O bê-a-bá da Evolução [Republicação]

Traduzi um vídeo excelente, que explica de uma forma simples e ilustrada, o que é a Teoria da Evolução e como ela acontece.

Anúncios

17 Respostas

  1. O Bê-a-bá da biologia baseada em dados reais, a qual qualquer mente inteligente pode ter acesso e fazer uso de suas faculdades cognitivas :

    A base da vida é informação, ou seja, a vida é informação.

    No information?… So, no life!

    Enfim, essa teoria quer se escusar de lidar com a origem da vida, ou dizer que a mesma não é sobre origem da vida.

    Isso a priori não é um problema.Mas o propósito dessa teoria ridícula, pequenininha, paupérrima, cheia de equívocos é excluir a necessidade de um criador dos seres vivos ( Quem já leu algum livro do papai Darwin talvez se lembrará de um dos propósitos do racista Darwin).

    Então os seguidores [leigos em biologia] de Darwin [se é que os seguidores leem seus livros] devem lidar com a origem da vida, isso por que a vida é informação; então para os leigos, os seguidores do papai Darwin (O MAIOR sábio de TODA A BIOLOGIA, em toda a história da humanidade), devem lidar com a origem da INFORMAÇÃO. Como a vida poderia se replicar sem informação???

    Que pena, para os seguidores de Darwin, a evolução não afeta em nada o design inteligente, pois criando informação é possível pré- programar uma evolução.

    Aliás agora vou falar sobre a realidade [e não sobre o mito da evolução naturalista], como falado no princípio, a vida é informação!

    Mas agora a ciência está entrando numa nova era: A era da informação.

    Cito Dembski :

    Se a matéria não pode mais servir como a substância fundamental da realidade, o que pode? Enquanto a matéria era a única resposta admissível do século passado para a questão do que é, em última análise, real (origem da matéria, em seus próprios termos, permanecendo um mistério), Dembski demonstra que não haveria matéria sem informações e, certamente, não há vida sem informação. Assim, ele mostra que a informação é mais fundamental do que a matéria e que a informação eficaz inteligível é de fato a substância primordial.

    Ele não nega o mundo material ou que a inteligência e as informações podem ser parcialmente descritas por sua manifestação material (DNA, por exemplo).

    Seu argumento é que a inteligência cria informação, que por sua vez pode se manifestar materialmente, e que a inteligência é, a preeminente causa preeminente . Isso coloca a matéria causalmente jusante de inteligência e informações, tornando-se um conceito subordinado e derivado.

    Dembski estende sua proposta de que as coisas básicas do mundo é informação, ressaltando sua inteligibilidade via inteligência, propósito e comunicação. Na sua essência, a informação é sempre comunicada, prenunciando o surgimento dos sistemas de comunicação de todas as coisas vivas.

    Tem seguidor de Darwin que não faz a mínima idéia de que sua teoria está a explicar, tem seguidor de Darwin que não entende o que é evolução cega.

    Parece que nem mesmo os seguidores de Darwin botam fé numa explicação tão ridícula e idiota pra explicar a diversidade dos seres vivos a partir de um organismo vivo muito simples [ aliás organismo simples só existe na imaginação dos seguidores de Darwin] que passou a existir [sabe-se lá por que processo cego, idiota, acidental, sortudo] há + ou – 4 bilhões de anos atrás.

    A saber, nem os seguidores fanáticos de Darwin acreditam em evolução cega.

    E eu chorei de rir com esse paper de Peter A. Corning:

    “Behaviour has a purpose (teleonomy); it is ends-directed. Living organisms are not passive objects of ‘chance and necessity’ (as Jacques Monod put it). Nor is the currently popular concept of phenotypic plasticity sufficient. Organisms are active participants in the evolutionary process (cybernetic systems) and have played a major causal role in determining its direction. It could be called ‘constrained purposiveness’, and one of the important themes in evolution, culminating in humankind, has been the ‘progressive’ evolution of self-determination (intelligence) and its ever-expanding potency. I call this agency ‘Teleonomic Selection’. In a very real sense, our species invented itself. For better and worse, the course of evolution is increasingly being shaped by the ‘Sorcerer’s Apprentice’. Monod’s mantra needs to be updated. Evolution is a process that combines ‘chance, necessity, teleonomy and selection’.”

    Caro seguidor do papai racista Darwin você pode acessar ao paper aqui >>> http://onlinelibrary.wiley.com/doi/10.1111/bij.12061/abstract;jsessionid=35BFD6EE7C8CDC4AF59542F59E292E28.d02t03

    E sugiro que você pesquise o significado de teleologia LOL [nem sei por que, eu ri muito :D]

  2. “e que a inteligência é, a preeminente causa preeminente ”

    PREEMINENTE CAUSA PRIAMARIA

  3. Agora, por que estaria eu chamando o maior gênio da biologia, de toda a história da humanidade, de racista????

    Cara, eu, vi o episódio envolvendo o goleiro Aranha, do Santos FC, e tbm já havia visto outros episódios, onde centenas de indivíduos chamaram um jogador de futebol negro ou pardo, de macaco…

    De onde esses idiotas tiraram a idéia de que os negros são equivalentes aos macacos???

    E será que os ateus desse blog discordam de Darwin???Será que eles acham que nós negros e pardos não somos os priminhos mais chegados dos macacos???

    Oras mas e toda a genialidade de Darwin?O Biólogo de todos os tempos?O revolucionario? Que veio libertar a biologia das algemas da religião???

    A tua escolinha deu lhe pra ler “A Origem do Homem”???

    Ou ela só lhe ensinou que “lobinhos” evoluíram para golfinhos, jubartes???

    Então olha que trecho genial:

    No seu livro “A Origem do Homem” algumas passagens por ele escritas tornam-o bastante comprometido nesta sua “causa sagrada”, como:

    1 – Comparando-os aos símios:”Num capítulo anterior vimos que as capacidades mentais dos animais superiores não diferem em qualidade, embora sejam de grau muito diverso, das capacidades mentais dos homens, especialmente das raças inferiores e bárbaras; e parece que também o seu senso do belo não é muito diferente daquele dos quadrúmanos. Com efeito, os negros da África transformam o rosto com rugas paralelas “ou cicatrizes sobre a superfície natural, porque estas horrendas deformações são consideradas atrativos pessoais”; do mesmo modo como os negros e os selvagens de muitas partes do mundo pintam o rosto com sinais vermelhos, azuis e brancos, assim parece que o macho do mandril africano adquiriu o seu focinho rugoso e vivamente colorido a fim de se tornar atraente para a fêmea ” ( p. 625).
    “Quando estão excitados os negros africanos começam a cantar: “Outro negro lhe responderá cantando, e os presentes, se tocados por essa onda musical, farão coro uníssono” . Também o símio exprime fortes sentimentos em diversos tons: a raiva e a impaciência, com os tons baixos; o medo e a dor, com os altos . As sensações e as ideias que a música desperta em nós, ou expressadas pela cadência oratória, por sua beleza e profundidade aparecem quais reminiscências de emoções e pensamentos de uma era remota” (p. 657).

    2 – Darwin realçou as diferenças raciais entre grupos humanos, incluindo o negro, colocando-o como “sub-éspécie”:
    Apliquemos agora estes princípios geralmente admitidos às raças humanas, considerando-os com o mesmo espírito de um naturalista com relação a todo outro animal. Ao considerar o conjunto das diferenças entre as raças devemos ter em devida conta a nossa fraca capacidade de discriminação alcançada com um longo hábito de observarmos a nós mesmos… Assim é que na forma, as mais diferentes raças humanas são muito mais semelhantes entre si do que se poderia supor à primeira vista; certas tribos negras abrem exceção… Não existe, contudo, nenhuma dúvida de que as várias raças, se comparadas e medidas com cuidado, diferem muito… uma da outra — como no tipo dos cabelos, nas proporções relativas de todas as partes do corpo, no volume dos pulmões, na forma e dimensão do crânio e assim também nas circunvoluções do cérebro… As raças diferem também na constituição, na aclimatação, na circunstância de serem suscetíveis a certas doenças. As suas características mentais são igualmente bastante distintas, em primeiro lugar pelo que poderia aparecer nas suas faculdades emocionais, mas em parte por suas faculdades intelectuais… Se um naturalista que antes nunca tivesse visto um negro, um hotentote, um australiano ou então um mongol devesse estabelecer um cotejo entre eles, imediatamente veria que diferem por uma multidão de caracteres, alguns de pouca importância, ao passo que outros de importância considerá­vel… O nosso hipotético naturalista, tendo ido tão longe assim em sua investigação, poderia em seguida pesquisar se as raças toda vez em que se cruzam são de alguma maneira estéreis. Poderia consultar a obra do prof. Broca, um prudente e imparcial observador, na qual poderia encontrar uma ótima prova de que algumas raças são completamente férteis, acasalando-se entre si, mas daria também com uma prova de natureza oposta em relação a outras raças… Os aborígenes americanos, os negros e os europeus são tão diferentes entre si intelectualmente quanto o podem ser três raças quaisquer. No entanto, ficava incessantemente surpreso, enquanto convivia com os fueguinos a bordo do “Beagle”, diante dos pequenos traços de caráter os quais de monstravam como o seu cérebro era semelhante ao nosso; a mesma coisa vale para um sangue puro, do qual sucedeu ou tra vez tornar-me amigo íntimo…
    3 – Subestimando seus dotes artísticos:
    “Vimos que as faculdades musicais, que nunca estão inteiramente ausentes em nenhuma raça, são suscetíveis de um desenvolvimento pronto e eficaz; com efeito os hotentotes e os negros se tornaram excelentes músicos, apesar de nos seus países nativos raramente se praticar algo que possa ser considerado música” (p. 656).”

    “Quem tiver visto um selvagem em sua terra nativa não sentirá muita vergonha se for constrangido a reconhecer que em suas veias corre o sangue das mais humildes criaturas. Quanto a mim, quisera antes ter descendido daquela pequena e heróica macaquinha que desafiou o seu terrível inimigo para salvar a vida do próprio guarda; ou daquele velho babuíno que, des­cendo da montanha, levou embora triunfante um companheiro seu jovem, livrando-o de uma matilha de cães estupefatos, ao invés de descender de um selvagem que sente prazer em tor­turar os inimigos, que encara as mulheres corno escravas, que não conhece o pudor e que é atormentado por enormes su­perstições.”

    “A seleção permite ao homem agir de modo favorável, não somente na constituição física de seus filhos, mas em suas qualidades intelectuais e morais (sic). Os dois sexos deveriam ser impedidos de desposarem-se quando se encontrassem em estado de inferioridade muito acentuada de corpo ou espírito”. E mais adiante: “Todos aqueles que não podem evitar uma abjeta pobreza para seus filhos deveriam evitar de se casar, porque a pobreza não é apenas um grande mal, mas ela tende a aumentar; (…) enquanto os inconscientes se casam e os prudentes evitam o casamento, os membros inferiores da sociedade tendem a suplantar (em número) os membros superiores. Como todos os animais, o homem chegou certamente ao seu alto grau de desenvolvimento atual mediante luta pela existência, que é conseqüência de sua multiplicação rápida; e, para chegar a um mais alto grau ainda, é preciso que continue a ser mantida uma luta rigorosa (…). Deveria haver concorrência aberta para todos os homens e dever-se-iam fazer desaparecer todas as leis e todos os costumes que impedem os mais capazes de conseguir seus objetivos e criar o maior número possível de crianças”

  4. Charles Darwin e Adolf Hitler: confronto ideológico.

    Ideologicamente o que haveria de comum entre as idéias do ditador alemão e os conceitos do naturalista inglês?

    Seria possível estabelecer um confronto entre ambas ideologias, e de tal maneira que se encontrem pontos em comuns em suas obras?

    Que ligação é possível fazer acerca do conteúdo ideológico de “Minha Luta”, de Adolf Hitler, e “A Origem do Homem”, de Charles Darwin?

    1 – Supremacia de uma “raça” considerada “superior” em detrimento de outra tida como “inferior”.
    2 – A hereditariedade dos caracteres físicos e mentais: o patrimônio hereditário dos pais.
    3 – A necessidade de se impedir a união conjugal entre “as raças inferiores” com aquelas consideradas “superiores”: regulamentação do casamento.
    4 – A sobrevivência da raça considerada “mais apta” ou “mais forte”.
    5 – A natureza agindo seletivamente em prol da “raça superior” ou “raça civilizada”.

    SÍNTESE
    A sociedade vista com uma clara divisão: de um lado, os membros “superiores”, os “mais fortes”, sadios, inteligentes, ricos, civilizados e, obviamente, brancos; do outro lado, os membros “inferiores”, os “mais fracos”, mal nutridos, doentes, pobres, selvagens, incivilizados, de constituição racial duvidosa, os quais deveriam ser impedidos de se reproduzirem, pois acabariam por “rebaixar toda a raça”, e de tal modo que, limitando-se os rituais de seleção “vistos” na natureza, seria possível acelerar o progresso da humanidade. Os “mais aptos”, evidentemente, encontra-se entre os indivíduos das classes dominantes.

    Leia na integra aqui :

    http://jephmeuspensamentos.wordpress.com/charles-darwin-e-adolf-hitler-confronto-ideologico/

  5. jephsimples

    Poupe-nos o blablabla. Acolá no Oriente Médio tem um bando de crentes num deus criador, portanto, seus co-irmãos na fé em um artífice do universo, que estão degolando pessoas a três por quatro, executando mulheres por crime de opinião, matando-as por apedrejamento, estuprando-as, vendendo-as, crucificando desafetos.
    Síntese: quando a besta em forma humana encontra meios de se impor, tanto faz crer ou não num “designer”.

    A sua peroração a respeito do preconceito contra os negros “esquece” de mencionar que Darwin e Hitler ecoavam o preconceito da imensa maioria dos brancos que eram, majoritariamente cristãos.
    Síntese: cristãos, no passado determinaram que negros eram inferiores. Você, um crente, no momento presente passa por cima do fato de que foi a partir da teoria de Darwin que se começou a considerar que não há raças, e que a cor da pele não determina a capacidade cerebral do indivíduo, ainda que a despeito dos preconceitos do próprio Darwin. Honestidade manda lembranças.

    E e eu, como mestiça de negros e brancos desprezo particularmente essa gente que, como você, faz o discurso da vitimização “pelas classes dominantes”. Papo imbecilóide de esquerdista rancoroso.

  6. “Poupe-nos o blablabla. ”

    O bla bla bla é dificil de digerir ;)…

    “Síntese: cristãos, no passado determinaram que negros eram inferiores.”

    Não interessa se “cristãos” determinaram que negros eram inferiores. Basta que mostre aonde Cristo afirma que os negros são inferiores a qualquer outro ser humano?

    Só os “cristãos” estúpidos iriam crer que os negros são raça inferior.

    Só os “cristãos” ignorantes não iriam se aperceber que todos são descendentes de Adão, feito a imagem de Deus, e que TODOS precisam de Cristo, quer branco,negro, índio, rico, pobre.

    O mais estupido seria esse cristão não se aperceber que Deus está do lado dos “inferiores” [como pensava o racista Darwin], para o ateu, o materialista, o relativista, Deus é injusto, omisso; mas quando Ele se depara com o inferno, Deus é o sádico, o mauzão.

    “Você, um crente, no momento presente passa por cima do fato de que foi a partir da teoria de Darwin que se começou a considerar que não há raças, e que a cor da pele não determina a capacidade cerebral do indivíduo, ainda que a despeito dos preconceitos do próprio Darwin. Honestidade manda lembranças.”

    É mesmo????

    Vc foi tomada de lapso ou o que?

    Vai ler …

    “Sobre a Origem das Espécies por Meio da Selecção Natural ou a Preservação de Raças Favorecidas na Luta pela Vida”

    Sugiro que leias o livreto ridículo de Darwin chamado a origem do homem. Origem do homem quer dizer , descendência comum com macacos, ou seja, o vovozinho dos macacos, é o vovozinho dos humanos, sendo que os negros, os aborígenes são seus parentes bem mais chegados, bem menos evoluídos, um tanto inferiores.

    “E e eu, como mestiça de negros e brancos desprezo particularmente essa gente que, como você, faz o discurso da vitimização “pelas classes dominantes”

    E eu como, pardo, descendente de negro vejo o quão algumas pessoas cometem idiotices, e nem se apercebem que a fonte de sua idiotice está no maior gênio da biologia. Isso por que de fato humanos e macacos eram a mesma espécie quadrupede irracional.

  7. “Acolá no Oriente Médio tem um bando de crentes num deus criador, portanto, seus co-irmãos na fé em um artífice do universo, que estão degolando pessoas a três por quatro, executando mulheres por crime de opinião, matando-as por apedrejamento, estuprando-as, vendendo-as, crucificando desafetos.”

    Ha sim!!! Só se faz um bom muçulmano se o mesmo for um bom terrorista.

    Agora será que a SSRodrigues vê um mal objetivo aqui ??? :D

    Ou são apenas seus neurônios oriundos de uma evolução estúpida que estão batendo na sua cabeça ??? o.O

    Tu não se baseia em evolução, naturalismo, ateísmo, para afirmar que tais ações são más né? Então qual sua base racional? Metafísica, moralidade, justiça, bondade, respeito? Ou vai ficar mesmo com os neurônios batendo na sua cabeça?

    Sua argumentação é tão valiosa quanto o pó frente ao ouro.

    Posto novamente o argumento moral contra o darwinismo:

    1. Se o darwinismo for uma descrição adequada da bioesfera, então os seres humanos não têm nenhuma natureza essencial, uma vez que eles evoluíram sem design intencional até às suas formas atuais.

    2. Se (1), então as várias raças de humanos podem ser mais evoluídas (isto é, adaptavelmente mais bem sucedidas) do que as outras raças. Darwin mesmo afirmou isso no seu livro The Descent of Man.

    3. Se (2), não existe nada intrinsecamente valioso sobre a raça humana como um todo. Isto é, algumas raças podem prevalecer sobre outras raças devido às suas vantagens seletivas devido à sua trajetória evolucionária exclusiva.

    4. Se (3), então não existe nenhuma base filosófica para a afirmação de que os seres humanos qua seres humanos têm direitos humanos objetivos e universais.

    5. Mas (4) é falso. As nossas intuições morais e a história da lei ocidental tratam a cada ser humano, sem distinção de raça, como possuindo dignidade humana intrínseca e deve ser tratado como tal. A Declaração dos Direitos Humanos das Nações Unidas afirmam isso, por exemplo, como faz a Declaração de Independência dos Estados Unidos – “Todos os homens são criados iguais”.

    6. Além disso, se (4) for verdadeiro, então nós não temos nenhuma base objetiva para condenar moralmente a escravidão ou até mesmo a eliminação das “raças menos favorecidas” (termo usado por Darwin).

    7. Mas (4) é falso, por causa de (5).

    8. Portanto (6) é falso por causa de (5).

    9. Portanto, (1)— o darwinismo — é falso. Isso por meio do modus tollens que, neste caso, é um reductio ad absurdum (reduzir a afirmação ao absurdo).
    Nota: modus tollens (ou negar o consequente):
    a. Se P, então Q.
    b. Não Q.
    c. Portanto, não P.

  8. “A sua peroração a respeito do preconceito contra os negros “esquece” de mencionar que Darwin e Hitler ecoavam o preconceito da imensa maioria dos brancos que eram, majoritariamente cristãos.”

    A SSRodrigues já sabe… Para ser um cristão, basta que você diga que é um cristão… Tanto que não seja na Coreia do Norte, ou num país como a Roma antiga, fora isso vc pode ser um cristão superior aos negros, o que implica em negros não poderem se converter ao cristianismo [um tanto absurdo pois sou pardo descendente direto de negros e já fui chamado de forma desrespeitosa de “seu preto”], vc pode ser um cristão e quando lhe ferirem uma face você não perca o tempo e fira a face de quem te feriu, vingues, roube, mate, mintas, engane, traia, adultere … tu sempre serás um bom cristão… Contanto que digas em algum consenso: sim sou um cristão !

    Por fim, Hitler deve ser a melhor imagem de Cristo.

    Isso por que ele disse algo que vocês deste blog poderiam padrinhar neste blog:

    “O Cristianismo é uma invenção de cérebros doentes.” [Adolf Hitler]

  9. jephsimples

    Esquerdistas têm mesmo esse vezo de reescrever a História para que esta “conte” o que lhes convém. Mas o tiro costuma sair pela culatra, he,he,he. A ser como você reescreve, a História então está repleta de cristãos estúpidos e ignorantes, a tal ponto que foram esses cristãos estúpidos e ignorantes quem predominaram. O Jesus não disse, de fato, que negros eram inferiores, mas nem poderia, não é? Na época em que supostamente ele viveu não havia ainda o comércio de negros como escravos.
    Eu considero meu senso de moral bastante mais superior ao seu. O meu senso de moral está intrinsecamente ligado ao senso da responsabilidade pessoal; o seu atribui a terceiros (mal objetivo) essa responsabilidade.

    Você vê Darwin à moda do crente em relação à bíblia e no fim de contas nem poderia ser diferente, você é um crente. Crentes são mentalmente estacionários. Seja por incapacidade, seja por recusa deliberada quando é conveniente, vocês grudam num determinado ponto e ali permanecem; tais como as cracas no casco do navio, só se desgrudam se obrigados, mas apenas para se grudar noutra coisa mais adiante. É engraçadíssimo, para uma ateia, ver que você acredita piamente em Darwin como acredita na bíblia.
    Darwin foi o ponto de partida, de lá para cá as coisas, como posso dizer? Evoluíram, essa é a palavra.

  10. Mas consideremos seu emaranhado de proposições.

    Darwin teve insights magníficos a respeito das possibilidades das nossas origens como espécie, mas era produto de seu tempo, em muitos aspectos. Ao contrário do que você piamente acredita, ele não estabeleceu leis a respeito.

    Sobre essas “raças” que você cita a todo momento, desconheço do que está falando. No que nos diz respeito, há apenas uma única espécie, a humana. Ao longo do tempo alguns grupos de humanos conseguiram se beneficiar mais do meio do que outros.
    Eu sei que seus pruridos esquerdistas vão entrar em polvorosa, mas o fato é que, lá atrás, os hoje conhecidos como europeus e asiáticos conseguiram ser mais bem sucedidos nisso que os negros. Os maias, astecas e incas conseguiram ser mais bem sucedidos que os nativos do Brasil ou dos EUA, por exemplo.

    Isso é indicativo de superioridade do intelecto ou das necessidades impostas pelo meio? Como sabemos que negros (não cito índios por desconhecer algum exemplo) são tão capazes intelectualmente quanto europeus ou asiáticos, penso que é razoável dizer que a segunda alternativa seja a resposta.

    Você advoga que a espécie humana é um produto entregue tal como é, fisicamente e moralmente; os fatos mostram que a espécie humana evolui, se adaptando ao meio, e avança e regride moralmente de acordo com as circunstâncias históricas. Dispensamos assim os “1”, “2”, “3,4,5,6”, e os Ps e Qs, por desnecessários.

    E meu pobre jephsimples, o “pardo” (a propósito: quem se auto define como pardo entrega que tem um profundo auto preconceito relativo à sua parte negra). Quem lhe chamou de preto de forma desrespeitosa foram seus coirmãos na fé; vocês que são crentes que se entendam.
    Antônio Vieira, em seus belíssimos sermões, pregava que os negros são tão filhos do Deus quanto seus donos cristãos brancos. Pena que os cristãos brancos puseram suas conveniências acima do próprio cristianismo, não é mesmo?

    Sabe, eu discordo de Hitler. O cristianismo não é invenção de mentes doentes. É invenção de gente com complexo de inferioridade, ou com um vazio interior bem acentuado, ou com desejo de dominar os outros. Em muitos casos é um amálgama de tudo isso. Não será por acaso que conquistou e conquista tanta gente.

    P.S.: Cristão é todo aquele que se denomina um seguidor dos “ensinamentos” do Jesus o qual acreditam ora que é o próprio Deus, ora o filho dele.
    Me vejo obrigada a concordar com você que o senso ético-moral dos adeptos do cristianismo é, no geral, dependente de ocasião e conveniência. Além de jogar nas costas de um tal de “mal objetivo” a própria responsabilidade pessoal.

  11. Ah!!!!
    De novo essa bobagem de que o ser humano não é capaz de por si só criar regras éticas e morais. Piff!

    Vendo como os “absolutos morais” bíblicos são tão voláteis e mutáveis ao longo do tempo, fico à pensar nos também voláteis e mutáveis estados de humor de um certo deus.

    Com licença, hoje é sábado, vou ali apedrejar meu vizinho que está a lavar seu carro novo.

  12. Marcio
    ta certo a obrigação pouparmos água,mas dai apedrejar insensatos ja seria um certo exagero.
    falando sério , e as cartas de cristo ?

  13. O cristianismo não é invenção de mentes doentes. É invenção de gente com complexo de inferioridade, ou com um vazio interior bem acentuado, ou com desejo de dominar os outros. cristianismo não é invenção de mentes doentes. É invenção de gente com complexo de inferioridade, ou com um vazio interior bem acentuado, ou com desejo de dominar os outros.

    Alguma explicação ou prova sobre afirmações tão bombásticas cairía bem. Engraçado que já me chamaram aqui de ter complexo de superioridade, mas os meu irmãos cristãos tem complexo de inferioridade… Quanto ao interior, se achar sentido transcendental para a vida, amar o próximo, fazer o bem, sacrificar-se em prol do correto, se isso for interior vazio… não sei o que é interior completo.

    Além de jogar nas costas de um tal de “mal objetivo” a própria responsabilidade pessoal.

    Poderia explicar melhor esse conceito de “mal objetivo”? Para mim responsabilidade pessoal é pessoal, gostaria de entender melhor o que disse.

  14. Vanderlei:

    ta certo a obrigação pouparmos água,mas dai apedrejar insensatos ja seria um certo exagero.
    falando sério , e as cartas de cristo ?

    Hahahaha! É a moral bíblica uai!

    Quanto às Cartas de Cristo!
    Confesso que não me animei a ler tudo.
    Eu li só algumas poucas partes rapidamente, especialmente a #5 que a Sal havia recomendado pra mim.

    Curiosamente não me atraiu tanta atenção, sei lá porque. Talvez não seja o momento ainda. Rsrsrs!

    Abraços!

  15. o sempre bem humorado Marcio!
    interessante ! não sei por qual motivo tambem acabei por “desapegar”, deve ser coisa espirituais, como voce bem disse talvez ainda não seja o momento certo.

    abraços!

  16. Milhoes de informaçoes em um ínfimo núcleo de célula é um espinho na garganta dos darwinistas.

  17. Darwin era um homem inteligente. Se ele soubesse que no núcleo de uma célula existe milhoes de informaçoes digitalizadas… jamais escreveria a origem das espécies.

Deixe um comentário:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: