A NORMAL (parte 1) – Republicação

ateu

.

.

Muito embora o ateísmo ainda não seja considerado uma religião, o ateu crê que Deus não existe e, portanto, ele também manifesta um certo tipo de crença.”

Desde algumas poucas décadas atrás, quando o catolicismo deixou de ser a única cerveja à venda no barzinho das ilusões, e as bocas de culto se tornaram muito mais numerosas nos nossos bairros do que farmácias e padarias juntas, os empresários da fé acharam esse raciocínio perfeito para convencer os dizimistas a continuarem contribuindo, sem precisar dar ouvidos ao que viesse a sair da boca de um ateu, do mesmo modo que não precisavam levar em consideração nenhum discurso de um crente de uma outra igreja. Não é difícil de imaginar por que um evangélico jamais vai aceitar os argumentos de uma testemunha de Jeová, por exemplo, que não casam com suas próprias convicções religiosas. Se a testemunha de Jeová é substituída por um mórmon, um católico ou um ateu, o resultado é o mesmo, e mais ou menos pelo mesmo motivo. Essa é a ideia.

Tal manobra desonesta perpetrada ao longo de tantos anos tinha mesmo que dar frutos. Não por acaso, já preenchi alguns formulários online que, requisitando meus dados pessoais, apresentavam Ateus como opção a se marcar no campo Religião. Quando não vinha nesse formato, eu tinha que escolher Outros, obriga-toriamente, uma vez que a página não aceitava que o campo Religião ficasse em branco. Isso me fazia chancelar o equívoco de que “sim, eu tenho uma religião, mas não está listada aqui”.

Quase sempre eu não tinha a quem reclamar, mas quando recebi uma ficha cadastral semelhante no meu próprio ambiente de trabalho, achei que alguém me devia uma satisfação. Imprimi uma cópia do formulário, à guisa de prova, catei minha edição de luxo de Deus, um delírio, encadernado em capa dura e com a borda de cada página pintada em ouro, e saí pelos corredores, pisando forte e bufando de ódio, pronto para iniciar uma Cruzada.

Olha, eu entendo a sua questão. Mas eu acho que a pessoa que elaborou o formulário entendeu que, se o senhor marcar Ateus no campo Religião, o senhor vai estar deixando subentendido que é porque não tem religião alguma.”

Claro que “a pessoa que elaborou o formulário” poderia muito bem ter substituído Ateus ou Outros por Não tem, sem precisar deixar nada subentendido, afinal, quem fosse ler meu cadastro observaria que, no campo ‘Religião’, eu havia marcado ‘Não tem’. A conclusão me parece bem mais óbvia. O problema é que, certamente, “a pessoa que elaborou o formulário” era uma pessoa religiosa, assim como a moça do RH que me atendeu, bem como o chefe dela, meu próprio chefe e toda a mesa diretora da empresa, então… eu achei melhor voltar pra minha sala sem causar escândalos.

Inevitavelmente, eu me vi filosofando sobre o tema, e tirei algumas conclusões talvez bem originais. O primeiro dado que considerei está representado na frase que abre esse texto e que, sem dúvida, serve perfeitamente para reforçar a blindagem da mente religiosa às investidas da razão. Mas também é um exemplo perfeito de sofisma, uma palavra que tem uma das mais belas definições que se pode encontrar num dicionário: 

sofisma 1. argumento ou raciocínio concebido com o objetivo de produzir a ilusão da verdade, que, embora simule um acordo com as regras da lógica, apresenta, na realidade, uma estrutura interna inconsistente, incorreta e deliberadamente enganosa.

(Houaiss)

_____________________________

Parte 2   –   Parte 3   –   Parte 4

 

10 Respostas

  1. Não lembrava mais desse texto! : )

  2. […] Barros em A NORMAL (parte 1) –… […]

  3. ótimo poste bem difícil ser aceito nessa massa religioso fanática!!!!

  4. Sr. Valdimenio (se não falha a minha memória)

    Que bom que voltou, fico feliz que tenha retomada suas atividades ateísticas, quero dizer um missionário da salvação crente!
    depois volto com mais tempo para ler e claro meter pau nos seus textos …hihihihihihihihi.
    Abraços

    Sds ao meu xará Cri-Cri2

  5. Criaturo!!! Prazer em vê-lo de novo. E a propósito: é “VALMIDÊNIO”; não esculhambe meu nome mais ainda: ele já é feio o bastante!

    Estou lendo meus textos antigos pra editar e fazer uma coletânea. Se você souber de um de sua preferência que não esteja listado nos Melhores Textos, me avise.

    Nunca pensei que diria isso, mas… Gostei muito de tê-lo por aqui de novo.

    Abraço

  6. Muito bom Barros! Mesmo antes dessa republicação eu sempre procurava ler alguns textos. continuam ajudando na argumentação e continuam atuais!
    Valeu

  7. Valmidênio

    sem duvida nenhuma o seu melhor texto foi Alice e a Matrix!

    sds

  8. Mas o que vem a ser isto Armandinho a ressuscitação dos mortos vivos?

    kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

  9. Atenção colegas Valmidênio e Saracura2

    Abri um forum novo e gostaria muito que la se inscrevessem para podermos discutir assuntos interessantes e diversificados, o Barros pela inteligencia e humor irônico. e o Saracura2 por fazer comentários sensatos.

    os mais novos são estes aqui:

    http://ateusxcrentes.forumeiros.com/t43-mundo-lgbt-muito-prazer-em-te-conhecer#1989

    http://ateusxcrentes.forumeiros.com/t44-o-fantastico-mundo-imaginario-dos-politicamente-corretos

    http://ateusxcrentes.forumeiros.com/t36-a-psique-humana

    (no final deste tópico eu fiz uma menção ao seu texto Deus Alice e a Matrix)

    http://ateusxcrentes.forumeiros.com/t37-recado-a-radio-jovem-pan-programa-3-em-1

    http://ateusxcrentes.forumeiros.com/t42-injustica-brasileira

  10. quando dispuser de mais tempo virei participar aqui tambem .

    sds

Deixe um comentário:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: