O paradoxo do ânus de Cristo (parte 2)

Dentre as mais de seiscentas leis divinas encontradas no Antigo Testamento (incluindo-se aí as únicas dez que o cristão conhece), apenas por duas vezes Deus proíbe e amaldiçoa a relação sexual entre homens. Isso mesmo: não há nada sobre o relacionamento entre duas mulheres. Os crentes, então, desesperados como sempre para encontrar alguma lógica nas determinações imbecis de sua divindade, escascaviaram o resto da Bíblia até achar, na primeira carta de Paulo aos romanos, um trecho que diz que “até as suas mulheres mudaram o uso natural, no contrário à natureza”. Eles abriram um sorriso de alívio: “Tá vendo?! Mulher com mulher também não pode!”.

Acontece que, naquela carta, Paulo está se dirigindo a “homens”, coagindo-os a se submeterem a Deus, através do expediente de mencionar que Deus abandona os “homens” que não lhe prestam a devida veneração, e cujas mulheres não são “usadas” adequadamente, numa clara alusão à prática do sexo anal entre o marido e sua esposa. E isso seria uma coisa “contrária à natureza”, pois, embora tendo sido criada para conforto e usufruto do homem, quase que como um objeto dentre as suas posses, a mulher precisava ser usada direito, e nem todo buraco era lícito, apesar da conveniência.

Disso tudo se pode concluir que, sim, Deus condenava com a morte os homossexuais masculinos (por aquela época parece que ainda não havia sido inaugurado o Inferno), e não, Deus nunca falou nada a respeito do relacionamento sexual entre as meninas. Conhecendo Deus como eu conheço, duvido que essa omissão seja uma permissão implícita para as garotas se divertirem umas com as outras. O mais provável é que Deus, tendo aversão a tudo o que diz respeito ao mundo feminino, sequer tenha cogitado a hipótese de que uma mulher poderia despertar interesse sexual em outra. Na verdade, tamanho era o seu desprezo pelas fêmeas da nossa espécie, ele mal podia entender como uma mulher despertava interesse sexual em um homem… Enfim, ele não estipulou a pena porque não teve competência de imaginar o pecado.

Mas mesmo se a gente desconsiderasse todos esses senões, você precisa entender que Deus abominava tanto a prática de sexo entre dois homens como abominava, por exemplo, o consumo de carne de porco. Agora tenta me explicar por que o cristão leva tão a sério apenas uma dessas abominações.

 

 

Anúncios

51 Respostas

  1. “Na verdade, tamanho era o seu desprezo pelas fêmeas da nossa espécie, ele mal podia entender como uma mulher despertava interesse sexual em um homem… Enfim, ele não estipulou a pena porque não teve competência de imaginar o pecado.”

    De mais essa,parabéns pelo seu tópico que toca e mais uma ferida dos religiosos!

  2. As ideias são muito boas, vê-se que estuda a bíblia a sério mas o título?…Era preciso? Cristo foi um ser humano que merece toda a nossa consideração, mais a mais tendo sido torturado.

  3. Provavelmente foi torturado pois era um doido com complexo de messias se ele tivesse sido inteligente teria ficado na dele ou lutado por algo mais realista em vez de ficar se considerando um semi-deus,além do mais ele não era o único a se considerar um,a realeza fazia isso sempre,mas eles podem né!

  4. Maria,

    As ideias são muito boas, vê-se que estuda a bíblia a sério mas o título?…Era preciso?

    O que há de errado com o título?
    A palavra ânus te incomoda?
    Jesus não tinha ânus? Não era humano? Não cagava?

  5. Vocês sabiam que a igreja católica já reuniu sua alta cúria justamente para “decidir” se Jesus defecava? Parece esquisito isso? Mas eles fizeram a mesma coisa em relação à virgindade de Maria. Reuniram-se numa sala enorme, confabularam durante vários dias e acabaram por “decidir” que a vagina de uma judia que viveram cinco séculos antes deles nunca havia sido penetrada.

  6. Marcos,

    Você se finge de bobo. É óbvio que a palavra ânus no título foi posta para chocar, pois Jesus é considerado uma pessoa sagrada por bilhões de pessoas na terra. Mas para você tudo bem, mas se eu te chamar de veado, ahhhhh aí eu sou homofóbico, vou ser processado, etc, etc, etc.

  7. André Lopes,

    Você se finge de bobo. É óbvio que a palavra ânus no título foi posta para chocar, pois Jesus é considerado uma pessoa sagrada por bilhões de pessoas na terra.

    O objetivo da palavra no título é realmente chocar. Isto responde a dúvida da Maria.
    Quanto às minhas perguntas vejo que também não respondeu, o que já se tornou uma mania sua.
    O mais importante é: Porque as pessoas se chocam ao ver a palavra ânus relacionada a jesus? Afinal, ele não deveria ser um homem normal para poder se submeter às mesmas privações e sacrifícios humanos? Então ele tinha ânus como qualquer humano.
    Respondo: Pudor mundano e hipocrisia. O mesmo tipo de sentimento que nos faz substituir “bosta” por “cocô ou “mijo” por pipi.
    E olha que o Barros ainda disse “ânus” ao invés de “cú”, talvez para amenizar o choque.

    Mas para você tudo bem, mas se eu te chamar de veado, ahhhhh aí eu sou homofóbico, vou ser processado, etc, etc, etc.

    Tudo bem me chamar de veado. Este ato apenas ressaltaria sua homofobia ainda mais (como o fez) e tendo em vista o bom nível dos visitantes regulares do blog, tenho certeza que pegaria mais mal pra você do que pra mim.
    Além do mais, quem está agora se vitimizando é você. Ninguém falou em processo aqui até você mencionar. Você não tem essa importância toda.

  8. Marcos:
    O respeito a uma figura sagrada para muitas pessoas não faria mal a ninguém. O Barros poderia ter dito o que queria sem precisar ofender os Cristãos. Jesus foi um homem normal e teve todas as necessidades fisiológicas que todo homem teve, isso não é segredo e nem dogma.
    Não se ofenda se eu te chamar de veado, pois esse não é o nome? Aplico o mesmo princípio, você fala do ânus de Jesus, eu falo do veado do Marcos e nenhum de nós temos que ter alguma fobia para dizer isso.

  9. André Lopes,

    O respeito a uma figura sagrada para muitas pessoas não faria mal a ninguém. O Barros poderia ter dito o que queria sem precisar ofender os Cristãos. Jesus foi um homem normal e teve todas as necessidades fisiológicas que todo homem teve, isso não é segredo e nem dogma.

    Talvez não tenha visto o comentário do Barros, as necessidades fisiológicas de cristo são um dogma sim. Foi decidido em um concílio.

    Não se ofenda se eu te chamar de veado, pois esse não é o nome?

    Não. Não é o meu nome.

    Aplico o mesmo princípio, você fala do ânus de Jesus, eu falo do veado do Marcos e nenhum de nós temos que ter alguma fobia para dizer isso.

    O detalhe é que jesus tinha de fato um ânus, enquanto eu não sou nem tenho nenhum veado.

    E você ainda diz que o ofendido na estória é você?
    É você que está tentando manter o nível do debate? É pra rir.

  10. Marcos: veado é veado, é um substantivo comum, não próprio, está ofendido? Não entendo, vocês podem chocar o que quiserem com o ânus de Jesus, mas se eu falar ‘veado’, pronto, sou homofóbico.

  11. Barros: nunca ouvi dizer sobre tal reunião da alta curia para decidir se Jesus defecava. Dogmas da igreja são decididos em concílios e são publicados. Pode me informar em qual concílio isso foi decidido? Qual a fonte da sua informação?

  12. André Lopes

    Uau! Sabe, eu comecei a ler seus recentes comentários e fui ficando cada vez mais…admirada.
    Por isso pensei em me alongar um tiquinho sobre como a sua beligerância contra homossexuais é um verdadeiro presente para a minoria que realmente quer mudar (para pior, como estamos vendo todos os dias) a nossa já degringolada sociedade.

    Expressões de afeto entre homossexuais em público, casamento ou adoção por parte deles não vão contribuir para a dissolução dos parcos valores morais que ainda conseguimos manter de pé.
    Quem está interessado em constituir família está também interessado em preservar valores éticos e morais. Família é muito mais que um casal unido pelos laços do matrimônio religioso, mantendo aparências; é construção de pertencimento, de saber-se ligado a outras pessoas por coisas muito mais fortes que convenções sociais.

    Seu posicionamento, que não é único, é parte de um grupo extenso, fornece munição à larga justamente para aqueles que querem destruir esse tipo de família. Eles se sentem justificados quando gente como você acha que pode, e age por onde, negar direitos elementares a outros seres humanos.
    Enquanto vocês se aferram a ninharias, por, como diz o Marcos Kiyoji pudor mundano hipócrita, fortalecem gente como aquele casal que se masturbou em público com crucifixos, ou aquele grupo das autodenominadas vadias, achacando pessoas em vigília na Argentina, por que vocês os fazem sentir-se plenos de razão.
    Esses comportamentos, ao contrário do que possa parecer a muitos, mesmo que ateus, não atingem apenas aos crentes, atingem a todos.
    Quem é capaz dessas coisas não precisa de muito para ser capaz de por fogo em ônibus com gente dentro; de cortar cabeças em presídios, de arrastar uma criança presa pelo cinto de segurança ruas afora até transformá-la numa polpa sanguinolenta.
    Por que os que fizeram essas coisas já esqueceram o que é exatamente que nos confere distinção entre todos os outros animais. Não são mais humanos, são feras.

    Até entendo você ter a sensação de sentir-se sufocado pela militância homossexual; só que essa militância é uma minoria, que não está realmente lutando por direitos de homossexuais; os está apenas usando. Os, como diz meu amigo, homos arroz com feijão, querendo significar os homossexuais comuns, que só querem viver suas vidas em paz, são os maiores prejudicados.

    É contra eles, que não têm visibilidade e portanto capacidade de defesa, que se volta a ira das pessoa, enquanto a minoria militante fica a salvo, pelo barulho que faz, por não ter qualquer escrúpulo e por saber usar a intolerância de gente como você.

    Numa boa? Descer o nível contra o Kiyoji não ajuda em absolutamente nada, mas contribui muito para a questão errada.

  13. Andre Lopes,

    veado é veado, é um substantivo comum, não próprio, está ofendido?

    Não me sinto especialmente atingido. Apenas conheço as gírias usadas no Brasil, assim como conheço também pessoas que, assim como você, não receberam em casa noções básicas de civilidade. Portanto, estou ciente de sua intenção ao empregar este “substantivo”.
    Lamento constatar que seu poder de argumentação seu limita a isso.

    Não entendo, vocês podem chocar o que quiserem com o ânus de Jesus, mas se eu falar ‘veado’, pronto, sou homofóbico.

    Já te expliquei de forma tão clara que até uma criança entenderia, mas vou repetir.
    Ânus se refere a uma parte do corpo que certamente Jesus teria, portanto entende-se no sentido literal.
    Como não sou nem tenho nenhum veado em casa, fica evidente sua intenção ofensiva utilizando um “substantivo” culturalmente utilizado para depreciar homossexuais.
    Entendeu agora? Ou vou ter que desenhar?

  14. boa noite a todos participantes!

    é notório que o sr. Barros se vinga dos pais por te-lo obrigado a frequentar o catecismo, assim regozijar-se em ofender o evangelho com termos chulos e apelativos, quando poderia demonstrar sua opinião controversa, de uma forma mais civilizada, ou seja isenta das suas tradicionais baixarias ateias, totalmente desnecessárias.
    Mas de fato a liberdade de uns acaba onde começa a privacidade dos outros, por exemplo nudismo é algo tão natural quanto o homossexualismo mas, ambos deveriam ser praticados em locais reservado e apropriados a tais praticas, sem invadir e agredir a privacidades alheias.

    o ser humano é especialista na arte de inovar, interessante esse termo “casal” suponhamos que Noé fosse um simpatizante do movimento e colocasse na arca um “casal ” de cada especie mas, sem nenhum preconceito todos do mesmo sexo, la se foi a perpetuação da especie.
    compramos um casal de coelhos ,mas nada de coelhinhos, vamos até a loja de animais e o vendedor gay se justifica:
    “afff! tô sentindo um certo preconceito no ar, só porque eu vendi um “casal de machinhos ! ”
    Na verdade o ser humano é um criador nato, agora resolveram criar um novo gênero de sexo o “gay”, ja imaginaram ao preenchermos uma ficha, sexo: ( )masculino ( )feminino ( ) gay.
    Casal para mim seria a união de dois seres que em condições normais possuem capacidade para gerar outro ser , fora isso uma união de dois seres do mesmo sexo, poderá ser considerada :
    de amigos ,amantes, namorados, parceiros tudo menos um casal.

    pois é logo ..logo o movimento defenderá que registar o sexo da criança antes que ele se manifeste é preconceituoso e fere os direitos do ser “gay”…he…he…he…he

  15. Se o sexo serve apenas para reprodução, concordo que casal seria apenas homem e mulher, mas se sexo serve também para obter prazer de forma responsável, então, não vejo impedimento aos homossexuais.

  16. ssrodrigues:
    Parabéns pelo comentário. Se você for ver o histórico dos meus comentários, vai ver que foram objetivos, impessoais, simplesmente defendendo meu ponto de vista. Infelizmente, logo já lascaram o que mais gostam de fazer: me rotularam homofóbico. Logo em seguida, veio o infeliz título do post falando do paradoxo ânus de Cristo, foi quando então caiu a ficha: essa gente quer falar o que bem entender mas a menor contrariedade já saem se vitimizando por aí. Mas acho que você pode ter razão, deixe eles se beijarem a vontade, eu simplesmente vou virar o rosto, não vai ser a primeira nem a última coisa reprovável que vejo nas ruas. E se meu filho ou filha estiverem comigo, eu vou explicar que Deus nos criou com um plano muito mais profundo que o tesão anal, e que fomos desenhados para complementarnos com o sexo oposto. Mas também vou ensinar que devemos respeitar essas pessoas, pois são filhos de Deus, e ainda que demonstrem todo o tipo de ingratidão, são nossos irmãos e Deus os ama. Obrigado pelo comentário, me fez ver as coisas de uma forma diferente.
    PS: não me acho intolerante, só sigo os ensinamentos da igreja católica.

  17. ssrodrigues: quis dizer que meus comentarios no inicio foram impessoais e objetivos, claro que depois de levar o rotulo de homofóbico, infeliz, pessoa que tem ‘nojinho’, aí tive que mostrar para a bicharada que sou cristão, mas sei me defender.

  18. Marcos:
    Você quer fazer eu engolir que o “ânus” do título é só um ânus, oras… nada ofensivo a uma pessoa considerada DEUS para milhões de pessoas. Mas chamar o Marcos de veado, isso sim é uma grande ofensa. Veado quer dizer homeosexual, não se ofenda.

  19. André Lopes

    Desculpe, mas você não entendeu nada.Ou talvez tenha entendido mas por uma questão de orgulho prefere ignorar?

    Para vocês professantes do cristianismo orgulho não é um pecado grave? são contradições flagrantes como essas que causam muitas vezes atritos entre nós ateus e vocês cristãos.

    Se você acredita nesse Deus, você deveria aceitar que homossexuais seriam criação dele, então a responsabilidade igualmente seria dele e não caberia a você decidir o que eles podem ou não fazer, desde que não façam mal a terceiros.

    Não sei qual a conclusão que o Barros dará ao texto, quanto a mim, acho que paradoxo mesmo é um ateu dizer que o Cristo ter morrido crucificado não significa muita coisa, ele era Deus, não é como foi para os meros mortais realmente crucificados e ver um crente se apressar em dizer que nesse caso ele sentiu tudo que um humano sentiria, pois se fez carne. Oras, seres humanos têm ânus.
    O Cristo então teria sido um humano sem ânus? Se foi assim, não era humano.

    P.S.: A sua igreja católica ensina os fiéis a adjetivar a condição de um ser humano de forma pejorativa, como “bicharada” “veado” e usar essas adjetivações como tentativa de ofender outros?

  20. Andre Lopes,

    quis dizer que meus comentarios no inicio foram impessoais e objetivos, claro que depois de levar o rotulo de homofóbico, infeliz, pessoa que tem ‘nojinho’, aí tive que mostrar para a bicharada que sou cristão, mas sei me defender.

    Mais “substantivos”? O cristão sabe mesmo se defender. Que o diga a inquisição.
    Sua choradeira me lembra Richard Nixon dizendo “I’m not a crook” ao renunciar. Ou então o José Dirceu alegando ser preso politico.

  21. Andre Lopes,

    Você quer fazer eu engolir que o “ânus” do título é só um ânus, oras… nada ofensivo a uma pessoa considerada DEUS para milhões de pessoas. Mas chamar o Marcos de veado, isso sim é uma grande ofensa. Veado quer dizer homeosexual, não se ofenda.

    Não me ofendi, apesar da sua intenção.
    Sua insistência pega mal pra você, pois ressalta sua homofobia, infantilidade e também sua falta de raciocínio, tendo em vista que ainda não entendeu o que te expliquei duas vezes.
    Sua homofobia fica evidente ao insinuar que taxar uma pessoa de”gay” possa constituir uma ofensa, considerando que não sou sequer homossexual.

    “Manhêêê! O Marquinho disse que eu sou homofóbico. Vou chamar ele de veado, e de feioso, e de bobão e de gay. Buáááá!”

  22. Criaturo,

    nudismo é algo tão natural quanto o homossexualismo mas, ambos deveriam ser praticados em locais reservado e apropriados a tais praticas, sem invadir e agredir a privacidades alheias.

    Em homossexualismo você inclui beijos, abraços, andar de mãos dadas e outras leves manifestações de carinho homoafetivo ou apenas o ato sexual homossexual?

    o ser humano é especialista na arte de inovar, interessante esse termo “casal” suponhamos que Noé fosse um simpatizante do movimento e colocasse na arca um “casal ” de cada especie mas, sem nenhum preconceito todos do mesmo sexo, la se foi a perpetuação da especie.

    Se você quiser restringir seu conceito de “casal” aos dogmas da igreja, não vejo problema algum.
    Só vejo problema se a religião tenta empurrar este conceito para o restante da sociedade na esfera civil.

    compramos um casal de coelhos ,mas nada de coelhinhos, vamos até a loja de animais e o vendedor gay se justifica:
    “afff! tô sentindo um certo preconceito no ar, só porque eu vendi um “casal de machinhos ! ”

    Seu relato me parece bem inverossímil e fantasioso.

    Na verdade o ser humano é um criador nato, agora resolveram criar um novo gênero de sexo o “gay”, ja imaginaram ao preenchermos uma ficha, sexo: ( )masculino ( )feminino ( ) gay.

    Falta de conhecimento básico de biologia.
    Gay não é gênero. Um homem gay continua sendo do gênero masculino assim como uma mulher gay continua sendo do gênero feminino.
    Acredito que o termo correto para homossexual, heterossexual, etc. é “orientação sexual”.

    Casal para mim seria a união de dois seres que em condições normais possuem capacidade para gerar outro ser

    Se “casal” implica em gerar descendência, então uma mulher que seja biologicamente incapaz de ter filhos é portanto incapaz de formar um casal com quem quer que seja? Um casal que simplesmente não quer ter filhos não são um casal?

    fora isso uma união de dois seres do mesmo sexo, poderá ser considerada :
    de amigos ,amantes, namorados, parceiros tudo menos um casal.

    Fique à vontade com seus conceitos. É uma liberdade individual sua que não tenho interesse em suprimir.

    pois é logo ..logo o movimento defenderá que registar o sexo da criança antes que ele se manifeste é preconceituoso e fere os direitos do ser “gay”…he…he…he…he

    Novamente, gay não é sexo nem gênero.
    Que idéia ridícula. Independente do registro de cartório, ser gay é um direito natural e não é suprimido por um registro de nascimento.

  23. Marcos:

    Eu fui chamado de homofóbico logo no inicio da discussão, entre outros adjetivos pouco enobrecedores. Para mim homofóbico é quem agride ou tem aversão a homosexual. Eu somente discordo de suas práticas. Vocês se acham no direito de rotular qualquer um que não concorde com suas práticas homesexuais de homofóbico. Sorry meus caros, vão ter que aprender a conviver com a diferença de opinião.

    Portanto, não se sinta injustiçado ao ser chamado de veado, por que somente lhe atribui tal nome após ser chamado de homofóbico por você.

    Combinamos assim: não me ofenda que não te ofendo. Tenha respeito por mim e por figuras sagradas da minha religião que eu respeito a ti e a tua classe.

  24. André Lopes,

    Tive uma idéia brilhante.
    Que tal deixarmos pra trás qualquer ofensa porventura desferida e nos atermos a argumentos?

    Minha posição é que tudo o que for tolerado para heterossexuais deve ser igualmente tolerado para homossexuais, pois trata-se em ambos os casos de pessoas, cidadãos.

    Sua posição é que homossexuais e heterossexuais não devem ter os mesmos direitos e liberdades, tais como: beijos, abraços, andar de mãos dadas e outras demonstrações de afeto em locais públicos. Pode confirmar esta assertiva ou eu entendi errado?

    Se confirmar esta assertiva, pode por favor apresentar algum argumento racional e lógico para sustentar sua posição?

  25. ssrodrigues,

    Sim, orgulho é pecado, se eu não entendi, desculpo-me, poderia explicar em outras palavras? Se a questão é que não aprovo a conduta homosexual, eu entendi bem, porém não aprovo. Não é questão de orgulho, é questão de opinião.
    Não é por que acredito em Deus que tenho que aceitar condutas homosexuais como de responsabilidade Dele, pois o ser humano tem livre arbítrio, e nem tudo que nós fazemos é algo aprovado por Deus.
    Sobre o ânus de Jesus, você gostaria que eu falasse do seu ânus? É só uma questão de respeito, ainda que ele tenha sido homem, é uma figura sagrada para muitos.

    A minha igreja reprova adjetivar os grupos de gay ou bicharada. Fiz algo que não é aprovado pela minha igreja. Fiz em reação ao título do post, foi só para ‘chocar’ também. Espero que me deem o mesmo direito de chocar.

    A diferença está aí, a minha igreja me condena pelo que fiz, mas não sei se os ateus e homosexuais em geral vão condenar a provocação do título desse post.

    Aliás, estou esperando o Barros me dizer qual o Concílio ou a fonte da informação que diz que a igreja concluiu que Jesus não defecava..

  26. André Lopes,

    Em tempo, reafirmo que não sou homossexual, portanto não faço parte desta “classe” e se continuar a se dirigir a mim desta forma vou interpretar como uma intenção deliberada de ofensa de sua parte.

  27. André Lopes

    Farei uma última tentativa.
    Você tem todo o direito de desaprovar o homossexualismo e suas práticas. Assim como eu tenho o direito de desaprovar que políticos eleitos por crentes legislem sobre direitos fundamentais da pessoa.

    A diferença entre você e eu, é que reconheço ser do jogo democrático que crentes elejam representantes para serem sua voz no Congresso e não me ocorre tentar reunir um grupo de pressão para tentar impedir isso.

    Você tem todo o direito de se sentir incomodado e até ultrajado por demonstrações públicas de afeto entre homossexuais, assim como eu tenho o direito de me sentir incomodada e ultrajada por ver manifestações quaisquer de certo ex-presidente recente e sua sucessora. Mas não me passa pela cabeça juntar-me a qualquer grupo para tentar impedi-los de se manifestarem.

    Vivemos num Estado laico o suficiente para que seja legalmente aceita a troca de afeto entre as pessoas, respeitado os limites estabelecidos de decoro. Vale dizer, nem homos nem héteros podem fazer sexo na via pública, ou variantes próximas disso. Claro até aqui?

    Seu desgosto com beijos homossexuais não encontra base constitucional para impedir que aconteça. Você poderia alegar que nem tudo que é legal é moral, mas não se aplica a esse caso, como não se aplica seu esburacado argumento de respeito às convenções sociais.
    Você não leu o texto do Barros até aqui, apenas se escandalizou com o título. Se tivesse lido, talvez repensaria a ideia de alegar as tais convenções.

    Veja, se um ateu te questionar sobre como pode você adorar um deus que manda matar adúlteras e quem trabalha aos sábados (só dois exemplos entre muitos), você provavelmente mandaria a pessoa ir estudar teologia, a bíblia, História, etc., para aprender que esses eram costumes (leia-se convenções sociais) daquela época e que isso não se usa mais, que não vivemos mais sob a Lei, mas sob a Graça, que o Deus respeitava os costumes/convenções sociais daquele povo…

    Responda a si mesmo por que convenções sociais tornadas inconvenientes pela passagem do tempo e um grau maior de civilização podem ser superadas, mesmo quando ordenadas diretamente pelo seu Deus, mas aquelas que ofendem pudores terrenos devem ser mantidas a ferro e fogo?

    A escravidão já foi parte integrante das convenções sociais, apoiada pela Igreja Católica e mesmo quem dela discordava, caso do Padre Antônio Vieira, se curvava. O máximo que ele fez foi realizar sermões (por sinal muito belamente escritos) procurando dar consolo aos negros pela vida miserável que tinham.

    Se convenções sociais para você são tão inamovíveis assim, mesmo quando trazem dor e sofrimento, podemos inferir que no seu entendimento ainda deveríamos ter escravidão e matar mulheres que traem os maridos e quem trabalha aos sábados, certo?

    Homossexuais, AndréLopes, não são abstrações que servem somente a questionamentos filosóficos ou exercícios de gosto/não gosto.
    São pessoas que sofrem quando são tratadas como anormais ou inferiores às outras pessoas. É de gente que você está falando.
    Você vem negando sistematicamente ser homofóbico ao mesmo tempo que usa a condição homossexual como xingamento.

    Quem usa a palavra homossexual e seus termos pejorativos com intenção de xingamento, de insulto, é homofóbico.

  28. Marcos:
    Pacto selado, ‘resetamos’ a comunicação aqui e esquecemos as ofensas passadas. Vale discordar da opinião, mas não vale chamar o outro de nomes, rotular, ok? Não exijo que ninguém concorde comigo, mas quero respeito à diversidade de opiniões. Peço também respeito a figuras que são importantes ao outro, Jesus por exemplo pode não ser nada para alguém, mas é muitos para milhões de pessoas. Evitar polemicas desse tipo não faz mal a ninguém. Em contra partida eu também respeitarei figuras importantes para vocês, como suas mães (por falta de um outro exemplo).

    A propósito, como você faz para iluminar o texto de uma outra pessoa quando está respondendo? Obrigado adiantado pela dica.

  29. Marcos:
    Acho que teremos que concordar que discordamos. Eu defendo a aplicabilidade da norma social e dei-lhe o exemplo da mulher que tem que cobrir os seios, Na minha opinião, não há explicação racional para isso, haja visto que a mulher india não o faz. É uma convenção social aceita por todos, pois em nossa sociedade há a erotização dos seios. Você não aceita esse exemplo, então sugiro mudar de tema.

  30. ssrodrigues:
    Acho que você não me entendeu, eu tolero o homosexualismo, porém não o apóio. Eu nao vou xingar, bater ou ofender se vejo dois homosexuais se beijando na rua. Vou fingir que não ví. Nem defendo que haja alguma norma legal proibindo.
    O problema é que tenho a impressão que essa minha posição não é suficiente na sua opinião, eu tenho que pensar que é OK, normal, isso eu não aceito.

  31. A quem interessar:
    Bem, é público que fui acusado de homofóbico. Gostaria brevemente de explicar por que não aceito tal classificação:
    Fobia para mim é algo muito sério, é uma forte rejeição, um medo incontrolável, i.e. claustrofobia, aracnofobia, etc. Homofóbico é aquele que quer bater em homosexual na rua, acha que eles tem que morrer mesmo, etc. Eu não sou assim. Eu sou da paz, tolero o comportamento homosexual mas não o aprovo. Posso ter o direito a minha opinião? Posso achar o homosexualismo errado e ser considerado somente uma opinião divergente?
    O movimento gay tem que achar uma outra palavra para os que não o aprovam, homofobia não é.

  32. A quem interessar:
    Sobre o movimento de defesa dos direitos dos homosexuais: começou bem, defendendo uma causa justa que é o direito de existir, de ser gay sem ser agredido ou discriminado. Com o tempo, foi exagerando na dose. Antes, reivindicavam justamente o ‘deixe-me viver minha vida sossegado’, sinto que agora que isso já não basta. Agora trocaram o ‘deixe-me viver sossegado’ para o ‘você tem que aprovar minha conduta’. Hoje eu tenho que aprovar ser gay, tenho que achar normal ter relações sexuais com pessoas do mesmo sexo. Meus fihos tem que aprender na escola que cada um escolhe se quer ser homem ou mulher. Eu não posso ensinar ao meu filho que na minha religião uma relação sexual homosexual é pecado. Estou errado? Eu sou obrigado a aprovar a conduta gay para não ser considerado homofóbico ou basta aceitar que numa sociedade plural devemos conviver também com o que desaprovamos?

  33. Andre Lopes,

    Eu defendo a aplicabilidade da norma social e dei-lhe o exemplo da mulher que tem que cobrir os seios, Na minha opinião, não há explicação racional para isso, haja visto que a mulher india não o faz. É uma convenção social aceita por todos, pois em nossa sociedade há a erotização dos seios. Você não aceita esse exemplo, então sugiro mudar de tema.

    Não é questão de eu não aceitar o exemplo. Ele simplesmente não tem validade lógica, tendo em vista que você comparou homens e mulheres justamente na sua diferença (os seios).
    O que acho válido é comparar mulher hétero com mulher homo ou homem hétero com homem homo.
    Só desta forma você vai conseguir demonstrar que héteros e homos não devem ter as mesmas liberdades.

  34. André Lopes

    Todo esse debate começou quando você escreveu:

    Eu, como religioso, sinceramente não tenho qualquer restrição a que os homosexuais fazem entre 4 paredes. Porém, não quero isso em público, assim como não quero pessoas peladas ou transando em público. Quero ter o direito de ensinar para meus filhos que a relação sexual entre pessoas do mesmo sexo é algo biologicamente errado,

    .

    Essa declaração configura rejeição (uma das definições de homofobia) a homossexuais, disfarçada sob a “tolerância” que você acha por bem dispensar.

    Eu já disse aqui n vezes que você tem direito a não gostar/aprovar/apoiar, enfim a ter sua opinião.

    A questão aqui é o que você efetivamente tem direito de fazer com o que você não gosta/apoia/aprova.

    Vamos supor que a sua igreja decida, por meio de um ou mais congressistas, fazer passar uma lei que proíba homossexuais de se beijarem em público.
    Você se posicionaria como? Apoiaria? Seria contrário?
    Em que a troca de afeto entre homossexuais atinge você? De que forma interfere negativamente na sua vida?
    Por outro lado, como se sentem os homossexuais quando veem que as pessoas os tratam como aberrações?

    O meu diálogo com você se baseava na tentativa de te mostrar que devemos ter discernimento sobre as consequências dos nossos posicionamentos quando se trata da vida das pessoas.
    Homossexuais são pessoas; pessoas sentem necessidade de expressar afeto por meio de contato físico. Sentem necessidade de ter/criar filhos.
    Adotar crianças sem família é uma das opções.

    A sua igreja católica se posiciona veementemente contra a adoção de crianças por homossexuais; você é parte dessa igreja, compondo um significativo grupo com grande poder de pressão. Seu posicionamento não é inconsequente, nesse caso. Seu posicionamento reforça o poder de pressão da instituição igreja católica.

    Suponha que uma parcela significativa da sociedade resolva fazer pressão para impedir que padres tenham qualquer contato com menores de idade de ambos os sexos. Essas pessoas teriam uma base para tal decisão, sabemos bem, mas ainda assim haveria injustiça, haveria generalização, preconceito, tudo isso, institucionalizado.
    Escolas de renome não poderiam mais ter padres capacitados no quadro de professores, disseminaria-se o entendimento de que todos, absolutamente todos os padres são pedófilos.
    Aplicando-se sua visão de mundo, a generalização, a injustiça, as pessoas prejudicadas, nada disso teria importância, pois os excessos de alguns e a repulsa de muitos justificariam tudo.

  35. ssrodrigues:
    Definição da palavra homofobia: “Homofobia significa aversão irreprimível, repugnância, ódio, preconceito que algumas pessoas, ou grupos nutrem contra os homossexuais, lésbicas e bissexuais, e é um termo que vem do grego” (fonte:significados.com.br)
    Simples desaprovação não é homofobia. Está claro?

    Sobre o ponto principal da sua colocação: o meu posicionamento causaría dano a pessoas homosexuais. Você como mãe, sabe que o amor as vezes tem que dizer não. O fato de os respeitar não significa que tenho que concordar com tudo que fazem. Acho que você só vai concordar comigo quando eu disser que concordo com a conduta homosexual, mas não é essa minha posição. Os bons amigos homosexuais que você tem podem contar com o meu respeito, posso convida-los para a minha casa, normal, porém, se me perguntarem num canto da sala: você acho que o que eu faço é correto? Eu vou dizer: não.

    Quanto a adoção de crianças, o tema é muito mais complicado. O interesse da criança é o mais importante. A figura materna e paterna são muito importantes para o seu desenvolvimento. A sociedade tem que organizar-se de forma a fortalecer a instituição mais importante que é a família. Se o movimento homosexual quer igualdade aqui também vão ouvir um redondo não da minha parte. Prioridade para casais heterosexuais na adoção, que tem a figura materna e paterna, mas admito que um casal homosexual que satisfaça todos os requisitos de estabilidade emocional, financeira, etc é uma melhor solução que deixar a criança no orfanato. Barriga de aluguel, tipo Elton John? Um absurdo, um crime contra a criança.

    Acho que se você não ficou satisfeita com as minhas explicações, é melhor a gente concordar que discordamos e vamos para o próxima assunto.

  36. É isso aí, André Lopes. Desde que o seu senso do que quer que seja fique satisfeito, você não se preocupa com as consequências sobre terceiros. Entendi.

  37. Marcos

    nudismo é algo tão natural quanto o homossexualismo mas, ambos deveriam ser praticados em locais reservado e apropriados a tais praticas, sem invadir e agredir a privacidades alheias.

    Em homossexualismo você inclui beijos, abraços, andar de mãos dadas e outras leves manifestações de carinho homoafetivo ou apenas o ato sexual homossexual?

    r. sinceramente reprovo todos estes atos em públicos mas reconheço sua razão ao afirmar que isto seja discriminação se igualados direitos, assim não condeno tais atos , apenas não aprovo nem recomendo.

    compramos um casal de coelhos ,mas nada de coelhinhos, vamos até a loja de animais e o vendedor gay se justifica:
    “afff! tô sentindo um certo preconceito no ar, só porque eu vendi um “casal de machinhos ! ”

    Seu relato me parece bem inverossímil e fantasioso.

    r. tô aprendendo com o mestre Barros, o “criador”, segundo os ateus

    Na verdade o ser humano é um criador nato, agora resolveram criar um novo gênero de sexo o “gay”, ja imaginaram ao preenchermos uma ficha, sexo: ( ) masculino ( ) feminino ou ( ) gay.

    Falta de conhecimento básico de biologia.
    Gay não é gênero. Um homem gay continua sendo do gênero masculino assim como uma mulher gay continua sendo do gênero feminino.
    Acredito que o termo correto para homossexual, heterossexual, etc. é “orientação sexual”.

    r. poderia explicar qual gênero se enquadraria os transexuais ? Talvez os dos mutantes artificiais.

    Casal para mim seria a união de dois seres que em condições normais possuem capacidade para gerar outro ser

    Se “casal” implica em gerar descendência, então uma mulher que seja biologicamente incapaz de ter filhos é portanto incapaz de formar um casal com quem quer que seja? Um casal que simplesmente não quer ter filhos não são um casal?

    r. eu disse em que em condições normais……..

    fora isso uma união de dois seres do mesmo sexo, poderá ser considerada :
    de amigos ,amantes, namorados, parceiros tudo menos um casal.

    Fique à vontade com seus conceitos. É uma liberdade individual sua que não tenho interesse em suprimir.

    r. compreensivo

    pois é logo ..logo o movimento defenderá que registrar o sexo da criança antes que ele se manifeste é preconceituoso e fere os direitos do ser “gay”…he…he…he…he

    Novamente, gay não é sexo nem gênero.
    Que idéia ridícula. Independente do registro de cartório, ser gay é um direito natural e não é suprimido por um registro de nascimento.

    R. sim desde que não venha causar algum tipo de prejuízo ou transtorno social aos próximos, ou a si mesmos a liberdade de ação deverá ser respeitada mesmo quando irracional como ficar cutucando merda.

  38. atenção Andre

  39. para cotar destacando em amarelo basta digitar assim:

    (

    “texto a ser destacado”

    )

    para destacar em negrito basta digitar ( “texto ” )

    tudo isso dispensando o uso do parênteses

  40. Vamos tentar de novo:

    para destacar um texto em amarelo digite :

    (blockquote) texto (/blockquote)

    em negrito:

    (b) texto (/b)

    obs. apenas digite substituindo os ( ) por que dará certo.

  41. POSTEI O EXEMPLO COM PARÊNTESES POIS os SÍMBOLOS CORRETOS A SEREM digitados DE menor E MAIOR não podem ser visualizados neste tipo de site.

  42. Criaturo,

    Entendi, obrigado!

  43. poderia explicar qual gênero se enquadraria os transexuais ? Talvez os dos mutantes artificiais.

    Transexuais normalmente são classificados como transgênero.
    Para tentar entender um transgenero, tente imaginar que um cientista maluco removeu o seu cérebro para o corpo de uma mulher. Você tem todas as características físicas de uma mulher mas a sua identidade como pessoa é de homem.
    Deve ser uma prisão desesperadora. Daí a vontade de muitos deles de fazer operações de mudança de sexo.

    eu disse em que em condições normais

    Busted! Desta vez você me pegou. Li apressadamente.
    Mas isso não o isenta de apresentar um argumento racional para a restrição de direitos dos homossexuais.
    Se pessoas diferentes não podem ter os mesmos direitos, então deve haver um critério baseados nas suas diferenças.
    Qual é a diferença entre os indivíduos que justifica a distinção de direitos?

    sim desde que não venha causar algum tipo de prejuízo ou transtorno social aos próximos, ou a si mesmos a liberdade de ação deverá ser respeitada mesmo quando irracional como ficar cutucando merda.

    Agora estamos começando a entrar num acordo.
    Também concordo que as liberdades individuais devem ser respeitadas desde que não causem prejuízo a outros.
    Qual é o prejuízo social? Qual o transtorno? Qual é o custo que você tanto menciona?

    Ao contrário do que você pensa, se os homossexuais se tornarem maioria eles não vão sair por aí espancando héteros nem forçando-os a se converterem.
    Só querem direitos iguais.

  44. Marcos

    Transexuais normalmente são classificados como transgênero.
    Para tentar entender um transgênero, tente imaginar que um cientista maluco removeu o seu cérebro para o corpo de uma mulher. Você tem todas as características físicas de uma mulher mas a sua identidade como pessoa é de homem.
    Deve ser uma prisão desesperadora. Daí a vontade de muitos deles de fazer operações de mudança de sexo/b>

    considere a reencarnação como verdadeira e isso poderá justificar os travestis e transgêneros.

    Qual é a diferença entre os indivíduos que justifica a distinção de direitos?

    não estamos discutindo direitos individuais e sim de casais héteros e gays.
    Em uma união sexual, o objetivo mais racional humano é o da procriação da sua espécie, ação essa exclusiva aos casais héteros, por tanto os casais gays não podem revindicar os mesmos direitos ,pois ao desvirtuarem sua natureza reprodutora abrem voluntariamente mão dos seus direitos relativos ao sexo hétero.

  45. Marcos
    Qual é a diferença entre os indivíduos que justifica a distinção de direitos?

    ações diferentes

    Qual é o prejuízo social? Qual o transtorno? Qual é o custo que você tanto menciona?

    Desequilíbrios emocionais , desvirtuação da natureza humana.
    Quando um casal hétero se une, não visa exclusivamente o prazer do sexo e sim a instituição da família, possível apenas através da perpetuação de uma união hétero.
    Voce até poderia tentar alegar mesmo que todos os seres humanos se tornassem homossexuais priorizando o prazer sexual , assim mesmo por meio da fertilização em vitro, seria ainda possível perpetuar a especie humana e de fato seria mesmo, porem a qual preço ?
    – Extinção dos laços consanguíneos, obrigatoriamente todos seriam filhos adotados por parte de mãe ou de pai , por consequência a extinção de avós, tios ,primos.
    – Desvirtuação da constituição familiar
    – Risco de mutações genéticas
    – Desvirtuação da natureza macho fêmea que ficaria limitada aos animais ditos irracionais.

    Ao contrário do que você pensa, se os homossexuais se tornarem maioria eles não vão sair por aí espancando héteros nem forçando-os a se converterem.
    Só querem direitos iguais.

    como ja disse isto é coisa de uma minoria de heteros frustados e de pessoas animalizadas.

  46. Criaturo,

    não estamos discutindo direitos individuais e sim de casais héteros e gays.

    Estamos discutindo o direito individual de cada um se relacionar e se casar com quem quiser, bem como o direito individual de ter filhos.

    Em uma união sexual, o objetivo mais racional humano é o da procriação da sua espécie

    Errado. O objetivo é o prazer.
    Se a relação sexual não fosse prazerosa é bem provável que o ser humano já estivesse extinto.

    por tanto os casais gays não podem revindicar os mesmos direitos

    Errado, conforme demonstrado acima.

    pois ao desvirtuarem sua natureza reprodutora abrem voluntariamente mão dos seus direitos relativos ao sexo hétero.

    Abrem mão voluntariamente do sexo hétero, não de seus direitos e liberdades individuais.

    ações diferentes

    Eu perguntei que diferença justifica a distinção de direitos.
    A diferença a ser apresentada deve estar relacionada especificamente com a distinção de direitos defendida.
    Considerando que sua resposta não preenche estes requisitos, trata-se de um argumento inválido ou que precisa de mais detalhamento.

    Desequilíbrios emocionais , desvirtuação da natureza humana.

    Eu perguntei qual o prejuízo social causado pelo homossexualismo.
    Desequilíbrio emocional é um problema que você deve buscar tratar sem culpar os outros. Só não entendi como a homossexualidade dos OUTROS vai desvirtuar a SUA natureza.

    Quando um casal hétero se une, não visa exclusivamente o prazer do sexo e sim a instituição da família, possível apenas através da perpetuação de uma união hétero.

    Errado. A união hétero não é a única forma de instituir uma família.

    mesmo que todos os seres humanos se tornassem homossexuais priorizando o prazer sexual , assim mesmo por meio da fertilização em vitro, seria ainda possível perpetuar a especie humana e de fato seria mesmo, porem a qual preço ?
    – Extinção dos laços consanguíneos, obrigatoriamente todos seriam filhos adotados por parte de mãe ou de pai , por consequência a extinção de avós, tios ,primos.
    – Desvirtuação da constituição familiar
    – Risco de mutações genéticas
    – Desvirtuação da natureza macho fêmea que ficaria limitada aos animais ditos irracionais.

    Que asneira é essa.
    Dar direitos iguais aos homossexuais não tornaria a humanidade toda em gays nem traria as consequências apocalípticas que a sua criatividade insana sugere.

  47. Andre

    Em uma união sexual, o objetivo mais racional humano é o da procriação da sua espécie

    Errado. O objetivo é o prazer.
    Se a relação sexual não fosse prazerosa é bem provável que o ser humano já estivesse extinto.

    Eu disse racional e não animal, alem do mais me diga se o objetivo da vida é o prazer, físico por que são tão passageiros e tão raros ?

    por tanto os casais gays não podem reivindicar os mesmos direitos

    Errado, conforme demonstrado acima.

    obrigado por concordar!

    pois ao desvirtuarem sua natureza reprodutora abrem voluntariamente mão dos seus direitos relativos ao sexo hétero.

    Abrem mão voluntariamente do sexo hétero, não de seus direitos e liberdades individuais.

    propósitos diferentes, direitos diferentes.

    ações diferentes

    Desequilíbrios emocionais , desvirtuação da natureza humana.

    Eu perguntei qual o prejuízo social causado pelo homossexualismo.
    Desequilíbrio emocional é um problema que você deve buscar tratar sem culpar os outros. Só não entendi como a homossexualidade dos OUTROS vai desvirtuar a SUA natureza.

    Desvirtua a sociedade sexual homem mulher assim como a sua função principal da perpetuação das espécies

    Quando um casal hétero se une, não visa exclusivamente o prazer do sexo e sim a instituição da família, possível apenas através da perpetuação de uma união hétero.

    Errado. A união hétero não é a única forma de instituir uma família.
    Uma família com arvore genealógica, sim!

    mesmo que todos os seres humanos se tornassem homossexuais priorizando o prazer sexual , assim mesmo por meio da fertilização em vitro, seria ainda possível perpetuar a espécie humana e de fato seria mesmo, porem a qual preço ?
    – Extinção dos laços consangüíneos, obrigatoriamente todos seriam filhos adotados por parte de mãe ou de pai , por conseqüência a extinção de avós, tios ,primos.
    – Desvirtuação da constituição familiar
    – Risco de mutações genéticas
    – Desvirtuação da natureza macho fêmea que ficaria limitada aos animais ditos irracionais.

    Que asneira é essa.
    Dar direitos iguais aos homossexuais não tornaria a humanidade toda em gays nem traria as conseqüências apocalípticas que a sua criatividade insana sugere.

    Não somos nós que privamos gays do direito de procriarem é a sabia natureza que tenta preservar a perpetuação das espécies de um modo racional, enquanto homens insistem em desvirtuá-la irracionalmente alegando ser isso normal.

  48. Criaturo,

    Eu disse racional e não animal, alem do mais me diga se o objetivo da vida é o prazer, físico por que são tão passageiros e tão raros ?

    A vida não tem objetivo. O objetivo da vida é viver.
    Em última instância, o objetivo mais racional para todas as nossas decisões tendem a ser sim o prazer, a satisfação, o bem estar.

    propósitos diferentes, direitos diferentes.

    Bebeu?

    Desvirtua a sociedade sexual homem mulher assim como a sua função principal da perpetuação das espécies

    Fala, fala e não explica nada.
    Diga, como a existência do homossexual irá impedir que os heterossexuais procriem?

    Uma família com arvore genealógica

    O objetivo da família não é “ter árvore genealógica”.

    Não somos nós que privamos gays do direito de procriarem é a sabia natureza que tenta preservar a perpetuação das espécies de um modo racional

    A mesma sábia natureza que faz heterossexuais darem a luz a homossexuais.

  49. Marcos

    A vida não tem objetivo. O objetivo da vida é viver.
    Em última instância, o objetivo mais racional para todas as nossas decisões tendem a ser sim o prazer, a satisfação, o bem estar.

    repito: racional e não irracional, pois nem o instinto animal vive voltado ao prazer egoísta, a vida tambem é amar em forma de sacrifícios.
    pois prazer e o sacrifico formam a lógica redundante da vida, onde o egoismo só contribui para sofrimentos.

    Bebeu?

    sim, tava de férias!

    A mesma sábia natureza que faz heterossexuais darem a luz a homossexuais
    Existe sexo gay ?
    Homens se fazem gays apenas pelo prazer sexual ao preço de um desequilíbrio psicológico.
    Um homem querer se comportar como se fosse uma mulher, mutilar o seu corpo, usar hormônios, desejar acasalar com outro “macho”, pode ser até aceitável,mas certamente não é algo natural.
    Desde que não prejudiquem a si mesmos e aos outros, que respeitem quem não compartilha das suas necessidades, não tenho nada contra.
    A não ser no caso da adoção , eu acho que isso pode ocasionar complexos na criança.

  50. Criaturo,

    racional e não irracional, pois nem o instinto animal vive voltado ao prazer egoísta, a vida tambem é amar em forma de sacrifícios.
    pois prazer e o sacrifico formam a lógica redundante da vida, onde o egoismo só contribui para sofrimentos.

    Depende agora da sua definição de sacrifício. O que é sacrifício para um pode não ser para outro.

    A não ser no caso da adoção , eu acho que isso pode ocasionar complexos na criança.

    Afirmação sem embasamento científico ou lógico.

Deixe um comentário:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: