia silencio; dizia:
    olha o que o Silas vai falar agora, escuta essa, que “foda” (verdade).
    Mas chegou uma hora que eu quase vomitei e deu vontade de ir embora. Na hora, na parte que o Silas falou que a ciencia nunca conseguiu desmentir a Bibria em nada, ate hoje!
    Ele teve coragem de dizer isso na cara da Gabi, uma pessoa aparentemente culta. Se o programa fosse meu, mandava ele ir embora agora; parava a entrevista e tchau!
    Uma coisa é ele dizer como ele disse na questao sobre os gays e tal, que acreditava na biblia e pronto e que era contra o homosexual, a Gabi discordava dele, com uma visao de mundo humanista e sem preconceitos e ele como todo bom cristao fanático esbanjando racismo e xenofobia uma hora desabafou e pronto, disse: eu acredito na biblia e ponto final, o cara que nao acredita, problema dele!!!
    Isso mostra como a bíblia é sim, juntamente com a fé os únicos argumentos do crente e que por isso o BARROS nao está sendo repetitivo em seus textos.
    A muleta coercitiva do Silas para com a Gabi de que o mundo maravilhoso dele é o certo era nada mais do que uns escritos num tal livro sagrado. Assim é a visao de mundo dele em pleno século xxi – contra a maiioria da consciencia humana que começa a abrir os olhos e tentar enxergar as coisas de outra forma. Realmente só existe essas alternativas para o crente e para o Barros argumentar!

  31. Antonio

    Acho que você está equivocado… de uma maneira grosseira o papo que rola aqui da parte dos ateus é de que a única observação passível de certeza com relação a morte é de que sim, depois que alguém morre, ele vira adubo e pronto… isso sim é um certeza…

    No mundo “natural” essa é a verdade absoluta sim, quer os religiosos queiram ou não…

    Se existe algo fora do mundo natural, cabe a quem afirma ou “acha” o ônus da prova… e sinceramente, não poder provar que não existe é um consolo muito vagabundo…

    Nem falo da bíblia, ela é uma bobagem infantil que deve ficar de fra de assuntos e debates mais sérios…

    Apenas isso…

    Abraço
    Cristiano

  32. Antônio Rosa,

    o que você aparentemente propõe é a velha inversão do ônus da prova. O mundo que todos podemos dizer que conhecemos é esse onde pisamos, o natural. Certamente existem muitas coisas que não precisamos pisar, tocar, ver para saber que existem. Os sentimentos por exemplo são abstrações que ninguém nega existir por mais vagos que eventualmente sejam. Mas o alegado mundo sobrenatural sofre de uma carência enorme de “existência” … O mais próximo que ele chega da realidade é quando definimos ou simplesmente associamos essas coisas do outro mundo a ilusões. E ilusões existem.

    Não precisamos das Ciências convencionais, digo método científico, para provar a existência ou inexistência do seu deus ou dos demais. Na verdade, deve-se é rejeitar algumas racionalidades humanas e fazer uso da fé e da vontade de acreditar. É comum apelar pra Filosofia para provar a existência de por exemplo de Deus mas é igualmente fácil provar sua inexistência com essa mesma ferramenta. Uma saída mais digna é recorrer a liberdade ( religiosa ) e acreditar no que bem entender.

    Uma crítica recorrente e óbvia que se faz aos crentes é o quanto que eles são pouco exigentes com as tais “provas” quando a fé por si não pode ser usada. Daí começamos a gozação …

    Não vejo vícios nos debates. Percebo é a ânsia dos crentes em mostrar a validade de todas as provas e o costumeiro deboche dos céticos ao rejeitá-las. Mas essa ansiedade é motivada pela própria fé que ( de acordo com as escrituras ) precisa ser levada aos 4 cantos do mundo. Uma hora alguém iria questionar.

    E nós ateus ( ou neo ateus, caso queira ) tendemos a fazer bem mais que isso. “Destruimos” deuses com risadas e insultos e absolutamente nada nos acontece. Nada de sobrenatural pelo menos…

    Por favor me mostre onde estou errado.

  33. “Eu acho que o maior trauma dos crentes é justamente o fato de seu livro sagrado ser tão inútil, equivocado e grotescamente imoral. Talvez venha daí o motivo de nenhum crente ler a Bíblia”.

    Um cara que eu acho tão inteligente dizer uma ‘idiotice’ dessa é chutar o balde de vez….

    Poxa, mano… Faz isso não; fala assim não. Até parece que você quer CONVENCER NA MARRA que você conhece todo crente desse planeta…
    Isso mancha sua reputação, cara. Sua reputação de “entendido”, de “quem sabe o que diz”…

    Olha outra pérola: “A Bíblia já é ridícula por si mesma. E eu acho perfeitamente possível supor, sim, que se um ser supremo, perfeito, eterno, todo-poderoso, etc. quisesse escrever um livro, ele não seria passível de ser ridicularizado. Logo, isso prova que Deus é mesmo uma invenção”.

    Logo, isso prova… Isso o quê? Essa tolice que você disse? É disso que você está falando?

    É uma única pessoa que aparece por aqui como “Barros” ou pelo menos DUAS PESSOAS se utilizam desse nome?????

    Tem hora que o tal “Barros” fala tão sabiamente; porém, tem hora que dá até dó, do quanto é FINITA a mente da pessoinha…

  34. A bíblia, com alguma boa vontade, não é ridícula por si mesma se apenas e tão somente for vista como um documento histórico, uma fonte de estudo sobre como eram os costumes e a mentalidade dos povos da época.
    Ridículo é ver tanta gente, nos dias que correm, não só aceitando esse documento como a base angular de suas vidas como também entendendo que mais de dois mil anos depois, deve ser usado para organizar a vida de todos.
    E quando alguém levanta uma questão absurda e contraditória não raro imoral, o argumento de que se socorrem é que a bíblia precisa ser “interpretada”. Ora Deus é de um jeito, ora de outro e as definições para ele são aproximações limitadas pelo intelecto humano.
    Os crentes pretenderem que a bíblia é guia moral chega a ser insultante. Quando li a bíblia inteira pela primeira vez, fiquei horrorizada; nunca vi tanta imoralidade, parcialidade, rancor, arbitrariedade reunidas num lugar só.
    Por exemplo, e é só um entre muitos, o cerco de Jericó; qualquer pessoa com um mínimo de noção de certo/errado, justo/injusto, lendo aquilo se pergunta como pode ser possível que o mesmo Deus bom e justo pudesse ter patrocinado uma barbárie assim e continuar sendo aceito como bom e justo.
    O que segue-se é um raciocínio básico. Ou Deus é bom, justo, etc, ou não é. Se é, então o povo crente está adorando o deus errado e nunca conheceu o verdadeiro. Mas se for isso, onde está esse verdadeiro? Como ele nunca se manifestou e sendo o deus da biblia uma cópia fiel dos seres humanos, a conclusão possível é que o deus da bíblia é como os demais deuses.
    E esse raciocínio é só o começo da conversa. Daí a gente pode passar a pensar no Universo que esse deus em particular teria criado.

  35. Cristiano

    Sobre a civilização capaz de viajar pelo Universo e precisar de bússolas de pedra, você esqueceu que é preciso interpretar a coisa.
    O que pode ter acontecido é que esses astronautas, com medo de se confundirem, afinal esse é um sistema com oito planetas (ou nove, se eles não foram avisados que no futuro os humanos classificariam um planetoide como planeta e depois mudariam de ideia), decidiram deixar os monumentos aqui para diferenciar a Terra dos demais.
    Coisas como tamanho, densidade, ausência de atmosfera, composição química – meros detalhes – só são notados por gente arrogante que gosta de ridicularizar a crença alheia.

  36. Cristiano/Fernando

    “””depois que alguém morre, ele vira adubo e pronto… isso sim é uma certeza… ”””

    Cristiano essa é uma das coisas que não está em questão, é muito óbvia, todo mundo concorda, estamos falando do corpo material evidentemente…

    Quero ver você ou qualquer outro ateu do mundo, me provar que a CONSCIÊNCIA enquanto energia quântica evoluidíssima, morre junto com o corpo, junto com e cérebro…

    Quero ver você ou qualquer outro “PAPA” “sabe tudo” do ateísmo, me provar que a consciência não consegue transcender a morte do cérebro.

    Estas atitudes equivalem a ignorar totalmente a percepção do cérebro enquanto detentor de energias e informações (consciência), na sua forma mais tecnologicamente evoluída (quantica) que existe, e que existirá, no universo…
    Isto é como ignorar a possível relação dessa energia cerebral (consciência) ou (espírito sob o ponto de vista das religiões) com a, ainda, desconhecida e inexplorada Física Quântica…

    Como provar que, uma vez perdido o seu alojamento temporário, (cérebro), a consciência enquanto energia cerebral, não sobrevive? E, não saia em busca de uma nova forma de existência material ou até mesmo imaterial já que é uma forma de energia e relação com o cérebro é tão evoluída e refinada que ainda é incompreensível ao atual nível de conhecimento científico que detemos?

    Se não podem provar nada ou responder a estas questões, não se comportem, soberbamente, como se pudessem, e, não neguem pra si, ingenuamente ou espertamente, a obrigatória necessidade do ônus da prova…

    Antonio Ferreira Rosa.

  37. Fernando,

    Você disse,

    “””Mas o alegado mundo sobrenatural sofre de uma carência enorme de “existência”””

    Eu não acredito em mundo sobrenatural, e digo mais, o chamado “mundo sobrenatural” é apenas o mundo, ainda, oculto da ciência e do conhecimento humano, nada mais que isso, pode acreditar…

    Não se esqueça que, há apenas três séculos, o mundo da aviação, o mundo das viagens interplanetárias, o mundo das comunicações e das tecnologias que conhecemos hoje, eram mundos ABSOLUTAMENTE “sobrenaturais”.

    Portanto, o que continua sobrenatural, hoje, será absolutamente natural no futuro; inclusive, penso, a compreensão, meramente quântica, da preservação da consciência (espírito sob o ponto de vista religioso) humana, após a morte…

    Antonio Ferreira Rosa.

  38. Elienai Domiciano, você não deve ter muita prática em se envolver em debates. Então deixa eu te explicar o básico do que se pode considerar básico.

    Quando você critica um argumento dizendo que ele não faz sentido, que é uma tolice e tal, gera em quem lê aquilo a expectativa de que você vai dizer por que aquele argumento não faz sentido ou é uma tolice.

    Você está se saindo relativamente bem na primeira parte, que é justamente a mais fácil, mas precisa se aventurar na segunda parte, pra ver como você se sai.

    Eu sou capaz de apostar que você não vai se dar muito bem, e daí talvez advenha sua relutância em se enveredar pela segunda parte.

    Outra coisa, esse blog é praticamente voltado para a crença no Deus bíblico (nas três versões em que ele é comercializado). Mas como existem muitos deuses, e como você pode até ter criado um só pra você, como fez o Antônio Ferreira Rosa, seria conveniente você dizer em que deus acredita.

    De repente, ele não sendo Deus, talvez até exista, não é? Vai saber…

  39. Antonio

    Que bom que todos concordamos com o que acontece no mundo natural…

    Quanto a parte da “CONSCIÊNCIA enquanto energia quântica evoluidíssima”, precisamos primeiro provar que a consciência de fato é uma energia quântica… esse é o primeiro passo… sem isso a tendência de tudo que vem depois ser taxado de bobagem é enorme…

    E como os crentes no deus bíblico você cai no fraco consolo de que como não podemos provar que “a CONSCIÊNCIA enquanto energia quântica evoluidíssima não com o corpo” talvez ela existe… e a assim a vida de todos faça sentido…

    Acho esse consolo muito fraco para se apostar… Seria possível você nos provar de alguma maneira que a CONSCIÊNCIA “É” energia quântica evoluidíssima? Ou será que nesse ponto do debate precisamos “confiar” no Antonio Ferreira Rosa?

    Abraço
    Cristiano

  40. Quero ver é alguém provar que a consciência é energia quântica evoluidíssima…

  41. Cristiano/shirley/Fernando…

    Não dá pra provar, mas, dado o conhecimento inicial da física quântica e do universo e das demais ciências em evolução, atualmente, da pra fazer uma comparação com aquela história que leva alguém a concluir que um gato pegou um rato…

    “Alguém observa que, na extremidade de um tubo comprido entra um rato distraido e, na outra entra um gato astuto, depois de alguns segundos, sem nenhum dos dois terem saído, houve-se grunhidos desesperados compatíveis com os de um rato sendo devorado”… Por acaso você pensaria que o rato pegou o gato? Ou, que os grunhidos eram do gato sendo devorado por uma cobra que, também estava dentro do tubo, ou, apesar de não poder afirmar com absolutíssima certeza, você diz que o gato pegou o rato?…

    O que venho falando aqui neste blog e no meu, não pode ser provado obviamente, mas, pode ser colocado e, coloco dentro dessa perspectiva da história do gato e do rato, sem medo de ser feliz…

    A maioria absoluta das pessoas, entre essa maioria, os ateus, não consegue fazer uma avaliação antropológica do desenvolvimento da ciência e do conhecimento, nem usando a retrospctiva do passado com o presente, nem fazendo projeção futura a partir do presente, dai a dificuldade dessa percepção, atualmente, mas, não só isso, também, por falta de conhecimento científico sobre os processos de elaboração das tecnologias atuais…

    Acredito que essa tendência, no ritmo que anda a evolução, se inverterá em pouco tempo e a maioria das pessoas passará a visualizar a possibilidade do que venho apontando, como possível…

    Pra você ter uma idéia do tamanho do ceticismo e da resistência das pessoas, há poucos dias, em uma consulta de rotina com uma médica (clinica geral), religiosa, com a qual já havia consultado antes, disse-me que tinha visitado meu Blog. Depois de alguma conversa disse que, achava, que meu problema estava na minha forma de pensar…
    Por questão de educação, não a mandei pra algum lugar pouco digno… Assim, é a maioria das pessoas hoje, fazer o que… Só o tempo resolverá esse problema…

  42. PARADIGMAS PESSOAIS…

    Uma píton jovem, ainda em fase de crescimento, no seu habitat, caça constantemente o seu sustento; é uma predadora natural; quando porém, defronta uma presa grande, às vezes com chifres, e a devora, pode passar semanas, e até meses, numa imóvel e sonolenta digestão.
    Apesar do desconforto natural a ponto de regurgitar, a píton jamais será do mesmo tamanho, após algum tempo aquela presa é digerida; passa lentamente às entranhas do seu corpo, e complementa o seu crescimento, tornado-a apta a buscar presas maiores…

    MORAL DA HISTÓRIA:

    Fazendo uma analogia com o ser humano enquanto “caçador” permanente do saber e da verdade; quando alguns, obviamente mais resistentes às mudanças, deparam com um conhecimento novo, desses que quebram os seus paradigmas pessoais, podem levar dias para assimilar a novidade, porém, tal como a Píton, jamais serão os mesmos; com certeza crescerão, e, se tornarão aptos a ver mais longe…

    http://antonioferreirarosa.blogspot.com.br/2013/02/cacadores.html

  43. SS

    Xiii Barros, agora a conversa ficou séria.
    “o que me diz deste: os deuses eram astronautas?”
    Agora, além de refutar Josué, Isaías Samuel, João, Pedro, Paulo e o resto do pessoal da bíblia você terá que refutar Erich von Däniken…

    R: se voce considera ser sério querer refutar um livro achando que assim pode provar a inexistência divina, por isso sugeri que ele tentasse provar a inexistência de ETs refutando o livro “Eram os deuses astronautas ?”
    Quem começou brincando foi ele.

  44. Depois dizem que sou grosseiro…

    grosseiro não, ironicamente engraçado.

  45. Eis a pergunta que não quer calar:
    Afinal, foi Deus quem fez você ou foram Et’s?

    R: não sei se a pergunta foi para mim, mas estou com tempo:
    Deus é o criador de todos seres vivos , os que atingiram o nivel do raciocínio, desenvolvido em níveis diferentes são os que formam a familia humana universal.
    Quanto aos Ets voce pode provar com absoluta certeza qual a origem da raça humana ?

  46. ninguem disse isso:
    Isso mostra como a bíblia é sim, juntamente com a fé os únicos argumentos do crente e que por isso o BARROS nao está sendo repetitivo em seus textos.

    R O Barros é uma ovelha desgarrada, que mesmo deixando de ser crente ainda mantem o fanatismo biblico, ou seja tire a biblia dele, então não terá mais inspiração para refutar teistas, provavelmente tera que fecha este blog por falta de assunto, pois como ja disse “criatividade” e filosofia não são os pontos fortes dos ateus.

    obs. nem todo teista é um religioso fanatico biblico

  47. Fernando
    Por favor me mostre onde estou errado.

    R: consideram todo crente um iludido carente de uma proteção inexistente.
    Ateus preferem se fazer deuses de si mesmos, pois assim sentem-se independentes e auto suficientes, mas a vida prova ao contrario apresentando -se a eles na forma da total ignorância na mais completa dependência.
    ao invés de serem gratos ao criador por lhes ter concedido uma família, saudê , inteligencia , riquezas e alguns dons naturais, elegem para si o seu burro deus do acaso, este lhe é muito simpático pois alimenta seu ego.

  48. Elienai

    É uma única pessoa que aparece por aqui como “Barros” ou pelo menos DUAS PESSOAS se utilizam desse nome?????
    Tem hora que o tal “Barros” fala tão sabiamente; porém, tem hora que dá até dó, do quanto é FINITA a mente da pessoinha…

    R: bem vindo ao limitado “mundo fantástico do Barros” a maioria dos textos dele quando não esta criticando, desvirtuando, tentando ridicularizar a bíblia, esta brincando de ser o ridículo deus barros, dentro das suas historinhas maldosas, apenas para tentar parecer ter mais razão a sua crença ateia.

  49. ss
    Ridículo é ver tanta gente, nos dias que correm, não só aceitando esse documento como a base angular de suas vidas como também entendendo que mais de dois mil anos depois, deve ser usado para organizar a vida de todos.

    R: não vejo onde ajudar os outros tentando ser menos egoísta possa nos parecer ridículos ? Ou você não entendeu muito bem esses ensinamentos cristãos ?

  50. Criaturo
    É, eu sei que disse que desistia de conversar com você…rssrrsrs
    Vou te propor uma questão, esperando uma resposta honesta.
    Imagine que há um pai de muitos filhos e filhas. Em dado momento fica sabendo que quatro de seus filhos homens planejam raptar uma de suas filhas, de 16 anos. Ele tem conhecimento disso, mas nada faz, tendo poder de interferir.
    Então eles, após detê-la, a levam para uma casa e durante pouco mais de um mês a submetem a:
    estupro anal e vaginal inúmeras vezes; a queimam com cigarros, amarram-na pelas mãos no teto e usam como saco de pancada; garrafas, espetos de grelhar são introduzidos em seu ânus, além de fogos de artifício que foram acesos; obrigaram-na a arrancar um dos mamilos; introduziram uma lâmpada quente em sua vagina, a qual estourou lá dentro; foi seguidamente espancada com tacos de golfe, barras de ferro; cera quente foi derramada por seu corpo; foi obrigada a comer as próprias fezes e baratas; a certa altura ela já não podia nem mesmo ingerir água, vomitava; já não podia também andar, só se arrastar e nem urinar; também só conseguia respirar pela boca devido ao acúmulo de sangue nas narinas.
    Quando já não podia mais suportar, pediu para ser morta.
    Eles então derramaram fluido de isqueiro em seus braços, pernas e tronco e atearam fogo. Ela demorou cerca de duas horas para morrer. Eles colocaram seu corpo num recipiente e encheram com concreto.
    Filmaram a maior parte disso.
    A questão é:
    Esse pai, tendo conhecimento disso tudo, tendo o poder de parar ou nem deixar começar isso, nada faz, pois esses seus filhos têm livre arbítrio e sabem que se optaram por cometer tais atrocidades, pagarão por seus atos.
    É crível aceitar como real a existência de um pai assim e ao mesmo tempo afirmar que ele ama seus filhos?
    Ah sim, antes que alguém saque o argumento do ateu com trauma, estou só seguindo a afirmação do crente, que seu Deus é um deus de amor.

  51. Antonio Rosa
    Sobre suas afirmações: especular é uma coisa, acreditar, outra totalmente diferente.
    A especulação necessariamente envolve a dúvida e busca o fato; a crença aceita tudo como verdade.
    Você não pode dizer que ateus são desonestos quando não aceitam suas…colocações, se elas são expostas como fatos.

  52. Eu não “refuto Deus”, porque Deus é “autorrefutável”.

    Agora, dá licença que eu vou terminar de escrever o texto que responde a pergunta que nem você se atreveu a responder:

    Qual o sentido da vida?

    Eu acho que você não sabe. Se soubesse já teria respondido.

  53. Shirley, você disse:

    “””Você não pode dizer que ateus são desonestos quando não aceitam suas…colocações, se elas são expostas como fatos”””.

    Nunca disse, e nunca direi que os ateus são desonestos intelectualmente por não aceitar o que digo, mas, por dar, fanaticamente, veracidade ao que dizem sem provar que estão certos, e sem provar que eu estou errado… Isto sim, afirmo, é desonestidade intelectual… E vocês fazem isto o tempo inteiro…

    Jamais disse, também, que minhas hipóteses são fatos, se assim fosse não ia debater com vocês, apenas pedir para prestar atenção no que escrevo já que, assim, eu seria o “dono da verdade”…

  54. ss

    É, eu sei que disse que desistia de conversar com você…rssrrsrs

    R: fique a vontade,me lembro ter dito que não levo divergências para o lado pessoal, alias detesto pieguices, quando consigo contrariar as pessoas elas se tornam bastantes sinceras, eu gosto disso.

    R: vejo que andou lendo muitos textos do deus barros, o cara ta fazendo escola,mas sinceramente espero essa história não passe de um dos devaneios ateus, querendo criar um sádico deus ateu , para depois poderem afirmar: Eu não creio num deus incoerente desses…..ha..ha….ha…ha ..ha…ha… a ironia ateia é querer criar um deus ateu incoerente para depois terem a razão de poderem argumentar não creem nele, por ele ser ridículo.

    já li alguns do contos macabros do deus barros, onde ele assistia uma criança ser estrupada num parque complacentemente e outros do mesmo gênero,mas neste seu ponha macabro nisto, digno de uma bela terapia.
    Não nego que o mal exista e se existe faz parte de Deus ja que considero que ele seja tudo.
    Mas de forma alguma pessoas inteligentes deveriam usar o argumento do mal para tentarem justificar ou querer dar razão ao seu ateísmo.

    A questão é:
    Esse pai, tendo conhecimento disso tudo, tendo o poder de parar ou nem deixar começar isso, nada faz, pois esses seus filhos têm livre arbítrio e sabem que se optaram por cometer tais atrocidades, pagarão por seus atos.
    É crível aceitar como real a existência de um pai assim e ao mesmo tempo afirmar que ele ama seus filhos?

    1- é comum crianças se revoltarem contra os pais que sacrificam suas vidas para que elas possam ter vida, por exemplo obrigando as tomarem uma injeção , ou ao internarem um filho viciado é muito comum os filhos dizerem que “odeiam” seus pais, os mais egocêntricos chegam a desejar que eles “deixassem de existir”.
    mais tarde com o amadurecimento eles acabam percebendo que neste casos os pais estavam certos.
    2- Deus criou o universo com total autonomia para manter-se sem a sua interferência, ja na criação a ignorância total do ser permitiu que sua própria vontade moldasse sua personalidade, veja que interessante minha amiga: você não é assim porque Deus te impôs tal personalidade, você é do jeito que deseja ser,pois são suas ações reagindo sentimentos que auto determinam as características do seu ser.
    Tais escândalos, são causados pelo livre arbítrio de todos os seres é isso que faz aparentar uma injustiça, já que ela é realizada apenas pela raça humana entre vivos e mortos, sem a necessidade da interferência de Deus é o que eu digo sempre, com tanta gente viva e até as mortas , tomando conta da vida uns dos outros , não há necessidade de Deus exercer essa função, se Deus proporciona liberdade total e autonomia sustentando uma vida eterna, onde esta a injustiça divina ?
    3- quando você questiona onde esta tal Deus invisível, ele apresentou-se na forma dos seus pais, na consumação do seu nascimento, embora você não tivesse maturidade espiritual suficiente para entender isso.
    4- Digamos que o sofrimento que você tenta argumentar contra a bondade divina, seja a única possibilidade da existência, você abriria mão da sua existência apenas para se poupar deste tipo de sentimento ?

    Ah sim, antes que alguém saque o argumento do ateu com trauma, estou só seguindo a afirmação do crente, que seu Deus é um deus de amor.

    R: todo ateu demonstra um certo pessimismo contra a vida, alegando injustiças e sofrimentos, e inconscientemente buscam na crença de um breve termo para sua existência um descanso eterno para suas dificuldades e contrariedades.

  55. Val disse: Eu não “refuto Deus”, porque Deus é “autorrefutável”.

    Se tivesse dito não refuto a bíblia porque parte da biblia é auto refutavel, estaria sendo quase justo, porque na pratica seu ateismo ainda limita-se a tentar refutar o Deus biblico.

    Qual o sentido da vida?

    R: sentir!

    Quando a vida deixa de fazer sentido ?

    R: quando paramos de sentir

    ou seja voces “encontraram” o sentido da vida na anulação dele”

    he.he…he..he…he …mais uma das comédias ateias, fala sério!

  56. Criaturo
    Você deu voltas e mais voltas, mas não foi ao âmago da questão.
    Nenhum pai humano normal, tendo o poder de impedir que seus filhos se causassem tanto mal, ficaria inerte, deixando que um deles sofresse o livre arbítrio de outros.
    Como ateia, não estou ‘choramingando’ sobre as injustiças da vida, que poderiam ser sanadas pelo Deus em que os cristãos acreditam.
    Acontece que o maior apelo dos cristãos é justamente o amor divino.
    É com esse argumento que os pregadores sempre tentam convencer alguém, junto com o argumento da justiça divina.
    Tudo que eu como ateia faço é apontar a incoerência de tais argumentos.
    Um mínimo de raciocínio aponta o fato claro que o deus descrito na bíblia é uma criação humana.
    Meu princípio é não reconhecer a ninguém que leve a sério a bíblia e o deus descrito nela o direito de pretender que os ateus em geral são anormais porque não creem.
    E não inventei uma historinha.
    O caso que descrevi aconteceu de fato, entre novembro de 88 e janeiro de 89, no Japão e o nome da moça é Junko Furuta.
    Quando eu uso um exemplo como esse não é no espírito de “oh, como pode existir um Deus e permitir que aconteçam tais coisas?”
    É para demonstrar a que ponto as pessoas chegam quando querem se enganar.
    E você, caro Criaturo, me parece um caso ainda mais intenso, pois parece que abriu mão do modelo padrão, pois não pôde aceita-lo como se apresenta, para substituir por um outro modelo mais difuso; você está tentando adequar a vida real à sua necessidade de ter uma explicação, qualquer explicação, para tudo que não compreende e de que tem medo.
    Você apresenta a alternativa entre o sofrimento vs a bondade divina e pergunta se eu declinaria da existência se fosse só isso.
    Acontece que todo mundo já vive confrontando a probabilidade do sofrimento e só os suicidas desistem de viver por não suportá-lo.
    E os crentes disso e daquilo fogem dessa constatação cultivando seus deuses e a mitologia deles.
    Ateus têm medo do sofrimento como quaisquer outros; a diferença é que lidamos com isso de cara limpa, por assim dizer.
    Você chama nosso realismo de pessimismo, eu chamo de coragem.

  57. Antonio

    Sinceramente, a sua analogia do rato e do gato não da sustentação nenhuma a ideia de que mesmo não sendo passível de prova a consciência seja algo diferente de apenas um processo físico cerebral… se não entendi o pulo do gato (desculpe o trocadilho) por favor esclareça aonde está a relação…

    Para não entrarmos em mais um carrossel infinito de argumentos e contra argumentos, podemos simplesmente dizer então que você “acha” as coisas que você diz? E que você aceita que sem provas temos o direito de achar que você está equivocado?

    Abraço
    Cristiano

  58. Cristiano,

    Posso estar equivocado sim, acredito, porém, que esta possibilidade é bem menor que a possibilidade dos ateus estarem equivocados, também…

    Quanto a ter direito de pensar que estou equivocado, é um direito de qualquer um que tenha uma hipótese mais coerente que a minha… E, a hipótese sua e de todos os ateus, não é…

    Além do mais o direito de qualquer das partes pensarem assim ou assado sobre a outra, tem que ser recíproco, o que vocês não admitem…

    Quanto à história do gato e do rato acho que é bastante esclarecedora para o assunto em questão: Isto é, a probabilidade das coisas serem como eu digo que são é semelhante à probabilidade do gato ter pegado o rato dentro do tubo… Apesar de nenhuma das duas hipóteses (a minha, e a do gato e o rato) poderem ser confirmadas com absoluta certeza somente pela observação e pela constatação…

  59. Antonio

    Ótimo, honestidade intelectual acima de tudo:

    Veredito: Ambos concordamos que no mundo natural é o que vemos… você acha que existe “algo a mais” para a nossa consciência/conhecimento, eu acho que precisamos de mais evidências para levar essa afirmação a sério… mas o mais importante, ambos admitimos que podemos estar errados…

    O que nos leva aos crentes: “eles tem certeza que estão certos”, talvez essa seja a única maneira de acreditar em algo tão idiota como o deus bíblico e seu “livro sagrado”…

    Abraço
    Cristiano

  60. Barros, não reluto nem um pouco em me aventurar pela “segunda parte” que você disse. E, só pra constar, não sou estreante em debates. Pra dizer a verdade, sou estreante “nesse” tipo de debate, isto é, com ateus.
    Você me surpreendeu, cara. Admito que nunca tinha visto o ateísmo exposto dessa forma. Ainda bem que você destacou que esse blog é voltado para a crença no Deus da Bíblia, pelo menos não teremos que investir tempo falando de outros deuses, o que seria abrangente demais…
    O caso, Barros, é que não disponho (INFELIZMENTE) de tempo suficiente para debater e aprofundar-me em meus argumentos. Pelo menos por enquanto. Estou abarrotado de afazeres e um tanto perplexo com o que leio por aqui.
    Só que uma coisa me chamou atenção, Barros: pelo que eu vejo, suas experiências com “crentes” são um tanto curiosas. Por exemplo, vejo você falando muito de católicos e Testemunhas de Jeová. Ou, quando fala de protestantes, vejo você falando daquele tipo maluco e fanático, sem inteligência, sem argumentos, sem precisão no que diz.
    Sabe aquela história que você me pediu pra ler, sobre as sacolas? Pois então, achei legal e tal, mas garanto uma coisa: eu não te responderia do jeito que a tal Sofia respondeu. Tenho uma linha de raciocínio muito diferente da exposta na história.
    Quero dizer com isso que você (nem ninguém) deve julgar o todo pelo indivíduo, tal como você faz com bastante entusiasmos ao dizer que nenhum crente JAMAIS leu a Bíblia toda.
    Eu não só li a Bíblia toda várias vezes como continuo lendo. Estudo diligentemente as Sagradas Escrituras e estou certo de que NÃO TENHO A RESPOSTA PRA TODAS AS SUAS PERGUNTAS. Aliás, Barros, eu também tenho as mesmas perguntas que você, as mesmas dúvidas, as mesmas indagações.
    Mas essas dúvidas não são próprias de um ateu, e SIM do ser humano. É uma dúvida de todos. Por exemplo, por que sobreveio todo aquele mal sobre o patriarca Jó? Por que Deus pediu para Abraão matar seu próprio filho queimado? Por que Deus fez o homem e depois se arrependeu? Por que Deus mandou apedrejar um lenhador só porque ele trabalhou no sábado?
    São questões complicadas, Barros. O fato de você não compreender a Bíblia, ou o Deus nela apresentado, não te dá o direito de duvidar que há uma inteligência superior. Nem a você e nem a mim.
    Eu não compreendo Deus, não consigo entendê-Lo. Compreendo-O dentro da minha fé, mas pela lógica e pela inteligência jamais.
    Será que estou querendo dizer que para crer em Deus tem que se desprover de inteligência? Lógico que não. É fato que muitos que creem em Deus são tapados segundo a sabedoria terrena, muitas vezes até analfabetos. Só que isso não acentua o quanto a fé seja burra, ou possa ser burra.
    Eu sei o seguinte: quanto mais se tenta analisar Deus e compreendê-Lo pela lógica, mais se descrê n’Ele e em Seus propósitos.
    Você se mostra DESCRENTE porque não entende Deus, não entende a Bíblia. Beleza, é um direito seu não confiar na Bíblia. Só que o que te intriga não é tanto a maluquice de Deus, mas sim o fato de que, se Ele é tão poderoso, então por que permitiu que a Bíblia fosse tão sem pé e sem cabeça.
    Claro, Barros… Claro que você, pela inteligência humana, nunca vai entender a Bíblia. Nunca vai descobrir os seus segredos, suas chaves… Nem eu, nem ninguém.
    A Bíblia está repleta de versículos que fazem sentido, mas ao mesmo tempo está recheada de versículos que desconversam, ou se contradizem (vistos assim por nós, humanos). Admito isso. A maioria cristã não admite, mas eu sim.
    Dou razão aos ateus quando indagam sobre certos assuntos que, expostos pela Bíblia, parecem até nocivos e repugnantes. O que eu JAMAIS vou concordar é um ateu negar a EXISTÊNCIA de Deus apenas pelo fato de não compreender a Bíblia. Isso não atesta nada, não assegura a inexistência de Um Ser Superior.
    É como a pergunta aqui exposta: qual o sentido da vida?
    De modo geral, eu sei lá… Como poderia saber?
    E você, Barros, admite que a ciência não explica tudo? Admite que existem fenômenos “sobrenaturais”, estranhos, que são tão reais quanto o abstrato, por isso não podem ser denominados como imaginação ou fantasia? Admite que a ciência não encerra o conhecimento? Admite que o Universo transcende o que qualquer humano poderia alegar que sabe? Admite?
    Será que algum ateu poderia admitir que talvez esteja enganado, que talvez exista sim uma energia superior, uma força sobrenatural, um Criador atemporal?
    Ou vai me dizer que um ateu só acredita no que pode ser comprovado pela ciência? Eu não conheço muito bem a ideologia dos ateus, mas acho que não é bem assim não. Corrija-me se estiver equivocado, por favor.

  61. Elienai, eu disse que, uma vez que você havia classificado meus argumentos de idiotas, era de se esperar que você se dignasse a explicar por que eles eram argumentos idiotas. E aí, pra me dizer que você “não tem tempo” para explicar, você me escreveu esse jornal??

    O tempo que você levou para escrever isso daria de sobra pra você explicar por que meus argumentos são idiotas. E por que eu quero que você explique isso? Ora, porque um crente dizer que os argumentos de um ateu são idiotas é a coisa mais fácil do mundo, e só exige (aqui, no caso) que ele saiba escrever.

    Aí ele escreve “Seus argumentos são de uma idiotice de dar pena”, e fica posando de pombo, aquele do xadrez, entende?

    E agora, só pra não perder o costume:

    Eu não compreendo Deus, não consigo entendê-Lo. Compreendo-O dentro da minha fé, mas pela lógica e pela inteligência jamais.

    É exatamente isso do que eu estou falando. Uma pessoa poderia tentar convencer a duas outras a comerem cocô de gato pra ficar com a pele bonita. Uma delas não iria aceitar porque essa porra não faz o menor sentido, e a outra iria comer merda baseada na própria fé.

    Obrigado, querido, mas você jamais vai me convencer a comer a merda do seu Deus.

  62. O caso, Barros, é que não disponho (INFELIZMENTE) de tempo suficiente para debater e aprofundar-me em meus argumentos.

    Sem dúvida requer pouquíssimo tempo para dizer que os argumentos dos outros é uma idiotice. Como se eu já não soubesse disso…

  63. Elienai
    Desculpe-me me intrometer na sua discussão como Barros,mas não concordo com seu ponto de vista nisto:

    Por exemplo, por que sobreveio todo aquele mal sobre o patriarca Jó? Por que Deus pediu para Abraão matar seu próprio filho queimado? Por que Deus fez o homem e depois se arrependeu? Por que Deus mandou apedrejar um lenhador só porque ele trabalhou no sábado?
    São questões complicadas, Barros. O fato de você não compreender a Bíblia, ou o Deus nela apresentado, não te dá o direito de duvidar que há uma inteligência superior. Nem a você e nem a mim.

    R: por mais que tenhamos fé em Deus, estas questões se tornam bem simples basta usar o bom senso da razão humana, para perceber que Deus jamais ordenaria tais barbaridades, Jesus mesmo ensinou que Deus nunca pede por holocaustos e sim sempre por misericórdia, acreditar ao contrario disso seria abrir mão da razão em prol a crendices culturais incutindo, o sagrado sob pena do pecado condenando ao inferno eterno.
    Tambem não aceito que a partir de Jesus o deus vingativo, cruel, ciumento, incompetente do AT (nisto o ateus tem razão, este deus é auto-refutável), tenha se transformado no Deus mais coerente de Jesus no NT, pois um Deus não pode ter personalidade mutante, a não ser que seja um deus humanizado.

  64. Jesus mesmo ensinou que Deus nunca pede por holocaustos

    Aí você pergunta: O que Jesus veio fazer mesmo aqui na Terra? Ah, sim. Ele veio ser sacrificado em holocausto a Deus… Ok.

  65. SS
    Você deu voltas e mais voltas, mas não foi ao âmago da questão.
    Nenhum pai humano normal, tendo o poder de impedir que seus filhos se causassem tanto mal, ficaria inerte, deixando que um deles sofresse o livre arbítrio de outros.

    R: natural minha cara, se Deus discriminasse a liberdade ela não existiria então perderia o sentido da nossa criação, pois não teríamos função alguma no universo seriamos apenas uma sombra de Deus seguindo todos os seus passos, em outra palavras são os erros e acertos que dão sentido a nossa existência.

    Como ateia, não estou ‘choramingando’ sobre as injustiças da vida, que poderiam ser sanadas pelo Deus em que os cristãos acreditam.

    R: talvez seja o seu bom senso indicando que tais injustiças não seja tão injustas quanto lhe parecem, mas ao contrario do que você pensa anular tais injustiças representaria anular a própria raça humana.

    Acontece que o maior apelo dos cristãos é justamente o amor divino.
    É com esse argumento que os pregadores sempre tentam convencer alguém, junto com o argumento da justiça divina.

    R: Jesus : “quem quiser me seguir , que pegue a sua cruz e me siga”

    Um mínimo de raciocínio aponta o fato claro que o deus descrito na bíblia é uma criação humana.

    R: voce não esta totalmente errada, na verdade ha uma oscilação entre a inspiração divina e a ganancia humana, quando o pensamento transforma-se em um ensinamento acima do egoismo humano, ele pode ser creditado a Deus, Jesus é um bom exemplo disso a ser seguido.

    E você, caro Criaturo, me parece um caso ainda mais intenso, pois parece que abriu mão do modelo padrão, pois não pôde aceita-lo como se apresenta, para substituir por um outro modelo mais difuso; você está tentando adequar a vida real à sua necessidade de ter uma explicação, qualquer explicação, para tudo que não compreende e de que tem medo.

    R: Evolução faz parte do ser, quando as respostas não satisfazem é intuitivo procurar por outras.
    Faz parte do meu ser procurar pela razão da minha existência (Deus), amo a vida e desejo que ela seja eterna e nisto coloco toda minha fé e otimismo.
    Para ateus é bem mais comodo simplesmente alegarem que são frutos de leis físicas cegas e burras dando luz a seres inteligentes e complexos que também por um acaso terão um breve fim.

    Você apresenta a alternativa entre o sofrimento vs a bondade divina e pergunta se eu declinaria da existência se fosse só isso.
    Acontece que todo mundo já vive confrontando a probabilidade do sofrimento e só os suicidas desistem de viver por não suportá-lo.

    R: ótimo! Deus da o frio conforme o cobertor, se voce concorda que pode suportar a sua vida do jeito que ela é, então é sinal que Deus prove todas suas necessidades materiais e espirituais, embora não satisfaz todos os seus desejos, graças a Deus! ja pensou como isto poderia ser fatal?
    “Cuidado crianças com que desejam” pois seus pedidos poderão ser atendidos.

    Você chama nosso realismo de pessimismo, eu chamo de coragem.

    R: voce mesmo contradiz seu argumento que a espera pela morte eterna seja um ato de realismo e coragem, e nós crentes somos covarde iludidos pela crença na proteção de deuses inexistentes a espera da continuação da vida.

    VEJA:

    Acontece que todo mundo já vive confrontando a probabilidade do sofrimento e só os suicidas desistem de viver por não suportá-lo.

    R: Ateus são também suicidas inconscientes pois elegeram na crença da morte eterna uma porta de escape para livra-los do trabalho, das lagrimas ao preço também das alegrias.

    Voce gostaria de continuar vivendo eternamente ?

  66. Val-midenio:
    Jesus mesmo ensinou que Deus nunca pede por holocaustos
    Aí você pergunta: O que Jesus veio fazer mesmo aqui na Terra? Ah, sim. Ele veio ser sacrificado em holocausto a Deus… Ok.

    R: conversa mole, Jesus veio para “ensinar” a diferença da maior Razão Deus da egoista razão humana, por ter desmascarado religiosos hipócritas, e gananciosos foi “assinado por eles”.

  67. Mandou bem ai Criaturo, na sua resposta ao Elienai, (partindo-se da premissa que Deus exista )

    O interessante Criaturo é ver como os crentes tb são idólatras, colocando um livro (um objeto ) ao mesmo nivel de Deus como muito bem disse minha amiga Shirley.

    Eu penso que o Elienai nunca leu outra coisa fora da biblia, por exemplo esta estória do diluvio esta la no “Baghavad-Gita” (o livro sagrado indiano)que tem datação muito mais antiga do que a biblia.

    No minimo ele poderia pensar o seguinte :Se tem livros mais antigos com a mesma estória, posso concluir que: são estórias repassadas de geração a geração e que as da biblia são apenas mais uma.

    Como você bem disse Criaturo:

    R: por mais que tenhamos fé em Deus, estas questões se tornam bem simples basta usar o bom senso da razão humana, para perceber que Deus jamais ordenaria tais barbaridades, Jesus mesmo ensinou que Deus nunca pede por holocaustos e sim sempre por misericórdia, acreditar ao contrario disso seria abrir mão da razão em prol a crendices culturais incutindo, o sagrado sob pena do pecado condenando ao inferno eterno.
    Tambem não aceito que a partir de Jesus o deus vingativo, cruel, ciumento, incompetente do AT (nisto o ateus tem razão, este deus é auto-refutável), tenha se transformado no Deus mais coerente de Jesus no NT, pois um Deus não pode ter personalidade mutante, a não ser que seja um deus humanizado.

    Se formos crer como o Elienai (idólatra) alguem vai estar mentindo!!
    Ou DEus ou Jesus.

  68. Um cego criticando uma pintura. Pobre diabo.

    Jesus teria vindo à Terra “só para ensinar”.

    Daí, quando já estava quase com a missão terminada, já quase indo embora pro Céu, scatabimpa! Ele foi surpreendido com uma acusação e crucificado.

    Como eu tenho certeza de que ele leu PELO MENOS os evangelhos, fica claro demais que é burrice dar atenção a uma pessoa assim tão desproporcionalmente desonesta. Isso porque o crente pra ser crente precisa já de um alto grau de desonestidade intelectual. Mas nesse nível… não dá pra mim, não…

  69. Cristiano, você disse:

    (((O que nos leva aos crentes: “eles tem certeza que estão certos”, talvez essa seja a única maneira de acreditar em algo tão idiota como o deus bíblico e seu “livro sagrado”))),

    Concordo contigo, entretanto, para os crentes que passam por aqui e pensam que conhecem a bíblia, aqui, passam a conhecer realmente…

    Assim, para continuar a revelação das “verdades bíblicas”, vai mais um estudo que fiz e publiquei no meu blog…

    (MAIS UMA DA BÍBLIA post nº 0096)
    http://antonioferreirarosa.blogspot.com.br/

    Vejamos o que diz a “palavra de deus”, segundo a bíblia…

    ÊXODO cap. 20 versos 20 e 21.

    “””Se algum senhor bater em seu escravo ou escrava com uma viga de madeira, e morrerem debaixo da sua mão, será castigado; porém, se ficarem vivos por mais um ou dois dias, não será castigado, porque é sua propriedade'””.

    Como podemos ver a passagem bíblica é muito clara sobre o que quer transmitir:

    PRIMEIRO: Admite, legitima e legaliza a escravidão como uma coisa natural e justa, já que não a condena nem mesmo a recrimina como sendo abominável, enquanto exploração de um ser humano por outro, principalmente, na prática escravagista.

    SEGUNDO: Admite legitima e legaliza como algo normal, a violência, a agressão e o assassinato de um ser humano contra seu semelhante; visto que, conforme o texto, o tempo de dois dias de vida após a agressão, dá direito ao perdão para o agressor.

    TERCEIRO: Admite, legitima e legaliza a condição do ser humano enquanto mercadoria ou animal irracional, já que pode ser escravo e ou propriedade um do outro.

    Como pode existir alguém que pensa que o Deus verdadeiro criador da humanidade e do universo seria capaz de estabelecer uma relação escravagista, de agressões a assassinatos como algo normal, como sua palavra e sua lei?

    Bem, como já disse outras vezes, se admitimos que o deus bíblico é um assassino, sanguinário, de fazer inveja a Hitler, a bíblia, é a verdadeira expressão da sua palavra, sendo assim, verdadeira;
    Mas, se admitimos que o DEUS verdadeiro, criador da humanidade e do universo, é o DEUS do Bem, bom e justo, a bíblia tem que ser, forçosamente, uma fraude, jamais, a palavra de Deus…

    Antonio Ferreira Rosa.

  70. Elienai,

    Já que você acredita que a bìblia tem que ser respeitada, como você entende e explica as contradições de uma passagem como essa de Êxodo Cap. 20 ?

    Não vale dizer que é uma coisa só para aquela época?…

  71. adam
    Eu penso que o Elienai nunca leu outra coisa fora da biblia, por exemplo esta estória do diluvio esta la no “Baghavad-Gita” (o livro sagrado indiano)que tem datação muito mais antiga do que a biblia.

    R: ele me parece uma pessoa bem culta, porem um crente bem tradicional que ainda mantem a crendice da biblia ser a fiel palavra de Deus, algo sagrado e intocável e não questionável.
    assim para alguns é mais facil tentar querer justificar coisas injustificáveis do que ir contra uma cultura imposta a seculos pelo medo do fogo eterno.
    quanto aos plagios biblicos, quando pessoas em epocas e culturas muito diferentes contam a mesma moral da historia , alguma parte dela deve ser verdadeira.

    sds

  72. val-midenio :
    Um cego criticando uma pintura. Pobre diabo.

    R: decida-se é um ateu ou é um satanista.

    Como eu tenho certeza de que ele leu PELO MENOS os evangelhos, fica claro demais que é burrice dar atenção a uma pessoa assim tão desproporcionalmente desonesta.

    R: burrice para mim seria continuar discutindo com um ateu obssecado pela biblia , para mim a sua falta de recursos argumentativos, não pode ser classificado de desonestidade intelectual e sim uma falta de criatividade bem tipica da limitação ateia.
    Quando tiver algum argumento que não seja de origem biblica podemos voltar a discutir algo menos emocional.

  73. Criaturo

    Ainda hoje, quando relembro esse caso, sinto mais angústia do que posso expressar quando penso no que essa menina sofreu, não só o sofrimento físico, mas a forma como teve retirados todos os atributos que definiam sua humanidade. Também penso na mãe dela e no que deve ter sentido quando soube o que sua filha passou, sozinha.
    E você vem falar da bondade de Deus por permitir tanta miséria para nosso bem.
    Cheguei a pensar que você estava tirando onda com a minha cara.
    Só que não, né?
    Quando a religião ou a crença nisso ou naquilo não está alienando as pessoas a respeito do conhecimento daquilo que o ser humano pode ser, em termos de bestialidade, está proporcionando um escudo ideal para quem não consegue sentir um mínimo de empatia ou respeito por seus semelhantes.
    No primeiro caso, ao utilizar a estória do livre arbítrio combinado com o tal do “Deus sabe o que faz”, a maioria das pessoas sente-se liberada de encarar todo o mal que fazemos uns aos outros por estar em nossa natureza essa capacidade. Poucas pessoas tem estômago para encarar esse fato. É preferível se esconder na auto ilusão de que há alguém que vai punir e recompensar de acordo com os feitos de cada um.
    No segundo caso a religião é uma serva ainda mais útil. Dá a certa classe de indivíduos a racionalização necessária para que se permitam considerações, e se deixados livres, atos contra seus semelhantes que os colocam num nível diferenciado.
    E é essa mesma classe de indivíduos quem mais alto ergue a voz para falar do amor e da bondade divina, para se permitir dar lições de moral a outros e cobrar respeito por um deus que é a cara deles, por ser cria de suas mentes.
    Em qual deles você se encaixa é o que eu fico me perguntando.
    Deuses servem apenas para tornar o ser humano pior do que naturalmente é. Seja o Deus cristão, seja o dos muçulmanos, seja a sua versão pessoal.
    E limitados intelectualmente também. Que outra explicação há para quem escreve uma coisa assim:

    “: Ateus são também suicidas inconscientes pois elegeram na crença da morte eterna uma porta de escape para livra-los do trabalho, das lagrimas ao preço também das alegrias.”

    O que você está querendo dizer com isso? Que na tal outra vida a coisa continua exatamente como nessa? Só assim se explica que ateus prefiram permanecer mortos, mas como você sabe que o trabalho, as lágrimas e as alegrias estarão à espera dos mortos? Você já morreu e voltou para nos dar as boas novas? Ou más, já que vai continuar tudo igual; e se vai, para que diabos sua versão de deus se deu ao trabalho de construir um corpo que envelhece, adoece, morre e apodrece? Baita desperdício de tempo e material, hein?

  74. Barros, meu caro:

    Argumento idiota e tolo, que eu quis ENFATIZAR (já que você não sacou o que eu quis dizer), é o que você faz questão de reiterar, ou seja, que NENHUM crente jamais leu a Bíblia por completo.
    Isso é tolice, isso é idiotice.
    Não te chamo de tolo, muito menos de idiota. Pelo contrário, você é muito convincente no que diz e super inteligente.
    Às vezes, baixa o nível (o que eu detesto), mas por mim tudo bem…
    Se é pra chamar o que vem do ‘meu’ Deus de “merda”, fique à vontade. Você poderia utilizar-se de outros termos, mas prefere esculachar. Se é pra ACENTUAR o quanto você é ateu, não tem necessidade. Já entendi isso.
    Mas, mesmo assim, obrigado pela resposta.

  75. ADAMANTDOG:

    De idolatria acho que você não entende muita coisa, pois me chama de idólatra assim de graça… Por quê? Apenas porque considero o “conteúdo” da Bíblia sagrado?
    Você (e tantos) confunde as bolas… Não tenho nenhuma reverência pelo livro em si, pelo papel, pelas páginas ali… O que reverencio é o conteúdo, a mensagem. Livro por livro, a Bíblia não passa de um qualquer. Só que, ao se crer nela, descobre-se o quanto ela DE FATO vale. Não no exterior, mas no teor espiritual.
    Talvez você não assimile isso, eu entendo. Mas, por favor, atenha-se a isto: não sou idólatra. Idólatra é quem tem o livro, o material, como sagrado, como objeto santo e ungido. Não sou desse tipo.
    A Palavra de Deus está MUITO ACIMA de um livro. O livro é só um instrumento material, tal como o nosso cérebro é em relação a mente humana…

    E que ousadia, não? Dizer que acha que eu nunca li outro livro a não ser a Bíblia…. Péssimo hábito de quem NITIDAMENTE não quer nem saber de respeitar o argumento alheio… Parabéns.

  76. Barros:

    Você TAMBÉM tem o péssimo hábito de subestimar o ‘outro lado’, digamos. Isso é horrível.
    Talvez você seja assim porque está acostumado a debater com crentes com tal hábito desagradável. Bom, não sou esse tipo de crente. Classifico sua tolice sem jamais negar o quanto é inteligente o assunto opor você exposto.
    E o que você disse sobre o “meu jornal”, não é bem assim. Tenho prática em escrever e, quando me disponho de 5 minutinhos ou mais, posso escrever um comentário um tanto extenso… Isso não significa que eu tenha esses poucos minutos assim o tempo todo. Todo mundo aqui deve ter suas ocupações e pode me entender.
    Só acho ridículo (de novo) a atitude de muitos, que é rechaçar a opinião do outro sem o mínimo respeito, já taxando disso e daquilo sem ter conhecimento de causa.
    Não estou me sentindo ofendido com você nem com ninguém, mas que isso prejudica o entusiasmo, ah se prejudica…
    Seria bacana se todos assumissem uma postura sem acusações levianas e descabidas, inclusive eu mesmo. Obrigado.

  77. Corrigindo: “…o assunto opor você…” #erro de digitação#
    >>>>>>>>>”…o assunto por você exposto”.

  78. Criaturo, não está se intrometendo… O assunto aqui é de todos. Esteja à vontade, obrigado.

    Assim como ADAMANTDOG, também acho que você mando muito bem em sua resposta. É complicado demais, às vezes, assemelhar o Deus da Lei com o Deus exposto pelo Novo Testamento, mais precisamente por Jesus Cristo.
    Eu, como crente, sou um dos poucos a admitir isso. Muitos crentes não dão o braço a torcer, não admitem certas discrepâncias aparentes na Bíblia.
    Bom, mas isso não desfecha a fé. Essas aparentes dessemelhanças não implicam na justificativa apregoada aos quatro ventos pelos ateus.
    Você quer que eu te explique essas contradições?
    Não explico, ninguém explica. Ninguém é capaz de dar uma explicação lógica. Como eu já disse, Deus é ilógico.

  79. Barros:

    Permita-me reescrever o que você escreveu:

    “O crente “burro”, pra ser crente, precisa já de um alto grau de desonestidade intelectual”.

    É isso, Você deve conhecer uma INFINIDADE de crentes burros.. Daí sua conclusão precipitada.

  80. Elienai Domiciano

    Pergunta rápida, que espera uma resposta rápida (apenas um sim ou não)

    Não quero explicações sobre hermenêutica e ou interpretações, apenas um sim ou não

    Você acredita que Noé viveu por volta de 900 anos e que a Terra tem ao invés milhões de anos alguns milhares de anos?

    PS: Se você não der uma resposta objetiva como um sim e um não vou entender que é um sim, mas que você tem vergonha de admitir…

    Abraço
    Cristiano

  81. Viu ai criaturo?! agora ficou claro que o Elienai crê que todas estas leis injustas do velho testamento ja citadas por vc e pelo Antonio Ferreira vem de Deus.

    Veja o que ele disse:

    Bom, mas isso não desfecha a fé. Essas aparentes dessemelhanças não implicam na justificativa apregoada aos quatro ventos pelos ateus.
    Você quer que eu te explique essas contradições?
    Não explico, ninguém explica. Ninguém é capaz de dar uma explicação lógica. Como eu já disse, Deus é ilógico.

    Sr. Elienai Deus não quer que o Sr. defenda injustiças em nome dele não!!
    Estas leis ai do velho testamento são coisas de homens e não de Deus. (para se ter mais créditos, creditaram essas leis a Deus)

    Tão simples!! (pra qeum crer rrrss)

  82. Sr. Elienai ja que o Sr crê!! custa o Sr. pensar pleo menos um pouquinho sobre o que nossos amigos Criaturo e Antonio disseram?!

    Criaturo disse:

    assim para alguns é mais facil tentar querer justificar coisas injustificáveis do que ir contra uma cultura imposta a seculos pelo medo do fogo eterno.

    Antonio Ferreira disse:

    ÊXODO cap. 20 versos 20 e 21.
    “””Se algum senhor bater em seu escravo ou escrava com uma viga de madeira, e morrerem debaixo da sua mão, será castigado; porém, se ficarem vivos por mais um ou dois dias, não será castigado, porque é sua propriedade’””.
    Como podemos ver a passagem bíblica é muito clara sobre o que quer transmitir:
    PRIMEIRO: Admite, legitima e legaliza a escravidão como uma coisa natural e justa, já que não a condena nem mesmo a recrimina como sendo abominável, enquanto exploração de um ser humano por outro, principalmente, na prática escravagista.
    SEGUNDO: Admite legitima e legaliza como algo normal, a violência, a agressão e o assassinato de um ser humano contra seu semelhante; visto que, conforme o texto, o tempo de dois dias de vida após a agressão, dá direito ao perdão para o agressor.
    TERCEIRO: Admite, legitima e legaliza a condição do ser humano enquanto mercadoria ou animal irracional, já que pode ser escravo e ou propriedade um do outro.
    Como pode existir alguém que pensa que o Deus verdadeiro criador da humanidade e do universo seria capaz de estabelecer uma relação escravagista, de agressões a assassinatos como algo normal, como sua palavra e sua lei?
    Bem, como já disse outras vezes, se admitimos que o deus bíblico é um assassino, sanguinário, de fazer inveja a Hitler, a bíblia, é a verdadeira expressão da sua palavra, sendo assim, verdadeira;
    Mas, se admitimos que o DEUS verdadeiro, criador da humanidade e do universo, é o DEUS do Bem, bom e justo, a bíblia tem que ser, forçosamente, uma fraude, jamais, a palavra de Deus…

    Medite ai só um pouquinho sobre o que nossos amigos disseram Sr. Elienai!!!

    E por favor nos poupe dos seus “coringas que não dizem nada”

    Tipo: “Deus é ilógico” (concordo rrsss)

    Shiva é ilógico, portanto Shiva é o verdadeiro Deus

    Allah é ilógico, portanto Allah é o verdadeiro Deus (Este com mais seguidores até do que Jeova)

  83. Sr. Elienai olha só que coisa mais certa e bem mas muito bem dita pela nossa amiga Shirley:

    Quando a religião ou a crença nisso ou naquilo não está alienando as pessoas a respeito do conhecimento daquilo que o ser humano pode ser, em termos de bestialidade, está proporcionando um escudo ideal para quem não consegue sentir um mínimo de empatia ou respeito por seus semelhantes.

    O Sr. com esta conversa de Deus é ilógico e tudo vale (Inclusive todas estas atrocidades do velho testamento)

    Me faz pensar o seguinte:

    Qual a diferença de um Talibã que diz: Allah é ilógico e explode todo mundo?

  84. Cristiano, você quer me enrolar por quê???

    Já que você quer resposta rápida, então está bem. Para a primeira pergunta, sim. Pra segunda, NÃO.

  85. ADAMANTDOG

    Quer descrer na Bíblia como Palavra de Deus, descreia. Só que esse negócio de tentar desmoralizar Deus por causa da incompreensão total da Bíblia não vai dar em nada.
    Você não compreende a Bíblia. Nem você nem nenhum ateu. Isso eu entendo. Parabenizo qualquer ateu que tenha um argumento inteligente, mas encerrar o assunto em cima de um equívoco terrível é tão fajuto quanto satirizar por satirizar.
    Diferente da maioria dos crentes, eu estou aqui tentando conversar com vocês, tentando entender a razão de sua descrença. Posso dizer que já estou entendendo, e dou uma certa razão pra vocês.
    Uma vez, AMANTDOG, conversei por horas e horas com um ateu chamado Samuel e pude ver o quanto aquele camarada era inteligente e gentil no debate. Ele não me rotulava disso ou daquilo. Ele apenas expunha seus argumentos. Discordou de mim o tempo todo. Em nenhum momento chegamos a um consenso comum, porém havia um equilíbrio no debate. Eu me dava ao “trabalho” de tentar entendê-lo e ele igualmente em relação a mim.
    Isso aqui, ADAMANTDOG, não é um debate político. Não estamos brigando aqui, por isso descarto qualquer resquício de desentendimentos e anulo esse negócio de ‘rótulos’…
    Quanto ao que você disse que te faz pensar, há muita diferença, meu caro. E você já disse tudo, veja: “Estas leis ai do velho testamento são coisas de homens e não de Deus”. Pois é, pois é, pois é….

  86. antonio ferreira rosa

    Não posso explicar a Bíblia só porque acredito nela. Sério mesmo. Não tenho resposta pra todas as indagações. Aliás, como já disse ao Barros, eu também tenho as mesmas dúvidas, meu caro. As mesmas dúvidas.
    Fico imaginando: como poderia Deus, há tempos atrás, mandar apedrejar assim por pouco e AO MESMO TEMPO reprovar o maltrato para com o próximo???
    São questões complicadas, querido. Complicadas.
    Não me doou ao luxo de tentar explicar a Bíblia toda, pois não posso fazer isso. Nem eu, ,nem ninguém.
    Há que ache que pode fazer isso, o que é um grande engano.

  87. Não me dou ao luxo…….***
    Teclado aqui está com problemas….rss

  88. Elienai Domiciano

    Não quero enrolar ninguém… só estou cansado de “interpretações”

    Quanto a sua resposta, as duas são “entendidas” como verdadeiras segundo a bíblia, mas isso é irrelevante, já que a minha conversa com alguém religioso acaba quando alguém diz que passa pela sua cabeça acreditar que alguém viveu 900 anos…

    Seja feliz na sua crença

    Abraço
    Cristiano

  89. Domiciano, com todo respeito a sua pessoa que, a mim, parece muito gente boa. Mas, como milhões, teve essa ideia falsa da bíblia inserida na mente ainda na infância, agora é muito difícil e lenta a percepção dessa lavagem cerebral e dessa farsa milenar a que foi submetida a humanidade. Sua desistência em explicar a bíblia é sintomática.

    Penso que é o primeiro passo que você esta dando pra se livrar da teologia enganosa da bíblia, e focar apenas num teísmo, coerente e razoável, o que, dentro da bíblia, é completamente impossível…

  90. SS
    E você vem falar da bondade de Deus por permitir tanta miséria para nosso bem.

    R:entenda que bem e mal são conceitos humanos que não podem caracterizar Deus, a maioria dos seres humanos classificam para si o bem como sentimentos prazerosos ou desejáveis e o mal sendo os sentimentos indesejáveis.
    mas na pratica acaba existindo uma divergência no entendimento desses dois conceitos, pois é impossível querer padronizar um mesmo sentido ,para pessoas que diferem em sentimentos , interpretações e afinidades.
    Para uma maior compressão no sentido da vida é necessário ir alem do sentido padronizados, ou filosoficamente vermos a vida por ângulos diferentes dos tradicionais.
    Deus não é bom nem mal ele é o que deu certo a pura razão.
    Ja disse que Deus criou a vida e deu a ela todas condições para ser autônoma, dando total liberdade ja no inicio da criação do ser, isentou-se da ditadura paternalista divina, permitindo que uns cuidem dos outros, oras submissos oras subjugando.
    Qual o preço da liberdade na vida humana ?
    R: sentimentos desejáveis e indesejáveis,(o bem e o mal), criador e criaturas.
    por isso perguntei-lhe , se abriria mão da existencia apenas para deixar de sentir sentimentos que te fazem sofrer, embora sacrificando também os que te fazem ser feliz , ou desejar continuar vivendo?

    Quando a religião ou a crença nisso ou naquilo não está alienando as pessoas a respeito do conhecimento daquilo que o ser humano pode ser, em termos de bestialidade, está proporcionando um escudo ideal para quem não consegue sentir um mínimo de empatia ou respeito por seus semelhantes.

    R: não nego que a biblia ou algumas religiões são fonte de maus exemplos a não serem seguidos, mas a priori a base das religiões pregam uma sociedade mais justa ,esta seria a parte inspirada por Deus o caminho difícil que Jesus recomendou que seguíssemos, que depois acaba sendo desvirtuado pelo orgulho e pelo egoismo humano.

    No primeiro caso, ao utilizar a estória do livre arbítrio combinado com o tal do “Deus sabe o que faz”, a maioria das pessoas sente-se liberada de encarar todo o mal que fazemos uns aos outros por estar em nossa natureza essa capacidade. Poucas pessoas tem estômago para encarar esse fato. É preferível se esconder na auto ilusão de que há alguém que vai punir e recompensar de acordo com os feitos de cada um.

    R: Concordo que devemos lutar para o cumprimento de uma justiça !
    mas algumas pessoas ainda se iludem com a justiça humana, pois principalmente no Brasil ela chega quase a ser inexistente dentro de um sistema falido, a impressão que se tem é que temos marginais no poder fazendo leis para beneficiarem e incentivarem outros marginais.
    Não basta punir é preciso fazer o infrator indenizar suas vitimas trabalhando, porem o materialismo por si só não pode alimentar os sentimentos da alma que se foram precocemente vitima de um assassinato, nem compensar a dor das almas que ficaram, é neste sentido espiritual que algumas pessoas mantem sua fé na justiça divina.

    No segundo caso a religião é uma serva ainda mais útil. Dá a certa classe de indivíduos a racionalização necessária para que se permitam considerações, e se deixados livres, atos contra seus semelhantes que os colocam num nível diferenciado.

    R: Fato,algumas pessoas não praticam injustiças ou deixam de praticar apenas pelo uso da fé que existe uma justiça divina, se for for um placebo não deixa de ter um efeito benéfico.

    E é essa mesma classe de indivíduos quem mais alto ergue a voz para falar do amor e da bondade divina, para se permitir dar lições de moral a outros e cobrar respeito por um deus que é a cara deles, por ser cria de suas mentes.

    R sim, o orgulho desvirtua a fé:
    Jesus: o observava um religiosos dentro de uma sinagoga de cabeça alta batendo no peito e “pensando” graças a deus por que cumpro todas as minhas obrigações religiosas e não sou como este pocador ao meu lado, o outro homem ajoelhado humilhava -se reconhecendo seu pecados, então jesus comentou que este estava mais justificado diante de Deus do que o orgulhoso.

    Em qual deles você se encaixa é o que eu fico me perguntando.

    R: não passo de uma micro-partícula tentando visualizar me dentro da maior Razão Deus.
    Acreditar nesta razão dando sentido a vida me faz crer que nunca perderei a razão do meu sentido.
    Religião deveria ser apenas uma ferramenta do berm,mas que tambem poderá ser usada para o mal.
    Se algumas pessoas conseguem contribuir para construção de uma sociedade mais justa,sem fazer uso de crenças, ótimo!
    Eu sempre digo que mutos ateus se encontram no céu muitos crentes no inferno das suas próprias consciências.
    algumas pessoas precisam passar pela fase do ceticismo durante a eterna construção do seu “eu”.

    O que você está querendo dizer com isso? Que na tal outra vida a coisa continua exatamente como nessa? Só assim se explica que ateus prefiram permanecer mortos, mas como você sabe que o trabalho, as lágrimas e as alegrias estarão à espera dos mortos?

    R: voce consegue acreditar em outro maior sentido para sua vida?

    pela lógica pessoas que que ainda não nasceram estão na mesma condição das que morreram, vivendo no mundo espiritual a espera da continuação das suas vidas em bilhões de formas em mundos diferentes, ou aqui mesmo na terra para resolverem suas “pendengas” dando continuidade em uma maior concistencia na formação do ser”eu”.

    mas como você sabe que o trabalho, as lágrimas e as alegrias estarão à espera dos mortos?

    R: intuição nata, mais algumas experiências próprias e tambem conhecimento da experiência de pessoas próximas.
    Só posso dizer que tive a sensação de estar morto e que neste caso foi muito agradável, porem isso não signifique um padrão e nem que da próxima vez sera da mesma forma, acredito que céu inferno esteja relacionados a um estado transitório que a consciência se encontra.

    Você já morreu e voltou para nos dar as boas novas? Ou más, já que vai continuar tudo igual; e se vai, para que diabos sua versão de deus se deu ao trabalho de construir um corpo que envelhece, adoece, morre e apodrece? Baita desperdício de tempo e material, hein?

    R: um dia nunca é igual ao outro, na eterna formação do ser “eu”.
    E´comum um conservadorismo de uma situação de aparente conforto que aliado ao medo do desconhecido promovem a estagnação permissiva pelo ser.
    Nesta condição após dado ao ser, naturais oportunidades convidando a evolução, quando o mesmo insiste em permanecer estagnado, também naturalmente o universo conspirará para que ele seja naturalmente forçado a ter que seguir rumos diferentes que lhe trarão experiências novas .
    A morte é uma grande ferramenta espiritual na aprimoração de todos os seres vivos, eu não diria que o trabalho que sustenta e da sentido a vida seja um desperdicio, antes mantem sua razão, pois vida significa sentimento. ação e movimentos.

  91. Criaturo, minha pergunta serve a você e a todos os crentes..

    Se a lógica de deus não nos é compreensível, se nem vocês crentes o entendem e não podem explicar logicamente a sua crença para nós ateus vocês vem aqui apenas para pregar?

    Abraço
    Cristiano

  92. Elienai

    É complicado demais, às vezes, assemelhar o Deus da Lei com o Deus exposto pelo Novo Testamento, mais precisamente por Jesus Cristo.
    Você quer que eu te explique essas contradições?
    Não explico, ninguém explica. Ninguém é capaz de dar uma explicação lógica. Como eu já disse, Deus é ilógico.

    R: a explicação é bem simples, ante se faz necessário uso do bom senso para distinguirmos o joio do trigo as leis politicas de moisés e dos seus ensinamentos inspirados por Deus.
    Jesus fez isso veja: Fariseus hipócritas que ensinam preceitos de homens, cuidado com falsos profetas .
    Jesus: Não pense que vim destruir a lei (de Deus) e os ensinamentos dos profetas e sim da sentido verdadeiro a eles, porque naõ foi Moisés que deu a seus pais o verdadeiro pão do céu no deserto (verdadeira doutrina divina).
    Eu sou o verdadeiro pão que desceu do céu (verdadeira doutrina divina), seus pais comeram do pão de moisés (doutrina) e morreram em pecados, quem comer da minha carne (doutrina) tera vida eterna.
    e ainda finalizou : “Toda planta (ensinamento) que o meu pai não plantou sera arrancado dos corações dos homens.

  93. adam
    Sr. Elienai Deus não quer que o Sr. defenda injustiças em nome dele não!!
    Estas leis ai do velho testamento são coisas de homens e não de Deus. (para se ter mais créditos, creditaram essas leis a Deus)
    Tão simples!! (pra qeum crer rrrss)

    O adam tem razão, fazer isto mesmo que com boa intenção é querer absolver culpados, só por que eles estão jogando no mesmo time que o nosso, em outras palavras um “advogado do diabo”

  94. Criaturo, o “uso do bom senso” não pode também ser caracterizado como um “conceito humano” também?

    Ou seja, o meu bom senso pode ser diferente do seu? Fazendo com que seu argumento seja falho?

    Abraço
    Cristiano

  95. cris
    já que a minha conversa com alguém religioso acaba quando alguém diz que passa pela sua cabeça acreditar que alguém viveu 900 anos…

    R: isso depois de deus ter afirmado que o homem era carnal e não viveria mais do que 120 anos.
    mas deixando as contradições biblicas de lado, talvez 900 anos da quele tempo fossem, equivalentes aos 90 anos de hoje.
    ou então são as condições desfavoráveis dos tempos modernos que diminuiram em 10 vezes o tempo de vida do AT.

  96. cris

    Criaturo, minha pergunta serve a você e a todos os crentes..
    Se a lógica de deus não nos é compreensível, se nem vocês crentes o entendem e não podem explicar logicamente a sua crença para nós ateus vocês vem aqui apenas para pregar?

    R: posso encarar isso como um desafio ?

    Eu possuo uma lógica divina, dentre outras coisas afirmo que Deus é tudo , todos e o todo, isso inclui a criação da dor e do sofrimento, tambem defendo uma teoria da “Formação da razão do ser “eu”
    Se tiver afim podemos discutir estas questões que não tem nada haver com pregações emocionais.

  97. alem do mais acredito que o Elienai se expressou mal ao dizer que Deus é ilógico, acredito que seria melhor afirmar que o deus apresentado por Moisés é contraditório oscilando entre a razão e a falta dela.

  98. Ou seja, o meu bom senso pode ser diferente do seu? Fazendo com que seu argumento seja falho?

    Sim !

  99. Cristiano, entendo sua exaustão. Às vezes, sinto-me igualmente enfastiado. Mas olha: crer na possibilidade de uma vida longa, tipo a descrita no capítulo 5 de Gênesis, não é tão idiota assim.
    Eu tenho lido muita coisa a respeito. Assisti, também, algumas palestras e entrevistas sobre o assunto. Sabia que alguns cientistas acreditam que uma vida longa como a apresentada no Gênesis não é assim tão impossível? Pois é…
    Teríamos que aprender a não poluir o nosso ar, pra começar. Só nisso, nossa longevidade alcançaria, NO MÍNIMO, os 150 anos. Depois vem a poluição da água, que, se acabada, ajudaria a nos fazer ultrapassar os 200 anos. Quem diz isso não sou eu, mas sim alguns cientistas.
    Sério mesmo? Acho meio maluquice tais dados, ,mas de certa forma faz sentido.
    Dizem, também, que o contato com a natureza, longe do “stress” e da poluição sonora, nos ajuda a viver mais e melhor. Agora, pensemos: se naquela época o ar era puro, a água também, não havia cidades como hoje, então por que achar LOUCURA crer que os camaradas viviam 500, 600 anos? Ou até mais?
    Acho um exagero da tua parte desistir de conversar comigo (não que eu seja religioso, pois não sou) apenas porque acredito na possibilidade de uma vida muuuuuuuuuuuuuito longa.
    Na Bíblia, fala-se ainda do rejuvenescimento com a implantação do Milênio….. Já vi cientistas falando que, se for do jeito que está descrito na Bíblia, isso também é possível. Ou seja, uma pessoa com 80 anos pode continuar a viver e, aos poucos, voltar a ter uma saúde forte, inclusive uma aparência bem melhor, como se estivesse ficando “mais novo”, atingindo assim uma idade bem mais elevada do que 80, tipo uns 120, 150 anos….

  100. antonio ferreira rosa

    O caso, meu querido, é que a Bíblia tem DOIS TESTAMENTOS. Muita coisa na Bíblia, mas muita coisa mesmo, está direcionada ao Judaísmo, não ao Cristianismo.
    Talvez pergunte: mas o Deus não é o mesmo?
    Sim, mas e daí? Isso quer dizer que o Cristianismo tem que aderir COMPLETAMENTE aos usos e costumes judaicos? Claro que não.
    Mas a galera não quer entender, quer fazer passar por imoral o Deus da velha aliança por não distinguirem uma coisa da outra.

  101. alem do mais acredito que o Elienai se expressou mal ao dizer que Deus é ilógico….

    Criaturo, não me expressei mal, não. Deus é COMPLETAMENTE ilógico

  102. Se eu pensasse assim seria um ateu!

  103. Elienai, obrigado por me lembrar — volta e meia me esqueço — por que é inútil debater com crentes como você.

    Obrigado mesmo. De coração.

  104. Isso quer dizer que o Cristianismo tem que aderir COMPLETAMENTE aos usos e costumes judaicos? Claro que não.

    Bem-feito, Barros! Bem-feito.

  105. De nada, Barros. De nada, mesmo.
    É tão inútil quanto querer convencer TODO MUNDO que Deus é uma ilusão.

    Garanto: nem você, nem ninguém, JAMAIS vai conseguir isso. Jamais!!!

  106. E, quando eu disse “usos e costumes”, utilizei-me de uma expressão muito comum entre os que creem.
    Por um instante, esqueci-me de que o blog é de autoria de alguém ateu e que a maioria aqui também é ateu.
    Caso um dia alguém queria se interessar pelo o que eu DE FATO quis dizer, terei o prazer de explicar.

  107. Caso um dia alguém queira….****

  108. Sr. Elienai a pergunta é:

    E Deus não sabia, que todos iriam usar a biblia toda como regra de vida até o dia de hoje?!
    Mas mesmo naquela época se ele impusesse a moral de hoje, ele seria ouvido com certeza, ninguem iria se atrever a questionar ele com relação a escravidão por ex , se ele a proibisse !

  109. Leia-se “até os dias de hoje” ai em cima

  110. Numa olhada desatenta a gente pode até se espantar com a dissociação que Elienai e Criaturo estão fazendo entre Javé e Jesus, e eles podem soar incoerentes.
    Com um pouco mais de atenção, dá para perceber que na verdade eles estão prestando um testemunho muito interessante.
    Testemunho não da crença, mas do fato histórico.
    Lá se vai Javé ocupar o panteão dos deuses aposentados (Zeus, Hórus, Mitra, Quetzalcoatl, entre outros já se preparam para dar boas vindas melancólicas), cedendo o espaço para Jesus ou alguma adaptação dele, no imaginário crente.
    Eles ainda resistem, receosos do poder residual que Javé possa ter, mas é questão de tempo.
    Como soe acontecer desde que os seres humanos sentiram necessidade de criar um alter ego do tipo super hiper mega blaster poderoso,quando um modelo de deus vai ficando ultrapassado, por qualquer razão, ele é gradativamente substituído por outro.

    Requiescat in pace, Javé.

  111. E o que eu mais acho detestável no comportamento dos religiosos é justamente essa prerrogativa que eles acham que têm de atribuir tudo o que não presta na Bíblia a um suposto “relato de costumes” dos judeus antigos.

    “Ora, mas nada disso tem a ver com Deus. É apenas um relato de como as coisas eram em tempos idos. Apenas o costume da época.”

    “A Bíblia é a palavra de Deus”, mas esses trechos aqui… Bom, Deus tava só querendo deixar registrado como as coisas eram…

    Porra! Será que era “costume” dos judeus morrerem afogados em dilúvios?

  112. […] Barros em Qual o sentido da vida? (parte… […]

  113. ss

    Como soe acontecer desde que os seres humanos sentiram necessidade de criar um alter ego do tipo super hiper mega blaster poderoso,quando um modelo de deus vai ficando ultrapassado, por qualquer razão, ele é gradativamente substituído por outro.

    R: assim como a ciência humana evolui aprimorando sua visão para mais próxima da realidade, a visão crente também evolui no seu entendimento.
    Quem não se da ao trabalho simplifica pela crença da não existência.

  114. Porra! Será que era “costume” dos judeus morrerem afogados em dilúvios?

    he….he.e..he…he…he

    não eles preferiam ser torrados ou transformados em estatuas de sal, tinham tambem os sonegadores de dízimos que sonegavam apenas para terem a honra de caírem mortos diante dos apóstolos.
    e isto gerou a tradição até os dias de hoje o “cair no espirito” que algumas igrejas inventaram.

  115. Elienai
    na boa véio!

    voce acredita que:
    Deus fez a humanidade e após ter percebido que havia cometido um erro arrependeu-se assinando um atestado da sua burrice, decretou a morte de milhares de seres vivos inundando o mundo ?
    Após ter decretado suas leis a Moisés de “não matar” ele mesmo mandou Móisés sair matando velhos crianças , mulheres e até animais ?
    Ou acha que moisés usou indevidamente o nome de Deus para incentivar seu exercito a roubar, saquear e trucidar outros povos ?
    Voce acredita na descendência de um único casal Adão e eva, mas não acredita na existência dos homens primitivos ?

    Vcoe acha que a teoria da evolução das especies anula ou criacionismo, ou pode fazer parte natural dele ?

  116. Barros, achei que você conhecesse mais ou menos a história do dilúvio.
    De onde você tirou a ideia de que judeus morreram em dilúvio??????

  117. ADAMANTDOG

    Está claro que, de Bíblia, você não entende muito. Eu também, não. Talvez um pouquinho mais que você.
    O fato, meu caro, é que Deus não impôs moral nenhuma, nem lá atrás, nem hoje.
    Lógico que Deus estipulou-nos Seus preceitos, mas a “moral” de cada povo, de cada nação, de cada cultura, nisso Deus NUNCA interferiu, não.
    Por exemplo, aqui no Brasil é proibida a bigamia (por lei). Em outras nações, isso é normal, é comum, é aceitável. Como que Deus julga entre um país e outro???
    Esse é o ponto, ADAMANTDOG. Essa é a questão.

    Vejo muitos tolos falando que Deus avalizava a escravatura e coisa e tal, ou seja, um claríssimo sinal de quão mesquinho é o esforço dos tais por entender a Bíblia.
    Lógico que, ao me verem falando assim, já acham que estou tentando disfarçar a coisa toda, tentando passar a Deus uma imagem de bonzinho e pá.
    Tolice. Da mesma forma, seria uma tremenda tolice de minha parte se eu não admitisse que, em muitos pontos, qualquer ateu está coberto de razão.

  118. Criaturo:

    Seu comentário sobre o “cair no espírito” é um tanto imbecil, mas você tem razão em esculachar. Muitos crentes abusam desse costume vil de cair e ser arrebatado que dá até medo…

    Olha, não estou te chamando de imbecil. Só seu comentário.

  119. Criaturo:

    Na boa, você faz muitas perguntas num post só. Não estou reclamando, estou apenas querendo safar-me do porquê de às vezes não responder a todas elas.
    Você disse que eu creio na existência de um único casal humano mas não acredito nos homens primitivos. Não foi?
    Não sei de onde você tirou que eu creio assim, talvez porque me analisou como sendo um entre milhares que assim creem.
    Pois então, você errou. Não creio dessa forma. Acredito SIM na evolução das espécies, nos homens da caverna e tal. E não acredito na existência de um único casal humano.

    Sei que soa contraditório, mas é isso.

  120. Elienai

    aparentemente voce demostra ser um crente bem tradicional do tipo defensor : ” a biblia é a fiel palavra de Deus” espero que não , nos dois sentidos.
    por isso resumi em perguntas as principais contradições do AT para ver se voce teria coragem de defender atrocidades em nome do deus biblico .

    mas dizer que Deus tenha que se adaptar conforme as culturas locais foi mais um tiro no pé que voce deu.

  121. Muito bem Sr. Elienai agora o Sr. concordou comigo qdo disse:

    O fato, meu caro, é que Deus não impôs moral nenhuma, nem lá atrás, nem hoje.
    Lógico que Deus estipulou-nos Seus preceitos, mas a “moral” de cada povo, de cada nação, de cada cultura, nisso Deus NUNCA interferiu, não.

    Repetindo : tradição dos povos do deserto.

  122. “E o que eu mais acho detestável no comportamento dos religiosos é justamente essa prerrogativa que eles acham que têm de atribuir tudo o que não presta na Bíblia a um suposto “relato de costumes” dos judeus antigos.”

    Faz parte do processo, Barros. Quando se trata de pessoas inteligentes, com algum conhecimento das coisas como elas são, a única saída para muitos é esse contorcionismo intelectual, já que a alternativa mais sensata – abandonar as crenças e deuses e voltar ao estado original do ateísmo – não chega a ser considerada por N razões.
    Elienai e Criaturo aqui estão demonstrando graficamente o processo; e salvo algumas seitas ainda ortodoxas, essa é a tendência, trocar o Deus ultrapassado pelos fatos e costumes em voga por outro mais afeito às demandas.
    É isso ou usar a Ciência da forma grotesca que outros tantos vêm fazendo, para tentar fundamentar coisas como o dilúvio e a criação divina do ser humano
    Ou ser desonesto sem medo de ser feliz, como um blogueiro de uma revista famosa.
    Como analista político é dos mais lúcidos deztepaiz, mas quando se trata da religião, dá engulho, até porque tem influência e a usa descaradamente nesse assunto.
    Ultimamente usa por qualquer pretexto uma proposição que penso ser de autoria própria. Diz mais ou menos o seguinte:

    “Corajoso não é aquele que ataca o cristianismo no Ocidente; corajoso é aquele que ataca o islamismo nos países muçulmanos”

    Isso é de um mau caratismo explícito porque pretende que foi o próprio cristianismo, ou seus prepostos, quem “deu” a liberdade a outrem de atacá-lo, convenientemente deixando de lado o conhecimento de que em épocas nem tão distantes atacar o cristianismo constituía risco de morte. E que o direito de contestar, protestar e até atacar foi conquistado, não dado.

  123. ssrodrigues

    Concordo plenamente contigo em relação ao que disse sobre o direito de contestar. Só lembrando, há diversas ramificações dentro do Cristianismo. Nem todas “matam” (ou “matavam”) em nome de Deus.

    Só que você insiste nesse papo de substituição do Deus Antigo por um mais conveniente, atual, “mais afeito às demandas”…

    Tentando olhar do SEU ponto de vista, acredito que poderia até concordar contigo.

  124. Elienai Domiciano

    Todas as religiões derivadas do cristianismo já mataram em nome de deus… algumas apenas não matam mais… e diga-se de passagem que essa imposição pelo fim da caça as bruxas veio apenas quando o homem questionou “as verdades” religiosas e se lançou na ciencia… te garanto que se dependesse dos velhotes do vaticano esse blog e seu dono e seguidores já estariam mortos…

    Abraço
    Cristiano

  125. Cristiano, o que me dá nos nervos é ouvir um crente querer fazer eu engolir essa lorota estapafúrdia de que o que está escrito no Antigo Testamento (ou seja, a parte podre da Bíblia que ele não concorda) não tem nada a ver com o Deus que ele segue. “Ah, não. Aquilo lá é só um relato histórico dos costumes da época…”. Vou te contar, viu?!

  126. Barros

    Você não sabia que deus é bipolar??? só que como ele é eterno ao invés de mudar de humor a cada 5 minutos como a patroa ele muda a cada 2000 anos…

    Brincadeiras a parte… isso é ridículo, pior que isso é quando eles dizem que as barbaridades da bíblia como apedrejamento e escravidão estão ali porque eram os costumes e leis da época… fico imaginando deus pensando:

    “Preciso dar um recado a humanidade, esclarecer a todos quem sou eu, o que penso, qual minha moral e o que quero para eles… mas deixa eu pensar bem como vou dar meu recado para não atrapalhar a maneira infame, violenta e escravagista que eles vivem…”

    É para rir ou para chorar?

    Mas sabe Barros, se cair a ficha deles perdemos nosso standupcrentecomedy…

    Abraço
    Cristiano

  127. Elienai Domiciano

    Por amor aos fatos é necessário colocar os pingos nos ii.
    À época em que a religião tinha poder de perseguir e mesmo matar seus opositores, não havia “diversas ramificações” cristãs.
    Havia a Igreja Católica e a Reforma Protestante a partir do século 16.
    Atualmente a Igreja Católica não persegue e muito menos mata quem dela discorda ou contesta ou ataca; nem nenhuma derivação do protestantismo. Não nos esqueçamos que o próprio Lutero apoiou os príncipes alemães na Revolta dos Camponeses e que sua Reforma teve razões políticas e econômicas além de religiosas.
    Ocorre que não fazem isso agora porque as religiões no Ocidente já não têm mais poder, como outrora. E se não têm poder deve-se a terem os dogmas sido substituídos pela investigação científica e seus resultados; a fé pela razão na condução das vidas das pessoas do ponto de vista coletivo; o direito divino pelo direito legal.
    Tudo isso demandou luta e coragem e é possível que no futuro as teocracias muçulmanas (pois na prática é o que são), sigam um rumo parecido.
    O meu “papo” de substituição de deuses é baseado nos fatos, nem mais nem menos.
    Já aconteceu antes e está acontecendo agora; você mesmo está fazendo isso ao vivo e a cores, por assim dizer.
    A partir do momento em que começou a tese da interpretação dos textos bíblicos contidos no A.T.,começou a substituição.
    Se formos um pouco mais rigorosos, historicamente, a substituição começa já com Paulo de Tarso.
    Esse deus Javé ainda tem alguma utilidade, como explicação do novo, Jesus, mas no devido tempo será por ele substituído, até que em algum momento e em algum lugar surja um outro.
    Como se vê, nem Deus é imutável…

  128. ssrodrigues

    Entendo sua visão. Sério mesmo. Levando em consideração os fatos, você está certa. Quais fatos? Oras, você não crê na Bíblia, pra começar. Por esse motivo, não a compreende. Nem você, nem ateu algum.

  129. Elienai Domiciano
    Para compreender a bíblia não é necessário crer nela; basta saber ler e ter algum conhecimento de História.
    O que torna você um crente e eu uma ateia é que eu a vejo como um documento histórico e você precisa mitificá-la nas partes que sejam úteis.
    Porque você também não crê na bíblia; se acreditasse, a aceitaria no todo, sem “interpretações”.

  130. Para compreender a Bíblia é preciso, primeiro, crer nela.

    O último reduto da desonestidade intelectual sustentadora da brincadeira existe um Deus lá em cima que me ama e cuida de mim.

    Essa frase absurda é muito semelhante a outra igualmente ridícula, de autoria de Silas Malafaia:

    “Para amar a Deus é preciso temê-lo”.

  131. […] Parte 6 […]

Deixe um comentário:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: