Versões de Deus (Parte 2)

A fé atropela a lógica e a dignidade humana para enxergar o amor de seu Deus. Ignoram, porém, os crentes que, em outras catástrofes, igrejas e fiéis foram dizimados sob escombros e estátuas de santos e cristos crucificados. Alienados, ignoram que tal interpretação não faz o menor sentido, porque os mesmos crentes recitam em verso e prosa que o seu Deus, além de todo-poderoso, é onisciente. Por amnésia racional ignoram o fato de que se seu Deus sabe de tudo antes de tudo acontecer (e eles mesmos preconizam-No tamanha prerrogativa de poder), por que usaria de tão estúpido expediente para testar provações sabendo de antemão do resultado?

Agora sangremos a outra corrente, a que interpreta a ira de Deus, nesses eventos, como forma de punir pecados de suas miseráveis e frágeis criaturas. Não é preciso lembrar que o arquipélago das Filipinas está entre os maiores países cristãos do planeta. Lá a encenação realística da crucificação de seu Deus, além de identidade cultural, deixa clara a profunda manifestação de fé daquele povo. Significa que, mesmo sabendo disso, Deus não deu a mínima para a fé dessa gente ao permitir ou provocar, no caso da ira como punição, todo o sofrimento e desolação só para punir alguns adúlteros, fornicadores, homossexuais e ateus, se lá existirem, sem distinguir, por imperícia ou omissão, o joio do trigo, como recomenda no segundo livro. Nesse caso, cabe lembrar aos adeptos dessa corrente, que o seu Deus, no primeiro livro, chegou a arrepender-se de suas catástrofes humanitárias do passado a ponto de afirmar, em uma de suas sentenças, jamais voltar a punir a humanidade com tamanha força de destruição, como fizera ao dizimar Sodoma e Gomorra e ao provocar o extermínio em massa com o dilúvio.

Se deus ainda se ocupa de provocar catástrofes humanitárias aqui e ali, ou ele mentiu, o que fica feio para o seu status, ou ele revogou seu próprio decreto, o que não combina com o Deus de amor e misericórdia pintado por seus crentes.

Por estreitar o raciocínio ou reduzi-lo a um dogma de aceitação, a fé impede os crentes de enxergar que, no advento de um ser de tamanha magnanimidade, seria de esperar que sua redentora ira de incomparável grandeza fosse direcionada para impedir uma série de injustiças e monstruosidades que continuam sendo perpetradas em todo o planeta.  Em vez de manter de pé ídolos de barro, que impedisse Deus a subjugação, a vilipendiação, a humilhação, a escravização! Enquanto Deus despeja ira desmensurável e desnecessária sobre miseráveis, crianças continuam sofrendo as maiores barbáries nas mãos de predadores sexuais, muitos dos quais seus porta-vozes; pessoas continuam sendo sequestradas para terem seus órgãos arrancados por traficantes que os vendem para poderosos que ignoram a dignidade dos “doadores”, gente miserável da Índia e de outras partes da Ásia que, com o tempo e a miséria inclemente, aprenderam a negociar a própria vida vendendo pedaços de seus corpos por bagatelas com que compram o alimento que os alivia a fome. Dessa forma, vivem cativos como animais preparados para o abate, para o deleite e o bem-estar de circunspectos cidadãos devotos que se acham mais importantes do que os miseráveis, sob o olhar passivo e soberano desse Deus que nada faz.

Enquanto Deus engendrava metáforas sobrenaturais, controlando o supertufão, o mundo religioso continuava fazendo vista grossa ou mesmo financiando a miséria na África e ignorando a fome e a sede que matam crianças inocentes todos os dias.

 Há ainda, entre as várias correntes da fé, a que enxerga milagres de seu Deus no resgate desse ou daquele, no socorro impossível de um ou de outro. Estúpidos, ignoram um fato perturbador: com tamanho poder de intervenção, ao livrar apenas um ou outro da morte, Deus está a desperdiçar toda a sua onipotência, na melhor das hipóteses. Ou apenas preferindo não usá-la, mesmo podendo evitar sofrimentos desnecessários, na pior delas. Não compreendo como um Deus tão estúpido ou sádico merece adoração! O fato é que qualquer dessas hipóteses causa embaraços gigantescos para o Deus dos crentes, que, quando não está se divertindo ou despejando ira, anda todos os dias a conseguir emprego para desempregado, a curar caroços de enfermos, a doar casas e carros para quem os pede, a conquistar vitórias para esportistas crentes, e até arvora-se de cupido arrumando parceiros para crentes mal amados.

Para finalizar, não nos esqueçamos de duas outras interpretações dos crentes: a que sustenta que Deus não provoca o mal, mas sim o seu arqui-inimigo, preconizado no segundo livro dos crentes como o príncipe deste mundo; e a que encerra discussão com o prosaico: “o homem é muito pequeno para entender a mente de Deus”. À primeira, respondo: com um inimigo desse, não há amigo que nos vingue. À segunda, deixo a pergunta: se não temos capacidade para entender as mensagens de Deus, por que ele insiste nelas?

 

CARLOS TAVARES – jornalista

Anúncios

20 Respostas

  1. clap clap clap! sem mais!

  2. Um argumento digno de nota exposto de uma forma bem contundente.

  3. Realmente. A cada texto mais certezas: o deus é pequeno demais para a humanidade! Muito bom texto!

  4. Respeitado pesquisador norte-americano defende que a morte não existe

    Cientista se baseia na física quântica e no biocentrismo para explicar que a ideia de fim é uma criação da mente
    Por Maria Luciana Rincon em 20/11/2013
    610 255.505

    Fonte da imagem: shutterstock Respeitado pesquisador norte-americano defende que a morte não existe
    Não são todos os dias que vemos cientistas se lançando a explorar temas mais filosóficos como a existência da alma ou da vida após a morte, por exemplo, muito menos que venham a público defender suas teorias. Contudo, Robert Lanza, um respeitado pesquisador norte-americano, defende que a morte não existe, afirmando que esse evento não passa de uma ilusão criada pelas nossas mentes.

    Segundo Lanza, a vida não passa de uma atividade do carbono e uma mistura de moléculas que dura por tempo determinado. O que morre é o nosso corpo que, então, se decompõe sob a terra. Para o cientista — que baseia suas alegações na física quântica e no biocentrismo —, a ideia de “morte” apenas existe porque ela foi sendo passada de geração para geração, ou seja, porque fomos ensinados a acreditar que morremos.

    Múltiplos universos

    Fonte da imagem: Reprodução/Wikipédia

    Além disso, a nossa consciência associa a vida com a existência do corpo, e todos sabemos que os corpos morrem. De acordo com Lanza, a morte não deveria ser encarada como algo definitivo, como o fim de tudo, pois, seriam a biologia e a vida as responsáveis por criar a realidade do Universo, e não o contrário. E mais: o espaço e o tempo não passam de ferramentas criadas pela mente para que a nossa realidade faça sentido.

    Sendo assim, uma vez que a ideia de que o espaço e o tempo não existem é aceita, isso significa que nos encontramos em um mundo sem limites espaciais ou lineares. Essa mesma hipótese é defendida pelos físicos teóricos, que acreditam na existência de múltiplos universos nos quais diferentes situações estariam acontecendo simultaneamente.

    Portanto, se o transcorrer de nossas vidas — começo, meio e fim — está acontecendo em todos esses universos simultaneamente, então a morte não pode existir. Mas e o corpo, que morre e se decompõe? Essa “mistura de moléculas e atividade do carbono” volta para o Universo, onde passa a existir como parte dele.

    http://www.megacurioso.com.br/polemica/40054-respeitado-pesquisador-norte-americano-defende-que-a-morte-nao-existe.htm

  5. Desonestidade: passar pro lado dos cientistas quando lhe é conveniente.

  6. As afirmações de Robert Lanza me parecem puramente especulações filosóficas baseadas em absolutamente nenhuma evidência.
    Mesmo cientistas, eventualmente, estão sujeitos a estes tipos de pensamento, pois antes de serem cientistas são pessoas.
    Mas é importante ressaltar que à partir do momento em que ele pretende dar um ar conclusivo às suas afirmações mas não apresenta evidências, está agindo e se manifestando tão somente como pessoa e não como cientista.

  7. crenças ou descrenças não deveriam serem vistas como times de futebol.
    dizem que Thomas Edson teria tentado inventar um telefone espiritual

  8. As pessoas acreditam em qualquer merda que eoutras pessoas dizem… Dizem por aí que uma adolescente virgem ficou grávida…

  9. no caso Thomas ha registros é só pesquisar e como cientista ele tem todo o meu respeito

  10. é possível engravidar sem ter relações

  11. Criaturo

    é possível engravidar sem ter relações

    Ainda assim continuam sendo necessários um pênis e sêmen, logo, um homem de carne e osso.

  12. Bravo! perfeitas ponderações dentro de argumentos racionais, lógicos e coerentes. Você escreveu tudo aquilo que eu gostaria de ler sobre tais acontecimentos que, debaixo da barba de Deus, não move uma palha para impedir tantas catástrofes que sempre advém dos eventos geofísicos.
    Aqui o meu parecer sobre Sodoma e Gomorra:

    http://ponderavel.blogspot.com.br/2013/01/sodoma-e-gomorra.html.

    Obrigada Barros.
    Um abraço.

  13. É ilógico esperar que Deus interfira nas suas próprias obras

  14. É ilógico que Deus não possa interferir na natureza das coisas que ele mesmo criou em 6 dias sem dar conta da engrenagem de acomodação das placas tectônicas que causa tantos terremotos, tsunamis e não corrigir estes erros técnicos deixando a natureza agir a revelia impiedosamente soterrando e esmagando seus filhos por causa dessas falhas geológicas, como também os fenômenos meteorológicos da atmosfera terrestre e que hoje são explicados pela ciência da meteorologia.

    Se para ele nada é impossível, é ilógico ele não fazer nada para impedir a maldade que existe na mente das pessoas. Como assim, se, “ Para Deus, com efeito, nada é impossível (Lucas 1,37)”?

    Ilógico é a incapacidade de enxergar pela lógica das coisas e dos fatos.

    Tamanha cegueira é ilógica por continuar acreditando nessas estórias contadas quando aproximadamente a 1.600 anos tiveram a ideia de fazer um livro que juntasse tantas lendas, muitas delas extraídas de tempos primitivos quando o homem ainda vivia nas cavernas ou perambulavam como nômades errantes porque tinham total desconhecimento da geografia do espaço em que pisavam e ignoravam o que havia além do horizonte que seus olhos alcançavam.

    É ilógico acreditar ainda que Deus existe de verdade e eu não acho que Deus existe.
    .

    .

  15. oi! Ana! como voce sabe quanto tempo deus precisou para ser alguma coisa ? Afinal de contas quem é o ateu e quem é o crente aqui ?
    A natureza de Deus não se engana, morte, transições e transformações são um mal ou bem necessários a manutenção da vida.
    A maldade, a ignorância é que permite sermos nós mesmos e não ser só Deus.
    A bilblia conta historias para voce concluir a sua moral, ser ateu é desconhecer a si mesmo, e os que afirmam eu “me conheço”só comprovam que ainda estão “cegos”.
    Deus esta por toda parte, não existe um vácuo divino visto pelo ateísmo.
    Porem a verdade não esta para nos parecer agradável.
    Deus existe e voce é uma prova viva disto.

  16. Criaturo,

    Imaginando o seu deus, pergunto: “Em que momento o deus resolveu criar o mundo? Já que passou uma eternidade passada pra criar algo que nunca é ideal?

    O fato de nada acontecer que não seja naturalmente explicado [e uma prova de que, ou deus dorme, ou não existe!

  17. A Ana fala de placas tectônicas e o Criaturo responde: “Deus existe e voce é uma prova viva disto.”. Típico.

  18. Saracura

    primeiro defina seu entendimento do que venha a ser criar ou ser criador ?
    provavelmente a vida nunca será o nosso ideal.

    Deus é ação por isso fatos acontecem.

  19. FELICIANO 76 anos; Leiam meus irmãos, tirem suas conclusões.
    ALÉM DO CORPO FÍSICO, NADA MAIS ALÉM?
    RAMATIS: A evolução é Lei Divina e está intrínsica em tudo o que Deus cria. O homem, a sua mais perfeita criação, deve evoluir desenvolvendo a sua inteligência e o seu discernimento, para que possa distinguir o bem do mal. E isso só é possível pelo esquicimento do passado. Foi Deus que assim designou e não nos cabe fazer críticas às Suas Leis!
    Ouve-se dizer, frequentemente, que “ninguém voltou de lá para dar conta do que existe” A missão do Espiritismo é precisamente mostrar, pelas comunicações dos Espíritos, a realidade dessa Lei Divina Comum, da Reencarnação, pelo nascimento, morte e renascimento, contínua evolução!
    Os seres de além-túmulo aos vos contar a situação em que se encontram, permitem o descortinar das suas novas vidas, e assim vos mostrar o destino que vos está reservado, conforme os vossos delitos ou os vossos méritos.
    É assim que Deus o permite, para fortalecer as vossas esperanças vacilantes, na perspectiva de um futuro melhor, conduzindo-vos ao caminho do Bem.
    O vosso dedicado Mestre Allan Kardec, no “O Livro dos Espíritos”, obteve a seguinte resposta, para a pergunta 132.
    P-132 – Qual a finalidade da Encarnação dos Espíritos?
    R- Deus a impõe para levá-los à perfeição; para uns é uma expiação, para outros, uma missão. Mas, para chegar a essa perfeição, eles devem sofrer todas as vicissitudes da existência corpória; nisto é que está a expiação. É para executá-la que ele toma um aparelho “corpo” em cada Mundo, em harmonia com a sua matéria essencial, a fim de nele cumprir, daquele ponto de vista, as ordens de Deus. E dessa maneira, concorrendo para a obra geral, também progride.
    A ação dos seres corpórios é necessária à marcha do Universo.
    Mas Deus, na Sua Sabedoria, quis que eles tivessem, nessa mesma ação, um meio de progredir e de se aproximarem Dele. É assim, que por uma Lei admirável da Sua providência, tudo se encadeia, tudo é solidário na Natureza”
    Aqueles que persistem, exclamando que NADA existe após a morte, apesar da evidências todas, também viverão eternamente e, um dia, serão obrigados a abrir os seus olhos para a grande realidade da eternidade do Espírito! Que Deus ABENÇOI A TODOS.
    Fonte do Livro Gotas de Luz, Mentor Espiritual “RAMATIS”, Obra Psicografada por Beatriz Bérgamo Mediuns da Instituição Espírita Seara Bendita-Campo Belo-São Paulo.

  20. Feliciano; Quero oferecer com as melhores das intenções ao nosso que respeitável BARROS;
    – Põe de lado as tuas queixas, perdoa aos que te amaram mal, passa por cima da sensação que tens de seres rejeitado e ganha coragem para acreditar que não cairás no abismo do nada mas no abraço seguro de Deus cujo amor curará todas as tuas feridas.” Grande abraço BARROS.

Deixe um comentário:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: