Faz um milagre em mim (ou Zaqueu também iria querer comer a Madona)

“E tendo Jesus entrado em Jericó ia passando. E eis que havia ali um varão chamado Zaqueu; e este era um dos principais publicanos e era rico. E procurava ver quem era Jesus e não podia, por causa da multidão, porque era de pequena estatura. E, correndo adiante da turba subiu num sicômoro para o ver; porque havia de passar por ali. E, quando Jesus chegou àquele lugar, olhando para cima, viu-o e disse-lhe: Zaqueu desce depressa, porque hoje me convém pousar em tua casa.”

Faz um milagre em mim

(Regis Danese)

Como Zaqueu

Eu quero subir

O mais alto que eu puder

Só  pra te ver

Olhar para Ti

E chamar sua atenção para mim.

[As pessoas fazem isso desde sempre, pelo visto. Basta aparecer alguém famoso por perto, rodeado de seguranças e seguidores. Zaqueu teria feito a mesma coisa pela Madona. A diferença é que, como já é bilionária e continua ganhando fortunas com seu trabalho, ela certamente não iria abusar de um fã bem de vida para conseguir comer e se hospedar de graça na casa dele — ela e sua comitiva — , como fez Jesus, cujo trabalho de vender lotes de terra num mundo encantado estava indo de mal a pior.]

Eu preciso de Ti, Senhor

Eu preciso de Ti, Oh! Pai

[Claro que precisa. De outro jeito, quem vai comprar esse CD com essa música enjoativamente melosa e choraminguenta?]

Sou pequeno demais

Me dá a Tua Paz

[Duas coisas. 1. Vê só a inversão de valores: o infeliz se acha pequeno (fazendo uma referência à baixa estatura do personagem bíblico), quando se compara a uma criatura mitológica, e deixa de lado o fato de que o ser humano é a mais fabulosa espécie de que esse planeta já tomou conhecimento. 2. Essa sensação de pequenez parece incomodá-lo tanto que ele anda agitado e pede paz ao ser mitológico que foi quem originou a sensação de desconforto.]

Largo tudo pra te seguir.

[KKKKKKkkkkkkk….. Tá bom… você larga tudo sim… (rsrsrsrsrs, eu me acabo de rir!) Eu vejo isso todo dia: os cristãos deixando o conforto do seu lar, suas posses e sua família, abdicando de sua única vida para seguir a ordem do seu Jesus e sair pelo mundo pregando o Evangelho a toda criatura. Lembra disso?: “ide e espalhai o Evangelho”, “acumulai tesouros no Céu”, “não vos preocupeis com o dia de amanhã”, “desprezai esse mundo”… Mas se nem o cristão acredita nas dicas do seu Deus, nem cumpre suas ordens, onde eu entro nessa? Ah, que piada!]

Entra na minha casa

Entra na minha vida

Mexe com minha estrutura

Sara todas as feridas

Me ensina a ter Santidade

[Ok. Alguém devia avisar pra esse cara que um dos pré-requisitos da santidade é justamente se resignar com o próprio sofrimento. Ele parece que não entendeu bem o espírito da coisa: quer primeiro ser curado das feridas para, depois, aprender como ser santo! O bom e velho mundo cristão: sempre inundado de contradições, de imbecilidades e de coisas que quase matam a gente de rir.]

Quero amar somente a Ti, [Ã-hã]

Porque o Senhor é o meu bem maior, [Ã-hã]

Faz um Milagre em mim. [Tipo: ganhar outro cérebro que funcione direito?]

Se tem uma coisa na qual eu não acredito…

Contribuição do leitor Stranger_Land.

Enquanto você não vem…

Para o Saracura

SARACURA, MEU VELHO, ESSE CARA É MUITO PARECIDO CONTIGO.

E SE TIVER LEVADO SEU VIOLÃO AÍ PROS STATES, NÃO VOE PELA UNITED AIRLINES…

Canto para a minha morte

 

Canto para a minha morte

Eu sei que determinada rua que eu já passei
Não tornará a ouvir o som dos meus passos
Tem uma revista que eu guardo há muitos anos
E que nunca mais eu vou abrir
Cada vez que eu me despeço de uma pessoa
Pode ser que essa pessoa esteja me vendo pela última vez
A morte, surda, caminha ao meu lado
E eu não sei em que esquina ela vai me beijar 


Com que rosto ela virá?
Será que ela vai deixar eu acabar o que eu tenho que fazer?
Ou será que ela vai me pegar no meio do copo de uísque,
Na música que eu deixei para compor amanhã?
Será que ela vai esperar eu apagar o cigarro no cinzeiro?
Virá antes de eu encontrar a mulher, a mulher que me foi destinada,
E que está em algum lugar me esperando
Embora eu ainda não a conheça?
Vou te encontrar vestida de cetim
Pois em qualquer lugar
Esperas só por mim
E no teu beijo
Provar o gosto estranho
Que eu quero e não desejo
Mas tenho que encontrar


Vem, mas demore a chegar
Eu te detesto e amo
Morte, morte, morte que talvez
Seja o segredo desta vida 


Qual será a forma da minha morte
Uma das tantas coisas que eu nao escolhi na vida
Existem tantas… Um acidente de carro
O coração que se recusa a bater no próximo minuto
A anestesia mal aplicada
A vida mal vivida
A ferida mal curada
A dor já envelhecida
O câncer já espalhado e ainda escondido
Ou até, quem sabe,
O escorregão idiota num dia de sol
A cabeça no meio-fio

Ó morte, tu que és tão forte
Que matas o gato, o rato e o homem 

Vista-se com a tua mais bela roupa quando vieres
Me buscar
Que meu corpo seja cremado
E que minhas cinzas alimentem a erva
E que a erva alimente outro homem como eu
Porque eu continuarei neste homem
Nos meus filhos
Na palavra rude que eu disse para alguém
Que não gostava
E até no uísque que eu não terminei de beber aquela noite…



Se tem uma coisa na qual eu não acredito…

Contribuição do leitor Stranger_Land.

%d blogueiros gostam disto: