Eu sou o fantoche do Diabo

o bem e o mal 

.

Dia desses eu fui abordado na porta da minha casa por duas irmãs que tinham invadido a rua com outros frequentadores da sua boca de culto. Como vi que ninguém estava carregando material suficiente para fazer uma fogueira, resisti ao impulso de correr para dentro de casa, e sorri pra elas duas, fingindo ser a pessoa mais doce do mundo. Os outros membros do bando passavam e sorriam pra mim, enquanto pareciam apertar, ainda com mais força, suas Bíblias contra os seus respectivos sovacos.

De repente, surgiu um anjinho do meu lado esquerdo, que é o lado do coração, que é o órgão responsável pelas minhas emoções e pelos meus pensamentos bons. Ele me cochichou dizendo que eu fosse educado e cortês, e tentasse assimilar, no meu coração, a mensagem que elas estavam querendo passar. Ao mesmo tempo, do meu lado direito, que é o lado do meu apêndice, que é o órgão responsável por me lembrar que eu não entendo nada de biologia, apareceu um diabinho rabudo e vermelho que disse: “Detona!”. Dessa vez eu decidi seguir o conselho do anjo, porque a minha psiquiatra me garantiu que essas vozes na minha cabeça só vão me deixar em paz depois que eu me tornar uma pessoa menos belicosa.

Elas começaram até bem: “A gente pode falar com você um minuto?”. Aí eu disse: “Sim”. Uma delas, então, me apresentou um panfleto impresso com algumas sentenças ao lado de quadradinhos [supostamente para alguém marcar com um X] onde eu li rapidamente coisas como a) Deus, b) Homem, c) Mídia, etc. Enquanto segurava o papel na minha frente, ela perguntou: “Você pode me dizer quem controla o mundo?”. Aí eu disse: “Não”. Foi quando ela começou rapidamente a me esclarecer sobre como tudo é extremamente simples: bastaria amar a Deus e ler a Bíblia, que todos os meus problemas e os problemas do mundo se resolveriam; e que todos os meus problemas, bem como os problemas do mundo, eram frutos do pecado.

Pacientemente eu a ouvi durante quase quarenta segundos; mas aquele diabinho estava agora arranhando meu apêndice com uma serrinha de unha, então eu tive que interrompê-la:

— Me dê um exemplo de pecado.

— Desobedecer as leis de Deus é pecado.

— Me dê um exemplo de pecado.

Minha professora de catecismo me chamou muitas vezes de “impertinente” por bem menos do que isso.

— O marido trair a esposa é um exemplo de pecado.

— E por que você acha que maridos traem as esposas?

— Porque eles cedem às tentações do Diabo.

Aqui o diabinho vermelho parou de lixar o meu apêndice e ficou prestando atenção na conversa.

— Quer dizer que, se eu fosse casado com você e tivesse um caso com a sua irmã aí, isso seria culpa do Diabo?

— Não: seria culpa sua e dela, por cederem à tentação dele. 

— Então a ideia de transar com a sua irmã foi posta na minha cabeça pelo Diabo?

— Foi… — ela disse, disfarçadamente avaliando a distância que se encontrava do resto do grupo, ao longo da rua. 

— Você acreditaria em mim se eu dissesse que, se sua irmã fosse bem feia, magrela e tivesse mau hálito, o Diabo poderia fazer o diabo, mas eu nunca trairia você com ela?

Elas não quiseram continuar a conversa, por algum motivo. Despediram-se entre apressados conselhos para que eu lesse a Bíblia, e foram se juntar aos outros do bando, que também não deviam entender nada de biologia, a ponto de achar que o desejo que um homem tem de transar com mais de uma mulher é motivado por uma criatura malévola que habita uma dimensão mágica.   

  

 

Anúncios

87 Respostas

  1. Barros, o terror dos Crentes.

    K_ K_ k_ ( :

  2. quem ler qq um livro e sai contando pra todo mundo é fofogueiro

  3. Barros

    Eu estava tomando um café enquanto lia esse texto e logo no começo tentando não rir para não cuspir o café. Quando cheguei na parte do “Aqui o diabinho vermelho parou de lixar o meu apêndice e ficou prestando atenção na conversa”, não deu mais. Espalhei café na colcha branquinha que troquei ontem, mas valeu pelas boas e muitas risadas. Só quase engasguei com o “o Diabo poderia fazer o diabo.”

  4. ss rodrigues:

    Viu, Deus castigou. Vai ter que lavar a colcha.

  5. Barros:

    A doutrina Cristã é de que somos responsáveis por nosso atos. Porém, somo influenciáveis, até por outros pessoas, então por que não por Deus e o Demônio?

    O seu ex. é extremo, digamos que em outro caso, pode haver uma gostosa se ensinuando para mim mas eu viro para o outro lado e penso em outra coisa. Antes que me chamem de veado, eu estou tentando resistir a um pecado, isso é possível. Há pessoas que resistem a condutas que não resistiriam se fosse seguir seus impulsos animais. E muitos dizem que rezar e pedir para resistir a tentações é uma boa forma de ter forças para tanto.

    Agora se a mulher é perva, aí é que nem beber cerveja quente, não tem valor nenhum resistir. Mas o cristão já iria olhar as qualidades internas da pessoa.

  6. Moisés Carvalho, se eles vêm à minha porta me encher o saco com os seus delírios, pode apostar que vão ouvir horrores!! rsrsrsss

    carlos souza, “fofogueiro” casou bem com a situação…

    Shirley, Deus te castigou por você rir das minhas “gracinhas”?? Mas onde está o seu livre-arbítrio, que é a desculpa que os crentes dão por Deus não fazer nada, por exemplo, quando um cara estupra uma criancinha??????????

    André também é pecado não apedrejar até a morte pessoas que trabalham no sábado, filhos desobedientes, e ateus, como eu…

  7. André Deus vai ficar me devendo um castigo. A máquina é quem vai lavar.

    Barros Eu juro por Deus que tentei “livrearbitrear”, mas caí em tentação.

  8. Deus não castiga, apenas mantem a lei de ação e reação.

  9. continue assim que acabará enlaçado por uma crente, se acontecer te darei um papagaio evangélico, uma graça sabe cantar o hino dos crentes na integra.

  10. tem umas crentes que são bem gostosas.

  11. Barros:

    André também é pecado não apedrejar até a morte pessoas que trabalham no sábado, filhos desobedientes, e ateus, como eu…

    Lá vem você com as mesmas de sempres… se fosse assim você já teria sido apedrejado pois tenho certeza que tem crente que te conhece. A VERDADE é que ao invés de apedrejar, os cristãos ajudam, no mundo todo, pobres, doentes, e crianças. O saldo do cristianismo no quesito ‘fazer o bem’ é muito positivo.

  12. A VERDADE é que ao invés de apedrejar, os cristãos ajudam, no mundo todo, pobres, doentes, e crianças.

    Claro!

    Os cristãos cagam mole pra Deus!!!!! Você caga mole pra Deus! Seu deus é Jesus Cristo, por padrão, e o Deus do Antigo Testamento, quando convém.

    Eu já expliquei essa síndrome no texto Deus morto, deus posto.

  13. Barros:

    Eu não entendo certas coisas do VT, mas pode ser que 1) não existiram 2) existiram mas que estão além da minha compreensão. De qualquer forma, se Deus assim o quis, eu respeito, quem dá a vida pode tirar também.

    Quanto a você ignorar toda a filantropia do Cristianismo e ficar fixado em algumas passagens do VT, eu não entendo.

  14. André, o V.T. é a causa do ateísmo da maior parte dos comentadores do blog e de mim própria. Mas as religiões são apenas interpretações limitadas de algo maior e abrangente a que se deu o nome de Deus. É preciso estudar todas as outras religiões do mundo, não exclusivamente as monoteístas como o judaísmo, o cristianismo e o islamismo. Urge perceber o percurso da Humanidade na sua busca por Deus. Existe um movimento teológico na Igreja Católica Romana em que se defende «como princípio, que todas as religiões devem ser respeitadas e consideradas como iguais pelo simples facto de serem reveladas, a nível histórico, pelo único Deus.»

  15. André, para entender o A.T. tem que estudar história em simultâneo com a leitura de cada capítulo. Não pode ler excertos aqui, excertos ali, ao calhas.

  16. pelo simples facto de serem reveladas, a nível histórico, pelo único Deus

    Esse único Deus deve está se mijando de rir da bagunça que ele conseguiu criar aqui em baixo, se revelando de formas diferentes a diferentes povos, exigindo coisas diferentes, e prometendo coisas diferentes.

    Só pra ficar num exemplo, você só poderá entrar no paraíso católico se acreditar que Jesus é o filho de Deus, mas perderá o acesso ao paraíso muçulmano se acreditar na mesma coisa.

  17. Quanto a você ignorar toda a filantropia do Cristianismo e ficar fixado em algumas passagens do VT, eu não entendo.

    Quanto a você ignorar que eu disse que você está cagando para o criador do universo, eu também não entendo…

  18. Quanto a você ignorar que eu disse que você está cagando para o criador do universo, eu também não entendo…

    Nossa Barros, como você está violento, é cagando daqui, mijando dali, acho que aquela perereca te deu um fora.

    Quanto a sua colocação, eu não estou ‘cagando’ para o Criador do universo não, muito pelo contrário. Não sei de onde você tirou essa.

  19. Maria,

    Você tem razão, para entender o VT é preciso muito estudo. Mas no Brasil tem uns burrões que se acham os espertões, pensam que basta aprender a ler, abrir a bíblia e pronto, já podem ou fundar a sua própria igreja ou sair criticando o cristianismo como um todo. Creio que Portugal não tem gente assim, o nível é melhor.

  20. Só pra ficar num exemplo, você só poderá entrar no paraíso católico se acreditar que Jesus é o filho de Deus, mas perderá o acesso ao paraíso muçulmano se acreditar na mesma coisa.

    Esta é a forma retardada de pensar que boa parte dos religiosos usa para não se aprofundar nas próprias religiões, se acredita que é a única lógica possível nas religiões, então seu nível deve estar bem próximo deles.

    Nossa Barros, como você está violento, é cagando daqui, mijando dali, acho que aquela perereca te deu um fora.

    Provavelmente é alguma parafilia ligada à excrementos, mas bom que é uma prova viva de que “A boca fala do que o coração está cheio”.

    Freud explica, Cristo também.

  21. se acredita que é a única lógica possível nas religiões, então seu nível deve estar bem próximo deles.

    Leomar Bernardes, vamos descobrir quem é o retardado.

    Eu disse que, para um católico entrar no Paraíso, precisará acreditar que Jesus é filho de Deus. Você sugeriu que essa não é a “única lógica possível”. Me surpreenda com um outra lógica possível, segundo a qual um católico poderia entrar no Paraíso não acreditando que Jesus é o filho de Deus.

  22. Leomar Bernardes

    Quando você entrou aqui observei que fazia seus comentários sem especificar à quem os dirigia soltando suas palavras ao leu, porém, usando algumas citações de dentro do site.

    Mostrou-se um bom aluno quando lhe repassei algumas instruções de como cunhar palavras ou textos que você tem aplicado conforme sua conveniência, porém não se mostrou alguém de bons costumes e hábitos que é o de agradecer por um favor recebido seja lá de quem for mesmo que seja de um ateu.
    Dá de entender que você entrou aqui com a finalidade de “evangelizar” essa turma como se fôssemos uma tribo perdida por não aceitar nenhuma influência de deuses na sua vida. Não precisamos de pastores e nem tampouco padres de bom coração, aqui cultivamos nossa liberdade de pensamento com muita consciência e responsabilidade.

    Ao clicar no seu avatar, leva a uma página no Facebook onde nenhum dos amigos de sua lista comenta suas postagens carregadas de denúncias, sendo que a última se refere a morte do candidato a presidente da República Eduardo Campos morto no acidente em Santos, usando argumentos e conjecturas depreciativas, fazendo piadas com sua morte postando cartazes caluniosos e desrespeitosos dirigidos a vítimas de uma tragédia no caso Eduardo Campos. Seu perfil pareceu-me o de alguém que tem por hábito a discordância sobre vários contextos inclusive o de promover badernas, coisa dos Black blocs?

    Seria de bom senso se especificasse a quem você está dirigindo suas opiniões, comece agora a demonstrar que, pelo menos neste quesito você não é nenhum retardado e te garanto que Freud explica bem certos distúrbios muito melhor que um personagem mitificado pelo homem como é no caso de Jesus

    Ateu tem moral ?, e de onde ela vem sem deus ? Richard Dawkins responde.

  23. O video do Richard Dawkings só vem a confirmar o que eu venho dizendo aqui, NÃO HÁ MORAL ABSOLUTA na concepção atéia. Da mesma forma que podemos “evoluir” para o lado bom, podemos evoluir para o lado ruim e a moral atéia vai chancelar e dar apoio. Quando Stalin e Mao ‘evoluíram’ para dizer que matar os inimigos do regime era um favor a ser feito a sociedade, a moral atéia estava lá para ficar quieta e ‘aceitar’ como sendo algo normal, fruto da nossa ‘moral secular’.

    Vejam que o RD ao começar a responder a pergunta, ele não nega a falta de moral absoluta, ele, claro, vai para o ataque costumeiro ao VT, como se o VT fosse o unico livro religioso do mundo.

  24. O video do Richard Dawkings só vem a confirmar o que eu venho dizendo aqui, NÃO HÁ MORAL ABSOLUTA na concepção atéia.

    É uma porta mesmo… Ô, gênio, responde aí, então, a pergunta que ele deixou pairando no ar: qual é a moral absoluta cristã?

    É por que você tem tanta aversão ao Velho Testamento? Você pode estar dando um tiro no pé porque é no VT que está previsto o surgimento do seu deus — Jesus Cristo. Se o VT não passa de lixo literário…

    E por que será que a Alemanha católica de Hitler não se rebelou contra o seu Líder e saiu às ruas para defender os judeus?

    Vocês só fazem bem é chorar pitangas…

  25. Andre

    Você não é bom para entender e assimilar ideias de quem está fora do seu limitado mundo porque sua influência cognitiva vinda do condicionamento pela doutrinação religiosa interfere e lhe nega a oportunidade de entender literalmente o que o interlocutor diz e nunca irá se nivelar intelectualmente com um dos mais inteligentes homens do século XXI o prestigiado Richard Dawkins, etólogo, biólogo evolutivo e escritor britânico eleito um dos três intelectuais mais importantes do mundo (junto com Umberto Eco e Noam Chomsky) pela revista inglesa Prospect.
    Está na cara que você não entendeu nadica de nada do que Dawkins disse porque está mil anos luz distante do seu entendimento pela falta de evolução na linguagem. Você entende mesmo é de Deus e Jesus, saiu deste contexto tudo fica emaranhado para seu entendimento.

    Ele falou alhos e você teimosamente confundiu com bugalhos.

    Você já leu o livro “Deus é um Delírio” deste autor?

    Quem não tem a mente aberta e livre de subordinações místicas nem vale a pena ler Richard Dawkins.

  26. Leomar Bernardes, vamos descobrir quem é o retardado.

    Não faço a mínima questão de competir com alguém cujos argumentos se baseiam em cagar e mijar. Dê-me o título que achar melhor, ou pior.

    Eu disse que, para um católico entrar no Paraíso, precisará acreditar que Jesus é filho de Deus. Você sugeriu que essa não é a “única lógica possível”. Me surpreenda com um outra lógica possível, segundo a qual um católico poderia entrar no Paraíso não acreditando que Jesus é o filho de Deus.

    Não apenas católicos mas qualquer pessoa de qualquer religião ou mesmo sem ela, basta ler Mateus 25 e lá tem instruções precisas e práticas de como chegar no paraíso sem qualquer distorção de qualquer igreja.

    porém não se mostrou alguém de bons costumes e hábitos que é o de agradecer por um favor recebido seja lá de quem for mesmo que seja de um ateu.

    Está certa, erro meu, desculpe, mau da pressa. Obrigado.

    Dá de entender que você entrou aqui com a finalidade de “evangelizar” essa turma como se fôssemos uma tribo perdida por não aceitar nenhuma influência de deuses na sua vida.

    Isto ainda teremos que ver ao longo do tempo, não estou nem mesmo convencido que o pessoal de fato não aceita a influência de Deus em suas vidas, embora desconfie de alguns…

    Não precisamos de pastores e nem tampouco padres de bom coração, aqui cultivamos nossa liberdade de pensamento com muita consciência e responsabilidade.

    Que bom. Como diz Isaías 1:18 Vinde pois e arrazoemos.
    A verdadeira fé nunca foi cega.

    onde nenhum dos amigos de sua lista comenta suas postagens carregadas de denúncias

    C’est la vie! Não sou a pessoa mais popular do mundo.

    sendo que a última se refere a morte do candidato a presidente da República Eduardo Campos morto no acidente em Santos, usando argumentos e conjecturas depreciativas, fazendo piadas com sua morte postando cartazes caluniosos e desrespeitosos dirigidos a vítimas de uma tragédia no caso Eduardo Campos.

    Acreditar que esta morte foi um acidente é o mesmo que acreditar que não foram os próprios estadunidenses que armaram o “atentado” de 11 de setembro.

    O resto é questão de interpretação, se busco depreciar alguém é a Dilma e o Aécio, que não merecem um pingo do meu respeito. Quanto ao Eduardo Campos era o único candidato que eu acreditava que tinha algo bom para oferecer, e minha indignação é justamente com as pessoas que o mataram. Não estou nem um pouco feliz com sua morte, e minhas piadas buscam atingir não a ele, mas aos responsáveis por sua morte.

    Seu perfil pareceu-me o de alguém que tem por hábito a discordância sobre vários contextos inclusive o de promover badernas, coisa dos Black blocs?

    Discordância sim, mas sou muito mais Anonymous que Black-Block, que pra mim não passam de peões do próprio governo.

    Seria de bom senso se especificasse a quem você está dirigindo suas opiniões

    A qualquer um que se interesse em ouví-las.

    te garanto que Freud explica bem certos distúrbios muito melhor que um personagem mitificado pelo homem como é no caso de Jesus

    Tu o dizes!

    Ateu tem moral?, e de onde ela vem sem deus? Richard Dawkins responde.

    Desde que não seja hedonista como o Marques de Sades, sim. Sartre por exemplo tem uma moral que acho ótima, tem livros dele que mostram isto de forma mais simples que a maioria dos religiosos. Já de Dawkins dispenso qualquer coisa vindo dele, não por ser ateu, pois tem muito ateu interessante, como Chomsky, Nietzsche (apesar deste ser doido), Bertrand…

  27. basta ler Mateus 25 e lá tem instruções precisas e práticas de como chegar no paraíso sem qualquer distorção de qualquer igreja

    Você superou minhas expectativas. Realmente, isso explica tudo.

    Parabéns!

  28. Richard Dawkins é algum guru do mundo ocidental, Ana?Já leu a obra do filósofo inglês Antony Flew que a partir de 1950 começou a fazer escola e a ser amplamente reconhecido e discutido pelo seu ateísmo com as obras God and Philosophy,The Presumption of Atheism e How to Think Straight? Mas em 2007 concluiu que havia provas dignas da existência de Deus e publicou o livro Deus Existe. O subtítulo do livro é significativo: Como é que os ateístas mais famosos do mundo mudaram de ideia.
    Portanto, Ana Júdice, o autor ateu que tanto reverencia hoje sabe-se lá se não mudará de pensamento também antes de deixar este mundo. Mudar não é errado.

  29. Burros:

    É uma porta mesmo… Ô, gênio, responde aí, então, a pergunta que ele deixou pairando no ar: qual é a moral absoluta cristã?

    nossa, mas você ou está de TPM ou aquela perereca nao quer saber de você mesmo.

    E por que será que a Alemanha católica de Hitler não se rebelou contra o seu Líder e saiu às ruas para defender os judeus?

    Vamos parar com essas mentiras… o Hitler era tão católico quanto qualquer um que foi batizado na igreja pela mãe e foi só isso, nunca mais aparece na igreja. Por essa definição, muitos dos ateus desse blog são católicos.

    É por que você tem tanta aversão ao Velho Testamento? Você pode estar dando um tiro no pé porque é no VT que está previsto o surgimento do seu deus — Jesus Cristo. Se o VT não passa de lixo literário…

    Eu não sou especialista e não poso de charlatão especialista como tem uns por aí. Os entendidos podem te explicar, com certeza não é via interpretação literal como você está fazendo. Portanto, o que eu sei é que a religião cristã prega o amor, a fraternidade, a caridade. Não só prega como faz. Se o Richard Dawkings (cagão do William Lane Craig) só quer falar de VT, o problema é dele. A verdade é que o cristianismo não tem nada a ver com matar crianças.

  30. Burros: em tempo, a moral absoluta cristã é o Deus criador de infinita bondade e amor. Daí vem todo o resto: respeito a vida, ao feto, ao ser humano, a familia, etc, etc, e é absoluta por que ninguém vai mudar isso, pode vir Stalin, Mao, Fidel o que for, os cristãos não abrem mao desses valores.

  31. Ana Júdice:

    Está na cara que você não entendeu nadica de nada do que Dawkins disse porque está mil anos luz distante do seu entendimento pela falta de evolução na linguagem

    Nada mudou nas suas manifestações. Você dá voltas e voltas, dá discurso, e na hora H, na hora de desdizer o que eu disse com argumentos ou explicar o que eu não entendi…. grilos..

    Só posso concluir que você está se escondendo, utiliza os discursos para dar a impressão que sabe o que está falando.

  32. Mais um vídeo interessante que eu gostaria de compartilhar.https://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=g649zhtmJeA

  33. Burros: em tempo, a moral absoluta cristã é o Deus criador de infinita bondade e amor.

    KKkkkkkk

    Agora vê se tu não amarela de novo e responde, pelo menos, essa:

    E esse Deus de infinita bondade e amor é o que está descrito na Bíblia?????

    É um comediante mesmo…

  34. André

    Não há moral absoluta, ponto.

    Da mesma forma que podemos “evoluir” para o lado bom, podemos evoluir para o lado ruim e a moral atéia vai chancelar e dar apoio.

    Deixando de lado a esquisitice de você achar que é possível “evoluir” para o mal, até parece que só os ateus vão acompanhar essa “evolução”.
    A Alemanha sempre foi majoritariamente cristã. E majoritariamente aderiu ao nazismo. Onde estava a moral cristã naquela época, que não se levantou contra a política nacional de exterminação dos judeus? Que, ao contrário, participou e se aproveitou da espoliação dos judeus?
    Na própria Rússia soviética a maioria era cristã. Onde estava a moral cristã que não se levantou contra o extermínio de seu próprio povo? Ficaram inermes por que eram oprimidos? Mas como é que puderam se livrar dos comunistas quando a situação econômica ficou insustentável? Aliás, por que os russos aderiram ao comunismo? Não será por terem sido, durante séculos, usados e abusados pelos pios imperadores russos e pela igreja russa? Onde estava a moral cristã na Rússia imperial?

    a moral absoluta cristã é o Deus criador de infinita bondade e amor.

    Onde a gente acha esses infinita bondade e amor? Aqui na Terra é que não é.
    Me mostre um único lugar no mundo, uma única pessoa, que pratique essa bondade e amor absolutos.

  35. Acreditar que esta morte foi um acidente é o mesmo que acreditar que não foram os próprios estadunidenses que armaram o “atentado” de 11 de setembro. Eduardo Campos era o único candidato que eu acreditava que tinha algo bom para oferecer, e minha indignação é justamente com as pessoas que o mataram.

    Mas brasileiro é o uó mesmo. Não sabe viver sem um mártir, um salvador da pátria. Teve o Getúlio, depois o Tancredo, agora é o Campos. Dá-lhe, teoria da conspiração!
    A primeira pessoa que disse que Deus era brasileiro estava coberta de razão.

  36. esse ex pastor é idiota, se somos a fagulhas de DEUS , logo entaõ somos semi DEUS , logo entaõ DEUS mesmo materializado humano existe , pois somo uma entre milhões de imagens e semelhanças de DEUS , e somos UNO com DEUS

  37. Maria

    Os ateus que se convertem novamente a religião, na verdade nunca foram ateus e sim homens inseguros que estão sempre pulando de um galho a outro. Antony Flew deve ter sido um homem de fases e conflitos existenciais agudos e voltou as suas origens cristãs onde se sentia mais seguro porque afinal era enraizado no cristianismo desde que nasceu sendo filho de um ministro da igreja Metodista.

    A religião quase sempre é o refúgio dos fracos.

    Não sei o que é para você um guru, mas, pelo que sei é um termo comumente usado a algum guia espiritual vindo do mundo asiático como no Hinduismo, Budismo, e Sikhismo etc

    Não, o britânico Richard Dawkins não é um guru ocidental como você imaginou ao fazer-me esta pergunta, mas um homem que vive em sintonia com a evolução do seu tempo, considerado o ícone do ateísmo contemporâneo.
    É um grande e laureado escritor como em “O Genes Egoísta”, “Relojoeiro Cego”, “Deus, um Delírio”, “A magia da Realidade”, “The Ancestor’s Tale”, “O Capelão do Diabo” , “Escalada do Monte Improvável” e mais… mais..
    .
    O indivíduo deve estar sempre atualizado em suas leituras para se aparelhar com sua contemporaneidade porque sua vida acontece é agora e no futuro ele terá a estrutura do conhecimento adquiridos, se possível por uma literatura que seja desvinculada de crenças religiosas, digo, uma literatura neutra, aquela que não influencia, mas oferece outros conhecimentos enriquecedores além religiões.

    Um abraço

  38. E esse Deus de infinita bondade e amor é o que está descrito na Bíblia?????

    Se não é esse Deus de bondade que está descrito na bíblia, por que você acha que os cristãos são bons, fraternos e filantrópicos? Por desobediência a Deus?

  39. ssrodrigues:

    A Alemanha sempre foi majoritariamente cristã. E majoritariamente aderiu ao nazismo. Onde estava a moral cristã naquela época, que não se levantou contra a política nacional de exterminação dos judeus? Que, ao contrário, participou e se aproveitou da espoliação dos judeus?

    Não sei onde estava mas você julgar o cristianismo baseado no que um governo fez só porque a população daquele lugar era cristã não tem nada a ver. Você tem que analisar a fonte, o cristianismo em si, não as pessoas. O pecado e a tentação está dentro da propria doutrina Cristã.

    Na própria Rússia soviética a maioria era cristã. Onde estava a moral cristã que não se levantou contra o extermínio de seu próprio povo? Ficaram inermes por que eram oprimidos?

    Coloque um fuzil na sua testa e veja se você não vira muçulmana taliban rapidinho.

    Onde a gente acha esses infinita bondade e amor? Aqui na Terra é que não é.
    Me mostre um único lugar no mundo, uma única pessoa, que pratique essa bondade e amor absolutos.

    Mais uma vez confundindo doutrina com o que as pesoas fazem. Não, não existe um lugar no mundo onde só haja bondade e fraternidade. Isso não tem nada a ver com o cristianismo ser ou não fraterno.

  40. Ana Judice:

    Os ateus que se convertem novamente a religião, na verdade nunca foram ateus e sim homens inseguros que estão sempre pulando de um galho a outro.

    Bases para essa conclusão? Nenhuma. Argumento muito fraco, se você virou ateu, parabéns, você encontrou a verdade. Se você desvirou ateu, ah, você nunca foi ateu. Devem falar o mesmo para o cara que era homosexual e deixa de ser, ou melhor, nunca foi.

    A religião quase sempre é o refúgio dos fracos.

    acho tudo dos homens bomba muculmanos menos que eles são bombas.

    considerado o ícone do ateísmo contemporâneo.

    tradução = guru.

    uma literatura neutra, aquela que não influencia, mas oferece outros conhecimentos enriquecedores além religiões

    pois é, o problema dos novos ateístas é que eles sabem a sua area de expertise, mas se aventuram a falar de Deus. Richard Dawkings deveria se restringir ao que sabe, que é darwinismo, o Lawerence Klaus, amiguinho dele, é fisico, vai falar de filosofia com ele e parece um analfabeto.

  41. Corregindo:

    A religião quase sempre é o refúgio dos fracos.

    acho tudo dos homens bomba muculmanos menos que eles são FRACOS.

  42. Se não é esse Deus de bondade que está descrito na bíblia, por que você acha que os cristãos são bons, fraternos e filantrópicos? Por desobediência a Deus?

    Seji homi, rapá. Tu me respondeu uma pergunta com outra pergunta? Vai amarelar mesmo? Vou te dar mais uma chance:

    E esse Deus de infinita bondade e amor é o que está descrito na Bíblia?????

  43. «Os ateus que se convertem novamente à religião, na verdade nunca foram ateus e sim homens inseguros que estão sempre pulando de um galho a outro.»
    Ana, você usou os argumentos que os religiosos utilizam para descrever os membros que saem das suas denominações. Antony Flew considerou-se deísta numa fase muito avançada da sua vida. Portanto, enquanto teve vitalidade foi uma pessoa segura nas suas convicções como a própria Ana Júdice. Mas as pessoas mudam de opinião, faz parte do ser humano, nunca podemos dizer «desta água não beberei». E Antony Flew, «através de um estudo-peregrinação atento ao mundo da razão e ao mundo das leis da natureza, passou para a pergunta: Como é que a vida dá vida? É possível que alguma coisa provenha do nada? E foi assim que se abriu o caminho para a existência de Deus, o Omnipotente». Este excerto foi tirado de um livro do Pe Carreira das Neves, membro da Academia das Ciências.

  44. Andrezinho

    Acredito que sou clara quando expresso minhas opiniões e vou te falar uma coisa: O que digo é baseado na minha forma sincera de pensar, não estou dando voltas, e nem tampouco escondendo cartas na manga, desculpe se não estou falando coisas que você gostaria de ouvir. Talvez se sinta frustrado por não conseguir convencer-me [ou converter] mas lhe asseguro: sou convicta e segura de minhas escolhas e não vejo Deus como criador de infinita bondade e amor.
    Uma das mais impertinentes atitudes dos crentes é aquela infausta pretensão de converter pessoas para sua turba em obediência a um os mais fastidioso versículo bíblico atribuído Cristo: “Ide por todo mundo e pregai o Evangelho a toda criatura”. Por isso é que, quando a gente vê crente se aproximando já fica de sobreaviso pois eles não perdem a oportunidade de pregar sua religião no intuito de “converter os pecadores” com a pregação do seu Deus politeísta triuno Pai, Filho e Espírito Santo.

    A pergunta que Maria fez sobre guru não foi relacionada a literatura e sim a algum mestre em sentido espiritual o que inclusive achei um pouco zombeteiro e você já respondeu por ela se referindo a um tipo de literatura, e por favor não desvie o sentido da palavra, espero que pelo menos seja honesto.
    Sempre tenho a impressão de que você espera que eu diga algo positivo como resultado da sua pretensa “evangelização”. Acontece querido, que temos maneira diversa de pensar e com divergências culturais. Por certo eu sou a mais “burra”, o que torna impossível conciliar nossas ideias.

  45. Onde a gente acha esses infinita bondade e amor? Aqui na Terra é que não é.

    E por que você acha que Jesus disse: “Meu reino não é deste mundo.”? Calma, não responda tão rápido, pode refletir por uns minutinhos.

    Dá-lhe, teoria da conspiração!

    Bom que ainda podemos acreditar no que achar melhor, né? Vamos ver até quando…

  46. «A Alemanha sempre foi majoritariamente cristã. E majoritariamente aderiu ao nazismo. Onde estava a moral cristã naquela época, que não se levantou contra a política nacional de exterminação dos judeus? Que, ao contrário, participou e se aproveitou da espoliação dos judeus?»
    SS Rodrigues, aquela época era uma época de ditaduras na Europa. Havia o fascismo em Portugal, em Itália, em Espanha; a Alemanha seguia nessa linha política; as revoluções deram-se, a libertação veio por fim, no seu tempo próprio. Não cabe a nós dizer porque é que os cristãos não fizeram imediatamente uma sublevação contra os regimes. Seria fácil, com a Gestapo a prender e a torturar? Seria fácil, com a Pide em Portugal a prender e a torturar? Repare que teve que haver intervenção militar dos Estados Unidos. Teve que haver movimentação de TROPAS. Como é que cristãos saindo à rua iriam combater esse mal? Mas sabemos, pelo diário de Anne Frank, que houve bondade por parte de muitos alemães que esconderam judeus com risco da própria vida. Também sabemos, por outros escritos e documentários, que o programa de exterminação dos judeus só era conhecido pelos militares do topo que rodeavam Hitler.
    Não atribue culpas aos cristãos como um todo pelo massacre perpetrado em nome da ambição e do poder por outras pessoas. Culpe apenas os carrascos. Se não o fizer, você também é culpada pela miséria que vê nas ruas da sua cidade porque não se despoja dos seus bens para ajudar todos os sem-abrigo.

  47. Ohh Maria

    Vou ser franca com você: Nunca ouvi falar nesse tal de Antony Flew tido como “grande” personagem, mas em poucas páginas consultadas já encontrei provas de que, quando ele se “reconverteu” estava em idade avançada, aos 84 aninhos e que causou grande estranheza e reboliço no seu meio e chegaram a sugerir que ele já estava sofrendo de “demência senil”.
    Aliás, seu livro Existe um Deus não foi escrito por ele e sim por um co-autor, o escritor Roy Varghese, um oportunista e manipulador que tirou proveito de um homem velho para ganhar fama pois quando o livro foi escrito Antony Flew já sofria de um acentuado estado de declínio mental.

    Olha o tipo do sujeito Roy Varghese que está mais para Jim Jones , olha bem AQUI e acreditem se quiser.

    É cada uma….

  48. A Ana não encontrou provas, apenas leu artigos especulatórios na Internet e Antony Flew não é do seu tempo. Do seu tempo é este Richard Dawkins que tem valor, sim, como pessoa, como escritor, como filósofo mas que exprime opiniões que não são partilhadas por toda a gente. Eu falei de Antony Flew porque o vi citado no livro de Joaquim Carreira das Neves «Deus existe?» publicado em 2011, que está mais para o tempo de Antony Flew do que eu e você. Este professor de teologia bíblica e membro da Academia das Ciências, pelos vistos, não ligou à Wikipédia, porque será?
    Quanto à idade do sr. Flew, é verdade que aos 84 anos se pode estar senil mas também há quem se conserve em bom estado. Mário Soares, de 89 anos, que foi 1º ministro de Portugal após a revolução do 25 de Abril, ainda participa em debates e dá entrevistas na televisão. O facto do livro de Antony Flew ter um co-autor não invalida as opiniões do próprio Flew expressas possivelmente de forma oral e passadas a escrito pelo outro autor.

  49. Devo acrescentar ainda, Ana, que há pouco tempo estive em contacto com uma revolucionária comunista de 87 anos que deu uma importante lição sobre o 25 de Abril em várias escolas.

  50. Não quero mentir, Ana, a senhora tem 86 anos, em vez dos 87, muito lúcida ainda.

  51. O livro «Deus existe?» foi publicado em 2012, em vez de 2011, tendo o seu autor agora 80 anos, o que significa que à data da sua publicação o Padre Carreira das Neves tinha 78 anos. Se calhar, devo deitá-lo no lixo porque a idade do senhor não é de confiança.

  52. Não percebi porque pôs aquela fotografia do co-autor. Consegue-se ver perfeitamente pelos traços fisionómicos o que se passa na mente desse homem e chegamos à conclusão de que escritores feios são sinónimo de mentes perversas. Consegue ler José Saramago? Foi um velhinho de aparência seca e desagradável. Não se aconselha a leitura dos seus livros.

  53. Sobre Deus, um Delírio, Professor Antony Flew escreve:

    Deus, um Delírio, do escritor ateu Richard Dawkins, é notável em primeiro lugar por ter alcançado alguns recordes, vendendo mais de um milhão de cópias. Mas o que é muito mais notável que este alcance financeiro do livro é que seu conteúdo – ou melhor, a falta de conteúdo – mostra que o próprio Dawkins se tornou aquilo que ele e seus amigos secularistas geralmente consideram ser uma impossibilidade: um fundamentalista secular. (Minha cópia do Dicionário de Oxford define “fundamentalista” como “um obstinado ou um partidário intolerante de um ponto de vista”).
    A falha de Dawkins como acadêmico (o que ele ainda era durante o período em que ele escreveu este livro, embora ele já tivesse anunciado sua intenção de se aposentar) foi sua escandalosa e aparentemente deliberada recusa em apresentar a doutrina que ele parece acreditar que refutou em sua forma mais forte. Desta forma nós encontramos no índice remissivo do livro cinco referências a Einstein: a máscara de Einstein; Einstein sobre a moralidade; sobre um Deus pessoal; sobre o propósito da vida (a situação humana e sobre como o homem se importa com os demais, principalmente para com aqueles dos quais sua própria felicidade depende); e finalmente sobre as opiniões religiosas de Einstein. Mas (eu acho difícil escrever com moderação sobre esta obscura recusa por parte de Dawkins) ele não faz nenhuma menção ao relato mais importante de Einstein: a saber, que a complexidade integrada do mundo da física o levou a acreditar que é necessário haver uma Inteligência Divina por traz de tudo isto. (Eu particularmente penso que é óbvio que se este argumento é aplicável ao mundo da física, então ele deve ser imensamente mais poderoso se aplicado ao imensuravelmente mais complicado mundo da biologia.)
    Na página 118, Deus, um delírio é notável. Assim diz: “Talvez estejamos observando algo semelhante hoje em dia nas trombeteadas tergiversações do filósofo Antony Flew, que anunciou, já idoso, ter sido convertido à crença em algum tipo de divindade (desencadeando um frenesi de repetições em toda a internet).”
    O importante nesta passagem não é o que Dawkins está dizendo sobre Flew, mas o que ela está dizendo sobre o próprio Dawkins. Porque se ele tivesse tido qualquer interesse na verdade sobre o assunto que ele estava tratando [a conversão de Flew, nota do tradutor], certamente ele teria me escrito uma carta com suas questões. (Quando eu recebi uma torrente de questionamentos depois de minha conversão ao Deísmo ser relatada na publicação trimestral do Royal Institute of Philosophy eu respondi – acredito – todas as cartas.)
    Tudo isto nos mostra que Dawkins não está interessado na verdade, antes, está primeiramente preocupado em desacreditar seu oponente ideológico por quaisquer meios disponíveis. Isto por si só constituiria razão suficiente para eu suspeitar que todo o empreendimento de Deus, um delírio não é, como pelo menos pretende ser, uma tentativa de explorar e propagar o conhecimento sobre a existência ou a não-existência de Deus, antes, é uma tentativa – de extremo sucesso – de propagar as próprias convicções do autor nesta área.
    Um ponto menos importante que precisa ser citado nesta resenha é que embora o índice remissivo de Deus, um delírio aponte seis referências ao Deísmo, a obra não provê nenhuma definição deste termo. Isto permite que Dawkins, em suas referências ao Deísmo, sugira que os deístas são uma miscelânea de crentes nisto ou naquilo. A verdade, que Dawkins deveria ter aprendido antes que este livro fosse enviado para as gráficas, é que os deístas acreditam na existência de Deus, mas não o Deus de qualquer revelação. Na verdade, a primeira aparição pública notória da noção de Deísmo foi durante a revolução americana. O jovem rapaz que rascunhou a Declaração da Independência e que depois se tornou o presidente Jefferson era um deísta, assim como era um grande número dos pais fundadores desta importantíssima instituição, os Estados Unidos da América.
    Nesta desnaturada nota de rodapé presente no que eu estou inclinado a descrever como um livro desnaturado – Deus, um delírio –, Dawkins me censura por aquilo que ele chama de “decisão ignominiosa” de aceitar, em 2006, o “Prêmio Phillip E. Johnson para a Liberdade e a Verdade”. O prêmio é concedido pelo Instituto BIOLA, The Bible Institute of Los Angeles. Dawkins não é sincero em dizer que sua objeção à minha decisão repousa unicamente no fato de BIOLA ser uma instituição especificamente cristã. Ele obviamente assume (mas se abstém de dizê-lo abertamente) que o fato da instituição BIOLA ser confessadamente cristã é incompatível com a produção de trabalhos acadêmicos de primeira classe em qualquer departamento – não uma tese que seria aceitável em minha própria universidade, ou Oxford ou Havard.
    Durante o meu tempo em Oxford, durante os dias que sucederam à segunda guerra, Gilbert Ryle (então Professor Waynflete de Filosofia Metafísica na Universidade de Oxford) publicou um livro muito influente chamado The Concept of Mind [O Conceito da Mente]. Este livro insinuou, apenas insinuou, que mentes não são o tipo de entidades sobre as quais se pode coerentemente dizer que vão sobreviver à morte.
    Ryle se sentiu responsável pela perseguição ao ensinamento filosófico e à publicação de descobertas de pesquisa filosófica na universidade e ele sabia, naquele tempo, que haveria um alvoroço se ele publicasse suas próprias conclusões de que a idéia de uma segunda vida, após a morte, era autocontraditória e incoerente. Ele ficou contente por eu fazer isto algum tempo depois e em outro lugar. Eu disse a ele que se eu fosse alguma vez convidado a escrever para a Gilfford Lecture Series, meu assunto seria “A Lógica da Mortalidade”. Quando fui convidado eu escrevi e tudo foi publicado pela Blackwell(Oxford) em 1987. Ainda está sendo impressa pela Prometheus Books (Amherst, NY).
    Finalmente, sobre a sugestão de que eu estou sendo usado pela Universidade BIOLA. Se a maneira pela qual eu fui convidado pelos estudantes e pelos membros da faculdade que eu conheci durante o curto tempo que eu permaneci na BIOLA equivale a ser “usado”, então eu apenas posso expressar minha mágoa por não poder racionalmente esperar que aos 85 anos eu possa fazer outra visita a esta instituição.

    Tirei este artigo da Internet na impossibilidade de conseguir por outros meios. Cabe a quem ler achar fidedigno ou, como eu disse à Ana sobre a pesquisa dela, meramente especulatório.

  54. Seji homi, rapá. Tu me respondeu uma pergunta com outra pergunta? Vai amarelar mesmo? Vou te dar mais uma chance:
    E esse Deus de infinita bondade e amor é o que está descrito na Bíblia?????

    Alguém arrume uma perereca para substituir a outra que deu fora no Barros pois ele está muito violento depois do fora.

    Respondendo a sua pergunta, SIM, é o Deus justo e amoroso que está descrito no Bíblia. E nao me venha transcrever trechos de violência que eu vou responder com trechos de amor e perdão.

  55. Aninha,

    beleza.

  56. Os meus colegas ateus sabem muito bem que se fosse um famoso teísta tornando-se ateu aos 78 anos, ia chover nos blogs coisas como “fulano, após muito estudar, no auge da sua maturidade, decidiu que o ateísmo é a verdade”.

    Mas como é um ateu virando teísta, aí o cara nunca foi ateu, estava gagá…

  57. Maria

    Não penso como você quando diz que escritores feios são sinônimo de mente perversa hehehe, mas, este senhor tem uma cara nada confiável, por isso fiz comparação com Jim Jones cujo reflexo foi instantâneo.
    Sim, conheço José Saramago o grande escritor português galardoado com um Prêmio Nobel de Literatura, o Premio Camões o mais importante prêmio literário da língua portuguesa.

    Possui um estilo de escrita incomparável e apaixonante. Assim ele poetiza:

    Se tens um coração de ferro, bom proveito. O meu, fizeram-no de carne, e sangra todo dia. Saramago

    Acontece que Saramago tem uma linguagem bastante evoluída para a compreensão da maioria por suas temáticas contundentes à consciência do leitor. Em sua retórica contemporânea há um abrir à novos horizontes, sua leitura não é aconselhável aos religiosos por ser um eloquente ateu.
    É dono de uma sensibilidade poética encantadora. Acho-o fantástico.

    Me impressionei com livro “Ensaio Sobre Cegueira” quando os habitantes de uma cidade são acometidos por uma repentina e contagiosa cegueira e aos poucos todos acabam cegos e reduzidos a meros seres lutando por suas necessidades básicas, expondo seus instintos primários, mostrando o desmoronar completo da sociedade que, perde tudo aquilo que considera civilizado, fazendo com que os afetados pela epidemia mostrem aquilo que no fundo são, nos fazendo refletir sobre nossos conceitos e valores, tanto éticos como morais.

    Também vi o filme. Tenho comigo O Evangelho Segundo Jesus Cristo e Caim.

    By

    Depois vou ler seu último comments com mais calma, ok?

  58. OK, Ana. Eu gosto muito de Erico Veríssimo, mais antigo, e aprecio Jorge Amado.

  59. Mas como é um ateu virando teísta, aí o cara nunca foi ateu, estava gagá

    conheço um ex ateu por sinal bem culto e inteligente

  60. Uma das mais impertinentes atitudes dos crentes é aquela infausta pretensão de converter pessoas para sua turba

    Só os crentes? O etnocentrismo é um mal que atinge todos, não só ligado à religião, mas a qualquer coisa. Tem impertinentes que tentam converter até ao time de futebol que eles torcem, e pasmem, até ateus fanáticos existem.

  61. André

    Não sei onde estava mas você julgar o cristianismo baseado no que um governo fez só porque a população daquele lugar era cristã não tem nada a ver. Você tem que analisar a fonte, o cristianismo em si, não as pessoas. O pecado e a tentação está dentro da propria doutrina Cristã.

    Não foi “o que um governo fez.” Foi o que uma “nação” fez. Não era segredo para nenhum alemão que Hitler queria acabar com os judeus. A única desculpa possível é que não tenham acreditado que ele iria matar todos quantos pudesse.
    E mesmo assim, quem levou a cabo as políticas raciais e higienistas nazistas que não incluíam apenas os judeus, mas alemães considerados indesejáveis também?
    Milhares de alemães.Médicos, enfermeiras, professores, funcionários de repartições públicas, que “não” tinham uma arma apontada para a cabeça. Os alemães não viram nenhum problema em se apossar das casas roubadas dos judeus, dos negócios e bens roubados dos judeus; não viram nenhum problema na eliminação dos direitos mais fundamentais dos judeus, como o de frequentar escolas.
    Mas é o tal do negócio. Se se fala da prática generalizada da escravidão pelos cristãos, “tem que ver que o papa condenava e tem que ver o contexto histórico”.
    Se se fala de padres e pastores pedófilos “não são verdadeiros cristãos”; se se fala que os EUA cristão mataram duzentas mil pessoas em dois dias “tem que ver que era a guerra”.
    Se se fala que cristãos praticam abortos, se se fala que cristãos cometem infrações todo dia, que são rancorosos, mesquinhos “não são verdadeiros cristãos”; se se fala que os ingleses e holandeses cristãos cometeram genocídio na África “ah, mas tem que ver o contexto histórico”. Eu pergunto por que os russos não reagiram contra o comunismo e você devolve: “tenta resistir com uma arma na cabeça”. Mas quando muitos russos denunciavam parentes e vizinhos por “atividades subversivas” não tinham armas apontadas para a cabeça não. Só no século passado países cristãos provocaram duas guerras que mataram milhões de pessoas, desenvolveram armas químicas que provocavam mortes dolorosas, bombas atômicas. Mas “tem que ver o contexto histórico” Ou seja, quando o mal é praticado pelos cristãos, sempre há uma justificativa.
    Mas quando uma porção de psicopatas ateus matam, não em nome do ateísmo, mas do comunismo, isso significa que “todos” os ateus são propensos a chancelar esses psicopatas, pois não têm um código moral.

    Ah sim. Se a questão é uma arma apontada para a cabeça e se o cristão vive sob o infinito amor e bondade divinos e tem um código moral cristão.
    Lá no Oriente Médio estão matando de forma bárbara um monte de gente indefesa. Ainda não vi as populações de países cristãos indo às ruas exigir de seus governos que ajam para acabar com aquela barbárie. Não há armas apontadas para as cabeças desses cristãos, há?
    E os cristãos não vivem sob o amor e a bondade infinitos? Não há um código moral cristão por aí, que deve fazer com que as sociedades cristãs sejam mais evoluídas que os não-cristãos? Você já se mobilizou para exigir do governo brasileiro que mande tropas para combater o ISIIL? Estão esperando o quê?

  62. Maria

    Não atribue culpas aos cristãos como um todo pelo massacre perpetrado em nome da ambição e do poder por outras pessoas.

    Onde você leu que estou culpando os cristãos? O que eu fiz foi perguntar onde estava a moral cristã naquele lugar e situação. O André está afirmando que ateus são propensos a chancelar todo tipo de mal por não terem um código moral e eu estou ripostando um exemplo em que a conveniência suplantou o código cristão. Você comentou em outro post que no seu país não há intolerância contra ateus. Pois aqui no meu é assim como o André demonstra: se a pessoa é ateia ela chancela todo tipo de mal.

    SS Rodrigues, aquela época era uma época de ditaduras na Europa. Havia o fascismo em Portugal, em Itália, em Espanha; a Alemanha seguia nessa linha política.

    Ah sei, você acha que eu desconheço esse período da História?

    Também sabemos, por outros escritos e documentários, que o programa de exterminação dos judeus só era conhecido pelos militares do topo que rodeavam Hitler.

    Não. Nenhum alemão desconhecia os propósitos de Hitler, ele deixou isso bem claro em várias ocasiões e no Mein Kampf também.
    A Gestapo não precisava prender e torturar os alemães, eles tomaram a iniciativa de participar do nazismo. Se eu fosse como o André, desprezaria todo o arcabouço histórico que levou ao nazismo e diria que o código moral cristão obrigava os cristãos seja lá de que país for a se sublevarem. Acontece que esse é o “argumento” conveniente para ele.

    Agora, você acha mesmo que teria sido possível levar a cabo a exterminação dos judeus em escala industrial e isso permanecer um segredo de poucos? E você acha mesmo que quando os Aliados descobriram os horrores dos campos, os alemães iam dizer “ah, é, nós amontoamos e escravizamos esses judeus, roubamos suas propriedades, seus negócios, os matamos em câmaras de gás e depois de mortos roubamos suas roupas, seus sapatos, seus dentes de ouro.”? É claro que disseram que não sabiam de nada.
    E nem mesmo se tratou só da Solução Final e nem só dos judeus. Havia uma política nacional de supremacia do arianismo e de higienização da “raça ariana”. Que foi posta em prática não pelo “topo dos que rodeavam Hitler”, mas por médicos, enfermeiras, professoras, funcionários públicos. Os alemães que eram considerados indesejáveis eram eliminados, simples assim. A imensa maioria dos alemães não apenas apoiou o nazismo, mas o praticou.
    E você pergunta como é que cristãos saindo às ruas iriam combater o mal dos regimes totalitários. Nenhum regime, por mais violento que seja, se sustenta se a população em peso se levanta contra ele. Por que não o fazem é outra questão.

  63. ss rodrigues:

    nao adianta você escrever uma tese tentando me convencer que o povo alemao participou do genocídio. Você tem que julgar os ensinamentos do cristianismo por sí, não pelo que uma nação fez, você não percebe o quao fraca é a sua abordagem? Nao se sabem as circumstancias, nao se sabe se apoiou, se ignorou, e mesmo que tivesse apoiado, ninguém diz que o cristão é perfeito. Enfim, é perda de tempo ficar discutindo isso.

    Se quiser, vamos discutir o cerne da questao: não há moral absoluta no ateísmo, pode tudo, desde que a maioria concorde. Já no cristianismo há moral absoluta, que é a ensinada por Deus, ex. a auto-destruição jamais vai ser aprovada pela moral cristã, já no ateísmo, por que não… se a pessoa quiser… que se mate.

    Lá no Oriente Médio estão matando de forma bárbara um monte de gente indefesa. Ainda não vi as populações de países cristãos indo às ruas exigir de seus governos que ajam para acabar com aquela barbárie.

    muito fraco esse papo, se formos “sair as ruas” cada vez que tem gente morrendo no mundo, melhor se mudar para as ruas. A propósito, o Papa já pediu pela paz e pelo fim do conflito, e os ateus que fizeram?

    Você já se mobilizou para exigir do governo brasileiro que mande tropas para combater o ISIIL? Estão esperando o quê?

    É de rir, agora somos maus por que não mandamos tropas para lutar no Iraque.

  64. André

    Eu não preciso te convencer que o povo alemão participou do nazismo. Isso aconteceu. Se você não sabe nada sobre o assunto, se os alemães apoiaram, problema seu, vá estudar.
    Não há moral absoluta em lugar nenhum, muito menos no cristianismo e a grande questão é para que serve a porcaria dos “ensinamentos do cristianismo” se na hora em que é conveniente os cristãos os deixam de lado?

    muito fraco esse papo, se formos “sair as ruas” cada vez que tem gente morrendo no mundo, melhor se mudar para as ruas. A propósito, o Papa já pediu pela paz e pelo fim do conflito, e os ateus que fizeram?

    Mas deviam. Não são vocês os imbuídos do código cristão, que vivem sob o infinito amor do Deus? Falar é fácil, fazer é que o…inconveniente, não é? Aí basta o papa pedir pelo fim do conflito, que cômodo!

    Concordo integralmente que é perda de tempo discutir com uma pessoa que precisa criar uma dicotomia entre seres humanos e ateus.

    Acho que no fim de contas dá é pena de uma pessoa que precisa disso para se sentir superior por crer numa coleção de “ensinamentos” que precisam ser a todo momento interpretados, contextualizados, mas que mesmo assim são abandonados sempre que necessário.

  65. Não há moral absoluta em lugar nenhum, muito menos no cristianismo e a grande questão é para que serve a porcaria dos “ensinamentos do cristianismo” se na hora em que é conveniente os cristãos os deixam de lado?

    Serviriam se eles NÃO deixassem de lado, não é? Então a culpa é dos cristãos ou do cristianismo?

    Cristãos são um bando de hipócritas.
    Judeus são um bando de hipócritas.
    Islamitas são um bando de hipócritas.
    Ateus são um bando de hipócritas.
    Nada mais humano que ser hipócrita. É por isto que todas as religiões alertam sobre os males da hipocrisia.

    Haverá um tempo que deixaremos de ser hipócritas, então aí sim o reino de Deus será neste mundo.

  66. Serviriam se eles NÃO deixassem de lado, não é? Então a culpa é dos cristãos ou do cristianismo?

    Leomar, por que você não me esquece e vai ver se estão filmando uma continuação do Sexto Sentido? Você pode ser o morto da história. Mesmo se não puder lembrar dos seus tempos de defunto, é só pedir uma ajuda ao médium mais próximo e fazer um laboratório com algum espírito de bobeira pelo éter.

  67. Esta foi sua tentativa de me ofender? Cara, você é digno de pena.
    Da pra entender porque precisa dum grupinho onde possam se elogiar mutuamente, Freud explica.

  68. Sou da opinião do Leomar. O cristianismo tem bons princípios. Os cristãos é que nem sempre se portam à altura.

  69. «Onde estava a moral cristã naquela época, que não se levantou contra a política nacional de exterminação dos judeus?»
    «Onde você leu que estou culpando os cristãos? O que eu fiz foi perguntar onde estava a moral cristã naquele lugar e situação.»
    Olá, SS. Perguntar onde estava a moral cristã é o mesmo que dizer que os cristãos nada fizeram. Não sabemos exatamente o que cada um fez individualmente para ajudar o seu semelhante aflito. Estamos muito longe desse tempo histórico e nem sequer vivenciámos os acontecimentos. Mas repito que houve pessoas a ajudar conforme puderam os seus amigos e conhecidos a esconderem-se. O Diário de Anne Frank é um retrato comovedor da perseguição a pessoas inocentes tratadas como bodes expiatórios da crise económica que estava decorrendo na Alemanha e que levou Hitler ao poder. Não sei se já o leu. Vou copiar uma pequena parte:
    «O nosso esconderijo é agora perfeito. O sr Kraler teve a boa ideia de tapar a porta de entrada do anexo. A polícia anda a fazer muitas buscas às casas por causa das bicicletas escondidas. O sr. Vossen executou um plano: construir uma estante giratória que abre para o lado como uma porta. É claro que, para isso, o sr Vossen teve de «entrar no segredo» e está a ser muito prestável. Agora, antes de descermos, temos de nos curvar e depois damos um saltinho porque o degrau desapareceu».
    Os protetores das famílias escondidas, os Frank e os van Daan, eram holandeses porque Anne Frank vivia na Holanda à data dos acontecimentos. Mas podiam ter sido alemães; os riscos eram os mesmos para quem ajudava os judeus. Agora, eu penso que a SSRodrigues queria um levantamento maciço de cristãos a empunhar cartazes; como, se o regime era uma ditadura? Em Portugal, ainda vivi algum tempo dentro de uma ditadura, mas criança como era tinha percepção disso? Claro que não. Mas havia assassinatos perpetrados pela Pide de comunistas que lutavam na clandestinidade e praticava torturas nos familiares destes para obterem informações. Lembra-se da Résistance Française? Faziam tudo às claras, não? Mas a SS pode dizer que na Alemanha ninguém prendia alemães. Tem a certeza disso? Todos os que fossem contra o regime eram eliminados!

  70. No epílogo do livro refere-se que o sr. Kraler e o sr. Koophuis ( dois dos protetores da família Frank) foram levados para um campo de concentração na Holanda quando o anexo foi descoberto. Era este o destino trágico de quem tinha um coração cristão, filiados ou não a alguma igreja.

  71. Maria

    Fale por você apenas quando diz que “não sabemos o que aconteceu naquela época”, está bem? É mais que visível que você não faz a menor ideia da realidade alemã da época. O nazismo é um tema que me fascina desde a infância e o venho estudando todo esse tempo. Você tem a visão rasa dos que preferem ver o mundo em lentes cor-de-rosa a enxergá-lo tal como é. É um direito seu.
    O exemplo dos que ajudaram Anne Frank, ao contrário do que você pretendeu ilustrar, depõe contra os alemães, ucranianos, letônios, lituanos, entre outros, que aderiram espontaneamente ao nazismo.
    Demonstra que, querendo, era possível resistir, mesmo com risco de morrer.
    Mas o ponto dessa discussão não é esse. O ponto é a afirmação do André que sustenta que há uma moral cristã e que ateus não têm códigos morais. Eu contraponho que não há isso de moral cristã; o que há são as necessidades, convicções e conveniências que ditam os códigos morais nas sociedades.
    A principal razão por que não respeito o cristianismo é ser ele baseado em mentiras, apropriações indébitas e distorções.
    Uma ideologia que para se sustentar precisa se amparar nessas coisas é essencialmente imoral e corrupta.

    Eu também cresci numa ditadura que torturava e matava. Essa ditadura surgiu com o pleno apoio dos cristãos brasileiros. Houve aqui extensas manifestações sob a bandeira Marcha da Família com Deus pela Liberdade que levaram à instauração dessa ditadura e a sustentaram por mais de vinte anos. Mas como eu sempre prefiro não usar lentes-cor-de-rosa para ver as coisas, me atenho às ditas coisas como elas são.
    A ditadura foi um mal menor diante do mal muito maior que poderia ter sobrevindo, uma ditadura muito mais assassina.
    As necessidades, convicções e conveniências dos cristãos brasileiros daquela época trabalharam em favor do país. Essas mesmas necessidades, convicções e conveniências agora trabalham contra, pois nossos cristãos deixaram seus valores morais anteriores para adotar outros, totalmente deletérios. Não são todos os cristãos, mas são suficientes. Tal como na Alemanha nazista.

    A situação aqui no meu país é o exemplo mais claro de que há não isso de “moral cristã”. O que há é a moral secular, sempre.

  72. SS, você tem razão quando diz que eu nada sei sobre o que se passou naquela época na Alemanha. Nem podia saber. Tenho algumas leituras o que não me permite ter uma opinião formada. Mas, não estaremos todos aqui a aprender uns com os outros? Agradeço a oportunidade de aprender consigo alguma coisa, apesar do «ar» rígido das suas palavras.

  73. he…he..he…he…he…

  74. O que o George Carlin é no Stand Up – O Barros é escrevendo!!
    Muito bom!!
    e tem gente q paga pelos livros do Silas Malafaia!! kkkkkkkkkkkk
    Campanha ::::::::; publica BARROS!!!!!!!!!!

  75. Hehehe

    Se Deus quiser, ainda sai um livro disso tudo!

  76. O ponto é a afirmação do André que sustenta que há uma moral cristã e que ateus não têm códigos morais.

    Mas há dúvida? Não há uma moral cristã? Você pode dizer que os Cristãos não cumprem, que são hipócritas, etc, mas que há uma moral cristã, acho que é ponto pacífico.

    Quanto aos ateus, há sim, códigos, como vocês dizem “seculares”, a minha crítica é que esses códigos são fluídos, temporários, dependem da voz da maioria. Se um dia a maioria achar que eu posso casar com o meu gato por que nós nos amamos e ninguém tem nada a ver com a minha vida dentro de 4 paredes, ok, é possível ser aceito pela moral atéia. Não seria jamais aceito pela morar cristã. Se um dia cada um tiver o direito de tirar a própria vida, a moral atéia pode chancelar, a moral cristã não. Só para citar 2 exemplos.

  77. André, dei uma risadinha com o seu exemplo do gato. Mas temos que perceber que a moral cristã tem componentes de moral secular, uma e outra interagem.

  78. Mas há dúvida? Não há uma moral cristã?

    Não, não há uma moral cristã. Ou, se há, é a da mentira e da corrupção.
    Não existe um único dito “princípio cristão” que não tenha sido apropriado pelo cristianismo e tornado “seu” pela mentira pura e simples.
    E quando o cristianismo leva os incautos a acreditar que tais princípios têm origem nele, cristianismo, ocorre a corrupção.

    No dia em que a maioria achar que é permitido casar com o próprio gato, para usar sua analogia cretina, essa maioria será composta de crentes.
    É sempre a maioria quem segue a tendência comportamental. e essa maioria sempre é constituída de crentes. Que, no Ocidente, traduz-se em cristãos.
    A moral cristã é fluida, temporária, hipócrita e corruptora.

  79. SS Rodrigues,

    Hoje você está Burrildes.

    Não existe um único dito “princípio cristão” que não tenha sido apropriado pelo cristianismo e tornado “seu” pela mentira pura e simples.

    1) O Cristianismo nunca disse que foi pioneiro em todos seus preceitos morais. Pelo seu critério, se alguém falou “nao matar” pronto, ninguem mais pode ‘se apoderar’ disso. O Cristianismo é um conjunto de preceitos, com enfases, etc, é esse sistema que o torna único.

    No dia em que a maioria achar que é permitido casar com o próprio gato, para usar sua analogia cretina, essa maioria será composta de crentes.

    Por que cretina? A moral atéia tem algo contra? E é óbvio que a maioria crente defende o casamento como a união entre um homem e uma mulher. Ta vendo como você fala besteira?

    A moral cristã é fluida, temporária, hipócrita e corruptora.

    Prove. Prove o que a moral católica mudou de substancial em seus 2 MIL ANOS de existência.

  80. SS Rodrigues,
    Hoje você está Burrildes.

    E você, mentecapto como sempre.

    O Cristianismo nunca disse que foi pioneiro em todos seus preceitos morais

    Mas se vende assim. Você vive de advogar que há uma “moral cristã”. Não há uma moral cristã; o cristianismo absorve a moral secular, conforme lhe convém. O que torna único o cristianismo é a pretensão de se vender como a fonte e mantenedora da moral vigente.

    Por que cretina? A moral atéia tem algo contra? E é óbvio que a maioria crente defende o casamento como a união entre um homem e uma mulher. Ta vendo como você fala besteira?

    Dê-me um único exemplo de sociedade atual ou antiga em que a norma não seja o casamento entre homem e mulher.
    Dê-me um único exemplo de sociedade ateia, se existir algo assim, em que a norma seja o casamento entre gêneros iguais. A sua analogia é cretina porque só um cretino imaginaria um casamento entre seres humanos e felinos.

    Prove. Prove o que a moral católica mudou de substancial em seus 2 MIL ANOS de existência.

    O peixe morre mesmo pela boca. Eis aí você esquecendo de fazer o tipo “crente ecumênico”, ou crente alternativo. Cadê o discurso do “vamos parar de bater em cachorro morto, vamos considerar cientificamente, logicamente e filosoficamente um deus criador”?

    Pensei que o assunto era a moral cristã, mas você confessa, ainda que sem perceber, que para você o que vale é só a moral católica.
    A moral católica, dentre as religiões cristãs, é a que mais se corrompeu. A moral católica não serve para absolutamente nada que preste, quando se trata de decência humana. Ela se vende a qualquer interesse de momento. Quer provas? Vá passear pela história da Igreja Católica. Começando de cima.
    Papas corruptos e corruptores, papas que fomentavam guerras por poder, papas assassinos, papas que foram cúmplices de pedofilia.

    Para que presta a sua moral católica, se não consegue manter na linha nem o papa?

  81. Não há uma moral cristã; o cristianismo absorve a moral secular, conforme lhe convém.

    é de uma ignorância sem tamanho. Te desafiei a provar o que o cristianismo mudou em seus preceitos fundamentais nos ultimos 2 mil anos, estou esperando, vamos continuar lendo..

    A sua analogia é cretina porque só um cretino imaginaria um casamento entre seres humanos e felinos

    Não temos o cavalo de Nero senador? E há 50 anos falar em casamento, papel passado, com direito a pensão alimentícia, adoção de filhos, beijaço na passagem do Papa na rua, etc entre dois homens e duas mulheres causava a mesma surpresa que casar com um gato. Portanto, olho aberto, vai chegar o tempo.

    A moral católica, dentre as religiões cristãs, é a que mais se corrompeu. A moral católica não serve para absolutamente nada que preste, quando se trata de decência humana

    Estou esperando a resposta para o meu desafio, até agora só encheu linguiça. Falou de generalidades e nada de caso concreto.

    Papas corruptos e corruptores, papas que fomentavam guerras por poder, papas assassinos, papas que foram cúmplices de pedofilia.

    Prova que é bom, NADA. Além do mais, continuando sendo, digamos, intelectualmente deficiente, para não dizer outra coisa, ao insistir em dizer que a “moral cristã” é isso ou aquilo por que “tal papa fez isso ou aquilo”. OU seja, é tão demente que é incapaz de saber a diferença entre um preceito moral e uma pessoa que supostamente deve seguir tal preceito.

  82. é de uma ignorância sem tamanho. Te desafiei a provar o que o cristianismo mudou em seus preceitos fundamentais nos ultimos 2 mil anos, estou esperando, vamos continuar lendo..

    Começando pelo começo: impossível provar o que não existe. Não há preceitos do cristianismo. O que há é uma apropriação, pelo cristianismo, de preceitos e valores de outras culturas. E o cristão adapta tais preceitos de acordo com o momento histórico, isso quando se dá ao trabalho de observá-lo minimamente. Mas falemos sobre mudanças.
    O Cristo, ecoando, ainda que sem saber, Buda,mandou dar a outra face e perdoar setenta e sete vezes. Esse preceito nem chegou a ser adaptado ou totalmente modificado; foi ignorado; O Cristo, segundo Paulo, mandou que os escravos fossem submissos, bem como às pessoas em geral que fossem submissas às autoridades, as quais foram estabelecidas por Deus. Essa “filosofia” é tão antiga quanto as primeiras organizações sociais, por sinal. O Cristo mandou largar pai, mãe e filhos por amor a ele. Qual cristão deu bola pra isso?

    Daí vieram os teólogos e os “expert” em bíblia e determinaram que não era bem isso que o Cristo quis dizer, pela boca de seus intérpretes. Ele quis dizer outra coisa e tome contextualização e interpretação.
    E o cristianismo não mudou em dois mil anos, hein?

    Não temos o cavalo de Nero senador?

    Não, não temos. Os romanos tiveram um cavalo senador, nomeado por Calígula.

    E há 50 anos falar em casamento, papel passado, com direito a pensão alimentícia, adoção de filhos

    Nisso eu concordo totalmente: os preconceitos fundamentais do cristianismo não mudam nunca.

    beijaço na passagem do Papa na rua, etc entre dois homens e duas mulheres

    Sobre a beijação na rua, infantilidade e falta de educação com o intuito de chocar não são novidade na história humana. Se for o ineditismo, mulheres fumando em público ou usando calças compridas já foram considerados inimagináveis e inaceitáveis pela “moral cristã” e no entanto…Ah, como mudam os preceitos católicos/cristãos.

    Prova que é bom, NADA. Além do mais, continuando sendo, digamos, intelectualmente deficiente, para não dizer outra coisa, ao insistir em dizer que a “moral cristã” é isso ou aquilo por que “tal papa fez isso ou aquilo”. OU seja, é tão demente que é incapaz de saber a diferença entre um preceito moral e uma pessoa que supostamente deve seguir tal preceito.

    Uma vez que acabo de demonstrar que:
    a é impossível provar o que não existe, no caso, preceitos morais do cristianismo e
    b os preceitos morais apropriados pelo cristianismo são mudados à conveniência do freguês, fica a pergunta: a coleção de preceitos morais apropriados pelo cristianismo, se não serve para manter na linha nem o papa, serve para quê?
    Para uma coisa, ao menos: dar corda a mentecaptos para falar cretinices.

  83. O desejo de saborear mulher é biológico kkkk mas q o capiroto tenta, tenta, e ainda põe umas no caminho da gente p gente pecar mesm sem a gente ir atrás kkkk Eu tenho a aparencia nào mt boa e mesm assim tive q fugir de amigas q queriam usar o meu corpinho kkkk

  84. não esquenta com aparência xará!
    pois “quem ama o feio bonito lhe parece”, alem do mais sexo é divino.

  85. a revoltado do diabo com o sexo só se justifica por causa dos chifres

  86. Vcs brincam com o demo tsc tsc Mas mudando de assunto, achei muito da hora seu apelido Criaturo kkkk tanto q plagiei, dizem q a imitação é o maior elogio kkk

  87. Falou criaturo de Deus

Deixe um comentário:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: