Citações

“Quando o primeiro espertalhão encontrou o primeiro imbecil, nasceu o primeiro deus.”
Millor Fernandes

Dá um peixe a um homem e o alimentarás por um dia. Dá-lhe uma religião e ele morrerá de fome enquanto reza por um peixe.

Jesus é legal! Se ele nasce, eu ganho presente; se morre, eu ganho chocolate!

Se tivermos espírito crítico, não precisaremos de Espírito Santo.

“As religiões são vistas pelos tolos como igualmente verdadeiras; pelos sábios como igualmente falsas e pelos governantes como igualmente úteis.”
Sêneca

“Se a bíblia está errada ao dizer de onde viemos, como podemos confiar nela ao dizer pra onde iremos?”
Justin Brow

“O medo das coisas invisíveis é a semente que chamamos de religião.”
Hermógenes

“Há duas coisas infinitas: o Universo e a tolice dos homens. E quanto à primeira eu não tenho tanta certeza.”
Albert Einstein

“Triste não é mudar de ideia. Triste é não ter ideia para mudar.”
Francis Bacon

“Não é possível convencer um crente de coisa alguma; suas crenças não se baseiam em evidências, mas numa profunda necessidade de acreditar.”
Carl Sagan

“Se 5 bilhões de pessoas acreditam em uma coisa estúpida, essa coisa continua sendo estúpida.”
Anatole France

A fábula de Cristo nos é tão lucrativa, que seria loucura advertir os ignorantes de seu erro.

“Algum homem primitivo, um dia, inventou a faca, para cortar peles e alimentos. Eis o cientista. Outro roubou seu invento e então o usou para matar. Eis o empresário. Outro regularizou aquele roubo e os assassinatos. Eis o político. Outro justificou a matança dizendo que era o desígnio de deus. Eis o religioso”.
Francisco Saiz

“O fato que um crente é mais feliz do que um cético não é mais pertinente do que um homem bêbado ser mais feliz do que um sóbrio.”
Bernard Shaw

“Não é que eu não acredite em nada. Simplesmente eu não acredito em qualquer coisa.”
Fernando Krynski Bianchi

“Se ao invés da fábula de Cristo nos tivessem sido contados pelos apóstolos relatos de seres elementais venusianos, que controlam todo o Universo, não estaríamos rezando para crucifixos, mas para velhinhos barbudos de gorros vermelhos.”
F.K.B.

“A religião é produto do medo e da ignorância e é a maior ferramenta de opressão e de controle social. Através dos tempos incitou o ódio, o preconceito e a intolerância. Leva nações à guerras e genocídios, em nome de seu deus Verdadeiro. Contribui para o atraso científico e a corrupção da razão humana. E ainda tem gente que acha que o mundo seria pior sem ela!”
Fernando Krynski Bianchi

fonte: http://www.orkut.com.br/Main#Profile.aspx?uid=18205705747848866696

Anúncios

32 Respostas

  1. Muito bom, Barros! Sensacionais..vou colecioná-las!

  2. “A religião desencoraja o pensamento racional;é manipuladora e incita o ódio e a intolerância.Ela escraviza, corrompe a razão e oprime o loivre pensamento.Ela é uma uma ditadura organizada.”

    “O irracionalismo religioso vem do desrespeito do desprezo e desrespeito a razão” (acho que não leva crase)

    “Não acho que devemos ser permissivos com as religiões, pois elas afrontam a inteligência humana”

    …e por última o meu melhor pensamento:

    “Por que sou ateu?
    Não preciso de Deus para ser ético.
    Ser ético é agir dentro do que é definido como sendo justo, digno e
    correto
    Não preciso de Deus para ter moral
    A moral se norteia por princípios e valores, não por crenças e dogmas
    Não preciso de Deus para ser uma boa pessoa
    Sou bom porque tenho princípios, não por temer ser castigado por um Deus impiedoso
    Não preciso de Deus para amar o próximo.
    Para querer bem o próximo não é necessário ser religioso
    Não preciso de Deus para ter compaixão e ser solidário
    Sou um humanista secular
    É justamente a religião que incita o ódio, a intolerância e o preconceito
    Não preciso de Deus para reconfortar-me
    Não temo a morte.Ela é inevitável e natural
    Não preciso de Deus para ter respostas
    A filosofia e a ciência me bastam. Se não posso encontrar respostas nelas, não será em crenças ou em superstições que eu vou encontrá-las
    Não preciso de Deus para orientar-me
    Sou livre para pensar e tomar minhas próprias decisões
    Não preciso de Deus para abrandar minhas angústias e dores
    Busco em mim a força para viver e lidar com elas
    Não preciso de Deus para ter sentido na vida
    Eu procuro fazer coisas que deem sentido para minha vida
    Não preciso de muletas para viver
    Não creio no improvável
    Prefiro deduzir do que acreditar
    É por isso que sou ateu; simples assim.

    Para minhas frases saírem na NET é preciso vc postar em seu blog?É estranho mas no Google só três frases aparecem na busca

  3. Caro Barros,

    Sou ateu e leitor recente de seu blog.
    Gostaria de saber se você pesquisou direito suas fontes em relação a estas citações. A citação atribuída ao Papa Leão X me impressionou tanto que fui pesquisar sua origem e descobri indícios de que seja uma lenda urbana.
    Tal citação foi atribuída ao Papa na obra do dramaturgo John Bale, uma paródia intitulada “Acta Romanorum Pontificum” (The Peageant of the Popes de 1574. John Bale foi dramaturgo, não historiador.
    Não pesquisei as outras citações.
    É necessário tomar cuidado. Sou totalmente a favor de desmascarar as farsas das religiões, mas utilizar informações falsas não contribui para a causa.

    Abraços!

  4. As citações acima foram copiadas da página cujo link foi fornecido ao final do post. Não achei necessário me atribuir a obrigação de checar a procedência delas para confirmar a autoria, visto que qualquer um que quisesse, poderia fazer o que você fez, mas fico grato pelo seu esclarecimento. E não tenho o ateísmo como uma causa, assim como não tenho como “uma causa” a minha capacidade de enxergar.

  5. Chegará o dia em que a geração mística de Jesus, pelo Ser Supremo como pai, no ventre de uma virgem, será categorizada junto com a fábula da geração de Minerva no cérebro de Júpiter”. Thomas Jefferson

  6. Ana Judas:

    Você admira o Thomas Jefferson, é? Então faltou dizer que ele era TEÏSTA… ele simplesmente não acreditava em dogmas do Cristianismo, mesmo assim declarou a moral cristão como uma das coisas mais belas que ele já viu.

  7. Entao que fique a explicação para os leitores: aqui o conhecimento sai do Orkut e outros sites do tipo. As fontes não foram checadas, se quiser faça você mesmo ok?

    Se tem dúvida sobre o que lê em blogs, vejo o mundo dos blogs como o buteco eletrônico, antigamente você parava com a marmita na volta do trabalho, pedia uma pinguinha e uma cervejinha e resolvia os problemas mundias com o colega do balcão. Agora você compra a pinga no supermercado, entra no blog desde a sua casa e escreve o que lhe vier a cabeça. Não tem nada de errado nisso, o erro são pessoas levarem a sério o que lêem na blogsfera.

  8. Faltou dizer o que é essa “moral cristã”.

    Quem se habilita?

  9. Ninguém vai se habilitar, pois não há isso que chamam de “moral cristã”.

  10. Queridos, vocês são mais inteligentes que o Thomas Jefferson? Quem disse foi ele, não eu.

    De qualquer forma, para saber moral cristã não precisa ir na igreja, é o que você aprendeu da sua mamãe e do seu papai, por mais que vocês queiram negar a sociedade judaico-cristã na qual vocês cresceram.

    Se vocês tivessem sido criados em algum regime ateu, como na Albania ou na Russia pós revolução comunista, talvez teríam aprendido coisas diferentes da moral cristã, como entregar o colega para fuzilamento por ter falado contra o regime.

  11. Penso que as crenças religiosas cristãs têm uma influência perniciosa na moralidade.
    Este vídeo explica de forma muito clara e adequada algumas das principais razões pelas quais isso acontece:

    “Deus existiu sempre? Que é sempre? Deus criou-se a si próprio para depois começar a criar o universo? Onde é que estava deus quando criou-se a si próprio? E como é que alguém se cria a si próprio? Do nada, passando do nada ao ser? Se o nada existiu, tudo que veio depois estava contido no nada. Mas se estava contido no nada, então o nada não existia.”
    José Saramago, Playboy de Out/98

    “Se deus existe e criou o homem há não sei quantos milhões de anos, o que é que ele fez desde então?”
    José Saramago, Playboy de Out/98

  12. Sonia,

    obrigado, gostei, vou levar a Playboy mais a sério a partir de hoje.

  13. André

    Vivemos numa sociedade herdeira de várias culturas, não apenas a judaico-cristã. Para que isso fosse verdade, você teria de provar que a humanidade já surgiu judaico-cristã. Obviamente você não pode, então, se sustenta isso, é mais um comungante da apropriação indébita tão ao gosto do cristianismo. A título de ilustração,se você ler Germania, de Tácito, comprovará que muitos costumes morais surrupiados pelos cristãos já estavam em voga entre os chamados “bárbaros”, bem antes que o cristianismo se impusesse em Roma.
    As sociedades ocidentais compartilham as virtudes e vícios desse caldo de cultura.
    A propósito, os alemães da época nazista eram ateus, também? Aqueles que participaram alegremente da Kristallnacht, aqueles que entregaram vizinhos judeus à Gestapo, todos aqueles que apoiaram Hitler, todos os que trabalharam nos campos?
    E os norte-americanos que apoiaram entusiasticamente o lançamento das bombas atômicas sobre Hiroshima e Nagasaki, eram ateus também? Ad nauseam…

    P.S.: e aí? já decidiu se você é um latino interesseiro ou um europeu high class vivendo contra a vontade nesse lugarzinho mixo?

  14. SS Burrides:

    Os alemães eram cristãos e os americanos também, não vou ficar protegendo-os. Isso mostra que pegar um episódio e generalizar é perigoso, tanto de um lado como de outro, ex. vocês pegam os padres pedófilos e generalizam. Pegam a Inquisição e generalizam. Qdo eu pego os milhões mortos por Stálin ou o total fracasso ético e moral dos regimes ateus que tivemos na história, aí vocês fazem biquinho.

    Sobre eu ser latrino interesseiro ou europeu high class, você já sabe a resposta: nem um, nem outro.

    Os meus comentários a respeito foram bem claros, estava falando do brasileiro e europeus médios, é óbvio que tem terreiro e boca de macumba na Europa e igrejas seríssimas no Brasil. Mas para abordar uma questão genérica, é preciso generalizar.

    Você não acha meio ‘burrides’ você entender que eu disse que no Brasil só tem interesseiro e que na Europa só tem high class?

  15. André

    Você é sempre tão previsivelmente desonesto que se torna divertido, pois se mete em saias justíssimas que você mesmo costura, depois tenta pular fora delas, se embaraça nelas e leva tombos memoráveis.

    Quem generaliza é você. No caso dos comunistas ateus, há uma diferença fundamental: apenas os comunistas defendem as atrocidades comunistas, o que não é de forma alguma, o mesmo que ateus. Ademais, dizer que os países sob ditadura comunista tiveram “total falência ética” é o mesmo que dizer que a sociedade em peso desses países faliu eticamente, o que é simplesmente uma mentira servindo a outra mentira, a saber, que a dita barbárie ocorreu em nome do ateísmo. Mas você sabe disso muito bem, e sua insistência apenas demonstra que apego aos fatos, à verdade, não é exatamente o seu forte.
    Os comunistas nunca sustentaram a bandeira de criadores da ética e da moral. Na verdade, fizeram exatamente o contrário, repudiaram claramente tais valores e tentaram substituí-los pelos próprios, com os resultados nefastos que conhecemos.

    Por outro lado, a pedofilia dos padres e a Inquisição (fora o resto), merecem ênfase. E não é pelos atos em si, que destes a ética e a moral seculares se encarregam.
    Vocês cristãos precisam mesmo tergiversar quando esses assuntos são mencionados, já que são vocês quem se colocam como criadores, mantenedores e guardiões da ética e da moral no mundo. E é essa tergiversação que os torna tão profundamente imorais, pois para justificar sua vontade de ter predominância na vida das pessoas, advogam que tudo o que presta, em termos ético-morais, são de sua lavra e que é graças a vocês que a humanidade adquiriu seus melhores predicados.
    Mas, contudo, porém… Quando os crimes abjetos da cristandade são apontados, vocês correm a se esconder na justificativa do “todo mundo é ou faz assim”, ou do “tem que entender que os costumes, o momento histórico” eram outros e por aí afora. É asqueroso, mas aparentemente, para vocês, está tudo certo.

  16. André

    Aponta aí no seu escrito onde exatamente você discrimina a parte “séria” das religiões no Brasil, onde você fala “bem claro” sobre o “brasileiro e o europeu médio” e onde você está mencionando as “bocas de macumba” na Europa, se faz favor? Nem de óculos eu consegui enxergar…

    Os programinhas a la “Fala que eu te chupo” da IURD só fazem sucesso no Brasil, América Latrina, África, e com hispanos nos EUA. Ou seja, você está falando do povinho que frequentava terreiro, agora frequenta a IURD. E se um dia a UIRD fechar, vão achar outro lugar tão ruim quanto para frequentar. Esse povo só quer saber de milagre e solução fácil. Não tem solução.
    Porém, vá na Alemanha ou Inglaterra e verá que lá tem sim igrejas, tem religião, mas não tem esse lixo que temos no Brasil.

    Você precisa ver esse seu complexo de vira-latas: latrino, André?
    E devo supor que você é um crente “sério”, já que não é “latrino”? Você ama o seu misterioso deus sem qualquer interesse, certo?
    Você é um parque de diversões, André.

  17. SOS,

    Por isso que eu te batizei de S.O.S. Burrides. Você sabe ler, mas não sabe interpretar um texto, mas não se preocupe, não chega a ser analfabeta funcional.

    Pela sua ‘escola literária’, se alguém fala do brasileiro ou do latino americano, tem que explicitamente falar “mas tem exceções”, senão a Burrides pensa que não tem exceções. O pobre do analfabeto do Sergio Buarque de Holanda, quando disse que o “Brasileiro é cordial” não apontou exceções, será que ele achava que 100% dos brasileiros são cordiais? Segundo a interpretação do Mobral da SS Rodrigues, sim, ele acha que absolutamente todos os brasileiros são cordiais.

  18. André

    O que é esse brasileiro cordial?

  19. SS,

    Foi só um exemplo de um escritor que usou a generalização para descrever uma característica do brasileiro e não precisou dizer explicitamente que havia exceções, ao contrario do que você esperava que eu fizesse.

    O livro é Raízes do Brasil e é uma ótima obra de antropologia, ele fala que o brasileiro é um homem cordial.

  20. O André é um “gênio crente” desequilibrado, além de sádico. Na sua patologia se acha inteligentíssimo, é de uma arrogância ímpar que chega ao ponto de rotular Sergio Buarque de Holanda de analfabeto, um dos mais importantes historiadores brasileiros.
    Esse tal de André Lopes não tem nenhuma noção do significado da palavra respeito.
    Gostaria de conhecer o verdadeiro gênio que se esconde por trás do seu tão simples e inexpressivo nome.

    Mostra a cara André Lopes, o sabe-tudo.

  21. André

    Não me expressei corretamente. Quis dizer o que você entende por “brasileiro cordial”, relativamente ao livro de Sergio Buarque de Holanda, que aliás, já li.

  22. Ana Judas:

    O meu ponto foi exatamente o contrário, estava usando de ironia para dizer a SS que mesmo o grande Sergio Buarque de Holanda generalizava e não ficava falando a toda hora que ‘há exceções’, pois acreditava na inteligência dos seus leitores.

    E você achou que eu o chamei de analfabeto… é um caso de deficiência da escola básica. Mas não fique chateada, tem solução, porém requer humildade e dedicação.

  23. SS,

    Se você já leu, e eu também, por que você quer saber o que entendo sobre o homem cordial? Você está querendo ver se me pega no pulo falando de algo que nunca li, querida???

  24. Sonia

    Muito bom, gostei. Saramago é inigualável na sua inteligencia e em suas ideias tão lógicas.

    “Deus existiu sempre? Que é sempre? Deus criou-se a si próprio para depois começar a criar o universo? Onde é que estava deus quando criou-se a si próprio? E como é que alguém se cria a si próprio? Do nada, passando do nada ao ser? Se o nada existiu, tudo que veio depois estava contido no nada. Mas se estava contido no nada, então o nada não existia.”
    José Saramago

    Saiu desse raciocínio nem vale a pena perder tempo com o blá blá blá da crentalha sem nexo.

  25. Se você já leu, e eu também, por que você quer saber o que entendo sobre o homem cordial? Você está querendo ver se me pega no pulo falando de algo que nunca li, querida???

    Pois é, querido!!!
    Eu estava desconfiada que sua referência ao brasileiro cordial tinha como fonte essa sua cultura de almanaque.
    Agora tenho certeza.
    O autor, neste livro, está discorrendo sobre o que ele julga ser o ethos nacional (muito apropriadamente aliás, tanto que ainda hoje é válido), então não haveria porque fazer uso de exceções.

    para abordar uma questão genérica, é preciso generalizar.

    Você ao menos entende o significado das palavras genérico e generalizar?

    É por coisas como essas que você faz essa figura lamentável. Escreve qualquer bobagem que lhe passe pela cabeça, inspirada por seus preconceitos, sem embasamento, e quando é pego no pulo, ao invés de se retratar ou calar a boca, vai amontoando mais bobagens por cima da primeira, para não dar o braço a torcer.
    Quando há exceções naquilo sobre que se está falando, a pessoa,se tem comprometimento com a honestidade intelectual e a seriedade de sustentar a afirmação que faz, sempre usa alguma forma de indicar a exceção.
    No caso presente, você claramente enfiou todos os latinos na mesma panela, sem se preocupar em distingui-los em sérios ou interesseiros rastaqueras e fez o mesmo com os que você considera desinteressados e sérios, movido por essa sua necessidade de se dissociar dos que você considera zé-povinho e pela sua necessidade de tentar livrar a religião do aspecto ridículo dos leiloeiros de Deus.
    Em seguida tenta se desfazer da m…que fez, sem querer demonstrar que está fazendo isso, hábito contumaz seu, já visto aqui várias vezes.
    Para isso diz que a sua é uma questão vaga, geral, e que para tratar dela é necessário estender os resultados da observação de alguns casos ao conjunto dos casos possíveis, universalizando-os.
    Pfff!

  26. André
    Por falar em uso das palavras…
    você já explicou o meu apelido, mas por mais que dê voltas ao cérebro, não consegui atinar com o Judas com que você apelidou a Ana.
    Judas significa traidor; não percebo a quem a Ana poderia ter traído.
    Então concluo que, á moda do besteirol a lá American Pie, ou do sentido humorístico que uma criança aí duns 4,5 anos tem, você simplesmente achou que ficaria o máximo usar a similitude entre Judice e Judas.
    Pfff!!

  27. SS Burrides:

    Eu estava desconfiada que sua referência ao brasileiro cordial tinha como fonte essa sua cultura de almanaque.
    Agora tenho certeza.

    Pois é, a gente lê o mesmo livro, mas no seu entendimento eu li um almanaque, já você leu uma grande obra da antropologia nacional. É pra rir.

    O autor, neste livro, está discorrendo sobre o que ele julga ser o ethos nacional (muito apropriadamente aliás, tanto que ainda hoje é válido), então não haveria porque fazer uso de exceções.

    Cumé? Então um sujeito pode vir de familia japonesa, italiana, alemã, portuguese, espanhola, polonesa, ucraniana, indio e tantas outras etnicas que formam o povo brasileiro, podem ser educados no cristianismo, budismo, candomblé, seicho-no-ie, pode ser filho de diplomata nascido no Brasil, etc e o tal do Sergio Buarque de Holanda achou um forma de descrevê-los todos no seu ‘ethos’, SEM EXCEÇÕES! Caramba, e ele não ganhou nenhum premio Nobel????

    Ou ele é o maior gênio da humanidade ou você é burrides. É óbvio que ele estava falando do brasileiro predominante, é obviamente impossível usar qualquer adjetivo e dizer que se aplica a uma nação do tamanho do Brasil, sem exceções. Depois dessa você ganhou o direito exclusivo e vitalício do sobrenome BURRIDES, ganha com muito mérito, parabéns.

  28. SS Burrides:

    você já explicou o meu apelido, mas por mais que dê voltas ao cérebro, não consegui atinar com o Judas com que você apelidou a Ana

    Foi um trocadinho com o Judas traidor de Cristo, devido a virulência e agressividade dela contra o cristianismo. Ela nunca reclamou, mas se te incomoda, eu posso deixar de usar, não tem problema. Já o Burrides é inegociável, esse nem me peça.

  29. Ana

    o Saramago esta certo porem vou facilitar resumindo o que ele tentou dizer:

    “Deus existiu sempre? então o nada não existia.”

    a teoria da possibilidade da inexistência pertence aos ateus.

  30. falando de algo que nunca li, querida???
    Pois é, querido!!!

    é namoro, amizade ou simples diversidade ?
    será a que os opostos também podem se amar? unidos pelas divergências ?

  31. André

    Se você chegou a ler esse livro, não entendeu nada, nota-se pela forma como você não entende o significado da expressão “ethos nacional”, e mesmo que pudesse ser capaz de entender, não mudaria nada já que seu objetivo aqui é a deturpação, basta ver como você deliberadamente trata como uma e mesma coisa o ateísmo e o comunismo. Mas ok, continue assim. Cada vez que você se manifesta contribui para mostrar a essência da superioridade moral cristã.

    Sobre o seu “trocadinho”, virulência e agressividade não tem nada a ver com traição. E a Ana não é agressiva com o cristianismo, foi, algumas vezes, com você, merecidamente, aliás. É que há vezes em que o senso de decência da pessoa tende a ficar muito ofendido com certos comportamentos.

    O “judas” que você agora decidiu que se presta a trocadilho com virulência e agressividade não me incomoda, deveria incomodar você, pelas razões já dadas.
    E não tenho a menor intenção de “negociar” meu apelido. Ele parece ter uma significação muito importante para você.

  32. Criaturo

    Saramago fez uma pergunta para elaborar a resposta certa e a resposta representa a lógica de qualquer pessoa que tem um cérebro sadio, ativo e livre.

Deixe um comentário:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: