A moral prostituída do cristianismo (Pt. 2)

 Jesus

.

Basicamente falando, moral tem a ver com o que você considera certo e errado nas interações consigo e com os outros. 

Responda para si mesmo, com “concordo” ou “não concordo”, as seguintes proposições: 

   1. Os pais podem e devem bater em seus filhos para ‘educá-los’;

   2. O descrente em Deus deve ser apedrejado até a morte;

   3. A mulher é um ser inferior ao homem.

Cada uma de suas respostas revela um determinado “valor moral”. Eu respondi negativamente a todas essas questões, e acredito que você tenha feito o mesmo com a número 2 e a número 3, mas não posso estar tão seguro quanto à sua resposta à número 1. Isso por conta de dois fatores. O primeiro: valores morais variam de pessoa para pessoa, assim como variam de sociedade para sociedade, e de época para época. O segundo: como eu vivo em grupo, sei mais ou menos em quais tópicos os meus conceitos de certo e errado se alinham com os dos outros membros, e em quais pode haver discrepância.  

Mas nossos valores morais não nascem com a gente: eles nos são “transmitidos”, embora nem sempre “absorvidos”. Eu, por exemplo, não nasci com o pensamento de que os filhos não devem, nem precisam, apanhar dos pais para aprenderem seja lá o que for. E, mesmo tendo levado incontáveis surras na minha infância, visto que meus pais achavam isso moralmente correto, eu acabei vindo a discordar deles nesse ponto. Com o passar do tempo, e de acordo com nossas próprias experiências, passamos a endossar, ou não, os diversos valores morais que nos foram repassados.

A maioria de nós compartilha dos mesmos valores morais e foi isso que sempre nos manteve coesos como sociedade. A grande questão é: de onde vêm esses valores?

Para os cristãos, eles vieram de seu deus específico: Jesus Cristo. Um pensamento que tem tudo a ver com religião: um misto de ignorância, desinformação, infantilidade intelectual, ilusão, desonestidade e loucura.

 

 

Anúncios

2 Respostas

  1. Segundo Freud “todo ateu é um infantil tentando chamar a atenção de Deus através de blasfêmias”.

  2. anônimo,

    Se é apenas uma tentativa de “trollagem”, então sem comentários.

    Mas afirmar que o ateu Freud disse isso, é desconhecer o mínimo para um comentário. Freud se dizia totalmente ateu, de cabo a rabo!

    Que oxóssi o ilumine!

Deixe um comentário:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: