Obrigado, Senhor!

Obrigado, Senhor, por não interferir:

– quando milhares de pessoas morrem de fome, de frio, de doenças e de maus tratos todos os dias no mundo;

– nas guerras que já mataram milhões em teu nome;

– nas catástrofes naturais que exterminam os que não te veneram, juntamente com quem acredita em ti e te ama, e confia que tu irá livrá-los do mal;

– na violência desmedida contra os indefesos e humildes, que só têm a ti para pedir proteção;

– nas mortes, depois de meses em agonia, dos que sofrem de doenças incuráveis (mesmo se tiverem orado a ti para minorar sua dor, ou antecipar seu próprio fim);

– no abuso físico, psicológico e sexual de inocentes por aqueles que, por causa do teu nome, adquiriram poder e respeito entre os homens, e usam desse poder e desse respeito para estuprar nossas crianças;

– e, finalmente, obrigado, Senhor, por ter arquitetado essa gincana em que bilhões e bilhões de seres humanos, durante milhões e milhões de anos, tiveram que superar todo tipo de desafio — contra animais selvagens, contra o clima, contra as catástrofes naturais, contra doenças, contra pragas, contra outros grupos rivais — para poder sobreviver neste planeta, e isso apenas para o Senhor poder escolher a quem premiar e a quem condenar no final.

Espero que o Senhor esteja se divertindo bastante.

Amém!

Fui expulso de uma comunidade religiosa no Orkut após postar esse texto num tópico intitulado “Vamos agradecer ao Senhor”. Segundo a Rayssa Gon, eu era um Ateu Troll por essa época. Logicamente, isso foi no tempo em que eu usava Orkut. Nunca descobri o motivo, mas eu fui expulso de todas as comunidades religiosas em que me inscrevi como membro. Mas tudo mudou depois que criei esse blog. Aqui eu não “expulso” ninguém, e ninguém me expulsa.

Meu blog, minhas regras: aqui eu sou Deus.


Eu e o meu orkut serviremos ao Senhor

Como muitos aqui, quando estou visitando o perfil do orkut de algum amigo ou amiga, não deixo de conferir o que vejo de interessante por lá, em especial na lista de amigos.

Tenho uma amiga que é professora de uma escola evangélica. Vale a pena até escrever algum dia sobre os absurdos que ela me conta. Mas voltando ao tópico, trabalhando ela onde trabalha, nada mais natural que dentre suas amigas de orkut estejam muitas de suas alunas, e a maioria delas claro filhas de famílias teístas. Dentre tais garotas não é estranho portanto ver álbuns de fotos dedicados a Jesus, ou versículos bíblicos estampados na página principal de seus perfis, ainda que de fato elas não sejam tão praticantes assim de sua religião.

No entanto, tenho observado que este tipo de prática tem se tornado comum também entre aqueles que não são, digamos, induzidos fortemente a praticar a religião dos pais. Cada vez mais adolescentes tem dedicado álbuns de fotos a Jesus e a Deus em meio aos álbuns de fotos das baladas. Frases bíblicas na página principal do perfil também são cada vez mais comuns. E esse segundo grupo ao menos, não passa disso. Tenho um amigo que nem deve se lembrar de quando foi a última vez que entrou em uma igreja, e no entanto quem vê o perfil dele no orkut imagina logo um crente. Baladeiro, mas crente.

Vale ressaltar que esse teísmo assumido não ultrapassa a barreira do orkut, nem em auto declaração e nem em atitudes. Vá falar de religião com um deles (como teísta, não como ateu) e verá o quanto o assunto os entedia.

O que será que está acontecendo? Mais uma modinha de Jesus? Triunfo dos catequizadores teístas? Só mais uma modinha adolescente?

http://despindomitos.blogspot.com

Obrigado, Senhor

15119034327

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Obrigado, Senhor, por não interferir:

– quando milhares de pessoas morrem de fome, de frio, de doenças e de maus tratos todos os dias no mundo;
– nas guerras que já mataram milhões em teu nome;
– nas catástrofes naturais que exterminam os que não te veneram, juntamente com quem acredita em ti e te ama, e confia que tu irá livrá-los do mal;
– na violência desmedida contra os indefesos e humildes, que só têm a ti para pedir proteção;
– nas mortes, depois de meses em agonia, dos que sofrem de doenças incuráveis (mesmo se tiverem orado a ti para minorar sua dor, ou antecipar seu próprio fim);
– no abuso físico, psicológico e sexual de inocentes por aqueles que usam teu nome para adquirir poder e respeito entre os homens;

E, finalmente, obrigado, Senhor, por ter arquitetado essa “gincana” em que bilhões e bilhões de seres humanos, durante milhões e milhões de anos, tiveram que superar todo tipo de desafio — contra animais selvagens, contra o clima, contra as catástrofes naturais, contra doenças, contra pragas, contra outros grupos rivais — para poder sobreviver neste planeta, e isso apenas para o Senhor poder escolher a quem premiar e a quem condenar no final. Espero que o Senhor esteja se divertindo bastante.
Amém.*

 

* Fui expulso de uma comunidade religiosa no Orkut após postar esse texto num tópico intitulado “Vamos agradecer ao Senhor”.

Quem pergunta quer saber…

Eu sou membro da comunidade “Eu amo e acredito em Deus” no Orkut. Foi lá que me fizeram essas perguntas: “Qual o propósito do seu blog?”, “Por acaso você acha que vai mudar o mundo?” 

Achei a primeira pergunta bem inteligente e a segunda bem bobinha. Mas vou responder ambas, só que não hoje, nem amanhã. Vou preparar o texto com cuidado e, talvez, só publique na quarta-feira. Isso porque as estatísticas do blog mostram um maior número de acessos na segunda-feira e mais para o fim da semana. Então, eu não vou mais me apressar para publicar um texto, na terça, que só vai ser lido no sábado. E, também, vou dar mais atenção à qualidade dos meus textos do que à quantidade. Vou escrever quando estiver inspirado e não apenas para manter o blog com um texto diário. Durante a semana, vou explicar melhor isso. De mais a mais, é só o leitor, leitora, adicionar o blog ao seu leitor de RSS. E, caso ainda não use esse serviço, essa seria uma boa oportunidade para aprender. 

Eu recomendo a comunidade citada acima para crentes e ateus. É de lá que tiro muitas ideias para escrever aqui no blog. É um poço sem fim de inspiração. Se bem que, talvez, não seja sem fim, uma vez que já estão apregoando aí o fim do Orkut. Nessa matéria, fala-se que o Orkut está em franca decadência, com míseros 500 mil usuários ativos por mês.  

Isso faz sentido. “Eu amo e acredito em Deus”, por exemplo, tem mais de 2 milhões de membros. Se, digamos, 50% deles visitassem a comunidade diariamente e, desses, 50% resolvessem criar um novo tópico, seriam 350 assuntos novos a cada minuto. Ou seja, você criaria um determinado tópico e, alguns minutos depois, quando fosse procurá-lo novamente para ver as respostas, teria que navegar por páginas e mais páginas de tópicos recém-criados até achar o seu… Seria maçante, logo não iria dar certo.  

Entretanto, não é isso que acontece. Às vezes os tópicos ficam inalterados por vários minutos. Ninguém escreve nada. Ninguém? Numa comunidade de mais de 2 milhões de membros? É. Esse é o ponto. Eles não estão lá. Acho que as pessoas se tornam membros apenas para aumentar o número de comunidades que têm no perfil, ou porque gostaram do nome ou da foto da comunidade, ou por qualquer outro motivo. Mas elas não participam. 

Acontece o mesmo com os adeptos das religiões. O ser humano é um animal social e muita gente se diz pertencente a uma determinada fé, mas só por dizer mesmo e para colher os benefícios que o convívio social — resultado, em parte, dessa autorrotulação — sempre traz consigo. Eles querem, de certa forma, se sentir protegidos, acolhidos; querem ser vistos como pertencentes a um determinado grupo, como fazendo parte de algo maior.  

Mas eles também não estão lá.


Barros, o exibido – parte final

 

20 fev (3 dias atrás)

Vovchanchin,

rsrs

Da série: “Faço tudo pra divulgar meu blog, porque ele é um fracasso…”      

A proposito, vou assistir “The Big Bang Theory”, já tou na segunda temporada… [viciado mode on]

.
.
.
      

20 fev (3 dias atrás) excluir

 Barros

Da série: “Faço tudo pra divulgar meu blog, porque ele é um fracasso…”      

Veja como pensa o religioso:

1. Ele não sabe com que propósito eu escrevo meu blog; não sabe quais meus objetivos, minhas metas, minhas intenções; não conhece minhas motivações.

2. Assim ignorante, ele não tem como avaliar se eu estou conseguindo alcançar, ou não, meus objetivos; se estou conseguindo cumprir, ou não, minhas metas; se estou satisfazendo, ou não, minhas intenções; se estou honrando, ou não, minhas motivações.

3. Entretanto, ele põe na cabeça objetivos, intenções, motivações — que seriam dele, não meus — ,  e, para esses, ELE projeta metas que EU deveria, supostamente, alcançar, e imagina que não as alcancei. 

4. Conclui, por fim, que eu sou um fracassado.

Ora, ora, ora. Porque conheço tão bem a mente dos religiosos, não me espanto em nada com isso. 

Eles são como a criança que brinca com seu brinquedo em paz e feliz, mas que reage e chora se alguém ameaça tomá-lo.

Que coisa mais triste só ter uma vida e passá-la toda dormindo!

 

___________________________

http://www.orkut.com.br/Main#CommMsgs.aspx?cmm=1008136&tid=5298292341032533822&kw=barros

Barros, o exibido – parte 2

 

              

16 fev (7 dias atrás)

♥ Bia ♥

Agradeço o convite …

Barros, agradeço seu convite, mas se não for edificar minha vida com Deus, então vou recusá-lo.
**********************************************************************
Eu acredito na inerrância da Bíblia.
.
.
.
              

16 fev (7 dias atrás) excluir

 Barros

Eu já escrevi um texto sobre essa censura prévia na mente dos religiosos: “Isso está de acordo com a minha religião? Ótimo! Ah, não está? Vai de retro, Satanás!”              

Isso é uma prova irrefutável de que Deus é um tipo de hipnose e a religião é o que mantém as pessoas dormindo.

.
.
.
              

17 fev (6 dias atrás) excluir

 Barros

A mitologia grega, só pra ficar num exemplo, é muito mais antiga e também chegou aos nossos dias. Se a Bíblia é a palavra de um Deus Todo-Poderoso e perfeito, não há coerência nenhuma em supor que ela é incoerente porque foi escrita por homens falhos. Isso mais parece uma desculpa que se tem para não se admitir o óbvio: ela foi escrita por homens falhos sim, que escreveram sobre mitos antigos, já na sua época, e escreveram conforme lhes convinha.              

Quanto às lições de Deus para os homens, fico muito contente de morar num país que não as segue, porque, do contrário, eu já teria sido morto a pedradas há muito tempo.

.
.
.
              

18 fev (5 dias atrás) excluir

 Barros

Eu não estou tentando provar nada. O que eu acho desse comportamento religioso é que ele se assemelha ao de uma criança que não quer saber como uma mágica é feita para que ela não perca o encanto.
.
.
.
    

              

19 fev (4 dias atrás)

“) Ǿƒƒ… яз†їяδ

Sai dele Satanás

Ousshi…se tu num acredita em Deus…pq tah aki…vai embora e naum questione nossa fé…va te converter…
.
.
.
              

19 fev (4 dias atrás) excluir

 Barros

Elton

Você sabe disso tudo, exclusivamente, através da Bíblia, um livro repleto de contradições, erros históricos, absurdos, e que demonstra não ter nenhum conhecimento das coisas deste próprio mundo. Não seria o cúmulo da arrogância um livro que é totalmente ignorante sobre este mundo alegar que sabe tudo de um outro? E não seria o cúmulo da ingenuidade acreditar nisso?  
.
.
.

              

20 fev (3 dias atrás) excluir

 Barros

Roberto

Largue um pouquinho a Bíblia e procure no dicionário o significado de “concupiscência”. Não tem nada disso no que escrevi, nem aqui, nem no meu blog.
.
.
.
     

              

20 fev (3 dias atrás) excluir

 Barros

Marcelo

A ciência não tem contradições. Se a ciência tivesse contradições, você poderia entrar num avião, mas ele não decolaria; você não poderia morar em edifícios, porque eles não se sustentariam de pé; você morreria de tuberculose, porque não haveria nenhum remédio para curar tal doença.               

O que existe em algumas áreas da ciência são linhas de pensamento. Alguns cientistas acham que tal coisa se dá assim, outros acham que se dá assado. Enquanto não se chaga a um consenso, as duas linhas são entendidas como correntes, cada uma com seu mérito. Mas nenhum cientista vai fechar os olhos a isso e dizer que tal coisa não existe como os crentes fazem com as contradições bíblicas.

E você acha que a religião tem resposta pra tudo? Parabéns. Mas é só o que você acha.

.
.
.
              

20 fev (3 dias atrás) excluir

 Barros

E esse seu pensamento é conhecido como a Aposta de Pascal. É simplesmente a quintessência da hipocrisia humana: eu quero é me dar bem!!! Se não houver Deus, que se dane!: já vou estar morto mesmo. Mas se houver, ah, que sorte ter acreditado!              

Eheheheh… cara, se o seu Deus existisse mesmo e fosse “justo” como vocês insistem em dizer que é, você iria pro Inferno comigo.

E o seu argumento de que os religiosos vivem uma vida mais saudável do que os ateus, simplesmente não tem fundamento nenhum.

.
.
.
   

    

              

20 fev (3 dias atrás) excluir

 Barros

Ao menino que tem vontade de rir

Não duvido nada que você me lançaria no Inferno; não duvido nada que você me condenaria à fogueira; não duvido nada que você me matasse em nome do seu Deus; se pudesse. Para acreditar em Deus é preciso mesmo esse tipo de cegueira e intolerância. Deus precisa de proteção. Não tolera dissidentes. Some a isso um Deus violento, ciumento e mesquinho e você terá noção de como agem e pensam os que nele acreditam.              

Pelo que você escreveu sobre a teoria da evolução, já dá pra avaliar que tudo o que você sabe sobre ela veio dos seus pastores… não admira ser algo tão equivocado. Para manterem vocês no cabresto, a Igreja precisa mesmo contar umas mentirinhas de vez em quando.

.
.
.
              

20 fev (3 dias atrás) excluir

 Barros

Este tópico eu criei com o título VOCÊ FOI SALVO. Parabéns! Mas… e agora? A minha intenção era apenas entender o que os religiosos pensam sobre o que seja a vida eterna, porque eu escrevi uma série de posts a respeito no meu blog.             

Ora, praticamente ninguém responde nada a respeito. Preferem me xingar, me amaldiçoar com o fogo eterno e tal… muito compreensível. O filósofo Bertrand Russell dizia que pessoas religiosas não se sentem nada à vontade quando são convidadas a explicar suas crenças de forma racional. A primeira desculpa era que elas estariam além disso. Mas o pensador suspeita que isso se dá assim porque elas, mesmo que inconscientemente, sabem que aquilo em que elas acreditam é apenas absurdo demais para ser verdade. 

Barros, o exibido – parte 1

 

[De um tópico do Orkut criado por mim, selecionei apenas essas minhas respostas abaixo para apresentá-las em 3 partes. Obviamente, ficaria muitíssimo longo, o post, se eu colocasse todo o tópico aqui. Pelas minhas respostas, dá para se ter uma ideia do que está sendo discutido e, caso interesse, o leitor poderá ver o texto, na íntegra, acessando o link que irei fornecer ao fim da terceira parte. Talvez apareça quem diga que eu esteja me exibindo, postando aqui as minhas melhores “tiradas” e descartando as piores; exaltando minhas vitórias e escondendo meus fracassos; querendo dar a entender que sempre tive resposta, e passando ao largo de quando fiquei mudo. Para esses, se surgirem, já adianto que estou me exibindo sim. E essa questão morre aqui. Meu blog, minhas regras!]  

 

 

10 fev excluir

 Barros

VOCÊ FOI SALVO. Parabéns! Mas… e agora?

Olá.
Estou escrevendo uma série de textos no meu blog intitulada “Racionalizando a Eternidade”. Acho que as pessoas religiosas não pensam muito a respeito de como será a Vida Eterna e é isso que estou racionalizando lá. Gostaria de saber o que um religioso acha sobre isso: como será viver a Vida Eterna?          

Não servirá declarações vagas do tipo “será uma vida completa, num corpo glorificado” porque isso não explica nada.

.
.
.

         

         

11 fev excluir

 Barros

As pessoas não pensam a respeito da eternidade porque iriam descobrir que ela não faz sentido.
.
.
.

         

11 fev

►♂ ♣ ♣ ♣ Pedro

Barros me ajuda a entendê-lo:         

Você não acredita em Deus?
Você não acredita no Deus Cristão?
Você não concorda e por isso não aceita?

ou Você descobriu alguma coisa que o fez desacreditar?

.
.
.
         

11 fev excluir

 Barros

as respostas são:

1. Não acredito em nenhum deus;
2. o Deus Papai-do-Céu incluso;
3. Não me incomodo com o fato das pessoas acreditarem, mas, sim, com o que elas fazem com essa crença e por essa crença; e com o que querem impor a quem não acredita;
4. O fato de algo ter feito com que eu “desacreditasse” é irrelevante, visto que nascemos ateus e, aí sim, somos quase que condicionados a “acreditar”, logo, “acreditar” é que é a condição “forjada”.
.
.
.
         

12 fev excluir

 Barros

Igor, concordo com você que, após nossa morte, iremos para um lugar em que não haverá sofrimento, nem pecado, porque é isso mesmo o que chamamos de morte. Quanto a gozo eterno, comunhão, é pura fantasia. Os religiosos só creem nisso porque, do contrário, teriam que admitir o óbvio: depois que morrerem, fim.         

Tudo o que a religião diz que haverá após a morte é uma ilusão; ninguém jamais teve como saber o que há para além da morte porque nunca ninguém morreu e voltou pra contar. Se “voltou” foi porque não morreu. Sugiro que dê uma lida no meu blog sobre esse assunto no post Os Zumbis da Bíblia; seus comentários serão muito bem-vindos.

Nós nascemos ateus sim. A fonte? Qualquer bebezinho que a religião deixar em paz, que a família deixar em paz e que a sociedade deixar em paz, significando isso deixá-lo livre de sua doutrinação, não irá acreditar em Deus, nem em nenhuma dessas fantasias bíblicas. As crianças são doutrinadas a acreditar. É um processo longo, rigoroso e contínuo. Por isso que você hoje crê em Deus, porque foi submetido a ele. Senão, hoje você seria ateu como nasceu.

O motivo de tantas crenças e religiões é porque todos nós partilhamos um medo comum: o do aniquilamento. Não queremos admitir que deixaremos de existir após a nossa morte. Daí, cada sociedade inventou uma fábula sobre o que vai acontecer depois dela.

.
.
.

         

         

12 fev excluir

 Barros

Olha, isso que você escreveu é a Aposta de Pascal:         

1. Se eu acredito em Deus e
a) ele existir: me dou bem
b) ele não existir: não faz diferença

2. Se eu não acredito em Deus e
a) ele existir: me lasco
b) ele não existir: não faz diferença

Eu, e muita gente mais instruída do que eu, considera isso a quintessência da hipocrisia humana.

.
.
.

         

12 fev excluir

 Barros

Quanto ao seu argumento de que minha falta de fé em Deus também não o torna irreal, eu só posso dizer que não é questão de fé. É questão de evidências. Se existem várias evidências de que algo existe, é bem provável que esse algo exista. Já se não existem evidências de que algo existe, é bem provável que esse algo não exista. Não existe nenhuma evidência de que Deus exista nem de que existam deuses. Tudo é fruto da imaginação humana e a grande prova disso é que todas as evidências que se diz apontar para a existência de Deus são toscamente forjadas.
.
.
.

         

12 fev excluir

 Barros

Concordo também que o Criacionismo está a anos-luz à frente de qualquer conhecimento humano sobre a origem do universo, da vida, do homem. Para quem acredita em mágica, essa lógica cristã é imbatível.
.
.
.

         

13 fev excluir

 Barros

Mailahn  [Essa deletou seu próprio post do tópico.]

Oi, querida. Mas você não está se intrometendo não. Gostei da sua opinião e da indicação do livro; vou procurar adquiri-lo.         

Quanto à minha “enfadonha luta” só tenho a dizer que não estou lutando com ninguém; só expresso meus pontos de vista. Não tenciono fazer nenhuma Cruzada, nenhuma Inquisição, nenhuma Guerra Santa, nenhum atentado suicida para exterminar os que pensam diferente de mim. Isso eu deixo para os religiosos.

E quanto a ser puramente baseado no “superficial intelecto das palavras”, não sei o que diga. Confio no meu cérebro, no meu raciocínio. Se para externá-lo preciso de palavras, paciência. Mas você não deveria ser tão contra a verborragia, nem contra a palavra, porque as religiões dão muita ênfase a isso. Tudo em que vocês acreditam depende da verborragia e da “Palavra” escrita dos seus livros sagrados. O texto que você citou para embasar seu raciocínio pertence a um deles. Não difere em nada da minha verborragia, como a frase de efeito que você escreveu. [A frase: “Tudo o que não é eterno, é eternamente inútil.” (C. S. Lewis)]

Uma frase de efeito é apenas uma opinião de alguém. Se o autor acha que o que não é eterno é inútil, problema dele. Isso não torna a Eternidade real, nem o que é finito inútil. Como eu disse, é só uma frase de efeito.

 

.
.
.

         

13 fev excluir

 Barros

Pois é: não acredito na Bíblia. E acho bastante revelador o fato de que praticamente todas as pessoas de fé não conseguem manter um debate sem citar versículos bíblicos como esteio do seu argumento. Ora, seria de se esperar que Deus estivesse fora da Bíblia também. Mas, ao que parece, não é o caso.
.
.
.

         

14 fev excluir

 Barros

Pedro

Concordo com você: deixe um grupo de seres humanos isolados numa ilha, sem nenhuma crença e, ao passar das gerações, eles estarão acreditando em algum tipo de deus. Mas isso talvez seja um efeito colateral que os nossos cérebros acumularam ao longo da evolução; uma mensagem codificada que diz: Quando não souber a resposta para algo, invente uma. E se você deixar esses seres humanos com o que já temos de respostas sobre o mundo, sempre vai haver alguém que vai fazer uma pergunta para a qual ainda não haverá resposta. E aquela mensagem codificada, então, vai sempre tender a reaparecer.
.
.
.

         

14 fev excluir

 Barros

Wilson Jr.

    

No seu comentário sobre esse posicionamento, você cometeu um erro de lógica: eventos naturais não são coincidências; são, como disse, eventos naturais. E um automóvel foi fabricado, logo, precisa de um fabricante. O fato de você acreditar que o ser humano também foi “fabricado” te leva a acreditar, também, que houve um fabricante: Deus. Só que Deus só existiria, nesse raciocínio, se o homem tivesse sido realmente “fabricado”. Caso contrário, não haveria Deus. Logo, a sua crença se baseia na hipótese de termos sido fabricados. Você não sabe se isso é verdadeiro ou falso; por isso você “acredita”. Se você soubesse que é verdade, você não precisaria acreditar: você saberia.

.
.
.

         

         

15 fev

wagner

Barros

Vou fazer um blog com o seguinte tema;         

“As contradicoes de Barros em relaco a suas supostas contradicoes biblicas”!!!

Acho que ficaria legal!!! Vc passaria la pra dah uma olhada???

.
.
.
         

15 fev excluir

 Barros

Se você prometer que consegue escrever melhor do que “isso” aí em cima, prometo que passo sim

%d blogueiros gostam disto: