O ateu e o agnóstico (pt.1) [Republicação]

somostodos

Pergunte a um padre da igreja Católica, ou a um obreiro da Universal, ou a uma testemunha de Jeová que apareça no seu portão se eles sabem a definição da palavra “ateu”. Eu quero que a alma da minha mãe vá tostar no Inferno se não souberem!

  Ateu é aquele que não acredita em Deus.

E ainda arrisco dizer que alguns estarão aptos a dar uma aula de etimologia:

  “Ateu” vem do latim atheus.

   Esse a significa negação, ou ausência.

   E theus significa Deus.

O ateu seria, portanto, uma pessoa que nega Deus; uma pessoa sem Deus, certo?

Errado.

A palavra latina atheus deriva da palavra grega átheos, e os gregos que a conceberam não faziam a menor ideia de quem era Deus, pelo simples fato de que Deus não compunha o seu panteão de deuses. Theos, em grego antigo, significava “divindades”. 

As primeiras civilizações sempre tinham várias divindades às quais se atribuía o controle de diferentes coisas no mundo. Havia um deus responsável pelas boas colheitas, outro pelas pestes, outro pelo clima, e assim por diante. Pela época em que os gregos chamavam os seus descrentes de ateus, Deus atendia por outro nome e ainda fazia parte de um grupo de divindades cultuadas pela sociedade hebraica politeísta de então. Durante os longos períodos de escravidão, o subjugado povo hebreu passou a venerar mais especificamente o único deus ao qual poderia dirigir suas preces, o único que lhe poderia ser útil numa batalha pela libertação e na luta pela conquista de um novo território: seu deus da guerra, Jeová. Não é à toa que a Bíblia descreve Deus como sendo tão propenso a matar pessoas, tão irascível e tão belicoso. Ele era, de fato, o senhor dos exércitos, e sua função era exterminar os inimigos de seus devotos. Mas foi por uma combinação de acaso e força política que Jeová acabou se tornando o único deus digno de culto, quando seus mais fervorosos crentes assumiram definitivamente o poder e, por força de lei, transformaram os hebreus num povo monoteísta.

Também na Grécia antiga cultuavam-se inúmeros deuses. Zeus era o mais poderoso, o senhor de todos eles; Crono, pai de Zeus, era o deus do tempo; Afrodite, a deusa do amor; Hades, o deus do mundo dos mortos; Ares, o correspondente grego de Jeová, era o deus da guerra; e muitos muitos outros. Na civilização onde a palavra foi criada, ateu seria aquela pessoa que não venerava nenhum desses deuses. Se um cristão, um hindu, um judeu e um muçulmano fossem transportados no tempo para aquela época e lugar, todos eles seriam considerados ateus, porque certamente não iriam se dispor a adorar nenhum dos deuses gregos de então.

Resgatando a definição original, ateu seria aquele que não crê em nenhuma das divindades cultuadas pela sociedade na qual está inserido, visto que os gregos que cunharam o termo estavam considerando apenas os seus próprios deuses. Assim, um judeu seria ateu numa sociedade hindu; um hindu seria ateu numa sociedade islâmica; um muçulmano, numa sociedade cristã; e um cristão, numa sociedade judaica, porque, esperneiem o quanto quiserem, Alá, o Deus cristão e o Deus judaico não são a mesma divindade, apesar da origem comum. Dizer o contrário só seria possível se você conseguisse imaginar um mundo onde sua mãe pariu você, e, ao mesmo tempo, ela não pariu você. Diferentemente do Deus cristão, o Deus judaico nunca estuprou uma virgem para ter um filho mortal. E mesmo o Alcorão, segundo Christopher Hitchens, traz duas suras que advertem ao muçulmano que ele irá para o Inferno se considerar que Jesus é filho de Alá.

Esclarecido o significado original da palavra ateu, fica fácil perceber que ela atualmente foi sobrescrita em duas novas e diferentes acepções. Por um lado, para os ateus, ela ficou mais abrangente e passou a englobar a descrença em todos os deuses de todas as civilizações e de todas as épocas. Já a definição de ateu como sendo “aquele que não crê em Deus” só seria válida em sociedades com o mesmo tipo de fé religiosa que a nossa. Entretanto, a onipresente força de marketing das religiões cristãs ao redor do mundo, de acordo com seus interesses e sua peculiar desonestidade, sequestrou o termo para uso exclusivo, de forma a fazer parecer que a palavra se refere tão somente ao Deus bíblico, como se ele fosse a única divindade em que as pessoas poderiam acreditar.

Ou não.

Anúncios

22 Respostas

  1. Resolvi republicar esses textos porque eu achei bastante esclarecedora a maneira como apresento as definições desses termos.

    Hoje em dia, ainda há muita confusão sobre essas palavras, e muita gente boa acha que são termos excludentes quando aplicados a uma mesma pessoa: ou você é ateu ou é agnóstico.

    Acho que o texto explica bem isso, assim como mostra as deturpações que a religião e os religiosos tentam impor a esses termos, de acordo com suas próprias necessidades.

    Mas isso também está mudando. Assim como hoje os crentes não podem mais sustentar que uma cobra e uma burra conversaram com um ser humano — nos dois casos se mostrando mais inteligente do que seu interlocutor; assim como não podem mais sustentar a noção de um planeta com apenas alguns milhares de anos de idade; assim como não podem mais sustentar que a vida surgiu num estalar de dedos divinos… logo eles vão ter que se curvar também aos dicionários.

    E Deus — como sempre — não vai poder fazer porra nenhuma.

    #SóLamento

  2. A parte 2 sai apenas na próxima terça-feira à noite.

  3. Barros

    Esclarecedor,obrigada. Conhecimento da etimologia é importantíssimo e nunca é demais para quem não quer se manter na ignorância do sentido de expressões ditas com tanta frequência nos debates deste site.
    Li sua mensagem pelo Kontactr-me e respondi por email. Não recebeu?
    Abçs

  4. Não recebi. Vou ver se foi parar na caixa de Spam.

  5. Olhei e não tá não.

  6. Barros, o deus adotado (disfarçadamente) pelo cristianismo criou o universo, o cristianismo criou a civilização. Diante dessas monumentalidades, nem é razoável esperar que algum cristão digno dessa definição vá ficar sequer ruborizado por se apropriar indevidamente de uma palavra.

  7. Sentado no bar, tomando cerveja com a Ale e a Cris,um cara que já se encontrava no recinto, depois de uns 40 minutos veio em minha direção e perguntou se eu acreditava no que estava escrito em minha camiseta (“SOMOS TODOS ATEUS com os deuses dos outros”); disse que sim, que usava pelo fato dela fazer sentido para mim. Ironicamente o cara me parabenizou, e sugeriu que eu não andasse mais com a roupa ou mudasse o dizer para “Eu sou Ateu…”, pois ele estava se sentindo incomodado com aquela expressão e que a achava agressiva. Eu disse, então, que achava que ele não havia entendido a frase e só estava lendo o início, e o meu objetivo com a camiseta era mostrar que não se deve em nome de um deus específico querer, de alguma maneira, rebaixar ou até matar outra pessoa que cultua outra divindade ou não crê em deuses.
    Tentei explicar a diferença entre teísmo e ateísmo, termos, principalmente o último, deturpado no senso comum…
    O cara me respondeu que eu estava querendo enrolar e que estava bem claro o que eu queria dizer, fixando-se na expressão “somos todos ateus…”. Citou o fato de ele possivelmente usar a expressão “white power” em uma camiseta (sou negro)… Disse a ele que não via problema nisso e que não me incomodaria, como não achava agressivas tantas expressões religiosas genéricas encontradas em roupas, adesivos de carros, etc.
    Após muita discussão, a Ale [a Cris saiu de fininho, hehehe], que não tem personalidade para longas e calmas discussões, disse ao rapaz que se então eu estivesse utilizando uma camiseta dizendo “deus é nosso pai”, não haveria problema, ele disse que era isso mesmo! Comentei com o cara, que era católico e mostrou um objeto pendurado no pescoço que tem relação com “Nossa Senhora”, que mais um pouco de “crença” (fanatismo?) ele estaria fazendo o que a expressão em minha roupa tentava problematizar… A partir disso, dei a discussão por encerrada; percebi que não adiantaria ficar perdendo o meu tempo. Agora que não deixo mesmo de usar a camiseta! lol

    Amém.

  8. Eu uso dois adesivos do A Escarlate do Ateísmo no meu carro, que comprei numa campanha antiga do Bule Voador. Mas só isso. Eu acho até perigoso provocar esse tipo de gente, porque nunca se sabe do que eles são capazes de fazer. Hoje não podem mais queimar ninguém vivo, mas não ponho minha integridade física à mercê de pessoas que acreditam no tipo de idiotice ensinado pelas religiões. É um risco alto que evito correr, mesmo porque há muito que acabou minha paciência pra discutir com esses alienados.

    Quando as testemunhas de Jeová vêm bater no meu portão, eu sou bastante descortês, e de propósito! Acho o cúmulo esses doentes mentais virem me perturbar na minha própria casa. Os católicos e evangélicos, pelo menos, só manifestam sua doença mental nos seus clubes privados, nas suas bocas de culto… Agora, se vier me encher o saco na minha porta, vai ouvir o que não quer.

    Olha, eu não acredito em Deus, não aceito Jesus Cristo como meu salvador, e quero mais é que o Espírito Santo se foda!

  9. Barros, on 05/03/2014 at 19:12 said:
    “Quando as testemunhas de Jeová vêm bater no meu portão, eu sou bastante descortês, e de propósito!”

    E ainda se considera um “GENTLEMAN”, só que não! hahaha……

    Barros, on 05/03/2014 at 19:12 said:
    “Quero mais é que o Espírito Santo se foda!”

    Acho que você não deve ter aproveitado o feriado do carnaval,deve ter ficado em casa ouvindo o dia todo o “Lepo Lepo”, da banda Psirico rs Quanta revolta,parece que você sofreu bullying das testemunhas de jeová quando era criança.rs

  10. Mari, meu bem, from the bottom of my broken heart, tem algumas coisas que você precisa saber ao meu respeito.

    Meu cérebro veio de fábrica com alguns pequenos defeitos, e a minha personalidade cultivou outros. Um dos defeitos é que eu não suporto multidão: não é fobia. É aversão pura e simples. Outro: raramente me interesso por ouvir música. Ouço música uma ou duas vezes por ano, se tanto. Também não bebo álcool. E o pior de todos: não suporto barulho.

    Portanto, você acertou 50% – passei o Carnaval inteiro em casa. Sozinho. E no mais monástico silêncio.

    E você não teve coragem de responder meu email. Eu já esperava.

    Good bye forever!! O fantasma de uma Mariana já vai ser bastante pra me assombrar na minha velhice.

  11. quem manda ser careta !

  12. Olha, eu não acredito em Deus, não aceito Jesus Cristo como meu salvador, e quero mais é que o Espírito Santo se foda!
    ta na hora de abrir uma igreja ateísta, que fanatismo!

  13. Sua aversão de não suportar multidão,Barros,talvez seja o fato de ter se acostumado com esse hábito diário de ficar o dia inteiro em casa,sozinho.Por esse motivo sua personalidade criou essa rejeição social.É 50% em casa,mais 50% totalmente dedicado ao deusilusão,acertei de novo?

    “E você não teve coragem de responder meu email. Eu já esperava”.

    E-mail?Não sabia que você tinha mandado email pra mim,estou sabendo agora,sério! rs Raramente olho meu email,depois vou checar se tem email seu pra mim e do que se trata =)

    “Good bye forever!! O fantasma de uma Mariana já vai ser bastante pra me assombrar na minha velhice”.

    E o primeiro ATEU que conheço que acredita em fantasmas….rsrs

  14. MARIANA, linda, procura em todos os e-mails que você usou para postar comentários aqui com nomes diferentes, ok? Como todos os emails cadastrados antes de você inventar a Mariana tinham nome de homem, eu concluo que você deva ser homem.

    Te mandei email, sim, mas não sei se foi pro e-mail do Douglas, ou do Adrico Fernandes, ou do Francis_Tuca, ou pro do Fulano de Tal…
    Talvez até tenha mando pra Day, também, por via das dúvidas…

    Mas eu só escrevi perguntando se você conhece mesmo a moça de quem rouba as fotos. Ela é linda demais!

    Se conhece, vc devia parar de perder tempo escrevendo no meu blog usando o mesmo IP e ir tentar fazer alguma coisa pra pegar ela.

    Muito mais proveitoso…

  15. {eu concluo que você deva ser homem….. todos os e-mails cadastrados ,nomes diferentes,Douglas, ou do Adrico Fernandes, ou do Francis_Tuca, ou pro do Fulano de Tal… Day. Mas eu só escrevi perguntando se você conhece mesmo a moça de quem ROUBA AS FOTOS.Ela é linda demais!}

    Kkkkkkkkkk…Agora eu ri,mas ri muito KKkkkkkkkkkk……Barros,voçê tá bem fi!???????Acho que ficar focado em lutar contra algo que não acredita, tá te deixando alterado hein,deve estar mesmo vendo fantasmas,CRUZ CREDO!!! Agora falando SÉRIO,o único ponto que concordei no seu comentário sem sentido nenhum,foi na parte que vc pediu para parar de perder tempo escrevendo no seu blog!Realmente vc tem toda razão,pois é mais PROVEITOSO me manter afastada de uma pessoa com problemas psicológicos ou transtorno psicótico,sei lá,vai que isso pega…

    Passe bem!
    &
    Good bye forever!
    ……

    ..

  16. não se va Mariana,não nos abandone por favor sem voce o Barros ja estava louco.
    bonita ou feia não importo acho seu ser simpatico e espero que seja real,mas se for gay bom voyage baby!

  17. Tchau, Douglas.

  18. Agora eu fiquei confuso com essa conversa do barros com a menina aí,só queria saber porque diabos o Barros citou meu nick no comentário.

  19. Fulano de Tal,não fique confuso…Isso tem nome,se chama doença mental desse neo-ateu revoltado!

    E Mariana,se afaste desta corja mesmo,porque um sujeito desse quando começa a associar seu nome ha nomes de outras pessoas,fica evidente que esse lixo de gente merece ir para o hóspicio,patético.

  20. Quem me xingava assim era a Day…

    Cruz-Credo! Sai, encosto!

  21. Uma pessoa que se faz passar por 3, 4 e fica conversando consigo mesma nos comentários de um blog tá precisando de um psiquiatra.

  22. seja bem vinda irmã Keli

    depois que voce foi embora este site ficou sem graça!
    o André , aquele que foi abduzido pelo capeta manda lembranças!

Deixe um comentário:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: