Qual o sentido da vida? (parte 10)

— Eu acho que há uma falha bem evidente nesse seu raciocínio.

Sofia meio que suspendeu um pouco o corpo sobre a mesa em minha direção, apoiando-se nos cotovelos, enquanto me apontava ameaçadoramente seu garfo sujo de chocolate.

— E o que seria…?

— Para muitas pessoas, dinheiro não é problema. Com certeza há um monte de garotas riquíssimas por aí que também odeiam química.

Eu finalmente comecei a comer a fatia de torta que ela tinha me oferecido.

— Nossa! Mas tá uma delícia mesmo!

— Você não percebe? Elas não precisam do dinheiro.

— Se são riquíssimas, não devem precisar. Mas me diga: você acha que os ricos têm o direito de deixar seus filhos sem instrução só porque eles não terão necessidade de emprego no futuro?

— Bom, eu… Talvez por causa… de alguma lei…

— É mais ou menos por aí. Mas se você fosse bilionária, e se não tivesse que se preocupar com lei nenhuma, você deixaria de mandar seus filhos pra escola?

— Eu acho que não…

— E por quê?

— Eu… acho que… porque eles iriam crescer e viver no meio de um monte de gente instruída, com profissão, doutorado e tal… Eles iriam se sentir, talvez, incompletos, inferiorizados, sei lá!

— Apesar de não precisarem se preocupar com dinheiro.

— Apesar disso.

— Concordo com você. E espero que você acredite em mim quando digo que ainda vai sentir muita saudade desse seu tempo de escola. Não das aulas detestáveis de química e coisas do tipo, mas de todo esse período da sua vida.

— Você falou igualzinho à minha mãe agora.

— E você um dia vai repetir essas palavras dela para os seus próprios filhos. 

— Provável. Mas, enfim… Seu argumento está blindado contra as minhas investidas…

— Na verdade, quando você começou falando de dinheiro, eu achei que iria utilizar uma artilharia mais pesada. 

— E qual seria?

— Em vez de ter abordado crianças ricas que odeiam química, você poderia ter introduzido um tema bem mais polêmico e que, aparentemente, desbancaria a minha tese.

— Como assim? Que tema polêmico?

— Levando-se em conta que ter muito dinheiro possibilitaria que alguém passasse a vida apenas desfrutando de todos os prazeres que ela tem a oferecer; e uma vez que eu afirmei que o sentido da vida é ter prazer, o que lhe vem de imediato à cabeça?

— Por que os ricos cometeriam suicídio? 

suicídio

Anúncios

3 Respostas

  1. Os ricos cometem suicidio porque dinheiro, por si so, não garante felicidade, nem saude fisica e mental… O conhecimento, futuro, entretanto, podera garantir…(desculpe-me, estou sem acentos)

  2. O conhecimento absoluto também não traz felicidade. Veja só o Deus cristão. Era onisciente e infeliz. Tão infeliz que resolveu se transformar na versão cósmica do Pedro Bial.

  3. […] Parte 10 […]

Deixe um comentário:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: