Revista Ateísta

revista ateísta

 

Clique na imagem acima para ler, online, a

Revista Ateísta

Se gostar, clique no link abaixo para apoiar o projeto:

http://catarse.me/pt/revistaateista

*

Anúncios

8 Respostas

  1. Essa revista já está fazendo o maior sucesso ente ateus e céticos com artigos inteligentes. Nas página 12, 13 e 14 a importante matéria sobe “O perigo da religião na infância” é bom saber os malefícios causados nessas crianças pelo resto da vida.

    Muito boa revista de alto nível com de um moderno layout na sua apresentação digital, Vamos em frente e vejamos a revista impressa.

  2. Na seção Dica de Filme: Deus no Banco de Réus (God on Trial, 2008).
    Só para instigar aí vai a sinopse:
    Traz a lenda de que prisioneiros judeus em Auschwitz fizeram um julgamento no qual Deus é o réu e o seu crime é de não ter mantido o seu pacto com eles. Um físico, um fabricante de luvas, rabinos, um professor de direito e pelo menos um criminoso, além de outros analisam a história bíblica e, também as suas experiências pessoais tentando chegar a um consenso: Deus é inocente ou culpado?
    Biscoito finíssimo, vale a pena conferir.

  3. Eu acho que Deus tinha que ser inocentado, porque o miserável fez apenas o que os seus criadores o obrigaram a fazer.

    #DeusINOCENTE

  4. Extraído da Revista Ateísta.

    “Segundo o pastor Roberts em entrevista concedida a Richard Darwkins, o qual questionou seu método, a idade ideal para que a criança frequente este lugar é a partir dos doze anos, como pode constatar na citação abaixo: Prefiro que elas entendam que o inferno é um lugar para qual elas absolutamente não vão querer ir (Darwkins 2007 pg 327).

    São práticas como estas que levam a criança crescer diante de um contexto religioso extremamente desnecessário que nada contribui para sua formação como cidadã em sua fase adulta.
    “É comum encontrarmos pessoas adultas que sofreram abuso psicológico quando crianças, muitas vezes por culpa de seus próprios pais.”

    O vídeo está na página “Ateísta”. Do FB.

    A Vida Após a Morte (legendado)

  5. Por que eu posso passar valores para meus filhos como: respeitar os outros, dizer obrigado, etc e não posso falar de MEUS valores religiosos? Por que os pais devem passar valores ao filhos MENOS os religiosos?

    Aos meus filhos, eu vou dizer que EU acredito em um criador e vou explicar-lhes minhas razões. Aos ateus aqui, com certeza vão explicar aos seus filhos que Deus não existe, não é? Entao por que vocês podem passar seus valores e os crentes não?

  6. — Meu filho, minhas razões para crer em Deus são muitas: Deus me dá conforto, me acalma, me faz sentir bem; me dá forças para superar momentos terríveis; me deixa mais esperançoso com meu futuro, mesmo sem nenhum motivo aparente; Deus me faz sentir bem, leve, confiante…

    — Papai, em vez de ir pra igreja eu posso ir pra um barzinho e encher a cara de uísque? O efeito vai ser o mesmo.

  7. Ah-ah, engraçado Barros, mas então você concorda que eu posso ter esse papo com o meu filho? Eu deixo você ensinar o seu (se e quando tiver) da forma como quiser

  8. Bem, minha própria experiência: sou ateu, criei minha filha com base nos valores morais e éticos, sem nenhum valor ideológico (religioso, político ou ateu). Minha família e a família dá mãe dela são cristãos (protestantes e católicos) e a levavam para a igreja, quando ela demonstrava vontade. Hoje ela é uma adulta livre, honrada, justa e correta e, para minha felicidade, atéia!

Deixe um comentário:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: